CORAÇÃO INDOMAVEL - CAPITULO 20

Meninas do meu coração.
Vamos tentar domar este coração indomável?
Amantes do Bad Boy
As coisas cada vez mais ficam interessantes nesta fic. Pistas, pistas, pistas.

Coração Indomável

Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência

Capítulo 20


Três semanas haviam se passado. A vida segue seu curso. Tudo na vida passa é o que diz o ditado popular. Mas um coração partido e desiludido custava mais para ser curado.

Eu segui com minha vida. Eu tinha que estudar para ser uma grande advogada como era meu sonho. Eu tinha um mãe que tinha perdido seu grande amor e seu companheiro a quase dois meses e precisava de meu apoio. Eu não precisava me largar na depressão por conta de um cara que não dera valor ao meu sentimento por ele. Com certeza eu não era primeira e nem a última garota a ser rejeitada pelo cara que era apaixonada. Mas uma coisa era pensar assim outra era passar por isso.

Chorei muitas noites dessas três semanas me lembrando de toda a nossa historia. Mas seu tinha que admitir que ela não tinha mesmo um futuro. Minha paixão por ele me cegou ao ponto de eu não ver as diferenças que nossas vidas tinham. Eu e “ele” seguíamos por caminhos completamente diferentes. E olhando com calma agora não parecia que conseguiríamos seguir junto num futuro, no entanto isso não amenizava a dor em meu peito.
O amor não escolhe aquele que é o mais certo para você, ele simplesmente se apaixona por aquele que faz seu coração disparar, e infelizmente, foi o que aconteceu comigo.


A noite quando uma musica romântica tocava eu pensava em mil possibilidades de que nossa relação ter sido diferente de como foi. Mas ai me lembrava de que eu não era correspondida e todas as minhas divagações iam por terra. Eu não queria ser a garota com o coração partido.

Meus amigos me animavam muito e não permitiam que eu pensasse em Edward. É claro que isto era impossível, somente ao olhar para Emmett já me lembrava da existência dele. E meu amigo, irmão do causador de minha desilusão, estava muito chateado pelo que havia acontecido. Ele foi o primeiro que me avisara que de que Edward não se apaixonava e a burra aqui imaginou que o bad boy poderia sentir algo. Doce engano.


Eu estava estudando no meu quarto quando meu celular tocou. Reconheci o numero de Elisa.
Com meu afastamento de Edward acabei me afastando também de Elisa e Frank.

– Elisa. Oi. – a saudei.
– Oi Bella. Tudo bem? Não nos falamos há um tempo não é?- ela disse.
– É verdade. Como você está? E o Frank? – perguntei tentando não pensar em Edward neste momento.
Os sentimentos dentro de mim eram contraditórios. Eu o amava, estava magoada e o odiava tudo ao mesmo tempo.
– É sobre ele mesmo que eu quero falar com você. – ela respondeu.
– O que foi? Aconteceu algo?- perguntei preocupada.
Ela riu.
– Não. Não aconteceu nada. É que no próximo sábado é aniversario dele, e nos vamos comemorar na festa que sempre rola aqui no deposito, e ele queria que você viesse.
Mordi meus lábios, dividida.
Eu queria ir por ele, mas não estava preparada ainda para encarar Edward.
– Eu não sei... Elisa. – falei.
– Eu entendo Bella, mas acho que o Edward nem vai estar lá. – ela disse.
– Como assim? – perguntei curiosa.
– Ele vai ter uma reunião com os lideres da gangue e provavelmente não vai estar. Eu não posso te garantir que ele não vá aparecer, mas é grande a possibilidade que ele não apareça. Eu sei que Frank ficaria feliz se você e a Alice viessem. Emmett e Rose estarão também por lá então vocês não ficarão sozinhas.
Lideres da gangue? Como eu nunca ouvi fala disso antes?
– Olha Elisa eu vou ver. Não vou te garantir que eu vou.
– Tudo bem Bella. Eu só queria te convidar, mas vou entender se não puder vir. O Frank também.
Despedimo-nos, e fiquei pensando em nossa conversa.
Caminhei até a mesa onde estava meus livros e ali próximo a eles estava a correntinha que Edward havia me dado.
Eu ainda não consegui entender por que ele viera a minha casa, me trouxera um presente e depois se encarregara de esmagar meu coração? Tudo na mesma noite.
Suspirei. Não adiantava tentar entender algo que tinham apenas uma única explicação. Eu fui apenas um divertimento para ele. Algo passageiro como as outras e no momento que revelei meu amor me tornei dispensável, pois ele nunca retornaria meu sentimento. Ele nunca me amou.


No sábado à noite chegávamos à festa no subúrbio. Eu estava com Alice e Jasper que agora estavam namorando.
Quando saímos do carro meu coração pulsou de saudade ao ver o local que eu tanto frequentei. Afastei esse pensamento.
Alice surgiu a minha frente.
–Você lembra-se de tudo o que conversamos não lembra Bella? Se ele tentar falar com você, irá ignorá-lo. – Alice repetiu como seu eu fosse uma criança.
Revirei os olhos.
– Entendi Alice não precisa ficar repetindo isso. Mas acho que não será necessário talvez ele não apareça e se aparecer não vai tentar falar comigo. -falei.
Por que nós mulheres éramos assim tão contraditórias, ao mesmo tempo em que eu não queria vê-lo nem pintado de ouro. Eu queria que ele viesse atrás de mim não que eu fosse perdoá-lo é claro, mas eu queria que ele pelo menos demonstrasse algo.

A festa estava animada como sempre e apesar de minha tensão até consegui me distrair um pouco, e Elisa tinha razão Edward não estava presente.
Frank ficou feliz em me ver em sua festa de aniversario. Conversamos um pouco sempre evitando o assunto Edward.
Emmett e Jasper abandonavam suas namoradas para dançar um pouco comigo. Eu tinha amigos incríveis.
Estávamos na mesa tomando algumas bebidas e conversando quando, como se uma força me fizesse olhar para entrada tomasse conta de mim, e então o vi.

Esses momentos em que o veria foram repetidos milhares de vezes em meus pensamentos, em minhas fantasias. Mas nunca me preparei para a avalanche de emoções que me tomaram ao vê-lo.

Ele mal entrou e encontrou meu olhar, pareceu congelado por um momento, mas logo depois se recuperou e foi para uma mesa onde outros homens estavam. Parecia muito com a primeira vez que o vi aqui.

Notei que dois homens mais velhos estavam ao lado de Edward. Eram homens que mostravam poder. Pelo que eu conhecia de Edward ele não estava confortável ao lado daqueles homens.

– Você está bem? - Rose perguntou.

Eu assenti e tentei não olhar para onde ele estava, mas era bem difícil.
Meu coração começou a acelerar de vez quando ele começou a andar em nossa direção.
Droga? Ele estava vindo pra cá.
Ele estava olhando diretamente para mim. Antes que pudesse se aproximar mais Alice o interrompeu.

– Pode dar meia volta. – a baixinha encarou aquele homem de quase 1,90 altura. Edward olhou para ela e depois para mim.
– Ela não quer falar com você. – Alice disse.
Então ele recuou voltando de onde veio.
– Boa Alice. – Rose disse e elas bateram as mãos uma na outra.
Eu tive que rir.

Eu e Frank dançávamos uma salsa mais lenta. Eu sentia minhas costas queimando pelo olhar de Edward.

– Que bom que pode vir Bella. Eu sei que deve ter sido bem difícil você vir aqui depois... você sabe. – ele disse.
– Eu gosto de você. E... por que tudo tenha sido desta forma. Isso não tem nada a ver com você.
– Bella... você pode não acreditar, mas o Edward... ele...
– Por favor, Frank. É melhor não falarmos nisso. No final das contas acho que foi o melhor. Não tinha como dar certo mesmo.

Ele parecia desapontado pelo que eu disse.
– Frank... quem são aqueles homens que estão junto com Edward hoje? Eu nunca os vi aqui antes?- minha curiosidade não resistiu e tive que perguntar.
– Bella... eu não posso falar sobre isso...- fiquei olhando pra ele esperando uma resposta mais objetiva. – Tudo bem. Vou te falar, mas, por favor, não comente com ninguém que eu falei qualquer coisa. Esses dois ai é Aro e Alec Volturi. Eles são os chefões da gangue. Eles juntos com o pai do Edward que começaram tudo. Eles não costumam ficar por aqui. Não costumam aparecer em público. Ta vendo os vários caras de preto espalhados pelas paredes do lugar hoje?

Olhei ao redor e vi vários homens mal encarados que eu não havia percebido antes.

– Esses homens fazem parte dos caras de confiança dos Volturi.
– E por que vieram aqui hoje? Isso tem algo a ver com a reunião que teriam com o Edward?

Pareceu surpreso por eu saber disso, mas não comentou.

– Bella não posso te dizer mais nada sobre isso.
– Isso é muito confuso... eu achei que o Edward fosse o mandachuva da gangue por aqui. – falei.
–As coisas nem sempre são como parecem, e agora, por favor, não me pergunte mais nada. – falou serio.

Mais tarde eu fui em direção ao banheiro. Já estávamos indo embora e como num dejavú Edward apareceu no meu caminho.
Estaquei. Meu coração apaixonado, mas magoado deu sinal de vida.
Ele me olhou e em seu olhar eu não consegui definir o que vi.
– Oi. – ele disse.
Minha voz sumiu e nada respondi.
– Você está bem? – perguntou parecendo preocupado, mas eu devia estar errando ao interpretar os sinais como já havia feito outras vezes.
– O que você quer Edward? – perguntei ríspida.
Meu ataque pareceu pegá-lo de surpresa.
–Eu... eu só quero saber se está tudo bem... – disse.
– Está tudo ótimo. – falei dura.
– É... eu... – ele dizer algo, mas parou.

Alguém se aproximou de nós e percebi ser um dos homens que estavam ao lado do Edward. Senti que ele ficou tenso de repente.

– Ora Edward não vai apresentar sua amiga? – o homem disse me olhando com interesse. Senti um arrepio de medo ao ver os olhos daquele homem.
– Ela não é minha amiga Alec. Ela não é ninguém importante. – Edward disse com a voz dura. Fazendo-me ofegar novamente de dor.
Beyonce
Bkoken heart Girl
Garota de coração partido

Saí dali em disparada entrando no banheiro mais próximo e deixando as lágrimas me dominarem. Quanto mais ele podia me machucar?

Soluçando, foi assim que Alice me encontrou no banheiro, quando veio atrás de mim por que demorei demais para retornar.
– Bella... ah amiga... o que aquele calhorda fez agora? – ela disse me embalando em seus braços.
– Ah Alice dói tanto. – falei chorando em seus braços.
– Eu sei querida. Mas vai passar. Você vai ver. – ela disse.
Eu precisava que isso acontecesse. Desesperadamente.

***


Dois meses se passaram. As provas finais estavam chegando. Daqui a pouco as férias chegariam. Eu estava animada, pois iríamos passar depois de muitos anos as férias na em Forks, onde os parentes de minha mãe ainda moravam.

Eu estava louca para que o semestre passasse logo e eu pudesse sair desta cidade. Queria ver coisas novas. Respirar ar puro. Um ar que não me fizesse pensar em coisas e pessoas que eu não queria lembrar.

Eu estava sendo muito eficiente em não pensar. Não pensar nele. Eu iria esquecer. Acreditava nisso como um mantra.
E viajar ajudaria muito nisso. Entrei animada em casa quando encontrei minha mãe com os olhos vermelhos de choro.
Às vezes eu a pegava assim. Ela sentia muito a falta do papai.

– Mãe? O que houve? – perguntei me abaixando para ficar a sua altura. Ela estava sentada no sofá com o telefone nas mãos.
– Bella... é a Kate... – sento um frio no estômago.
– O que foi mãe? – me sentei ao seu lado. – O que houve com ela?
Ela fungou secando as lágrimas.
– Você percebeu que ela não dormiu em casa ontem? – minha mãe perguntou.
– Sim, mas ela já fez isto outras vezes, mãe. Não pode ficar assim tão preocupada.
– Não sei Bella estou com uma sensação ruim. A mesma do dia que seu pai morreu. Já liguei centenas de vezes para ela. O telefone está desligado.
Senti a tensão dela.
– Vamos fazer assim mãe. Vamos esperar mais esta noite, se ela não aparecer ou der noticias a amanhã de manhã vamos a policia declarar seu desaparecimento. – falei.
Ela assentiu.

Tentei confortar minha mãe aquela noite. Jantamos juntas, e nada de noticias de Kate.

Pela manha acordei cedo e encontrei minha mãe no mesmo sofá de ontem com imensas olheiras. Ela não havia pregado o olho.
– Mãe... passou a noite ai. – comentei.
– Sim e nada Bella. Nenhuma noticia. – falou nervosa.
Até eu já estava ficando preocupada. Kate era meio desmiolada, mas nunca sumiu desse jeito.
– Tudo bem vou tomar um banho. E depois de tomarmos café vamos a policia. – falei enquanto me dirigia ao telefone de nossa casa que começara a tocar.

– Alô. – falei.
– Quem fala? – um homem disse do outro lado da linha.
– É a Bella. – falei. - Quem está falando?
– Ah... doce Bella. Linda e doce Isabella. Tão linda quanto à irmã Kate.
Um arrepiou passou por meu corpo.
– Por favor, quem está falando? – perguntei.
– Vou ser direto. Sua querida irmã está em apuros. – segurei o ar.
– Kate...
Minha mãe se levantou vindo a meu lado.
– É a Kate, Bella? – perguntou aflita.
– Me escute com atenção Isabella. Sua irmã e o namoradinho se meteram com as pessoas erradas. Eles nos deram um grande prejuízo e agora terão que pagar. – o homem disse não parecendo estar brincando.
– Josh? O que ele tem a ver com isso. Por favor, o que está acontecendo? – falei nervosa.
– Josh já está em uma das valas da cidade juntamente com o amigo James. – ele disse. Arfei colocando uma mão sobre minha boca. – E se você princesa não quiser que amanhã cedo sua irmãzinha esteja fazendo companhia a eles é melhor fazer tudo o que eu disser.

Meu Deus. Kate havia se metido com gente perigosa e agora estava nas mãos deles.

– O que você quer?- perguntei surpresa por encontrar minha voz.
– Boa garota. – ele disse - Sua irmã e o merdinha do namorado dela nos deram um prejuízo de 1 milhão de dólares. – senti o sangue fugir do meu corpo. Minhas pernas ficaram bambas. – Nós queremos este dinheiro de volta.
– Não... não temos este dinheiro. – falei.
Lágrimas já rolavam pelos olhos de minha mãe.
– Não me importa princesa. Queremos 1 milhão de dólares amanhã de manhã. Senão sua irmãzinha será desovada numa vala. Se chamar a policia nós a matamos e depois vamos atrás de você e de sua mãe.
– Como... como vou saber que ela está viva? – perguntei.
– Garota esperta. Não é a toa que o Cullen estava de quatro por você. – minhas pernas fraquejaram.
Ele sabia sobre mim e Edward. Meu Deus! Quem eram essas pessoas?
– Traga a garota aqui. – o ouvi falar logo depois ouvi Kate ao telefone. - Bella? – ela chorava. – Por favor, me ajude. Ajude-me.– comecei a chorar.
– Kate eu... vou...- fechei os olhos em desespero.
– Ouça princesa. – ouvi novamente a voz do homem. – Amanhã de manhã eu ligo pra você dizendo o local da entrega da grana. Eu te asseguro. Consiga a grana e nunca mais irão ouvir falar de nós, mas se não conseguir ou chamar a policia já sabe.
A linha ficou muda.
Escorreguei contra a parede.
– Bella...
– Mãe... eles pegaram Kate e querem 1 milhão de dólares. - falei chorando.
– Não temos este dinheiro filha. Não temos... Deus!
Abraçamo-nos e choramos juntas.
– Vamos a policia Bella. – minha mãe disse.
– Não mãe. Se formos a policia ele disse que a matam. – falei.

Calma eu precisava de calma.

O que papai faria numa situação dessas?

Não. Eu não poderia pensar assim eu tinha que achar uma solução. Então ela surgiu na minha mente. Limpa e clara. Eu teria que passar por cima do meu orgulho, mas se isso trouxesse Kate com vida, eu faria.

– Já sei... – falei e saí correndo para meu quarto.

Busquei meu celular desesperada. Não havia apagado aquele número eu não sabia por que, mas agora seria útil.

Fiz a ligação que logo foi atendida.
– Edward? É a Bella eu... eu preciso da sua ajuda.

Continua...


As coisas voltam a esquentar na fic, não do jeito que pensem e tal, mas...

------------------

SPOILER

Era mais ou menos 19hs, eu estava deitada em meu quarto quando ouvi o grito de minha mãe.
- Bella!
Desesperada, desci as escadas em direção a sala encontrando minha mãe paralisada na varanda de nossa casa. Na rua, encostado, estava o carro de Edward, e dentro dele estavam urubu, Edward e Kate.

Parei ao lado de minha mãe que estava com os olhos cheios de lágrimas. 
Eles desceram do carro e Kate um pouco machucada veio em nossa direção.
- Kate! eu e mamãe dissemos chorando e a abraçamos forte.
Nos três chorávamos abraçadas enquanto os dois homens nos assistiam.
- Eu tive tanto medo mamãe. Kate disse.
- Minha filha por que fazer isso? Não precisava passar por isto meu amor. mamãe disse.
- Nunca mais mamãe. Eu nunca mais vou agir assim. Eu juro. ela nos abraçou ainda mais, e então olhou para mim.
- Bella minha irmã. Foi você que chamou o Edward para me ajudar... ela dizia entre lágrimas Se não fosse por você eu não sei o que seria de mim. Perdoa-me. eu não consegui dizer nada.
- Esquece isso Kate agora você está aqui. E está segura. Eu jamais deixaria que algo acontecesse com você minha irmãzinha. ela me abraçou forte.
Minha mãe foi em direção a Edward e urubu.
- Quem de vocês é o Edward? ela perguntou.
Então aquele homem lindo de olhos verdes se adiantou.
- Sou eu senhora. respondeu olhando para minha mãe.
-----------------------------------

No comments :

Post a Comment