CASTELO DE AREIA - CAPITULO 06

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
Aviso pra alegria geral que após este capítulo só haverá mais dois capítulos da primeira fase. Kkkkkkkkk podem comemorar todas que querem logo a segunda fase.
O capítulo de hoje temos um pouco da família Cullen.
E aviso que nosso medico sedutor irá destruir as calcinhas das desavisadas. Kkkkkkk


Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo




Primeira Fase
Capítulo 6

Apaixonado.


O taxi estacionou a frente da mansão dos Cullen, em Sacramento capital do estado da Califórnia, e os quatro jovens sorriram ao ver a baixinha de cabelos espetados sair correndo da varanda para encontra-los.
– Edward!
Alice, a irmã caçula do jovem estudante de medicina, corre em direção a ele se jogando nos braços do irmão.
– Oi pequena.
Edward disse com ela agarrada a ele. Os outros riram. Emmett acabava de pagar o taxi. E Isabella e Rosálie riam da cena.
– Ai Edward eu estava com tanta saudade! Mas você não ia trazer um amigo?
Edward fechou a cara. Sabia bem como era a espevitada da irmã.
– Não começa Alice.
– O quê?! Nem disse nada demais.
– Meu amigo vai chegar a tarde e você trate de se comportar. Ele é muito mais velho que você, bebezinho.
Ele disse sabendo que a irritaria.
– Seu chato! Se quiser saber a mamãe já deixou até eu namorar.
– Só em sonho Alice. Só em sonho. Vou conversar com a mamãe ela ta louca?! Você é uma criança.
Todos riam da discussão dos irmãos. Era sempre assim. Edward era muito protetor em relação à irmã caçula, e sabendo que ela era um pouquinho desmiolada o fazia redobrar os cuidados.
Alice abraçou os outros.
– Oi tampinha.
Emmett mexeu com ela que fechou a cara.
Depois abraçou sua irmã longamente e após Bella.
– Oi Bella que bom que veio. E ainda bem que não trouxe aquele seu namorado chato.
– Alice!
Ouviu a mãe dizer, mas não deu bola. A adolescente não escondia de ninguém que não suportava o irmão dos irmãos.
– Oi Bella que bom que veio e não de bola pras bobagens de Alice. Eu gostaria muito que Jacob tivesse vindo.
Bella pensou em como esta mulher era bondosa já que Jacob era a prova da traição de seu ex-marido, mas nunca a viu trata-lo mal.
– Obrigado Esme, mas ele viajou com o pai a negócios.
– Claro querida. Sinta-se em casa.
A anfitriã sorriu docemente para a menina.
– Carl amor ajude a Bella com a bagagem.
Bella viu amor refletido no olhar do casal e achou aquilo tão lindo. Era o que ela queria para sua vida. Uma família.
– Agora... - Esme disse sorridente - Vou dar um abraço no meu filho preferido. - falou abraçando Edward e fazendo os outros sorrirem.
– Mãe eu sou seu único filho.
Edward riu retribuindo o abraço da mulher que mais amava no mundo.
– Você é meu príncipe, meu filho. Um príncipe rebelde que foi pro outro lado do país, e que quando retorna não veio ver a mãe.
– Desculpa mãe. Mas que historia é essa da Alice poder namorar. A pirallha nem saiu das fraldas ainda.
Alice bufou.
– Pirralha é put...
– Alice!
Carlisle Cullen disse firme calando Alice na mesma hora.
– Oi pai.
Edward deu um grande abraço em Carlisle, ele era seu ideal de caráter. Edward o admirava muito.
– Tudo bem filho?
– Sim, mas depois vamos ter que conversar sobre essas historia de Alice namorar.
– Relaxa filho está tudo sobre controle.
Os anfitriões ainda cumprimentaram a filha Rosálie e o namorado da mesma.

*********

– Emmett preciso que me ensine àquela receita do mouse de limão com avelãs que você fez da outra vez que esteve aqui.
– Ainda não desistiu mamãe. Ele não vai falar. É segredo de estado. Nem eu com minhas armas secretas consegui convencê-lo.
Rose disse piscando para o namorado.
Estava, todos a beira da piscina, aproveitando o sol da Califórnia. Somente Edward não estava, pois havia ido ao aeroporto buscar o amigo que viria da Inglaterra.
Isabella mesmo desconfortável por estar em trajes de banho, ela usava um biquíni azul que realçava sua pele clara, estava amando passar o tempo com esta família por quem ela já nutria certo carinho. Já havia vindo para casa dos Cullen outras vezes e sempre fora muito bem recebida.

No caminho para a casa dos seus pais, Edward contava a Jasper tudo que vinha acontecendo com ele. Seus pensamentos em sua cunhada e até mesmo do beijo.
– Porra Edward! Não tinha outra garota pra se amarrar não?!
Edward respirou fundo. Não estava amarrado. Estava só encantando.
– Não estou amarrado.
– Não. Imagina se estivesse está é apaixonado cara.
– Ta maluco Jasper. Vira esta boca pra lá.
– Eu to maluco? Edward sabe o que você disse sobre esta garota? Que ela é doce, encantadora, linda, inteligente. Você não disse que ela é gostosa, o que eu imagino que deve ser, mas não é esse o ponto. Você não disse que a bunda dela e assim ou assado. Cara você está apaixonado, sim.
Edward não conseguiu dizer nada ao amigo. Somente rezou para que tudo não passasse de loucuras da cabeça de Jasper.

Eles chegaram à mansão Cullen e foram diretamente a piscina. Edward apresentou Jasper a toda à família, e ficou de olho na irmã caçula que não demonstrou nenhuma reação ao ver seu amigo. O que Edward não sabia era que no interior de seu coração Alice estava encantada com o jovem inglês. Foi paixão a primeira vista.
Edward não prestou muita atenção à irmã por que ao ver Isabella em um biquíni azul, seu corpo todo reagiu de forma incandescente. Ele podia nunca ter se referido a ela como Jasper dissera, em termos mais ousados, mas não quer dizer que ele não pensasse, e agora mesmo, queria deslizar sua boca sobre todo o corpo branquinho de sua cunhada.
Afastou o olhar sobre Bella, pois já estava dando bandeira. Por sorte somente Jasper se ligou, já que era o único que sabia o que se passava no íntimo do amigo.
Isabella estava amando o sol que bronzeava delicadamente sua pele, e concentrada na conversa de Rose quando a amiga pulou da espreguiçadeira que estava e foi ao encontro de Alice que estava próxima a Jasper. Rose puxou Alice pelo braço com a cara fechada trazendo-a para onde estavam.
– Quer arrumar confusão Alice?
Rose disse seria olhando para a irmã. Bella olhava a cena sem entender nada.
– Ai deixa de ser chata Rose. Já basta o Edward.
– Sorte sua que o Edward não está aqui pra ver isso.
– Meninas o que está acontecendo?
Bella perguntou.
– A Alice estava se insinuando pro Jasper. Imagina se o Edward vê uma coisa dessas. Vai dar confusão.
– Não viaja Rose eu estava só sendo simpática.
Alice disse rindo e certamente as meninas perceberam que não era verdade o que ela dizia.
– Fale serio Alice. Você ficou a fim do Jasper?
Bella perguntou com cuidado.
– Ahh ele é lindo, não é?
– Alice ele é muito mais velho que você. E nem está te dando bola.
– Eu sei Rose. Mas eu vou crescer e quando eu for mais velha vocês vão ver ele vai ser meu namorado, aliás, ele vai ser meu marido. Vou casar com ele.
Rose e Bella riram da confiança da menina. E voltaram a curtir o sol e a piscina.

Bella quase engasgou com o suco quando Edward surgiu à beira da piscina, usando somente uma sunga verde que combinava com a cor de seus olhos. A garota ficou se deliciando com as formas firmes do corpo torneado do jovem. Ela se perguntou por que o corpo dele era lhe tão chamativo. Não era dessas que cobiçavam corpos masculinos, nem do seu próprio namorado que tinha um corpo bonito ela fazia isso. Por isso se surpreendeu com os pensamentos devassos que tomaram sua mente ao ver Edward de sunga.

O dia se passou agradável e Bella sequer sentiu falta do namorado. Ela que pensou, antes de aceitar o convite de Rose, que iria sentir muita falta dele, mal pensou nele.
Todos estavam espalhados pela casa à espera do jantar, no outro dia seria o almoço de ação de graças e os pais de Esme compareceriam também. Todos já tinham avisado Isabella que não era pra dar bola, por que a mãe de Esme era uma pessoa muito espirituosa e que às vezes deixava as pessoas sem graça.
Bella caminhava pela casa até que viu uma sala que não tinha visto na outra vez que veio a residência. Era uma sala de pintura. Havia varias telas. Algumas pintadas outras não.
Ela entrou curiosa e fascinada por algumas telas. Ela sabia que Esme era artista plástica, com certeza era ela que pintava tão maravilhosamente bem. Ouviu um barulho e Edward entrou na sala sorrindo.
– Oi
– Oi.
– Mal nos falamos hoje, não é?
– Pois é. Eu vim chama-la pra jantar.
– Ah claro eu estava aqui olhando estas telas são tão lindas. Sua mãe pinta muito bem.
Edward baixou a cabeça constrangido.
– O que foi?
A garota perguntou.
– Não é minha mãe quem pintou estas telas.
– Não?
– Não. Ela é artista plástica faz mais coisas com argila. Coisas manuais.
– Ah e quem pintou estas telas?
Ele ficou mudo.
– Fui eu.
– Você?
Bella disse visivelmente surpresa. Não imaginaria isso.
– Bom alguém teria que puxar os genes artísticos da família.
Edward disse sorrindo.
– Nossa! Isso é incrível! Você pinta muito bem.
– É só um robe. Minha mãe queria que eu seguisse a carreira, mas a medicina me seduziu antes.
Bella sorriu fazendo Edward babar pela garota que andava habitando seus pensamentos.
– Eu...
Ele disse, mas parou. Bella o olhou curiosa.
– Eu gostaria que um dia... quem sabe... posasse para mim.
Edward disse com os olhos grudados aos de Bella. O clima entre eles havia mudado. Uma aura sensual se apossou dos dois fazendo que, sem perceberem, eles se aproximassem. Pela cabeça de Bella varias imagens sensuais se passavam. Ela posando nua para ele. Sentiu sua respiração falhar.
– Ah! Achei vocês dois. – Esme disse ao entrar fazendo os jovens saltarem de susto. – O jantar está à mesa.
Saindo do mundo que estavam, Isabella e Edward seguiram Esme sem nada dizer. Cada um com seus pensamentos. E eram muitos.
O jantar foi tranquilo para todos, menos dois jovens que conviviam com sentimentos com os quais não sabiam lidar.

No outro dia no almoço de ação de graças se juntaram aos presentes a casa dos Cullens, o casal Richard e Margareth, pais de Esme. O almoço estava servido e todos estavam à mesa e por coincidência desta vez Bella e Edward sentaram lado a lado.
É claro que Margareth, sendo espirituosa do jeito que era não perderia a oportunidade de fazer comentários que deixariam todos constrangidos.
– Mui bonita sua namorada meu neto.
Margareth disse enquanto saboreava a refeição.
Bella e Edward se olharam constrangidos.
– Vó ela não é minha namorada. É namorada do Jacob, meu irmão.
– Ah é? Serio? Jurei que fossem, pois saem faíscas dos dois quando estão pertos.
– Que isso mamãe?
Esme disse tentando amenizar o constrangimento.
– O que?! Não to falando bobagem. Eu e seu pai éramos assim pegava fogo quando nos pegávamos agora aff nem uma brasinha.
– Mamãe, por favor.
– É maluca. Não liga Bella.
Richard disse gentil.
– Olha minha filha... - Margareth disse olhando diretamente para Bella -... se eu fosse você largava seu namorado e pegava o meu neto. Ele é um gato. Tem certeza que vocês não se pegaram ainda? Meu olho não me engana.
– Vó, por favor, está deixando a Bella sem graça.
Edward pediu compadecido da garota que estava com o rosto quase dentro do prato.
– Tudo bem eu não falo mais. Mas se não se pegaram ainda vão se pegar.
– Cala a boca velha metida. Não tomou seu remedinho hoje?
Richard xingou Margareth e os dois ficaram discutindo. Mas o estrago estava feito. Isabella estava constrangida e para uma pessoa o que Margareth disse passou a ter outro significado. Rosálie. Ela começou a prestar mais atenção ao casal, até então que para ela, eram somente amigos.

O feriado de ação de graças se passou e todos voltaram à rotina. Os jovens retornaram a Boston cada um seguindo seu caminho.
Durantes os próximos dias, Edward tinha se dedicado a não pensar em certa garota que atormentava seus pensamentos, se dedicando ao máximo aos estudos. As noites que passava no hospital lhe renderam horas de tranquilidade quanto aos pensamentos que desejava evitar, no entanto cobrou em seu corpo o preço de tanto esforço.
Ele estava muito cansado aquela manha, após passar a noite acordado no hospital. E o que queria agora era cair em sua cama e dormir até não poder mais.
Chegando ao apartamento que dividia com os irmãos Edward se surpreendera com o que via.
– Mas o que aconteceu aqui?
Edward perguntou a irmã, apavorado pela quantidade de água que estava cobrindo todo o chão do apartamento.
– Não sei. Um vazamento. Todo este andar está assim e daqui a pouco essa água vai filtrar e vai para o andar de baixo e aí já viu problema com os vizinhos.
– Você já chamou alguém pra ver isso?
Edward disse bocejando, o cansaço por passar a noite no hospital estava nítido em seu rosto.
– Sim já chamei... Ah irmão está cansado, não é?
– To morto. Pensei em ir pro meu quarto e dormir até não poder mais, mas agora com esta situação...
– Vai pro quarto do Jacob e da Bella. Eles saíram cedo antes dessa zona aqui e só voltam após o almoço. Eu te ofereceria o meu se eu não tivesse pintando ele ontem.
Edward ponderou a situação. Não queria aceitar. Era íntimo demais dormir no quarto de alguém ainda mais de Bella e seu irmão, onde provavelmente faziam mais do que dormir. Ele afastou o pensamento. Não gostava de pensar em Bella e seu irmão fazendo as coisas que passavam em sua mente.
Ele acabou cedendo. O cansaço era demasiando para que recusasse. Entrou no quarto organizando. Retirou a camiseta que usava. Geralmente dormia nu, mas como não estava em seu quarto não faria isso. Escureceu o ambiente e ligou o ar condicionado deixando o local bem geladinho. Gostava de dormir assim.
Foi para a cama e lá procurou pelo travesseiro dela. A garota que atormentava seus sonhos. Sentiu o cheiro dela no travesseiro e decidiu que era ali que dormiria. Cobriu- se até a cabeça e logo apagou em sono profundo.

Isabella achou que não estivesse escutado direito o que Jessica lhe dizia.
– Greve? Não existe greve em Harvard.
A amiga lhe sorriu.
– Bella... existe greve em qualquer lugar do planeta.
– Então estamos sem aula. Até quando?
– Não sei pelo que eu saiba é só hoje.
– Certo. Bom, vou voltar pra casa e dormir um pouco então. Estudei até tarde ontem por conta desta aula e agora não tem, ninguém merece.
– Vamos dar uma volta. Ir ao shopping.
– Não Jazz eu realmente quero ir pra casa. Será que é só o nosso curso que esta de “greve”?
– Não. Falaram-me que outros cursos também. Se duvidar seu namorado vai estar em casa quando chegar. O curso dele também está fazendo esta paralisação.
Isabella sorriu.
– Mais um motivo pra eu ir pra casa.
Despediu-se da amiga e seguiu para seu destino.
Ao chegar ao apartamento se surpreendeu com alguns homens seguramente de alguma empresa hidráulica fazendo reparos no apartamento.
Procurou com os olhos e não achou Rosálie ou Emmett.
– Bom dia. - ela se dirigiu ao homem que comandava os trabalhos no apartamento - O que aconteceu?
– Mora aqui senhorita?
Ela assentiu ante a pergunta do homem.
– Houve um vazamento grande por aqui e estamos concertando.
– Ah e no andar de cima?
– Não. Lá está tudo certo.
– E o senhor foi chamado por quem?
– Pela senhorita Rosálie Cullen. Logo vamos terminar por aqui moça.
– E sabe me dizer onde ela está?
– O sindico do prédio apareceu aqui e sabe como são essas coisas, a senhorita Rosálie foi conversar com ele.
– Certo. Se ela aparecer pode dizer que estou no meu quarto? Chamo-me Bella.
– Claro senhorita. Pode deixar.
Isabella deu um sorriso simpático ao homem e seguiu para seu quarto.

Ao entrar notou que ambiente estava escuro e que o ar estava ligado. Fechou a porta e percebeu que na cama alguém dormia tranquilo. A respiração calma e lenta dizia que dormia profundamente. Sorriu pensado que seu namorado devia ter tido a mesma ideia que a dela, e como andava cansado com as provas estava aproveitando para descansar.
Isabella então teve uma ideia. Eles não estavam conseguindo muito tempo juntos, já que Jake após a viagem com o pai teve que estudar mais pra recuperar as aulas perdidas, então mal tiveram tempo par aproveitarem juntos. Este momento seria ótimo para matarem a saudade. Com este pensamento a garota sem fazer barulho se livrou de suas roupas ficando completamente nua e se aproximou da cama para se deitar ao lado do namorado adormecido.
Ele vai ter uma surpresa ao acordar, pensou Bella se deitando a cama.
Ela ficou a uma distância do namorado que dormia pensando em deixa-lo descansar um pouco, aos poucos a cansaço também dominou a jovem que adormeceu logo em seguida.

Mesmo cansado o jovem estudante de medicina sonhara outra vez com sua cunhada. E não era qualquer sonho. Era um sonho pra lá de erótico em que ele beijava todo o corpo de sua cunhada. Edward se remexeu inquieto na cama voltando-se para o outro lado da cama e sentindo um corpo quente próximo ao seu. Passou a mão e sentiu uma cintura fina, ainda entorpecido pelo sono imaginou que ainda estivesse sonhando. Abriu os olhos e viu a garota dos seus sonhos ali do seu lado completamente nua.
Edward sorriu, seu sonho parecia cada vez mais real. Ela era tão linda e dormia tranquila. Edward não pensou e tratou de aproveitar o momento. Logo estaria acordando mesmo. Direcionou seu rosto ao pescoço branquinho e delgado de sua tentação e começou a lamber e chupar sua pele. Sua ereção já desperta pelo sonho se fez ainda mais presente ao tocar a pele de Bella. A garota soltou um gemido fraco e um sorriso apareceu em seu rosto, ela estava de olhos fechados. Então Edward foi arrancado do mundo dos sonhos. Não era sonho. Ela estava mesmo ali. Isabella. Não conseguia parar de admira-la. Então lentamente a jovem abriu os olhos e o olhou.
Ainda sonolenta Bella se perguntou o que Edward estava fazendo ali. Seria outro sonho. Mais um dos muitos que tivera com ele esta semana. Porém o olhar de espanto de Edward lhe dizia que não, era real, Edward estava ali e ela estava nua. O choque fez Isabella ficar muda tentando pensar com coerência, mas o modo como ele a olhava, com os olhos verdes faiscando de... desejo fez com que a garota ficasse quente. Não era certo estarem ali daquela forma, mas ela não conseguia raciocinar direito.
– Edward... O que...
Tentando recobrar a consciência tentou dizer, mas foi impedida pelo olhar abrasador que Edward dera ao seu corpo.
– Parece sonho... – ele disse passando a língua pelos lábios, num gesto tão sexy que fez a intimidade da jovem se contrair em mais puro desejo- É tão linda. Mais linda que nos meus sonhos.
Sem pensar muito Edward colocou sua mão na nuca da jovem e a trouxe para próximo de si. Seus corpos se tocaram e uma corrente elétrica passou pelos dois fazendo arfarem. Era desejo, tesão, paixão crua.
Edward não esperou a reação da cunhada e atacou sua boca em um beijo lascivo. Ele foi prontamente correspondido por Isabella que colocou os braços em volta do pescoço dele e arqueou seu corpo ao dele. Eles gemeram juntos. A língua de Edward penetrou na boca da jovem provando seu gosto único. O casal se beijava ardentemente enquanto Edward passava suas mãos pelas laterais do corpo desnudo de Bella.
Isabella não pensava em nada e em ninguém, somente nas reações que Edward lhe provocava. Ela estava pegando fogo, muito molhada, querendo que ele acabasse com a sensação de falta que ela sentia em seu interior.
Edward ficou por cima de Bella e abandonou seus lábios deixando beijos e pequenas mordidas em seu pescoço, colo até chegar aos seios. Olhou com desejo para os seios da jovem, não eram grandes, mas firmes e rosados. Edward beijou-os cada um provocando os mamilos com sua língua até ficarem sensíveis. Isabella gemia descontrolada com a cabeça enterrada ao travesseiro.
– Você é tão linda...
Edward disse rouco de tesão. Seu pau estava duro feito rocha, e louco para entrar em contato com a carne quente da garota. Ele levou a mão até as coxas de Bella e seguiu até seu sexo. Edward constatou o que já sabia, ela estava encharcada, por ele. Só por ele.
Ele começou a acariciar seu botão inchado com movimentos circulares.
– Sonhei tanto com este momento...
Falou beijando-a novamente, mas sem deixar de provocar seu sexo.
– Ahhh...
Bella gemeu mais forte quando ele penetrou um dedo em sua entrada.
– Você é toda maravilhosa, seu corpo, seu cheiro, e fico imaginando se seu gosto é tão divino quanto seu cheiro.
Ele retirou o dedo do sexo de Isabella e colocou na boca. O gesto foi tão sexy que Bella gemeu de prazer.
– Hum... é maravilhoso, mas vou provar mais pra ter certeza.
Então ele deslizou mais para baixo na cama, ficando entre as pernas de Isabella. A menina estava enlouquecida, havia sido chupada outras vezes, mas nunca quis tanto isso como agora. Ao sentir a primeira lambida de Edward ela quase saltou da cama tamanho choque de prazer.
– Ah... Edward...
O prazer de ouvir seu nome na boca da garota foi demais e Edward gemeu enquanto estava com a boca enterrada no sexo encharcado dela. Edward passou a língua pelo clitóris diversas vezes promovendo uma pressão que fazia Bella se contorcer na cama. Penetrava sua entrada apertada com a língua, sempre alternando do clitóris para a sua entrada. Ela estava próxima de vir. Edward acelerou os movimentos e sentiu Isabella estremecer num potente orgasmo que derramou todo seu mel na boba do jovem. Ele chupou tudo.
Isabella estava fora órbita por conta do incrível orgasmo que tivera. Um sorriso se espalhou por seu rosto. Nunca tivera tanto prazer no sexo oral antes.
Edward subiu seu corpo para cima ficando cara a cara com ela.
– Agora vou te beijar pra você sentir como o gosto do seu tesão é bom.
Ele não esperou resposta de Bella e a beijou com ardor. Isabella sentiu seu gosto misturado ao dele e o beijou com mais força.
Sentiu Edward tirando a boxer que usava ficando nu como ela. Ela não queria pensar no que estava fazendo, no que havia feito.
Edward se afastou um pouco e Isabella pode ver o membro duro e grande de Edward apontado para ela. Ela salivou de vontade de coloca-lo na boca, e ao olhar novamente para Edward o viu sorrir safado pelo olhar dela. Ela não pode se conter, e corou.
– Minha linda estou louco pra me enterrar dentro de você, mas precisamos de camisinha.
Isabella não soube o que dizer a ele, ela e o namorado não precisavam se proteger já que ela tomava pílula. O pensamento no namorando a fez sentir o peso do que havia feito e do que estava prestes a fazer.
– Eu vou ao quarto do Emmett pegar. Ele tem varias. Eca! Este pensamento agora não é bom.
Edward falou animado sem perceber o estado de espírito de Bella.
– Já volto linda.
Beijou-a e saiu rapidamente.
Bella sentou-se a cama. Seu corpo já esfriava das sensações que havia sentido e agora a culpa vinha com força. Ela puxou o lençol e se cobriu. A vergonha estava em todo seu corpo, mas ao mesmo tempo adorou o que havia sentido com Edward. Mas era errado.
Edward voltou rapidamente, mas parou ao ver Isabella daquela forma na cama. Sentada com o lençol envolvido ao corpo e com o olhar perdido.
Ele que ainda estava nu. Sentou-se a frente dela e puxou seu rosto para que ela o olhasse.
– Bella...
Então ela começou a chorar.
– Desculpe Edward eu... Eu não posso.
Foi como uma faca em seu coração. A recusa dela, mas não somente isso. Vê-la daquela forma. Ele não queria causar sofrimento a ela. Ele a entendia.
– Bella tudo bem. Eu não vou força-la.
Ela ainda chorava de cabeça baixa. Edward não sabia o que fazer.
– Isso foi errado. Meu Deus!
– Calma Bella. Não procuramos por isso só... Aconteceu.
– É melhor você ir Edward... O Jake pode chegar.
– Claro.
Edward se sentiu mal subitamente e vestiu suas roupas sem nada dizer. Ele já ia à porta quando olhou novamente para a sua cunhada parada da mesma forma que antes. Sentiu seu coração apertar.
– Me desculpa Bella. Por tudo.
Saiu para o corredor e seguiu pra seu quarto que mesmo inundado era o único lugar que queria ficar. E lá foi que teve a revelação do que já sabia há dias. Ele estava apaixonado por Bella.

Continua...


E aí curtiram o capítulo? Digam-me. Beijos
--------------
Spoiler
Ela precisava se abrir com alguém, e ela lhe parecia a melhor opção.
- Por mim pode ficar aqui comigo o tempo que quiser Bella, só fiquei preocupada por me pedir isto.
- Obrigado Jessica. É necessário que eu me afaste um pouco.
- O que está acontecendo?
Isabella mediu Jessica e viu sinceridade no olhar da amiga. Então contou a ela tudo o que estava acontecendo.
Jessica ficou visivelmente surpresa.
- Nossa Bella! Mas me diga uma coisa. O que está sentindo pelo Edward?
Isabella balançou a cabeça em desalento.
- Eu não sei... Não paro de pensar nele... No que aconteceu e ao mesmo tempo morro de vergonha e culpa.
- Bella... Você está apaixonada pelo Edward.
Jessica afirmou. Isabella negou de cabeça.
- Não posso. Eu... Eu amo meu namorado.
- E daí? Eu falei em paixão não em amor. E o nosso coração pode ser mais obscuro do que imaginamos. Você pode estar apaixonada mesmo ainda amando seu namorado. Isso se o que você sentir pelo Jake for amor.
- O que quer dizer com isso? É claro que é amor.
- Pode ser amizade, carinho essas coisas.
Isabella ficou pensando no que Jessica estava lhe dizendo, mas não conseguia pensar direito nisso. Só o que queria era esquecer. Esquecer toda esta confusão.

No comments :

Post a Comment