CORAÇÃO INDOMAVEL - CAPITULO 06

Meninas do meu coração.
Vamos tentar domar este coração indomável?

Gostaria de deixar um beijo e um muito obrigada as lindas  Michele Santos, Antonia Pacheco, Stephani e Isabela Catarina por terem comentado nos capitulos anteriores! ;) 

Coração Indomável

Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência


Capitulo 6
Rihanna
Diamonds
Brilhe intensamente como um diamante
Brilhe intensamente como um diamante
Encontre a luz no belo mar
Eu escolho ser feliz
Você e eu, você e eu
Nós somos como os diamantes no céu
Você é uma estrela cadente que eu vejo
Uma alucinação de êxtase
Quando você me abraça, eu estou viva
Nós somos como os diamantes no céu
Eu sentia seus beijos em meu pescoço, minha nuca. Ele me mordia levemente como animal selvagem. Suas mãos presas em minha cintura enquanto ele me invadia com seu membro duro.
Eu já não controlava meus gemidos e ele também não.
– Que gostosa Isabella... – falou com respiração descompassada devido aos impulsos que ele dava com seu quadril ao me estocar duro. – É muito... gostoso estar dentro de você.
Eu soube que nos tornaríamos um só imediatamente
Oh, imediatamente
À primeira vista, eu senti essa energia dos raios de sol
Eu vi a vida dentro de seus olhos
Então brilhe, hoje à noite, você e eu
Nós somos belos como os diamantes no céu
Olho no olho, tão vivos
Nós somos belos como os diamantes no céu
Brilhe intensamente como um diamante
Brilhe intensamente como um diamante
Brilhe intensamente como um diamante
Nós somos belos como diamantes no céu
Brilhe intensamente como um diamante
Brilhe intensamente como um diamante
Brilhe intensamente como um diamante
Nós somos belos como os diamantes no céu
– Ah... – eu gemi mais alto quando seus dedos entraram em contato com meu clitóris.
Ele me estimulou de forma precisa e logo eu já estava a beira do orgasmo.
– Vem delicia. Goza no meu pau. – falou aumentado ainda mais, se é que era possível, suas investidas.
Mordi meus lábios, mas isso não foi suficiente para que eu conseguisse conter meu gemido de prazer quando gozei de forma intensa.
Ele grunhiu, e logo veio também.
Ele colocou uma de suas mãos na parede também, mantendo seu peso. Fechei os olhos e meus pensamentos eram uma confusão só. E agora?
– Acho que você precisa de um banho suas mãos estão cheias de tinta. - ele disse me trazendo a realidade.
Então lentamente ele saiu de dentro de mim me fazendo quase soltar um gemido.
Meu vestido voltou ao lugar tapando minha nudez. Eu não me virei para olha-lo.
Que loucura! Eu havia transado com ele ali em pé. E ele não tinha me beijado. Apesar de ter sido o melhor sexo da minha vida senti falta de ser beijada. Talvez fosse algo de mulher.
– Isabella?- Edward me chamou.
Virei-me e o vi já vestido. Ele veio até mim. E parece que lendo meus pensamentos ele me beijou. Um beijo doce.
– Temos que limpar suas mãos boneca. – ele sorriu.
Perdi-me no seu sorriso. Era sexy e lindo.
– Vem. - ele puxou minha mão. – Aqui é o banheiro. Tem toalha limpa.
Eu assenti. Olhei para minhas mãos. Elas estavam verdes. Comecei a rir. Como eu ia tirar meu vestido?
– Você está se transformando no incrível Hulk. – ele brincou, e nós rimos. - Acho que precisa de ajuda boneca. – ele disse. - Erga os braços. – pediu
Fiz o que ele disse e ele levantou e retirou o vestido do meu corpo com cuidado para não encostar-se a minhas mãos sujas de tinta.
Então eu estava a sua frente nua, a não ser pelas minhas botas. Minha calcinha já tinha seu destino no chão do quarto quando nós transamos, e eu não usava sutiã. Senti meu rosto corar. Mesmo após termos transado há pouco eu ainda fiquei envergonhada, mas minha vergonha passou logo dando lugar a outro sentimento quando vi seus olhos correrem por meu corpo.
– É bom que tome um banho. Acho... acho que a água quente vai tirar toda a tinta caso... Caso não resolva podemos usar solvente.
Ele saiu do banheiro e eu liguei o chuveiro tomando um banho para limpar minhas mãos e tentar me acalmar. O primeiro feito deu certo a tinta saiu já o segundo eu não sei. O que eu tinha feito? Tinha transado com ele e... E foi ótimo e pior... eu queria mais.
Joguei meu rosto sob o jato de água tentando clarear minhas ideias. Terminei o banho e usei a toalha para me secar, mas quando fui pegar meu vestido ele não estava mais onde Edward havia colocado. Droga! Eu ia ter que sair de toalha.
Abri a porta do banheiro e não vi sinal dele. Andando lentamente o encontrei próximo à janela.
Mordi os lábios e segurei com mais firmeza a toalha em volta do meu corpo. Ele me olhou intensamente.
– Eu... Eu não encontrei meu vestido. – falei.
– Não era pra encontrar mesmo. – disse vindo até mim.
Quando parou a minha frente olhando em meus olhos ele colocou sua mão sobre a minha e fez com que eu soltasse a toalha. Ela caiu aos meus pés.
– Ainda quero você boneca. – dito isso me beijou. De forma lenta, e deliciosa. Sua língua pediu passagem e eu me descontrolei o beijando com fúria. Ele me levantou e eu prendi minhas pernas em seu quadril. Eu nua e ele de jeans. Ele me levou até sua cama e me deitou nela. Ele se afastou ficando em pé e me olhando com os olhos brilhantes. Eu podia ver seu desejo por mim.
– Esta é uma bela visão. Você nua na minha cama... tão linda. – lambeu os lábios fazendo meu corpo reagir. Eu estava muito excitada. Eu sentia uma queimação intensa entre minhas coxas.
–Vem. – eu disse a ele que sorriu.
– Agora vou te dar prazer da forma correta Isabella. – fechei os olhos, rendida com sua promessa.
Ele deitou por cima de mim e me beijou intensamente diversas vezes até quase perdermos o ar. Foi descendo beijos por meu pescoço até chegar aos meus seios.
– Lindos. – disse já os beijando, sugando. Eu gemi percebendo que esta era a primeira vez que ele tocava em meus seios.
– Edward... – gemi seu nome.
– Isso minha linda geme... geme meu nome. – ele mordia de leve o bico do meu seio. E eu estava entregue.
Continuou descendo com beijos por minha barriga indo em direção ao local onde eu mais precisava dele. Minha respiração se acelerou quando ele se colocou de modo que pudesse me chupar. E porra! Eu queria muito isso.
– Coloque sua perna em meu ombro Isabella e desfrute. – falou já me saboreando em sua boca.
– Porra! – rugi.
Ele riu.
– Sua boca suja.
Com uma coragem que veio não sei de onde coloquei minha mão em seu cabelo o forçando a voltar ao que estava fazendo.
– Hum... selvagem... gosto disso. – ele disse e voltou a me chupar e não mais parou até que eu estremecesse em um orgasmo digno dos deuses.
Transamos mais duas vezes aquela tarde. E cada vez foi melhor que a outra. Eu estava deitada ao lado dele na sua cama enquanto tocava uma musica dos Beatles.
Rolei para o lado para olha-lo. O lençol branco cobria minha nudez. Ele estava escorado a cabeceira ao meu lado tomando uma cerveja.
– Gosta de Beatles? – perguntei.
Ele sorriu antes de responder.
– Sim eu gosto. – respondeu simplesmente.
– Eu pergunto por que quando cheguei tocava a musica da Rihanna. – falei meio sem jeito.
– Eu não tenho um gosto musical definido. Escuto uma musica e se eu gosto tanto faz quem canta. – respondeu sincero.
– É um ponto de vista. – falei e olhei para o relógio que estava ao lado no criado mudo. Já eram quase 17hs horas. Eu precisava ir embora.
– Eu tenho que ir. – falei esperando que ele dissesse algo. Ele nada disse.
Levantei enrolada no lençol e coloquei meu vestido e as botas. Minha calçinha estava rasgada, mas igual eu iria leva-la quando fui impedida por Edward.
– Não. – ele pegou de minha mão. – Vai ficar como recordação.
Recordação?
Então seria somente esta vez?
Tentei disfarçar minha decepção.
No tempo que ficamos juntos ele não falou em nos encontrarmos novamente ou pegar o numero do meu celular, nada.
Terminei de me arrumar e peguei minha bolsa. Já era mais que hora de eu ir embora.
– Não vou poder leva-la até a saída do subúrbio, eu tenho um compromisso, mas urubu vai te acompanhar.
Assenti constrangida eu não sabia o que dizer a ele.
– Então eu já vou. Tchau. – falei andando lentamente de costas para a saída. Presa ao olhar de Edward.
– Isabella... – parei quando ele disse meu nome.
Ele veio até mim agarrou minha nuca e me devorou com seus lábios. Deixei cair minha bolsa no chão e retribuí seu beijo me esquecendo que eu já estava de saída.
– Adorei nossa tarde. – ele disse me dando selinhos.
– Eu também. - confessei.
– Você vai vir aqui na festa no sábado?- perguntou entre beijos.
– Não... meus amigos e eu vamos a uma festa de aniversario de uma amiga. – falei.
Será que ele queria que eu viesse e estava sendo sutil? Mas sua expressão não demonstrava nada. Ele estava apenas fazendo uma pergunta.
– Por quê? – perguntei.
– Por nada. Até mais boneca.
– Até Edward.
***
Eu estava em meu quarto na tarde de sábado no ritual de beleza, como Alice chamava, para irmos à festa numa boate badalada onde uma amiga faria sua festa de aniversario.
Todos estavam super animados, de menos eu. O que eu mais queria era que meus amigos quisessem ir a certa festa no subúrbio. Sim eu queria vê-lo de novo. Mas é claro que eu não iria ficar correndo atrás dele, nem pensar eu faria isso. Mas será que ele iria me procurar? Será que ele tinha gostado? Ele disse que sim, mas não sei. Aquele homem sempre me confundia.
– Belaaa?- Alice chamou minha atenção.
– O que foi?- falei assustada pelo seu grito.
– Olha... eu fui paciente e te esperei me contar o que é que está rolando, mas você não se manifestou então eu vou exigir. O que está havendo com você? Está sempre em outro mundo. Tem a ver com o seu encontro? Me fala amiga além de ser curiosa eu estou já ficando preocupada. – Alice disse e vi sinceridade em suas palavras.
Ela não estava só com curiosidade norma l de garotas. Éramos amigas. Eu podia confiar nela. Nela e em Rose.
– Ok Alice eu vou te contar, mas, por favor, que isso fique entre nós. E por favor, não me critique.
Alice abriu mais seus grandes olhos verdes.
– Não vai me dizer que está saindo com homem casado?- perguntou brava.
– Não! Claro que não. – suspirei - Aquele dia eu saí... na verdade eu fui me encontrar com o irmão do Emmett.
Alice ficou de boca aberta sem dizer nada. É... acho que eu tinha deixado minha amiga tagarela sem palavras. Mais segundos se passaram e ela nada disse.
– Fala alguma coisa Alice!- falei já preocupada.
– Calma. Estou me recuperando choque. Uau! Com aquele gato bad boy irmão do Emmett. Bella sua safada! – ela riu.
Eu sorri também porém de repente Alice ficou seria.
– O que? – perguntei.
– Bella... Você sabe? Aquele cara... é... lindo, mas...
– Eu sei. É pura encrenca. - fechei os olhos e me joguei de costas na minha cama.
– Sim. E, além disso, você é tão... Inocente. - ela disse eu sentei rápido a encarando.
– Não sou não.
– É claro que é. Bella você teve o quê? Dois relacionamentos. O cara que você perdeu a virgindade e o Mike, e só.
– Eu já fiquei com outros. – falei emburrada.
– Estou dizendo sexualmente Bella. – disse me explicando - Tenho medo de você se envolver e se machucar.
– Não vou me envolver. É só sexo. – me lembrei de Edward dizendo isso. - E foi só uma vez... nem combinamos mais nada talvez não aconteça mais.
– Mas pela sua cara você quer que aconteça de novo. – Alice era muito perspicaz.
– Não vou negar que foi incrível e acho que pode ser mais ainda, mas eu não vou me rasteja atrás dele... atrás de sexo.- falei firme.
– Ok. - o sorriso de Alice voltou. – Então foi bom é? – perguntou maliciosamente.
Eu ri também.
– Você nem faz ideia.
– Uau! Então aquela cara de bad boy não é só marra. Ele sabe fazer gostoso. – ela se abanou. Eu a empurrei e gargalhamos. – Ai to precisando de sexo. – Alice disse eu ri ainda mais.
Fomos à festa na boate e eu tentei me divertir e fugir de Jasper que estava especialmente grudento naquela noite. É uma pena que ele insista em fazer isso com a nossa amizade.
Dancei muito, mas meus pensamentos toda hora voltavam para o bad boy. E juro que teve uma hora que eu jurei tê-lo visto me observando, o que certamente era uma loucura, ele jamais iria ali naquele lugar em que estávamos. Culpei meu estado um pouco alterado pela bebida por estar vendo coisas que não existiam.
A semana começou e chegou ao seu meio sem nenhuma noticia de Edward. Minha língua coçou diversas vezes para perguntar a Emmett sobre ele. Cheguei a até a perguntar como estava a família dele, o que ele me respondeu que todos estavam bem, ou seja, sem nenhuma informação a respeito de Edward.
Na quinta à tarde quando fazia uma semana do meu encontro com Edward, eu e meus amigos estávamos sentados a sombra de uma árvore conversando quando meu coração quase saltou pela boca. Edward apareceu no pátio da faculdade e se dirigiu para onde nós estávamos.
Continua...

Até amanhã as 18 horas!!

Spoiler.
Eles estavam todos dançando e eu estava na mesa, sozinha tomando um refrigerante quando Urubu apareceu em minha frente com seu sorriso amigável.
- Oi Frank. disse a ele alto para que me ouvisse acima do som da musica.
Ele se inclinou para falar no meu ouvido.
- Parede a direita próxima ao banheiro. ele disse. Eu franzi as sobrancelhas, e ele voltou a falar. Você sabe quem a espera lá.
Abri meu grande sorriso. Agradeci a Frank e fui em direção aonde ele tinha dito.
Encostado a parede em um canto mais escuro parecendo um modelo sexy e selvagem da Calvin Klein estava o bad boy.
Cheguei próxima ele sempre olhando em seus olhos. 
- Oi. - disse timidamente. Eu não sabia o que dizer a ele.
Ficamos em silencio por um tempo então baixei meu rosto em direção ao chão. Senti então Edward pegar minha mão e me puxar para ele. Ele me abraçou colocando seu rosto entre meus cabelos. Eu retribuí seu abraço.
- Achei que não fosse vir. ele disse.
Ele estava esperando que eu viesse?
Então por que foi tão frio na faculdade quando esteve lá?
Ele me olhou e eu não resisti a perguntar.
- Por que não me cumprimentou quando foi na faculdade? Você nem se quer olhou pra mim. meu tom foi acusatório. Algo que eu não queria que fosse.
- Quis ser discreto. Não quis te expor na frente dos seus amigos. - disse serio.
Seria mesmo isso ou ele é que não queria que nossa ligação viesse a público? Era somente sexo não é?
Abaixei meus olhos envergonhada. Que direito eu tinha de cobrá-lo?
- Desculpe. falei.
- Eu quero que fique comigo esta noite boneca.

No comments :

Post a Comment