CORAÇÃO INDOMAVEL - CAPITULO 08

Coração Indomável

Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência


Capítulo 8
Edward estacionou na frente da minha casa as 05h45min da manhã. Logo amanheceria.
Ele olhou minha casa e depois olhou pra mim.
– Não é tão rica quanto imaginei. – disse.
– Sinto muito decepciona-lo. – falei brincando.
Ele deu um sorriso que fez meu coração quase sair pela garganta.
– Não tem ninguém acordado esta hora? Quero dizer não vai estar em problemas? – perguntou parecendo preocupado.
Achei bonitinho.
– Não. Hoje é domingo. Meus pais aproveitam para dormir até mais tarde. - respondi.
– Certo. Até amanhã Bella ou hoje na verdade. – falou sorrindo.
Como assim? Não tínhamos combinado nada.
– Me desculpe não entendi...
– Vai entender. – me cortou - Boa noite. – disse me dispensando.
– Boa noite ou bom dia. – falei colocando a mão na maçaneta da porta. Antes de eu sair ele me puxou.
– Não está se esquecendo de nada? – perguntou com seu jeito safado.
– Acho que não. – resolvi brincar. - Tenho a chave, celular e minha bolsa... - antes que eu terminasse ele colou seus lábios aos meus.
Um beijo molhado e sexy para me deixar nas nuvens antes de ir para cama.
– Agora sim, boa noite boneca.
– Boa noite. – falei meio grogue por conta do beijo.
Saí do carro e logo estava em meu quarto. Foi impossível não suspirar quando me joguei em minha cama. E então me lembrei de nós no quarto dele esta noite.
Flashback On
Eu estava deitada de bruços e sentia a mão de Edward deslizar sobre minhas costas. Apertei meus olhos fechados com força para evitar um gemido, e apreciando a sensação de sua mão em mim.
Girei meu rosto e encontrei seus olhos verdes me observando.
– Cansada? – ele perguntou não escondendo a malicia em sua voz.
– Nem um pouco. – respondi também maliciosa.
Ele sorriu, mas depois ficou serio.
– Seus amigos parecem que não gostaram de vê-la comigo. – ele comentou.
– Eu não entendo você. – falei – Você não me cumprimentou na faculdade para não expor nosso relacion... o que temos aos meus amigos e aí hoje na frente de todos você revelou tudo. Por quê?
– Isabella... eu sou um pouco complicado. Vai ser difícil você me entender. Em relação aos seus amigos hoje, eu percebi que você não estava conseguindo se justificar sobre ficar e fui ajudar só isso.
Não sei se acreditava no que ele falava.
– Você tem algo com aquele seu amigo loiro? – perguntou direto se referindo a Jasper.
– Não. Somo apenas amigos. - respondi.
Ele me olhou desconfiado.
– Ele age como um namorado ciumento.
– É só proteção... Eu acho. – falei sabendo que não era somente isso.
– Eu acho que há mais. – disse ainda me olhando.
– Está bem... nós ficamos juntos a um tempo atrás. Mas foi algo sem importância. – falei a verdade.
– Pensei que você tivesse namorado há algum tempo atrás.
Como é que ele sabia que eu tinha tido namorado?
– Eu tinha... Não é o que está pensando. Eu e meu namorado... meu ex-namorado terminamos algumas vezes e aí em uma dessas vezes eu e Jasper ficamos. – contei tudo a ele. Não queria que ele pensasse que eu era uma vadia como ele já sugerira certa vez.
– E não rola mais nada. – perguntou serio desta vez.
Neguei de cabeça.
– Não é só amizade. - falei sincera.
– Da sua parte pode ser já da dele, mas eu o entendo. Você é linda demais, sedutora demais e qualquer um ficaria enfeitiçado. – disse me olhando de um jeito perturbador.
Minhas bochechas ficaram vermelhas com seu elogio. Em meu íntimo fiquei lisonjeada. Será que eu o enfeitiçava?
Flashback Off
Suspirei deitada em minha cama. Conversamos bastante apesar de que o que mais fazíamos era nos perdermos um no outro por diversas vezes. Ele me falou sua idade. Ele tinha 23 anos. Falou sobre sua paixão por livros coisa esta, que tínhamos em comum. Falou sobre Emmett e eu vi o orgulho que ele sentia pelo irmão estar na faculdade. Percebi o cuidado e o carinho que tinha com sua família. Quando o assunto foi para o lado da gangue ou sobre seu pai. Ele se fechou e me fez esquecer qualquer pergunta me tomando novamente de forma selvagem.
Já estava praticamente amanhecendo quando dormi. Passando um pouco do meio-dia levantei. Meus pais estavam a minha espera para o almoço. Kate também estava o que era um milagre. Ela estava quieta e meus pais quase não falaram com ela. Era um clima meio chato.
Após terminarmos o almoço e eu ajudar minha mãe com a limpeza da cozinha, fui para meu quarto. Eu havia deixado meu celular no silencioso e quando o peguei havia 4 ligações de Alice e 3 de Rose. Sorri. Elas deviam estar curiosas. Quando pensei em ligar pra elas meu celular tocou. Era um numero desconhecido. Seria Edward?
– Alô. - falei meio ansiosa.
– Bella? Oi querida é a Esme a mãe do Emmett.
– Ah, oi senh... Esme. Como vai? – estranhei sua ligação.
– Vou bem querida. Desculpe ligar assim, mas é que eu quero lhe fazer um convite. É meio em cima da hora espero que me perdoe. – eu não estava entendo nada do que ela dizia. - Hoje é aniversario do Emmett. – ela completou.
– Eu não sabia. - falei surpresa. - Ele não disse nada. – comentei.
– Como eu suspeitava. – ela disse de forma carinhosa. – Emmett é meio reservado. Bom como você é a única amiga da faculdade que ele trouxe aqui eu queria saber se poderia vir hoje à tarde. Eu vou fazer algo pra ele e gostaria que os amigos dele participassem, mas ele não tem muitos que eu conheça então...
– É claro que vou Esme. – era mais uma chance de ver Edward também. – Esme... Você se importaria se eu levasse duas amigas comigo? Elas também são amigas do Emmett e eu acho que ele ficaria feliz com a presença delas. Não sei ao certo se elas podem, mas...
– Ah eu adoraria Bella. Se forem amigos do meu filho serão muito bem recebidos. Então eu a espero aqui às 16hs horas pode ser? - perguntou.
– Claro. Eu estarei aí. – falei com um sorriso nos lábios.
– Ótimo. Até mais querida.
– Até mais Esme.
Imediatamente liguei para Alice.
– Eu estava louca atrás de você. – Alice disse assim que atendeu.
– Imagino. – falei ironicamente e ri.
– Ahhh Bella não faz suspense me conta. Como foi?- perguntou já não contendo a curiosidade.
Eu ri Alice era impagável.
– Vai ter que segurar sua curiosidade por mais um tempo. Te liguei para te fazer um convite.
– Convite? – pude sentir sua curiosidade.
– É. A mãe do Emmett me ligou...
– Hum... de intimidade com a sogra. – ela me cortou.
– Cala a boca Alice! – falei, mas tive que rir - Ela ligou dizendo que hoje é aniversario do Emmett.
– Mas que cachorro não nos disse nada.
– Sim. Ela me convidou para ir a casa dela às 16hs num tipo de festa. E eu falei a ela se poderia levar duas amigas. Você e Rose. O que acha?
– Eu topo é claro. Você vai falar com a Rose?- perguntou.
– Sim. Eu passo aí na sua casa em meia hora. Temos que ir ao shopping comprar um presente para o Emmett, e depois vamos pra lá.- expliquei.
– Certo. – Alice concordou - Mas não pense que esqueci Bella. Você vai ter que nos contar direitinho como foi sua noite ontem. – disse ameaçadora.
– Não esperava menos de você Alice. - respondi.
Rimos e nos despedimos. Uma hora depois eu Alice e Rose estávamos, no shopping escolhendo presentes para Emmett. Eu era decidida e já havia escolhido uma camiseta bem legal pra ele. Já Rose e Alice ainda estavam em duvida quanto ao presente dele.
– Agora pode falar. – Rose disse quando eu já dirigia para o subúrbio. – Desembucha. Você está pegando aquele pedaço de homem quente?
Eu ri, mas não disse nada.
– Ela está. - Alice respondeu por mim rindo no banco de trás.
– Não fique chateada Rose, por eu não ter falado, eu só fiquei meio insegura, e em duvida quanto a reação dos meus amigos. – expliquei.
– Hum... nem me fale. – Rose disse - O Jasper não escondeu de ninguém que estava furioso por você estar com o bad boy.
– O Jasper não tem nada a ver com a minha vida. – falei já brava.
– É. Mas ele não pensa assim. Acha-se no direito de se intrometer. Escute-me. – Rose falou seria - Ele vai falar com você.
– E vai ouvir o que não quer. – disse firme.
– Ok. Chega de falar no Jasper e me conte mulher. Já estou tendo uma síncope aqui. Como é ficar com ele? Vocês estão o quê? Tipo namorando? Ficando? – Rose perguntou. Estremeci quando ela falou na palavra namoro. Por quê?
– Não é nada disso. É só... sexo. – falei e Rose me olhou boquiaberta. - O que foi? - perguntei.
– Você falando isso. – ela respondeu.
– O que tem? – perguntei desentendida.
– É que você não é deste tipo Bella. – ela falou.
– Que tipo?
– De sexo sem compromisso.
Resolvi não pensar sobre isso, pois ela tinha razão, eu não era assim.
– Nós estamos nos divertindo é só isso.
– Mas como começou isso? Eu até cheguei a achar que você não fosse com a cara dele. – Rose comentou - Bom apesar de ele ter um rosto lindo você não precisa mesmo ir com a cara dele, e sim com o pau dele. – ela disse maliciosa.
– Ah que horror! – falei rindo.
Alice e Rose se dobraram de rir.
Contei a Rose como tudo aconteceu.
– Vê se agora você para de ser fresca com o Emmett né Rose. – Alice disse.
– Não estou entendendo Alice. – minha amiga loira falou mexendo nervosamente no cabelo.
– É claro que está entendendo. Se a Bella que é toda certinha está de rolo com um bad boy. Por que você não para com estes preconceitos em relação a origem do Emmett? – Alice perguntou
Rose baixou a cabeça envergonhada.
– Não é assim eu... eu tenho medo.
Agora foi minha vez de ficar boquiaberta.
– Medo de que? – perguntei.
– Eu gosto de verdade do Emmett, Bella. Sou apaixonada por ele e meus pais... você sabe como eles são. Não quero magoa-lo. – ela disse triste.
– Se você gosta dele não de bola para seus pais. Rose... Emmett é cara incrível, mas não vai ficar pra sempre disponível. – falei.
– Hoje é uma boa oportunidade Rose. – Alice completou.
Rose suspirou parecendo pensar no que dissemos.
Eu vi de longe Urubu parado já esperando por nós. Parei o carro e ele veio até minha janela.
– Oi Bella. – disse simpático.
– Oi Frank. – falei sorrindo - Conhece minhas amigas? Rose e Alice. – as apresentei a ele.
– Não tive o prazer ainda. Boa tarde senhoritas. – ele disse galante.
As meninas ficaram meio intimidadas pelo tamanho dele e eu ri.
Ele entrou no carro e eu comecei a segui-lo. Estava cada vez mais acostumada a andar por estas ruas.
– Nossa! Este cara é estranho. – Rose comentou.
– Ele é legal. – falei.
– Eu o achei interessante. – Alice disse.
Eu ri. Alice era uma mulher totalmente sem preconceitos.
– Está louca Alice?! Ele mais parece o Frank Stein. – ela riu – Até o nome combinou. – ela continuou rindo.
Não gostei do modo como ela se referiu a ele.
– Não fale assim Rose. Ele é uma pessoa muito legal e a beleza vem de dentro pra fora. – defendi Frank a quem eu já considerava bastante. E em minha opinião ele não era feio. Não seguia o mesmo estereotipo de beleza, mas não era feio.
– Desculpe. – ela pediu arrependida. – Ele só me assusta um pouco.
– Aquela cicatriz dele é um tesão. – Alice disse pensativa.
Eu ri e Rose e Alice acabaram rindo também. Logo chegávamos à frente da casa de Emmett.
Acompanhadas de Urubu entramos na casa que eu já estava acostumada a frequentar. Fomos muito bem recebidas por Esme que foi muito simpática. Emmett ficou feliz em nos ver, ele não esperava por nós, mas ficou feliz principalmente por ver Rose. No inicio ele pareceu ficar constrangido na frente dela já que a sua casa mostrava sua natureza humilde, mas minha amiga me surpreendeu não ficando nem um pouco esnobe e tratando Emmett e a todos muito bem. O aniversariante praticamente nos esqueceu. Apesar de o meu presente ser o mais bonito, em minha opinião, é claro que ele gostou mais do de Rose.
Esme estava servindo doces e salgados. E não havia muitas pessoas presentes somente alguns que eu já havia visto nas festas em que viemos.
Edward não estava. Meus olhos o tempo todo esperavam vê-lo a qualquer momento. Mas ele não aparecia e ninguém comentava nada. Os irmãos menores de Emmett o incomodaram dizendo que ele tinha 3 namoradas agora, eu, Alice e Rose. Eles eram um encanto.
Alice começou uma conversa animada com Urubu que conversava simpático com ela. Não sei se sua simpatia devia-se ao fato de Elisa estar presente, a garota por quem ele era apaixonado. A ruiva não tirava os olhos dele e de minha amiga baixinha.
Meu celular apitou me alertando de uma mensagem.
“Boneca suba ao meu quarto aqui na casa da minha mãe”.
Quase parei de respirar. Ele estava aqui. E como conseguiu o numero do meu celular?
Caminhei o mais discretamente possível e subi. Eu lembrava onde era o quarto. Quando entrei vi aquele lindo homem deitado na cama com um livro na mão.
Ele me olhou e sorriu.
Mordi meus lábios. Eu nunca sabia o que fazer quando o via. Nossa relação não era convencional. Ele não era meu namorado para que eu fosse até ele e o beijasse como era minha vontade neste momento.
– Vem aqui. – ele disse.
Obedeci me sentando na beirada da cama perto dele. Ele se inclinou colocando sua mão em minha nuca e me beijou. Um beijo lento, molhando e muito gostoso.
– Agora eu entendo quando disse até mais tarde hoje mais cedo. – falei.
Ele riu.
– Não teve problemas em casa? Ocorreu tudo bem? – ele perguntou doce.
Puta merda! Ele assim era irresistível. Que meu coração resistisse e não se apaixonasse por ele.
– Foi tudo bem sim. – respondi sem jeito por conta dos meus pensamentos.
– Ótimo. – disse simplesmente.
– Como conseguiu meu telefone? – perguntei curiosa.
– Tenho meus meios. Por quê? Você não gostou...
– Não! - Respondi rapidamente - Eu só fiquei curiosa. Se você me pedisse eu te dava o numero. – falei timidamente. – Pode me ligar quando quiser. -falei e quase me chutei por parecer tão dependente dele.
Ele se inclinou me beijando novamente e eu me perdi no seu beijo.
– Edward o...
Ouvimos a voz de Emmett e nos separamos rapidamente.
Constrangida vi meu amigo nos olhando na porta do quarto.
– O que foi Emmett? – Edward perguntou serio e tenso. Diferente do que estava há poucos segundos.
– O Urubu está te chamando. Estão precisando de você lá no deposito. – Emmett disse serio. Não parecia meu amigo simpático.
– Certo. - ele se levantou. - Vou lá. – saiu sem ao menos se despedir.
Eu fiquei ali meio sem saber o que fazer. Emmett me encarou. Tentei pensar em algo.
– Ficou feliz que a Rose veio né? – perguntei querendo despistar.
– Preciso conversar com você Bella. - disse serio.
Eu já imaginava o que seria.
– Emmett...
– Não Bella isto é serio. – ele sentou-se ao meu lado - Sabe o quanto eu gosto de você não sabe?
Eu assenti.
– Considero quase como uma irmã e não quero vê-la sofrendo. Por isto eu te digo Bella, antes que seja tarde. Se afaste do Edward.
Continua...


Uiii e agora?
E será que rola algo entre Urubu e Alice?
Beijos.
------
Spoiler

Voltamos para aula e não sei por que resolvi sair mais cedo. Quando estou indo para o estacionamento pegar meu carro eu vejo Edward encostado displicente em meu carro.
Quase não posso acreditar. Depois de 20 dias. Quero ficar brava com ele por ter sumido, mas que direito eu tenho. Quando estou quase chegando próximo a ele, ele sorri e eu não consigo conter um sorriso em meu rosto.
- Oi boneca.
- Oi Edward.
Ficamos nos encarando.
- Saindo mais cedo? perguntou parecendo... inseguro.
- Sim. A aula estava muito chata e resolvi sair antes que eu dormisse na cara do professor. falei e ele sorriu.
- Quer dar uma volta? ele perguntou olhando para mim intensamente.
- Vai me sequestrar? brinquei.
Ele deu aquele sorriso torto molha calçinha.
- É uma boa ideia. Sequestrar-te. Te amarrar na minha cama isso... é muito tentador Isabella. respondeu sem desviar seus olhos dos meus. Corei intensamente. 
- Não pode falar essas coisas pra mim. disse envergonhada.
Ele riu
Mas não. disse por fim. Eu quero leva-la em um lugar.
- Ah. Que lugar? perguntei não contendo a curiosidade.
- Vamos Isabella e logo vai saber.

No comments :

Post a Comment