CORAÇÃO INDOMAVEL - CAPITULO 18

Meninas do meu coração.
Vamos tentar domar este coração indomável?
To feliz pelos comentários!!! vocês estão cada vez mais me surpreendendo meninas. Já disse e repito número de comentários não é parâmetro se uma fic é boa ou não, mas que meche com o ego da autora a isso meche. Obrigada amores.


Coração Indomável

Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência

Capítulo 18
Voltar para casa não foi algo fácil. O clima não era dos melhores, no entanto eu acreditava que íamos superar.
Meu pai havia deixado uma boa pensão em nome de minha mãe. Não iríamos passar necessidade. E minha mãe parecia mais conformada, já Kate era o problema. Além dos motivos óbvios ela parecia meio alienada.
Cinco dias após a morte do meu pai eu voltei para a faculdade. Tive que correr muito atrás do que havia perdido nos dias que fiquei ausente, e isso fez com que eu não tivesse que pensar na falta que ele me fazia, e também não pensar na distancia que eu estava sentindo de Edward.
Nós conversamos quase todos os dias por telefone, mas eu o sentia sempre um pouco frio e distante. Tinha certeza de que era por conta da revelação dos meus sentimentos por ele. E pensar que naquela manhã quando ele me trouxe pra casa tudo parecia normal como antes. Parecia que nossa historia não iria se alterar após eu ter revelado que era apaixonada por ele.
Flashback On
Edward estacionou a frente da minha casa. Ainda era cedo e não percebi nenhuma movimentação de que alguém já estivesse acordado.
Olhei pra ele. Como era lindo. Mesmo com o rosto de sono que estava. Parecia que não havia dormido a noite toda. Engraçado já que eu dormi muito bem, melhor até que eu esperava.
– Obrigada por tudo. – falei sem jeito. – Eu precisava me afastar um pouco de casa.
Ele deu um meio sorriso. Desci do carro e ele me acompanhou e me puxou para ele me abraçando com força.
– Agora você precisa ficar com sua família. – ele disse contra meu ouvido.
– É eu sei. – sussurrei.
Então ele me beijou levemente no inicio, mas logo se tornou um beijo intenso que me fez quase flutuar.
– Nos falamos depois. – ele disse.
Apenas assenti não tinha nem palavras após aquele beijo.
Flashback Off
Duas semanas depois eu estava louca de saudade dele. Ele ainda estava me evitando, mas sempre que conversávamos mesmo distante, ele era carinhoso. Toda vez que eu mencionava de nos vermos ele dizia que não podia, pois estava ocupado com algo relacionado a gangue.
Por mais que eu quisesse colocá-lo contra a parede isso não fazia meu tipo. Eu não podia e nem queria cobrá-lo. Queria dar tempo a ele para entender que meus sentimentos por ele não precisavam alterar o que no tínhamos. No entanto eu já estava ficando impaciente.
– Sinceramente eu acho que ele gosta de você. – Alice disse. – Ele só se assustou. Ninguém faz o que ele fez por você se não gostasse da pessoa.
Eu também pensava desta forma. Talvez ele apenas estivesse com medo. E se ele também sentisse algo por mim e apenas estava com medo?
Naquela tarde eu e Alice e Rose fomos à casa de Esme. Ela nos convidara para um chá na casa dela. Eu sabia que ela queria me ver, e saber como eu estava após a morte do meu pai. Ela era uma mulher tão boa. Merecia tudo de bom neste mundo. Fiquei muito feliz por ver que meu pai fez uma coisa tão boa por ela pouco antes de morrer.
Estávamos tendo uma tarde agradável. Era somente nós garotas. Emmett havia saído com Edward e os garotos. Meu coração dava voltas no meu peito por estar ali no subúrbio tão perto do homem que eu amava. Eu não sabia se ia vê-lo, mas só a possibilidade já me enchia de uma expectativa que fazia meu estomago cheio de borboletas.
Meio dispersa por pensar nele olhei a última mensagem que ele havia me mandado há exatos dois dias.
“Oi boneca. Como está? Eu espero que bem. Estou meio ocupado por aqui então não vou poder encontrá-la esta semana. Abraços Edward.”
As gargalhadas de Rose me trouxeram de volta. Tentei sorrir e me divertir. Em seguida meu coração quase parou de vez quando Emmett, Edward e os meninos chegaram.
Tentei permanecer calma e na minha. Eu não podia obrigá-lo a ficar comigo se ele não queria não é? Edward cumprimentou a todos, mas seus olhos estavam quase o tempo todo sobre mim. Ele veio para o meu lado e sentou-se.
– Oi. – disse. – Como você está? – perguntou olhando atentamente meu rosto.
– Estou bem. – respondi timidamente.
Permanecemos em silencio.
– Você lembra o que tem daqui a uns 10 dias Bella?- Alice me perguntou.
Não entendi sobre o que ela estava falando.
– Não Alice. – respondi.
– Seu aniversário. - ela disse animada.
Nossa! Eu havia esquecido meu próprio aniversario.
– Vamos ter que comemorar. – Rose disse.
– Ah não meninas não estou no clima. – falei.
– Que isso?! – Alice disse - Já falei com sua mãe, e ela disse que mesmo com tudo o que aconteceu nós vamos comemorar sim.
Bufei.
– Querida... eu sei que deve ser difícil, mas acho que você deveria sim comemorar seu aniversário. É um dia seu. Especial. – Esme disse – Garanto que seu pai não deixaria este dia passar em branco.
Olhei para o lado e Edward me olhava fixamente.
– Eu... é... eu... - ele ia dizer algo quando foi interrompido por Thomas que veio para seu colo.
– Du? Vamos agora ao parque? – perguntou o menino com os olhos brilhando.
– Daqui a pouco Thomas não seja ansioso. – respondeu como um pai responderia a um filho.
Sorri.
– Mas eu quero ir agora. Você já prometeu um montão e não me levou. – o menino reclamou.
Seth também se aproximou exigindo o mesmo que o irmão mais novo.
– Está bem. Vão pegar os casacos de vocês. – eles saíram em disparada.
– Vou levá-los ao parque novo que chegou ao subúrbio esta semana. – explicou.
Eu assenti.
– Nos falamos outra hora. – disse já saindo de perto de mim.
Fiquei triste, mas não tinha o que eu fizesse para que ele mudasse de ideia, além disso, eram os irmãos dele.
Meia hora depois saímos da casa de Esme para voltar para nossas casas. Quando passávamos pelo deposito tive uma ideia meio maluca.
– Pare o carro Alice. - pedi a ela.
– O que? Aqui? – perguntou.
– Sim. Vou fazer uma surpresinha para meu bad boy. – falei safada.
Talvez seja disso que ele precisava, um empurrãozinho.
Por sorte o quarto dele estava aberto. Na verdade eu acho que este quarto estava sempre aberto. Isso facilitaria a entrada de quem quisesse, mas eu duvidava muito que alguém tivesse a coragem de entrar aqui sem ser convidado. Todos respeitavam Edward. Até mesmo aquelas vadias que me encurralaram no banheiro aquela vez, após Edward ter me garantido que havia falado com elas, quase nem me dirigiam a palavra. O que era ótimo.
Fiquei perambulando por seu quarto. Eu não era de futricar nas coisas dos outros, então resolvi me deitar em sua cama e assistir TV até ele chegar. Adormeci.
– Isabella... – ouvi alguém me chamar.
Abri os olhos meio desorientada. Era Edward sentado na beirada da cama.
Sentei rapidamente.
– Edward... Nossa! Acho que dormi. – falei sem jeito.
– O que está fazendo aqui? – ele perguntou não parecendo bravo somente surpreso.
– Hum... eu... queria ficar com você. – falei a verdade.
Ele tentou disfarçar, mas vi seus olhos escurecerem. Eu sabia o que isso significava. Sempre que ele me queria da mesma maneira que eu o queria seus olhos ficavam assim.
– Não acho uma boa ideia. - falou não olhando em meus olhos.
A rejeição dele tentou me dominar, mas antes disso falei:
– Por que não? – perguntei num sussurro.
– Por que... Por que... Você acabou de perder seu pai e não...
– É por isso mesmo ou porque eu disse que estou apaixonada por você? – perguntei corajosamente.
– Não... Não é sobre isso... – respondeu.
– Edward. – o interrompi - Nada precisa mudar entre nós. – falei.
Ele me olhou surpreso. Num gesto de ousadia, no entanto temendo muito ser rejeitada, me arrastei na cama ficando de joelhos colocando minhas mãos em seus ombros. Beijei sei rosto bem próximo a sua boca. Senti que ele ficou tenso. Ele me queria eu tinha certeza disso.
– Não precisa ter medo. – sussurrei já com minha boca na sua. Dei leves beijos. – Eu quero ser sua de novo. Você já me faz feliz quando me toca. Não preciso de mais nada.
As mãos dele foram para minha cintura, tentado me restringir, mas só o que conseguiram foi me acariciar.
Então ele apertou suas mãos mais em torno de mim e me jogou na cama de costas. Seu corpo veio para cima do meu e ele me beijou de forma alucinada.
Era um fogo puro o modo como ele me beijou. O modo como estava arrancando minhas roupas, como ele lambeu e sugou meu mamilo no momento que o expôs.
Eu gemi extasiada com suas caricias e aproveitei o momento de descontrole dele para dizer tudo o que pensava.
– Isso meu amor. Toque-me assim. – falei gemendo.
Ele continuou me beijando por todos os lugares que ia descobrindo.
Com o preservativo em seu membro me coloquei por cima dele. Subindo e descendo lentamente sobre seu eixo grosso e duro. Olhei em seus olhos.
– Veja como somos bons juntos Edward. – falei.
Ele enterrou seu rosto em meus seios, e eu, minhas mãos em seus cabelos.
– Eu sei que você me quer. – falei acelerando os movimentos. Ele apenas gemia. – Sei que você gosta de mim. – continuei acelerando até quase nos fazer chegar ao clímax. Parei um pouco e acelerei novamente.
Quando o orgasmo passava por nossos corpos declarei:
– Eu te amo.
Ele olhou em meus olhos neste exato momento e vi algo ali. Algo lindo e puro. Ele sentia algo por mim.
Dizer a ele essas palavras foi um momento que nunca esqueceria em minha vida. Novamente o silencio dele se fez presente. Mas eu estava tão alucinada de paixão e amor que não pressenti que este silencio, podia ser algo mais significativo que apenas silencio.
***
Naquela semana não o vi. Ele continuava me evitando cada vez mais. Ainda trocávamos mensagens. Mas não nos vimos mais.
Minha mãe resolvera fazer uma festa de aniversario para mim dali a dois dias. Na verdade não era bem uma festa era uma reunião íntima. Depois é que minhas amigas me levariam para uma boate onde ai sim seria uma festa.
Convidei Edward para as duas. Ele não me dera certeza de que viria e isso estava me matando. Por que ele fugia tanto?
No dia da festa minha casa tinha meus amigos e alguns primos que vieram para me parabenizar. Minha irmã tinha sumido e garanto que não faria força nenhuma para estar presente no meu aniversario.
Não era nada de muito glamoroso. Era só uma festa ao estilo família com bolo e tudo.
Emmett que estava ali com Rose não me dera certeza de que Edward viria. Frank a quem convidei dissera que não poderia vir devido a motivos que não podia revelar, certamente ligados a gangue. Em relação Edward eu tentei não ficar triste, já imaginava que talvez ele não viesse.
A campainha da minha casa tocou e meu coração saltou. Corri pra atender. Mas não era quem eu queria que fosse, mas nem por isso deixou de ser uma surpresa. Meu ex-namorado Mike Newton estava em pé na porta da minha casa.
– Mike? – falei quase sem acreditar.
– Oi Bella. Desculpe vir sem avisar. Não sabia que teria festa. – ele disse sem graça.
– Não. Tudo bem. – disse mais sem graça do que ele.
– Eu vim para te dar um abraço de aniversario e... também por que fiquei sabendo sobre seu pai. Eu sinto muito Bella. – disse.
– Ah Mike obrigada. – falei e o abracei. – Foi muito legal de sua parte fazer isso.
– Imagina. Eu sempre gostei muito dele. – disse. – Eu trouxe um presente pra você. – ele me entregou uma sacola.
Sorri. Ele sabia o quanto eu amava ganhar presente.
– Ah não precisava. Entre. A mamãe quis fazer uma festinha. Ela disse que não ia passar em branco. Eu nem queria nada você sabe o quanto eu era apegada ao meu pai, mas no fim acabei aceitando, e minhas amigas planejaram uma festa numa boate.
Ele sorriu.
– Não vou poder ficar agora Bella. Eu tenho um compromisso. Mas talvez eu possa ir nesta boate. – disse dando seu sorriso brilhante. Um que eu gostava muito enquanto namorávamos.
– Claro. Eu iria adorar. – falei a ele o endereço de onde seria a festa.
– Mais uma vez feliz aniversario Bella. – ele me abraçou forte.
Fechei meus olhos. Senti-me bem com seu abraço. Senti que não havia nenhuma tensão entre nós, e que o que sobrou de nosso relacionamento foi a amizade. Fiquei feliz. Quando abri meus olhos Edward estava parado atrás de Mike.
Continua... amanhã as 18 horas!


Ai! Ai... o que será que o Edward vai pensar hein.
Lenços é obrigatório para o próximo capítulo kkkk

SPOILER

- Bella... Mike me chamou. Eu já tinha até esquecido dele. - Eu já vou. Mais tarde se der eu passo lá na boate.
Ele estendeu a mão para Edward.
- Mike Newton. - se apresentou.
Edward hesitou um pouco e pegou a mão dele.
- Edward Cullen. disse serio.
- Obrigado de novo Mike por lembrar, por vir, e pelo presente. agradeci.
- Não foi nada você merece muito. Certo. Até mais. disse.
Ele saiu entrando no seu carrão importado. Edward acompanhou todo o movimento dele.
Toquei a mão de Edward.
- Vamos entrar? Estão todos lá dentro. falei animada.
- Não... não posso ficar. ele disse serio. Muito serio. Este cara era o seu namorado?
Minha animação despencou.
- Ex, ex-namorado. Sim era ele. Como sabe que ele era o meu namorado? perguntei.
- E ele veio fazer o que aqui? ignorou minha pergunta.
--------------------------

No comments :

Post a Comment