FANFIC - INTERLÚDIO - CAPÍTULO 18 - BY JULIANA DANTAS

Boa tarde! Curiosas para saber o que o Edward fez? Então não esperem mais... leiam e descubram...

Interlúdio - by Ju
Título: Interlúdio
Autora(o): Juliana e Lilica
Shipper: Bella e Edward
Gênero: universo alternativo, personagens humanos (nada de vampiro), romance, drama.
Censura: NC-17

Interlúdio

By Juliana Dantas

Capítulo 18

Edward simplesmente não acreditava no que seus olhos viam. Depois de tanto tempo, ter Bella bem na sua frente era algo insólito, uma mistura de realidade e fantasia, algo difícil de acreditar.

- Bella?!

- Edward! – Ouvir aquela voz novamente, aquela voz doce, cheia de promessas não cumpridas, de sonhos desfeitos, tirou Edward do estupor que se encontrava e desencadeou nele uma raiva absurda, raiva pela traição, pelo abandono, raiva por não saber de Angie.

- O que você está fazendo aqui? – Ele disse entre os dentes. Bella podia sentir uma explosão se formando, conhecia o temperamento de Edward, sabia que ele se sentia traído, usado, e entendia sua fúria, mas não estava disposta a suportar isso. Ela tinha todo o direito de estar ali com Angie.

- Vim ver minha filha! O que mais poderia ser!

- É! O que mais? Quanto tempo? Acho que depois de tudo isso, da existência de Angelina, eu mereço mais que um simples: “Vim ver a minha filha”.

- Não começa Edward! Não temos tempo pra isso. Eu só vim saber se Angie está bem e já vou. Sei que deveria ter falado dela pra você há mais tempo, mas não falei, tive meus motivos - ela nem sabia por que estava falando tanta bobagem. Mas precisava tentar manter a mente em alerta, antes que o peso de estar na frente dele de novo a forçasse a fazer alguma besteira.

-Motivos? Sabe o que eu senti quando uma enfermeira largou um bebê na minha mão dizendo que era minha filha?

Bella engoliu em seco. Sim, ela sabia como ele devia ter se sentido. E a culpa a corroeu.

-Eu sinto muito...

Mas Edward não acreditava muito nela.

-Eu duvido que sinta. Você é egoísta Bella. Sempre pensa no que você precisa e eu não vou mais aturar isto!

Antes que ela pudesse perguntar o que significava aquelas palavras, a porta abriu e Alice entrou.

-Edward. Vim ver a Angie! Como ela está?

Alice parou ao ver o irmão discutindo com uma enfermeira.

-Estou atrapalhando?

-Não. – Edward respondeu friamente.

Alice sorriu, passando por eles para ver Angie.

-Ela parece bem.

-Ela ficará bem. – Edward respondeu tenso.

Bella não sabia o que fazer. Quem era aquela agora?

Mais uma namorada de Edward?

-Alice... – ele chamou a moça – Já viu Angie, agora vá embora, por favor.

-Nossa... O que deu em você?

-Estou tratando um assunto sério aqui.

Então Alice cravou os olhos em Bella, como desconfiasse de algo.

Mas antes que ela pudesse falar alguma coisa, uma enfermeira entrou no quarto.

-Doutor Edward, aquele policial está aí de novo...

Bella colocou a mão na boca, apreensiva.

Pronto. Era isto. O fim.

Edward a entregaria para a polícia.

-Tudo bem, diga que já desço... – falou e a enfermeira saiu.

Ele fitou Bella, como se pensasse no que fazer e então a surpreendeu.

-Alice, pode levar Bella daqui, por favor?

Os olhos de Alice se arregalaram.

-Bella? Esta é a Bella? A mãe da...

-Alice, agora não é hora de perguntas. Preciso que a tire daqui. Pelas portas dos fundos.

-Ok, tudo bem. Mas eu a levo pra onde?

-A casa de praia. Tem a chave?

-Tenho sim. - ela encarou Bella – Vamos?

Bella pensou se deveria acompanhá-la.

Sabia que estava provavelmente a transformando na sua cúmplice se fosse junto. Mas que alternativa tinha?

Lançou um último olhar a Angie adormecida e seguiu a irmã de Edward para fora do quarto. Alice ficou em silêncio o caminho todo, e Bella não fazia a menor questão de conversar. Estava tensa. Preocupada.

Não mais com Angie. Sabia agora que ela ficaria bem. E estava com Edward.

Mas e aquele policial? Será que Edward falaria alguma coisa?

Provavelmente não era esta a intenção, senão era só tê-la entregado naquele momento.

E porque ele pedira a Alice que a levasse? O que pretendia?

Bella suspirou. Tinha que ir embora. Tinha que fugir de novo.

Alice parou o carro em frente à casa de praia e saltou.

Bella a acompanhou enquanto Alice abria a porta.

Então ela a fitou.

-Olha, eu queria muito conversar com você. Entender esta história de vocês. Mas não tenho tempo. Meu noivo está me esperando. Mas eu só quero dizer uma coisa. Se magoar o Edward de novo, eu mesma cuidarei de você, entendeu?

Eu não falei nada, confusa com suas palavras.

De repente ela sorriu, como se não tivesse acabado de ameaçá-la.

-Uma pena mesmo que preciso ir. Acho que seríamos boas amigas. - e sorrindo, ela se foi.

Bella olhou em volta. E agora?

Será que conseguiria sair dali?

Mas estava sem nada, sem sua bolsa, sem dinheiro. Tudo ficara no hotel.

Tirou a peruca e queria muito tirar aquela roupa de enfermeira.

Será que ainda havia alguma roupa ali que pudesse usar?

Mexeu nos armários e achou algumas roupas. Deviam ser da irmã de Edward. Mas não se importava, vestiu e olhou o relógio.

Passava das quatro da tarde. Será que Edward apareceria ali?

E se fugisse?

Não, não tinha como.

E o pior era que o que mais a impedia era a culpa que sentia em relação a Edward.

Devia uma explicação a ele.

E precisavam falar sobre Angelina.

Bella ouviu o ronco do motor do carro se aproximando meia hora depois.

Sentiu o coração disparar no peito, de medo. Mas teria que enfrentar aquilo. Ele entrou e a fitou friamente. Parecia tão tenso quanto ela.

E de repente Bella sentiu falta daquele outro Edward.

O Edward que gostava dela. Que a tratava com carinho.

Mas de quem era a culpa se ele não sentia mais nada por ela?

Bella engoliu em seco fitando-o.

-Como está Angelina? – indagou.

Tinha que se focar nisto. Se sua filha estivesse bem, nada mais importava.

-Ela ficará bem.

-Porque mandou Alice me trazer pra cá?

-Preferia que eu a entregasse a polícia?

-Depois do que... Aconteceu entre nós, não me admiraria.

-Eu não sou assim, Bella. Já deveria saber. Embora talvez você merecesse. Mas ainda é a mãe de Angie. O que nos leva a outra questão. Você vai me explicar o porquê de você ter escondido a minha filha de mim.

Bella sabia que não podia se abrir com Edward, não poderia contar toda a verdade, não podia contar que nunca o havia traído, que se afastara dele para o seu próprio bem. Edward jamais aceitaria. E a quem queria enganar, mesmo que quisesse esclarecer tudo, ele não acreditaria nela. Então resolveu usar de ironia e ser cruel para proteger seus próprios sentimentos.

- Ora vamos Edward! Você ainda está magoado comigo? Juro que achei que você já tivesse superado nosso caso. – falou friamente.

Aquilo foi uma facada no coração de Edward. Por mais que soubesse da falta de caráter de Bella, ouvi-la se referir aos momentos que tiveram juntos dessa maneira, o magoava muito.

-E Angelina?

-Angelina foi um acidente, não planejei nada disso, mas amo minha filha e quero o melhor para ela. Infelizmente, o melhor para ela é ficar longe de mim.

Bella teve orgulho de si mesma em manter a voz sem entonação ao dizer isto.

Porque por dentro seu coração estava se quebrando.

- Fale-me sobre ela. - ele disse de repente.

Bella respirou fundo.

Embora estivessem naquela situação, e Edward a odiasse, era reconfortante ver seu interesse pela filha. Talvez assim doesse menos partir.

- Você já a conheceu, ela é linda e doce... – Disse sorrindo e sem perceber Edward também sorriu, mas de repente fechou o semblante, não querendo se abrir para Bella novamente. – Descobri que estava grávida um mês depois que você partiu. Jacob me arrumou um emprego. – Sentiu a tensão de Edward ao mencionar o nome do amigo que ele pensava ser um amante. – Trabalhei até o sétimo mês, mas tive algumas complicações e passei a viver em um abrigo.

- Seu amante te abandonou? Podia ter dito a ele que o filho era dele, ou ele seria tão mesquinho que nem ligaria para isso?

- Não fale assim de Jacob. – Bella o defendeu. – Ele foi um bom amigo, mas as coisas não eram para dar certo entre nós. – Mentiu.

- Sabe Bella! Tem algo que não bate nisso tudo. Você me usou, queria fugir para a Europa, e ter alguns momentos bons proporcionados pelo meu dinheiro, mas quando me tinha nas mãos, resolveu arriscar tudo por uma aventurazinha com um pé rapado, então para uma mercenária, você parte do hotel deixando para trás roupas de grife e jóias caras, e quando tem o maior trunfo que poderia fazer com que me arrancasse muito dinheiro, você simplesmente se contenta em viver num abrigo e só me procura pela doença de Angie. Muito contraditória, se eu não tivesse visto você na cama com Jacob, com certeza poderia pensar que você não estava atrás do meu dinheiro.

Ouvindo isso, Bella ficou cada vez mais tensa. Edward era um homem inteligente, tinha os fatos na mão, tinha que apelar para seu orgulho.

- Pena! Foi isso Edward! Fiquei com pena de você. Quando você me encontrou na cama com Jacob, percebi que você realmente estava levando tudo aquilo a sério, estava realmente apaixonado. E acredite ou não, nunca tive intenção de te magoar – Ouvindo a risada cínica de Edward, Bella percebeu que estava conseguindo seu objetivo. – Pode acreditar. Você foi bom comigo, mas seja realista Edward, o que você achava? Que iríamos nos casar e viver eternamente fugindo? Você não nasceu para isso, nasceu para ter raízes, para ser médico. Pensei que você só estivesse curtindo uma aventurazinha quente para desestressar. Não levei as coisas que você me deu como forma de te compensar por ter te magoado, o mais importante você já tinha me proporcionado. Viver longe dos Estados Unidos, isso era bem mais valioso para mim do que tudo.

- Aí veio Angelina...

- Exatamente! Não planejei, mas não me arrependo dela. Agora que ela está bem, vou embora, vou ficar algumas semanas na cidade, até ter certeza de que ela está curada e depois vou sumir para sempre.

- E nunca mais vai querer saber de Angie?

- Nunca mais. – Bella disse com dor no coração.

- Não vai ser assim Bella.

- Não?

- Não. Você ficará aqui. Até que eu decida o contrário.

-Não! Não posso ficar aqui! Você mesmo viu o policial...

-Ele nunca te achará aqui.

-Edward, porque está fazendo isto?

-Porque é a mãe de Angie e ela precisa de você. Até que se acostume comigo.

-Não...

-Vai ficar aqui. Até que eu a deixe ir. Vai me ensinar tudo sobre ela e então pode ir embora.

Bella o encarou. Não podia estar falando sério.

Não podia ficar com ele de novo. Simplesmente não podia.

-Não posso ficar. Sinto muito. E eu vou embora agora!

Mas antes que ela conseguisse se afastar, ele a agarrou pelos braços e a encostou na parede, ficando bem próximo de sua boca, por um segundo Bella sentiu de volta tudo o que existia entre eles, tensão, amor, dor, amargura, ele parece ter sentido isso também, pois seus olhos mostravam o Edward do passado, o Edward que a amava, mas ele voltou a ser frio.

-Não vai a lugar algum.

-Me solta! – Bella se debateu e acabou batendo em sua cara.

E de repente a tensão mudou. Ela podia sentir a eletricidade no ar. E ofegou de medo e excitação.

Não. Não. Não.

- Não Edward! Você não pode me obrigar.

- Quem disse que vou te obrigar Bella? – Então ele começou a beijar-lhe o pescoço, ela relutou e tentou se afastar, mas Edward insistiu, e beijou a sua boca com sofreguidão. Bella mordeu seu lábio e ele tornou o beijo mais agressivo, quase que como uma punição, foi inconsciente, mas ela começou a corresponder de maneira automática, estava com tantas saudades dele. – Me peça Bella, me peça para amá-la. – Ela estava relutante ainda, mas não se opunha aos carinhos avançados que Edward lhe fazia. Isso a estava levando a loucura. Tudo o que podia pensar era como seria bom se entregar, como seria bom ser amada por Edward novamente. – Peça Bella. Tudo que você tem que fazer é pedir...

Porque ele estava fazendo isto? Para puni-la? Com certeza. Ele a odiava e agora era apenas mais um corpo. Nada mais.

Mas ela se viu dizendo sem nem mesmo saber por quê.

- Sim Edward, por favor...

O beijo se tornou mais gentil à medida que ela cedia, sentiu o zíper do vestido descer, ela também se pegou despindo Edward. Queria acariciar seu peito novamente. Os carinhos dele eram viciantes, ela sabia que não deveria ceder, mas era impossível se negar ao prazer que eles prometiam. Edward a ergueu pela cintura e a colocou em cima da pia... Continuou beijando-a e sussurrando palavras inteligíveis.

– Isso Bella implore. Você me quer dentro de você? Diga Bella, diga quem está com você agora!

- Você Edward! Sim! Oh! Sim! Eu quero você dentro de mim. Inteiro. – Ele riu, mas era um riso de prazer masculino.

E então a penetrou. O amor foi louco, sentia ser mordida e morder, um gosto metálico de sangue na boca. Nunca estivera tão próxima da loucura e nunca fora tão bom. Chegaram quase que simultaneamente ao êxtase. Então ela ficou abraçada a ele, fazendo carinho em sua nuca, como costumava fazer antigamente. Sentiu que ele se retesava em seus braços, e se desvencilhou dela com brusquidão.

- Edward!

Mas se afastava, e jogou o vestido para ela.

-Vista-se.

Bela pegou a roupa e a vestiu. Se sentindo miserável. Quando fitou Edward, ele também estava vestido.

-Isto não voltará a acontecer.

-Edward... Eu não posso ficar aqui. Preciso ir embora.

-Não, Bella. Você fica.

De repente o celular dele tocou e ele atendeu.

-Tânia?

Bella sentiu como uma punhalada e virou o rosto.

Ainda tinha que agüentar aquela médica insuportável?

-Sim, eu estou indo. Daqui à uma hora estarei aí.

Edward a fitou friamente.

-Preciso ir.

Bella ouviu a porta se fechar e se entregou ao choro. Merecia muito do que Edward estava fazendo. Mas era cruel demais saber que ele passaria a noite com a Tânia.

Continua...

Mais uma cena quente entre esses dois... E como sempre a Tânia atrapalhando... O que vocês acham que vai acontecer com os dois morando de novo na mesma casa? Comentem, por favor... Quero ler muitos comentários hoje. Beijos e até amanhã.

7 comments :

  1. Ahhh! assim não vale! ultimamente os capítulos acabam em pontos bem fortes que me dão uma vontade de ler o proximo! você podia fazer um capitulo especial nos fim de semana, assim um pouco maior!
    Bjs :)

    ReplyDelete
  2. Que loucura!!!
    Esses dois juntos são um perigo!!!
    Está ótimo o cap.
    Espero por mais amanhã.
    Bjs...

    ReplyDelete
  3. Ahhh!Esses dois hein.. E sempre essa Tania para atrapalhar os momentos mais quentes...
    Estou anciosa para ler o proximo cap.
    Espero mais amanha !
    Bjs

    ReplyDelete
  4. a Tania me irrita muuito, ai que raiva dessa mulheer !
    ameei esse cap, muuito boom eles são muuito lindoos :]
    não vejoa hora do outro cap

    ReplyDelete
  5. ain que nervoso :S

    ReplyDelete
  6. Que capitulo foi esse?!!
    OMG!!
    S.O.S!!

    ReplyDelete
  7. adorei é o primeiro dia que vejo isso mas é demais vou morrer de curiosidade seja quem for é uma boa historia bjs...

    ReplyDelete