CORAÇÃO INDOMAVEL - CAPITULO 27

Meninas do meu coração.
Vamos tentar domar este coração indomável?
Amantes do Bad Boy.
Ah meninas quero agradecer o quanto vocês me fazem feliz por gostar tanto da fic. Por todos os comentários, por todas as recomendações. Vocês são divas. Obrigado. Amo vocês.

Coração Indomável

Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência
Capítulo 27
Eu e Bryan nos dirigíamos para meu apartamento em seu alfa Romeo. Eu não prestava a atenção em nada.
Permaneci a maior parte do tempo em silencio mesmo quando Bryan puxava algum assunto.
– Amanhã vou ter que sair cedo do seu apartamento. – ele disse – Tenho que pegar minha mala e correr para o aeroporto.
Senti meu corpo finalmente reagir. Eu não queria passar a noite com ele.
– Bryan... eu acho que você... que você deveria ir para o seu apartamento... Agora.
Ele me olhou como se outra cabeça tivesse nascido em meus ombros.
– Mas... eu pensei que ficaríamos juntos... amanhã eu vou viajar e vou ficar fora um mês. – disse num tom magoado.
A culpa me corroeu.
– Eu sei. Seu sei, mas... eu não estou legal. – baixei os olhos envergonhada – Me desculpa.
Senti sua mão na minha.
– Que isso! Se você não está bem não tem problema. – disse tranquilo.
Ele era tão maravilhoso. Eu não o merecia.
– Não quer que eu fique te fazendo companhia? - perguntou solicito.
Eu neguei de cabeça. Eu precisava pensar.
– Vá descansar. Você vai trabalhar muito pelos próximos dias. – falei.
Ele estacionou neste momento a frente do meu apartamento. Despedimo-nos com alguns beijos.
Eu não queria, mas isso eu não podia negar a ele.
– Eu sei o que está acontecendo com você. – ele disse de repente enquanto estava abraçado a mim.
Arregalei os olhos.
– Está nervosa, insegura por conta do noivado. – falou – Eu sei que fui eu que forcei a barra. Você não queria. Eu entendo Bella.
– Bryan...
– Não Bella tudo bem. – disse – Este tempo longe pode até ser bom pra nós. – falou. - Quando eu voltar, estaremos mais decididos com o que queremos. Apesar de eu ter certeza do quero, eu quero você. – ele me abraçou novamente - Tudo vai ficar bem meu amor.
Ele me abraçou mais uma vez e se foi.
Entrei em meu apartamento e acendi as luzes. Uma sensação estranha tomou conta de mim. Me deu vontade de chorar, coisa que há bastante tempo eu não sentia. As coisas não podiam permanecer assim. Então o que a pouco tinha acontecido voltou a minha mente. Eu dançando com Bryan enquanto olhava para Edward.
Uma raiva me tomou. Por que ele fez aquilo? Oferecer-me uma musica. Uma musica que dizia tanta coisa. Assim como ele fez no passado com aquele cd. Ele queria me enlouquecer?
Eu não deixaria isso acontecer. Minha vida tinha seguido por um caminho e agora ele não podia chegar e bagunçar tudo. Isso devia ser seu passatempo preferido brincar com sua boneca. Mas só uma coisa: eu não era sua boneca.
Eu iria conversar com ele, e seria agora. Fui até a minha pasta de trabalho onde estava alguns papeis sobre o processo dele e ali peguei seu endereço. Essa conversa não podia ser por telefone, tinha que ser cara a cara.
Saí do meu apartamento e entrei no meu carro decidida. Segui pelas ruas da cidade que eu já conhecia. O apartamento dele não era muito longe do meu. Um prédio luxuoso e imponente era o seu endereço.
Cheguei à portaria e informei que eu queria falar com Edward Cullen. A segurança fez seu papel consultando o morador para saber se eu poderia subir. Fui autorizada, e não podia ser diferente Edward morava na cobertura.
Enquanto estava no elevador me lembrei de outra vez que fui atrás dele. No subúrbio quando fui agradecê-lo por ter salvado Kate. Era um dejavu? Não. Não seria por que agora seria uma conversa profissional onde eu o colocaria no lugar dele, de apenas meu cliente. E clientes não oferecem musicas românticas as suas advogadas.
Cheguei à porta e antes que eu batesse, ele abriu. Porra de homem bonito! Ele estava com a mesma roupa que o vi no restaurante, mas sem o blazer. Sua camisa estava meio desabotoada e por fora da calça. Mostrava que ele estava à vontade em sua casa. Comecei a desconfiar que não foi uma boa ideia ter vindo até aqui.
– Isabella...
– Olá. – falei meio sem jeito.
– Entre. – disse serio.
Eu entrei. O apartamento era lindíssimo, nada de muito luxo, mas bem bonito. Havia pouca luz, o que deixava o ambiente extremamente íntimo. Uma musica suave tocava. Percebi uma taça e um vinho sobre a mesinha próximo ao sofá de couro marrom.
– Não esperava sua visita doutora. – disse com visível tom de ironia.
Olhei pra ele com um olhar feroz.
– Serio? Serio mesmo que o showzinho que você fez lá no restaurante não foi com o intuito de me trazer até aqui?
Ele começou a se aproximar e seu rosto estava grave. Com raiva eu diria.
– Quem fez o showzinho foi você Isabella. Dançando com seu noivinho. - respondeu duro.
– Olha aqui eu sou sua advogada. Apenas isso. Minha vida pessoal não te diz respeito. – falei mais alto.
Seus olhos arderam, e sim, era raiva.
– Lhe digo o mesmo doutora. – respondeu duro.
– Como é? Eu não estou nem ai para a sua vida pessoal. – falei.
– Ah é? Então por que ficou tão brava quando me viu com Tânia na empresa?
Engasguei.
– O que?!
– Você estava com ciúmes. – disse firme.
– Hah não me faça rir Edward. – fingi estar achando graça.
– Tem certeza Isabella? Pois todos notaram isso, inclusive Tânia.
– Você está louco. Eu quero que você e esta loira oferecida se ferrem. – falei brava.
Edward ameaçou um sorriso irônico.
– Por que ela seria oferecida. Eu sou solteiro. Livre. Diferente de você não é?- disse debochado, mas ainda bravo.
Eu estava espumando de raiva.
– Qual é a sua afinal hein? – perguntei com raiva – Escute Edward eu não sou mais aquela bobinha apaixonada que suspirava por você ok. Eu sou uma mulher agora. E só aceitei ser sua advogada por que você me chantageou, por que por mim eu nunca mais queria ver a sua cara.
Falei tudo com raiva, porém quando acabei, e vi o rosto dele desmoronar, me arrependi.
– Talvez você tenha sorte doutora. – respondeu frio.
– Pare com este jogo Edward. – falei cansada de tudo isso.
– Como quiser. Se já disse tudo o que queria, pode ir. – disse.
Eu senti um nó na garganta. Esse homem iria me deixar maluca. Uma hora era irônico e debochado, em outra, parecia magoado por minhas palavras. O mais perto que um homem apaixonado poderia chegar.
– Edward... eu quero entender você, mas não consigo... – murmurei.
Os olhos dele ganharam vida e ele veio em minha direção de modo selvagem, eu pensei em me afastar, mas fui pega por suas mãos. Ele apertava meus braços.
– O que você não entende? Não entende que há uma atração que nos puxa um na direção do outro? Que isto nunca vai passar. Que é um vicio pra mim. Que somos destinados a sempre nos encontrar e quando isso acontece nada pode nos deter até estarmos juntos da forma que for. – ele disse todas aquelas palavras com paixão.
Ele soltou meus braços e se afastou.
Eu não conseguia processar nada. Meu coração saltava de uma forma dolorosa e me dizia para jogar tudo para o alto, pelo menos por este momento, e me jogar nos braços deste homem e que se danassem as consequências.
– Edward... por que me dedicou aquela musica hoje? -perguntei receosa.
Ele a me olhou de forma intensa e pude ver ali... paixão. Ou até algo mais que isso.
– Por que eu queria que você soubesse com eu me sentia... em relação a você. Eu não sei me comunicar direito... eu sei que não tenho este direito, mas eu quero você Isabella. Muito.
*
Pink
Apenas Me Dê Uma Razão (part. NateRuess)
*
Desde o início
Você era um ladrão, você roubou meu coração.
E eu sua vítima prontamente
Deixei você ver partes de mim
Que não eram tão bonitas
E a cada toque
Você as consertou
*
Agora você tem falado enquanto dorme
Coisas que você nunca diz para mim oh oh
Me diz que você teve o bastante
Do nosso amor
Nosso amor
*
Minha respiração e meu coração pareceram parar neste momento. E por Deus eu ainda era apaixonada por ele. Eu não podia mais lutar contra aquilo que eu sentia. Meus sentimentos, após suas palavras, vieram com força.
Eu me movi lentamente em sua direção até parar a milímetros de seu corpo. Senti a respiração dele acelerada e forte. Nossos rostos quase se tocando, mas nenhum de nós fazia qualquer movimento para enfim sentir o beijo que tanto queríamos.
Meus olhos presos aos seus. Ele me olhava de uma forma que parecia que eu era a criatura mais perfeita da terra.
– Bella... – ele sussurrou.
Mordi meus lábios e fechei meus olhos para não deixar a emoção se transformar em lágrimas. Ele me chamou de Bella. Pela primeira vez.
*
Apenas me dê uma razão
Apenas um pouco é o suficiente
Espera ai, não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
Está nas estrelas
Foi escrito nas cicatrizes em nossos corações
Não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
*
– Você... você me chamou de Bella. – falei.
– Sim, eu chamei. Eu sempre quis fazer isso, mas... nunca tive coragem. – respondeu sincero.
Eu não entendia o que ele queria dizer com isso, mas pouco me importava.
– Edward... você... não vai me beijar? – perguntei já com algum receio de que eu não tivesse interpretando os sinais corretamente e fosse rejeitada.
Ele respirou fundo.
– Eu fiz uma promessa... que só a beijaria se você pedisse. – disse com a voz rouca – Mas você tem que querer isso Bella... de verdade.
Os olhos dele passavam de meus olhos para minha boca. E eu vi o desejo que ele sentia, pois refletia o meu.
E que se dane o mundo.
– Me beije Edward. – falei quase num sussurro.
Senti sua mão se infiltrar em meus cabelos, e não foi de forma doce, mas sim selvagem. Ele apertou sua mão em minha nuca, em meus cabelos. E trouxe meus lábios para os seus. E então a explosão de cores se fez.
*
Apenas me dê uma razão
Apenas um pouco é o suficiente
Espera ai, não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
Está nas estrelas
Foi escrito nas cicatrizes em nossos corações
Não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
*
Oh, lágrimas, dutos e ferrugem
Consertarei isto por nós
Estamos limpando a poeira
Mas nosso amor é o suficiente
Você está escondendo isto dentro de si
Você está preparando uma bebida
Não, nada é tão ruim quanto parece
Iremos limpar (a poeira)
*
Apenas me dê uma razão
Apenas um pouco é o suficiente
Espera ai, não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
Está nas estrelas
Foi escrito nas cicatrizes em nossos corações
Não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
*
Apenas me dê uma razão
Apenas um pouco é o suficiente
Espera ai, não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
Está nas estrelas
Foi escrito nas cicatrizes em nossos corações
Não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
*
Oh, podemos aprender a amar novamente
Oh, podemos aprender a amar novamente
Não estamos quebrados, somente fora do eixo
E podemos aprender a amar novamente
*
O beijo já começou como se o inferno estivesse sobre meus pés, meu corpo. Tudo queimava. Edward me beijava de forma que sabia que eu perderia controle. Sua língua tomava posse de minha boca como somente até hoje, ele conseguiu.
Não conseguindo me controlar o abracei pelo pescoço e ele em minha cintura. Senti a parede as minhas costas. Ele pressionou seu corpo contra o meu. Todo aquele corpo másculo ondulando sobre o meu me deixando em brasas.
Separamos nossos lábios e nos olhamos. Chamas saiam dos olhos dele.
– Que saudade do seu beijo boneca. – falou.
Coloquei meus dedos sobre aquela boca carnuda. O cabelo dele por onde minhas mãos estiveram estavam bagunçados e selvagens.
– Sem falar. – eu disse.
Eu não queria papo. Eu queria ação.
Então ele abriu a boca e sugou meu dedo pra dentro dela. Senti sua língua quente fazendo miséria com meus dedos. Eu estava quente e minha calcinha deu sinais que eu estava pra lá de molhada.
– Estou adorando este seu jeito mandão doutora.
Nos beijamos novamente. E minhas mãos puxaram sua camisa praticamente arrancando os botões o deixando nu da cintura para cima.
– Minha boneca selvagem. – disse divertido.
Beijávamo-nos e trocávamos caricias. Edward parecia não ter pressa para irmos a outro nível, mas eu sim. Eu tinha pressa, muita pressa.
Afastei-me dele um pouco indo a sua frente e levei minha mão ao zíper do meu vestido. Ele caiu aos meus pés. Eu estava então diante dele somente com uma pequena calcinha de renda preta. E saltos altos também pretos.
O olhar de Edward percorreu todo meu corpo como uma caricia.
– Tão linda. – falou – Seu corpo só melhorou delicia. Está irresistível. Mais mulher.
Ele me surpreendeu me agarrando pela cintura. Minhas pernas se cruzaram em seu quadril onde eu podia sentir sua dura ereção. Ele começou a andar comigo pelos cômodos até que chegamos num quarto que deveria ser o seu. Eu não prestei muita atenção, pois eu estava ocupada atacando seu pescoço com meus lábios, língua e dentes.
– Você está me deixando maluco, boneca. –disse pouco antes de me jogar na cama.
Ele veio para cima de mim. Sua boca começou a me torturar. Beijos e lambidas por meu pescoço, colo até que chegou aos meus seios. Ele tomou um mamilo em sua boca e chupou forte me fazendo quase saltar da cama.
Eu arranhava suas costas com minhas pequenas unhas, no entanto deixava marcas vermelhas nela.
Ele seguia beijando meu estomago, meu umbigo até parar com sua boca em cima do meu sexo ainda coberto pela calcinha de renda.
– Vamos ver se esta delicia me quer... – falou safado.
Rasgou a lateral da peça intima e a jogou longe. O olhar faminto que ele me deu me deixou louca de tesão.
– Se abre pra mim minha linda. Quero te ver. Te cheirar e principalmente sentir seu gosto. – sorriu malicioso. – Vou te chupar tão gostoso minha boneca que você vai gritar muito.
Eu não tive alternativa e nem queria outra. Me abri pra ele, que começou a me chupar como seu eu fosse uma fruta suculenta e madura.
Senti seus dedos me penetrando enquanto sua língua trabalhava em meu clitóris. Eu gemia alucinada e rebolava em seus dedos.
– Ah... Edward... céus que delicia... eu quero mais... mais! – gritei perdida em meu prazer. Gozei forte para ele.
Um sorriso matador enfeitava seu lindo rosto quando me recuperei.
– Vem cá. – o chamei. Ele veio e o beijei sedutora sentindo meu gosto mesclado ao seu. – Tira a roupa Edward. – ordenei quando parei o beijo.
Ele sorriu e se levantou abrindo o zíper da calça social. Ela deslizou por suas pernas musculosas revelando uma boxer apertada por seu membro inchado em sua potencia máxima.
Ele retirou a boxer e começou a se tocar me deixando com água na boca. Saí da cama rapidamente me colocando de joelhos a sua frente e tocando seu membro com minha língua.
Edward rugiu fechando os olhos e jogando a cabeça para trás perdido em seu prazer.
– Ahh Bella...
Ele apenas me incentivou mais ao dizer meu nome daquela forma. Tomei todo em minha boca, pelo menos o que cabia dele. Pois seu pau era esplêndido. Grosso e longo, uma delicia.
Suas mãos em meus cabelos me mostravam a direção, mas sem jamais me forçar a tomá-lo mais do que eu conseguia.
Quando eu o estava chupando com uma força extrema percebi que ele estava em seu limite. Ele restringiu meus movimentos me fazendo olhar para ele.
– Por mais que isto esteja maravilhoso não é aqui que quero gozar meu amor, e sim na sua bocetinha linda. – disse.
Levantei-me e o beijei. Ele retribuiu de forma envolvente. Parei o beijo e fui para cama ficando de quatro.
– Vem... quero que você me foda assim. – falei sensual.
Ele parecia aturdido por minha ousadia.
– Você está brincando com fogo doutora. – disse com os olhos injetados de luxuria enquanto deslizava o preservativo em seu membro.
Ele subiu na cama, beijou minhas costas e alisou meu bumbum.
– Que delicia... vou foder sua bunda um dia minha gostosa. – falou.
Suas palavras sujas me deixaram ainda mais molhada. Senti seu pênis na entrada da minha vagina que doía de necessidade dele.
Ele entrou lento e eu rebolei querendo mais.
– Ahh safada vai me matar... tão quente... e apertada. – gemeu.
– Edward... me fode... com força...
Ele atendeu meu pedido estocando com força. Me fez delirar de prazer. Não demoramos muito a encontrar nosso prazer, gozamos em seguida gemendo juntos.
Continua...


Esquentou o clima não é? (momento autora vermelha) kkkkk
E agora quais serão os próximos passos da nossa Bella? E do nosso indomável lambivel?
Ate breve.
Beijos Ju
------------------
SPOILER
Segui pelo corredor, ainda meio perdida, já que ontem à noite eu não estava prestando atenção em nada que não fosse ele. Assim como não vi aquele quadro pendurado na parede. Seguindo o barulho cheguei à cozinha onde um Edward sem camisa, descalço, vestindo apenas uma calça de moletom preta, fazia algo no fogão. Era uma perdição vê-lo desta forma.
Percebendo minha presença ele se virou e me deslumbrou com seu sorriso.
- Bom dia. disse As panquecas estão quase prontas. veio até mim e me beijou de forma deliciosa. 
Ele me desarmou com apenas um beijo.
- Está fazendo café pra mim? perguntei meio surpresa e deslumbrada.
- Sim... na verdade o plano era estar tudo pronto antes de você acordar. Ai eu faria uma bandeja e levaria pra você na cama. disse ainda prestando atenção à frigideira no fogão.
Minha boca quase não conseguia se manter fechada. Este Edward era... simplesmente irresistível.

-----------------------------------

No comments :

Post a Comment