CORAÇÃO INDOMAVEL - CAPITULO 07

Meninas do meu coração.
Vamos tentar domar este coração indomável?
Nestes próximos capítulos o bad boy estará mais amável, mas não se enganem, ele ainda é bipolar e indomável.
RESPONDENDO A PERGUNTAS
O tão esperado Pov. do Edward só virá quando a fic voltar ao prólogo. A Bella narra toda a historia e quando ela estiver lá no finalzinho ai conheceremos os pensamentos do nosso bad boy. Não vou fazer o Pov. dele extenso pra não ficar chato vai ter somente as partes principais, mas vai ser bem legal. 
O Edward vai fazer muita merda e quem aguentar e continuar acompanhando a fic até voltar ao prólogo não vai se arrepender.

Coração Indomável

Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência

Capítulo 7
Ele andava em nossa direção como se fosse um felino. Lindo e sexy era pouco para defini-lo.
Meu coração começou a trovejar e senti alguém pegando em minha mão. Era Alice. Ela me olhou em apoio.
– Oi. – Edward falou não se dirigindo a nenhum de nós especificamente. Nem mesmo a seu irmão.
Para minha decepção ele não em olhou.
Nossa turma o cumprimentou. Ele foi distante e frio.
– Emmett? Preciso conversar com você. – falou para o irmão.
– Certo.
Eles se afastaram, e em nenhum momento Edward tentou contato visual comigo. Era como se nunca tivéssemos sido mais íntimos que isso. Senti-me mal subitamente. E minha amiga percebeu.
Alice me olhou em entendimento ao que eu sentia. Edward foi embora e Emmettt retornou. Nossa turma retomou o assunto que antes de Edward chegar conversávamos, mas eu já não mais prestava atenção. Minha vontade era a de ir atrás dele e... Confronta-lo, mas a verdade era que eu queria era beija-lo e me sentir da mesma forma que me senti quando estive em seu quarto na semana passada.
Os dois próximos dias foi difícil dormir. Meu corpo queria algo que eu sabia bem o que era. Rolei na cama diversas vezes antes de enfim conseguir dormir.
No sábado pensei em não sair com meus amigos devido a meu desanimo, mas ficar trancada em casa pensando no que não devia me fez aceitar sair para espairecer. Mas parece que o mundo estava contra mim. Estava tudo uma droga. Os lugares que fomos não estava legal. Não estava me divertindo e parece que meus amigos também não estavam lá muito animados.
Rose retornou a nossa mesa, na boate que estávamos sorrindo.
– Tenho uma novidade que vai animar vocês. – disse sorrindo alegre.
– O que? – Jacob disse tão desanimado quanto eu.
– Falei com Emmett agora e ele nos convidou para irmos ao subúrbio. A festa lá está bombando.
As palavras de Rose trouxeram vida ao meu corpo e não consegui esconder meu entusiasmo.
– Que maravilha! – exclamei talvez entusiasmada demais e meus amigos me encararam. – Quer dizer acho que vai ser legal... melhor que isso aqui.
– Até um enterro é melhor que isso aqui. – Jasper disse e eu ri.
Em minutos estávamos rumando para o subúrbio e meu coração estava explodindo de ansiedade. Mas durante a viagem consegui analisar friamente. E se ele não estivesse? E se não me desse bola? Eram tantos se’s.
Resolvi não pensar e deixar acontecer.
Como de costume Emmett nos conduziu pelo subúrbio até o local da festa. Minhas pernas tremeram quando me dei conta da última vez que estive aqui. Foi quando não rolava nenhuma festa. Quando eu tive a minha melhor experiência sexual.
Chegamos um pouco mais tarde que o normal e festa já rolava a toda. E Rose tinha razão estava bombando.
Mal entrei e procurei por ele. Não o vi em parte alguma, mas sentia sua presença. Ele estava ali em algum lugar.
Para não dar bandeira fiz o que sempre fazia quando vinha a esta festa. Fui dançar com Jacob. Tentei me concentrar na dança e aproveitar. Mas estava sendo difícil e meu amigo percebeu.
– Bella está tão distante...
– Não Jake eu só... – parei de falar quando o vi. Meu corpo todo sentiu calor ao encontrar seus olhos.
Ele estava encostado a uma coluna e me olhava intensamente. Não sabia dizer o que seus olhos queriam dizer. Eu tentei em meio a dança olhá-lo, mas devido as varias pessoas dançando não consegui este intento.
Quando consegui olhar de novo para o local onde Edward estava ele já não estava mais.
Suspirei.
Nas duas horas seguintes não o vi. Ele simplesmente sumiu. Tentei me manter calma e animada, pois meus amigos estavam se divertindo e não era justo que eu os atrapalhasse.
Eles estavam todos dançando e eu estava na mesa, sozinha tomando um refrigerante quando Urubu apareceu em minha frente com seu sorriso amigável.
– Oi Frank. – disse a ele alto para que me ouvisse acima do som da musica.
Ele se inclinou para falar no meu ouvido.
– Parede a direita próxima ao banheiro. – ele disse. Eu franzi as sobrancelhas, e ele voltou a falar. – Você sabe quem a espera lá.
Abri meu grande sorriso. Agradeci a Frank e fui em direção aonde ele tinha dito.
Encostado a parede em um canto mais escuro parecendo um modelo sexy e selvagem da Calvin Klein estava o bad boy.
Cheguei próxima ele sempre olhando em seus olhos.
– Oi. - disse timidamente. Eu não sabia o que dizer a ele.
Ficamos em silencio por um tempo então baixei meu rosto em direção ao chão. Senti então Edward pegar minha mão e me puxar para ele. Ele me abraçou colocando seu rosto entre meus cabelos. Eu retribuí seu abraço.
– Achei que não fosse vir. – ele disse.
Ele estava esperando que eu viesse?
Então por que foi tão frio na faculdade quando esteve lá?
Ele me olhou e eu não resisti a perguntar.
– Por que não me cumprimentou quando foi na faculdade? Você nem se quer olhou pra mim. – meu tom foi acusatório. Algo que eu não queria que fosse.
– Quis ser discreto. Não quis te expor na frente dos seus amigos. - disse serio.
Seria mesmo isso ou ele é que não queria que nossa ligação viesse a publico? Era somente sexo não é?
Abaixei meus olhos envergonhada. Que direito eu tinha de cobrá-lo?
– Desculpe. – falei.
– Eu quero que fique comigo esta noite boneca.
Pisquei aturdida.
– Esta N-noite?
Ele sorriu.
– Sim. Eu a levo para sua casa antes de amanhecer.
Não podia negar que a proposta era tentadora. Mas meus amigos não iriam engolir qualquer desculpa.
– Você quer?
Ele perguntou interpretando, meu silêncio da maneira errada. Ele foi se afastando.
Meu consciente disse para eu dizer não, que uma vez já era o suficiente, mas meu corpo traidor o queria.
– Eu quero... – falei.
Ele me presenteou com seu sorriso.
– Daqui a pouco a festa termina então para que não a notem ir para o meu quarto é bom que fossemos agora.
Agora?
Minha cara de surpresa não passou despercebida por ele.
– Eu... eu preciso avisar aos meus amigos. – falei.
Que desculpa eu iria inventar pra eles? Não seria fácil. Mas... eu poderia contar com Alice.
– O que vai dizer a eles? – Edward perguntou.
– Não sei... mas pode deixar que eu dou um jeito. Espere-me aqui eu já volto. - falei me encaminhando para sair, mas fui puxada por sua mão.
Com os lábios colados aos meus ele disse.
– Te espero boneca. – me deu um leve beijo, já suficiente para eu ficar quente.
Saí e voltei para a mesa dos meus amigos que já estavam lá.
– Onde se meteu Bella? – Rose perguntou – Já estamos de saída.
Fiquei sem saber o que responder e olhei Alice que entendeu por onde eu andava.
– Eu estava por aí. – falei. Minha cabeça dando voltas pensando numa desculpa para ficar.
– Então vamos pessoal. – Jasper disse.
– Eu... eu vou ficar. – falei.
E todos me olharam. Inclusive Emmett que também estava ali.
– Como assim ficar Bella? Pirou? – Jake disse.
– É... eu... eu tenho um amigo aqui. – falei a primeira coisa que veio a minha cabeça.
– É claro que tem. – Rose disse - O Emmett.
– Ah é claro aquele seu amigo né Bella... – Alice disse tentando me ajudar. – Gente não se preocupem Bella tem um amigo aqui sim ele...é ele...- minha amiga era pior que eu para mentir.
Olhei agradecida para ela. Mas não estava adiantando.
– Bella o que está havendo? Que amigo é este que nunca nos falou? – Jasper perguntou irritado. - Com quem você vai ficar aqui?
– Comigo.
A voz soou atrás de mim. Não precisei me virar para saber de quem se tratava.
Todos os meus amigos pareciam estatuas em choque.
Edward se aproximou de mim parando ao meu lado.
– Eu a levo em casa. Podem ficar tranquilos.
O entendimento pareceu tomar conta da mente de todos. Alice me direcionou um sorriso. Rose um olhar malicioso. Jake ainda chocado não demonstrou nenhuma emoção. Emmett estava serio e Jasper furioso.
– Você perdeu o juízo?! – Jasper falou não escondendo sua raiva.
– Jazz, por favor... – tentei falar, mas ele não me deu atenção. Ele estava fora de si.
– Vai ficar aqui com este cara. - disse apontando com desdém para Edward.
– Qual é o seu problema playboyzinho? – Edward perguntou indo pra cima de Jasper que o encarou.
– No momento? Você. – Jasper respondeu não se intimidando com Edward.
A situação era tensa então Jake se meteu tentado acalmar Jasper e Emmett a Edward.
– Jasper... calma cara. – Jake falou.
– Qual é Jasper? – Alice disse – Está parecendo um namorado ciumento e pelo que eu saiba a Bella não é sua namorada. - minha amiga disse ácida.
– Ok o show está legal e tudo mais só que eu já estou com sono e quero ir pra casa. – Rose disse tentando desanuviar o clima. – A Bella já tem onde ficar e até carona pra ir pra casa e como ela é de maior e vacinada ela faz suas escolhas e ninguém tem nada a ver com isso ok. Agora podem diminuir os níveis de testosterona, e, por favor, podemos ir pra casa?
Todos ficaram quietos. E assentiram.
Jasper saiu sem olhar pra minha cara. Jake acenou e foi atrás do amigo. Rose veio até mim me dando um beijo na bochecha.
– Amanhã eu quero saber esta historia direitinho Isabella Swan. – disse brincando. Olhou Edward que estava um pouco afastado nos observando e falou no meu ouvido- E, por favor, amiga se esbalde naquele bad boy.
Eu tive que rir. Alice se aproximou.
– Sabe o que está fazendo não é?
Assenti.
– Ok me ligue amanhã.
Abraçamo-nos e ela saiu junto com Rose. Emmett iria os acompanhar. Ele me olhou serio e depois para o irmão.
– Amanhã nós conversamos. –disse para Edward e saiu.
Suspirei. Nossa que situação.
Edward estava novamente ao meu lado.
– Vamos? – perguntou tranquilo.
– Sim.
Seguimos por entre as pessoas e subimos para o seu quarto.
Ele abriu a porta pra mim e então me vi dentro daquele local. As lembranças me perseguiram no momento em que olhei a parede agora totalmente pintada e quando vi a cama.
Alheio as minhas lembranças Edward sentou-se em uma poltrona.
– Quer beber algo?
Levantou-se indo até um frigobar que ali havia.
– Tem cerveja e... cerveja. – disse rindo.
Eu o acompanhei.
– Eu aceito.
Ele pegou uma para ele e outra para mim. Foi bom beber algo, o liquido gelado me acalmou. Um pouco.
Então ele me olhou daquele jeito. Veio em minha direção se aproximando lentamente. Ele era o caçador e eu a caça.
Seu olhar era tão intenso que corei. Ele colou sua em mão meu rosto.
– Adoro este seu jeito inocente boneca. – disse.
– Eu não sou inocente.
– Eu sei. Ah se sei, mas é que você é diferente das outras garotas. Não mostra malicia em tudo o que faz ou no jeito de vestir. Eu gosto disso. E sei que por trás dessa cara de menina tem uma mulher... safada... muito safada...
Sua boca veio para a minha num beijo sensual e envolvente. Sua língua buscando o caminho certo por entre meus lábios. Nossa! Esse homem sabia como beijar. Tudo mais foi esquecido enquanto ele me suspendia em seus braços e me levava para sua cama. Tudo foi esquecido quando ele retirou as minhas roupas e eu as dele.
Sua língua passeou pelo meu corpo em todos os pontos que eu queria que ele estivesse.
– Você é linda... muito linda. – ele disse enquanto beijava meus seios.
Sua voz carregada de desejo e luxuria quase me fez vir.
– Fica de quatro boneca. Quero ter você desta forma.
Imediatamente obedeci.
– Coloque as mãos na cabeceira da cama. – falou passando suas mãos em meu bumbum. – Nossa! Que linda bundinha boneca. Está conseguindo me deixar maluco.
Senti seu membro protegido pelo preservativo entrar por entre minhas dobras e me penetrar forte e fundo.
Soltei um alto gemido.
– Isso linda geme pra mim. Eu senti falta dos seus gemidos. – ele falou se movendo de forma lenta e torturante.
– Edward... mais... mais rápido. – pedi enlouquecida.
– Quer mais forte boneca? – perguntou e acelerou os movimentos. – É assim que quer delicia? – eu mal conseguia me segurar devido aos seus impulsos, mas não estava reclamado. Estava bom demais.
Meu sexo se contraiu mostrando que eu estava perto de gozar e para minha frustração ele parou.
Ele saiu de mim e se encostou a cabeceira da cama masturbando-se. Eu salivei vendo a cena.
– Vem aqui delicia. Senta aqui. – disse lambendo os lábios.
Não me fiz de rogada e fui. Sentei sobre ele e seu membro me preencheu de forma maravilhosa.
Comecei a me movimentar de forma rápida e forte olhando nos olhos dele. O verde de seus olhos, dizia o quanto ele estava tendo prazer. Senti-me realizada por ser eu a mulher que estava dando prazer a ele.
– Quero gozar olhando seu rosto boneca. - gemi e me movi mais forte até que o orgasmo atravessasse meu corpo e o de Edward no mesmo momento.
Com a respiração ofegante me deixei cair por cima dele. Ele alisava minhas costas de forma carinhosa.
– Vamos descansar delicia. A noite é toda nossa.
Com esta promessa meu corpo já deu sinais de que estava mais que em concordância com suas palavras.
Continua...

Até o próximo sábado às 18 horas!!

Spoiler.
Eu estava deitada de bruços e sentia a mão de Edward deslizar sobre minhas costas. Apertei meus olhos fechados com força para evitar um gemido, e apreciando a sensação de sua mão em mim.
Girei meu rosto e encontrei seus olhos verdes me observando.
- Cansada? ele perguntou não escondendo a malicia em sua voz.
- Nem um pouco. respondi também maliciosa.
Ele sorriu, mas depois ficou serio.
- Seus amigos parecem que não gostaram de vê-la comigo. ele comentou.
- Eu não entendo você. falei Você não me cumprimentou na faculdade para não expor nosso relac... o que temos aos meus amigos e aí hoje na frente de todos você revelou tudo. Por quê?
- Isabella... eu sou um pouco complicado. Vai ser difícil você me entender. Em relação aos seus amigos hoje, eu percebi que você não estava conseguindo se justificar sobre ficar e fui ajudar só isso.
Não sei se acreditava no que ele falava.
- Você tem algo com aquele seu amigo loiro? perguntou direto se referindo a Jasper.
- Não. Somo apenas amigos. - respondi.
Ele me olhou desconfiado.
- Ele age como um namorado ciumento.
- É só proteção... Eu acho. falei sabendo que não era somente isso.
- Eu acho que há mais. disse ainda me olhando.
- Está bem... nós ficamos juntos a um tempo atrás. Mas foi algo sem importância. falei a verdade.
- Pensei que você tivesse namorado há algum tempo atrás.
Como é que ele sabia que eu tinha tido namorado?
- Eu tinha... Não é o que está pensando. Eu e meu namorado... meu ex-namorado terminamos algumas vezes e aí em uma dessas vezes eu e Jasper ficamos. contei tudo a ele. Não queria que ele pensasse que eu era uma vadia como ele já sugerira certa vez.
- E não rola mais nada. perguntou serio desta vez.
Neguei de cabeça.
- Não é só amizade. - falei sincera.
- Da sua parte pode ser já da dele, mas eu o entendo. Você é linda demais, sedutora demais e qualquer um ficaria enfeitiçado. disse me olhando de um jeito perturbador.
Minhas bochechas ficaram vermelhas com seu elogio. Em meu íntimo fiquei lisonjeada. Será que eu o enfeitiçava?

No comments :

Post a Comment