CASTELO DE AREIA - CAPITULO 07

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
Não me matem! Por favor, por favor, kkkkkk
No fim do capítulo tá triste, mas achei bonito, quem gosta de um draminha.
Quem puder ouvir esta musica na parte indicada, sentirá a emoção que senti a escrever o capítulo.
http://www.youtube.com/watch?v=2zekM0V8MqY

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo



Primeira Fase (penúltimo capítulo)

Capítulo 7



Desencontros






Isabella não pensou muito quando se levantou da cama atordoada, e procurou uma mochila jogando algumas roupas dentro da mesma. Ela só sabia que não podia ficar ali. Depois de tudo o que tinha acontecido. Precisava de tempo se não iria sufocar.







Jacob devia chegar em pouco tempo, e não teria coragem de encara-lo. Saiu apressada sem nem mesmo olhar por onde andava. Chegou ao dormitório feminino onde sua amiga Jessica ficava. Bateu a porta, e logo Jessica abriu. Sorriu ao ver a amiga, mas Jessica não estava sozinha. Leah, amiga dela, estava lá com uma cara de choro.



– Oi Jess.
– Oi Bella. Entre. A Leah você já conhece né?
Assenti.
– Sim. Oi Leah tudo bem?
– Tudo. Eu já vou Jess tenho que resolver... Você sabe.
Ela se despediu e Bella se sentou na cama de Jessica completamente alienada.
– Nossa! É cada rolo! Ainda bem que to namorando, e feliz.
Jessica disse sem perceber o estado de espírito de Bella.
– Acredita que a Leah tem um rolo com um cara comprometido, e que pra ajudar ela esta grávida! Não só pode ser doida.
Isabella não prestava atenção ao que a amiga falava somente o que havia acontecido a pouco em seu quarto era que ocupava a mente dela. E no que havia sentido.
– Jess posso ficar uns dias aqui com você?
Bella perguntou timidamente, e viu a surpresa no rosto da amiga.
– É claro Bella, mas o que houve?
Ela precisava se abrir com alguém, e ela lhe parecia a melhor opção.
– Por mim pode ficar aqui comigo o tempo que quiser Bella, só fiquei preocupada por me pedir isto.
– Obrigado Jessica. É necessário que eu me afaste um pouco.
– O que está acontecendo?
Isabella mediu Jessica e viu sinceridade no olhar da amiga. Então contou a ela tudo o que estava acontecendo.
Jessica ficou visivelmente surpresa.
– Nossa Bella! Mas me diga uma coisa. O que está sentindo pelo Edward?
Isabella balançou a cabeça em desalento.
– Eu não sei... Não paro de pensar nele... No que aconteceu e ao mesmo tempo morro de vergonha e culpa.
– Bella... Você está apaixonada pelo Edward.
Jessica afirmou. Isabella negou de cabeça.
– Não posso. Eu... Eu amo meu namorado.
– E daí? Eu falei em paixão não em amor. E o nosso coração pode ser mais obscuro do que imaginamos. Você pode estar apaixonada mesmo ainda amando seu namorado. Isso se o que você sentir pelo Jake for amor.
– O que quer dizer com isso? É claro que é amor.
– Pode ser amizade, carinho essas coisas.
Isabella ficou pensando no que Jessica estava lhe dizendo, mas não conseguia pensar direito nisso. Só o que queria era esquecer. Esquecer toda esta confusão.
– Eu vou avisar que vou ficar aqui por uns dias, é só uns três dias Jess. Eu prometo não atrapalhar quando você quiser ficar com o Mike, é só me avisar que volto tarde.
– Deixa de bobagem Bella. Pode ficar o tempo que quiser. Eu sou a sortuda que não tem colega de quarto ainda. O que vai dizer ao Jacob?
Isabella olhou para amiga.
– Vou precisar da sua ajuda. Vou dizer a ele que vamos estudar.
– Pode contar comigo Bella. Só que não vai poder se esconder pra sempre. Uma hora ou outra vai ter que enfrentar isso.
– Eu sei Jessica, mas vou adiar isso por enquanto.
Isabella ligou para o namorado explicando o porquê de ficar três dias fora de casa. Ele fora compreensivo com a namorada, o que fez Bella se sentir ainda mais culpada.
Bella conseguiu esquecer um pouco seus problemas devido ao bom humor e brincadeiras de Jessica. Ela a fazia rir constantemente. O dia seguinte Bella foi à aula, e cuidou muito para não encontrar Edward, Jacob e qualquer um que morasse no apartamento. Foi bem sucedida. À noite Bella foi abalada por sonhos. Sonhos com seus pais. Com Edward e com Jacob. Com isso teve uma péssima noite e não foi à aula pela manhã ficando sozinha no dormitório de Jessica.
Deitada na cama ela tentava tomar algumas resoluções do que fazer com sua vida. Da confusão que se transformou sua vida. Bella não gostava disso. Queria ter uma vida calma e tranquila.

Jessica retornou de sua aula, esta que Bella devia ter ido, mas não fora, e Isabella ainda estava deitada na pequena cama de solteiro.


A amiga entrou no quarto e olhou Bella, mas desviou o olhar rapidamente colocando suas coisas em cima de sua cama.

– Oi Jess. Como foi a aula?
– Ah! Aquela chatice de sempre. Não perdeu nada.
Isabella sorriu da rabugice de Jessica, a amiga odiava aula de analises criticas literárias. Olhando mais atentamente percebeu que Jessica estava meio estranha. Inquieta.
– Está tudo bem Jess? Parece inquieta.
– Está sim. Está tudo bem... É só... Droga! Eu não consigo me conter. Preciso te falar uma coisa, mas eu não queria. Queria deixar você decidir sem me meter, mas você é minha amiga...
Ela suspirou.
Isabella sentou-se na cama subitamente curiosa.
– Fala Jess.
Ela pensou se realmente deveria ou não falar.
– Bella... É sobre o Edward.
Isabella sentiu no tom de voz de Jessica que não ia gostar do que ouviria.
– Ele... Ele foi a uma festa ontem naquela fraternidade que estivemos outro dia e... Bom ta todo mundo falando que ele saiu de lá com duas garotas, e hoje elas não param de falar dizendo que dormiram com ele.
Isabella arregalou os olhos surpresas.
– As duas? De uma vez só?
Jessica assentiu. Isabella abaixou a cabeça pensativa.
– Olha, mas pode ser mentira... Essas garotas são loucas pra tirar uma casquinha dele e aí inventam...
Ela parou de falar quando viu Bella levantar e pegar a mochila.
– Bella... Droga! Eu não devia ter te falado nada, mas... Fiquei com medo de você quebrar a cara.
– Você fez bem Jessica eu já sabia o tipo de homem que Edward é.
– O que você vai fazer?
– Eu? Vou voltar pro meu namorado. O homem que me ama e respeita, e vou esquecer o que houve entre Edward e eu.
– Bella... Pensa bem pra depois não se arrepender.
– Eu sei o que estou fazendo Jess. Arrepender-me, eu iria se ficasse com um... Um cara como o Edward que não leva nada a serio. Jamais poderia ter um relacionamento com ele. Não sei como pensei que poderia... Deixa pra lá.
Isabella estava furiosa. Não somente com Edward, mas consigo mesma pelos sentimentos que Edward a despertara. Mas agora estava acabado. Algo que nem começou estava acabado.

Ela retornou aquele dia mesmo para o apartamento sendo extremamente carinhosa com o namorado. Ao chegar teve a confirmação do que Jessica havia lhe contado. Uma Rosálie nada de bom humor preparava um remédio para o irmão gêmeo que havia se embriagado e passado a noite com duas garotas.



Bella e Jacob estavam à mesa da cozinha, juntamente com Emmett, quando Rose voltou do quarto de Edward.



– Como ele está?- Emmett perguntou a namorada logo que a viu.

– Vomitou até as tripas. Nunca vi Edward desta forma. - ela bufou – É o que dá se meter com essas vadias. E eu que achei que ele estivesse mudando.
Jacob riu.
– O Edward mudando Rose, faça-me rir. Aquele ali sempre foi e será um irresponsável.
Jacob disse com escárnio. Isabella se manteve quieta, e Rose se enfureceu.
– Todos já sabem a sua opinião sobre o Edward Jacob, então pode manter ela pra você, ok.
– Não. Deve ter acontecido algo. Edward está mudado sim. - Emmett disse.
Isabella comentou que precisava estudar e saiu da cozinha. Ao passar pela sala ela se depara com Edward saindo de seu quarto. Com olheiras enormes. A aparência de quem estava mal. Ela tentou ignora-lo, mas foi detida pela mão de Edward em seu braço.
– Bella... Nós precisamos conversar. – ele disse a olhando atentamente.
Bella soltou seu braço do aperto de Edward.
– Não temos nada pra conversar. - falou seria e foi para seu quarto ignorando a decepção que sentiu o quanto teve a confirmação de que Edward esteve envolvido com outras mulheres após o que eles tiveram. O que ela esperava? Eles não tinham nada. Ela era comprometida com o irmão dele.
O que mais magoou a garota foi o modo como às coisas aconteceram. Ela imaginava que Edward não fosse tudo aquilo que diziam dele antes de ele vir morar ali. Enganara-se. E pagara o preço. Quase jogara uma relação estável por uma aventura em que só iria sair machucada.


Edward ficou parado a sala se martirizando ainda mais por ter feitos todas às besteiras do dia anterior. A terrível dor de cabeça ainda não tinha ido embora. E as lembranças do que havia feito se misturavam as lembranças dele e Bella juntos.




Aos sair do quarto dela naquela tarde e ter a confirmação de que estava apaixonado. Edward começara um processo de negação. Ele não podia estar apaixonado pela namorada do irmão. Não queria aceitar isso. E de que adiantava aceitar. Ela nunca seria sua. Ela amava seu irmão. Podia até sentir-se atraída por ele, mas jamais ficaria com ele.


Bella era garota de relacionamentos sérios, e Edward não. Ele não queria nada serio. Estava... Achava que estava apaixonado, mas nem por isso queria um relacionamento. Seus planos para o futuro envolviam viagens. Trabalhar por todos os lugares no mundo, e uma namorada não se encaixava nisso.
Mas por que queria quebrar algo só por imaginar Bella nos braços do irmão? Se ele não queria nada serio não seria melhor deixa-la com o irmão que mesmo de um jeito meio estranho gostava e protegia Bella? Edward estava tão confuso. E a noite fora a festa na fraternidade pra tentar esquecer sua cunhada. A mesma o estava evitando já que fora passar uns dias com a amiga. Bebidas e mais bebidas depois ele se encontrava embolado com duas garotas que sequer lembrava o nome.
– Merda!
Praguejou. Não queria que Bella pensasse que ele era um mau caráter. Com ela as coisas eram diferentes.
– Edward? O que faz aqui? Falei pra ficar no quarto. Se você vomitar no tapete da sala eu te mato.
Sua irmã disse brava. Ele não respondeu. Encostou a cabeça no sofá e fechou os olhos.
– Está se sentindo melhor?
Ela perguntou preocupada.
– Estou sim Rose. Fisicamente eu estou bem.
– Edward o que está acontecendo? Estou achando você tão estranho?
Ele forçou um sorriso a sua irmã querida. Aproximou-se dela beijando sua testa.
– Não é nada Rose. Não se preocupe. Vou pra aula.
Rosálie não acreditou em nada do que ele dissera. Ela conhecia o irmão.
– Mas você ainda não está bem pra sair. - ela disse.
– Eu to bem Rose. A aula é importante. E... Desculpa-me pela bebedeira... Pelas garotas... Por tudo.
Pediu visivelmente envergonhado. Rosálie sorriu e abraçou seu irmão gêmeo.
– Tudo bem... No fundo sei que é um bom homem. Meio desmiolado, mas é um bom homem.
Edward sorriu de volta e saiu para sua aula.

Alguns dias se passaram e Isabella ignorava Edward constantemente. Ele havia tentado falar com ela outras vezes, mas ela o ignorava. No fim ele desistiu e achou melhor deixar assim Por enquanto. Mas ele já não estava suportando mais as demonstrações de afeto de Bella para com seu irmão. Ela parecia fazer para provoca-lo. Isto o estava pondo louco. Fora isso ele sonhava constantemente com ela. Com o que havia rolado entre eles, e com a consumação do que ficara pendente.



Isabella também pensava a todo o momento no cunhado. Mas estava decidida a não conceder mais espaço ao estudante de medicina em seu coração. Ele não merecia. Era a conclusão a que chegara.



Por isso se dedicou cada vez mais ao seu namoro. Estava mais carinhosa com o namorado. Pensava que os sentimentos que estava sentindo por Edward devia ser porque ela e o namorado estavam passando por aquela fase do namoro onde já se tornou rotina. Então decidiu investir mais em seu relacionamento. Mas é claro que os sonhos em que acordava suada e molhada eram todos com seu cunhado. E, isso a deixava furiosa.


Hoje teria uma festa no apartamento de um dos “caras” de Harvard, e quase todos que eram ricos, famosos e populares foram convidados. Por mais incrível que parecesse Isabela e Jacob compareceram a festa, assim como Rosálie e Emmett e também Edward. O estudante de medicina ficara afastado dos casais por que não queria ser vela, e por que não aguentava ver Bella ao lado do irmão.


A festa rolava de forma animada e Jacob conversava com um colega de faculdade com Isabella a seu lado. De longe Bella via Edward rodeado de amigos à maioria de garotas. É claro, pensou.


O papo entre seu namorado e o rapaz estava bom, e ela quase era ignorada por eles. Seu copo estava vazio, então Bella pediu licença e foi atrás de algo para beber na cozinha.


Este movimento da garota foi acompanhado por Edward que seguiu na mesma direção.


Bella se servia de algo pra beber quando sentiu alguém atrás dela. Não havia muitas pessoas no ambiente. Ao se virar deu de cara com Edward.


– Oi.

Ele disse sereno.
– Oi.
Respondeu desviando os olhos do mar verde que era os olhos dele.
– Festa boa.
Ele disse meio sem saber o que falar.
– É. Ta legal.
Ficaram em silencio e quando Bella ameaçou sair Edward falou:
– Bella... Eu acho que deveríamos conversar. Não adianta fugirmos mais.
Ele tinha razão pensou a garota.
– Certo. Pode falar.
– Acho que devemos esquecer tudo o que houve. - ele disse serio.
– Ótimo. Por mim já está esquecido.
Ela disse empinado o nariz e fazendo Edward ficar irritado.
– Ótimo por mim também.
Ele dissera para irrita-la e conseguira.
É claro que esqueceu, pensou ela.
– Perfeito.
– Perfeito.
Encararam-se por instantes e Edward se virou para sair.
Droga! Não era isso que queria dizer a ela. Voltou-se novamente para ela pegando Isabella de surpresa.
– É mentira. - ele disse - É tudo mentira Bella. Eu não paro de pensar no que aconteceu.
Bella arregalou os olhos.
– Edward, por favor, não...
– Não. Deixe-me falar. Não paro de pensar no seu beijo. No quanto é linda... - ele foi dizendo e se aproximando dela.
Ela estava hipnotizada por ele. Pela sedução que ele representava. Seu coração batia forte.
– Não paro de pensar no quanto te desejo. Eu quero beija-la de novo... E quero fazê-la gozar...
Ela arfou com as palavras dele.
– Bella?
Ela saltou ao ouvir a voz de Jacob. Morrendo de medo que ele tivesse ouvido o que Edward lhe dissera quase correu se colocando ao lado do namorado. Jacob olhava fixamente para Edward que permanecia no mesmo local de costas para eles.
– Sua amiga estava te procurando.
O namorado disse a ela.
– Ah, bom então vamos.
Ela puxou a mão de Jacob sem nem olhar para Edward.
O jovem estava parado no mesmo local. Então seria assim, pesou. Sempre que Jacob chegava ela correria para ele. Sentiu-se descartado e irado. A festa perdera qualquer graça para ele, e decidiu ir pra casa.

**********



– Cullen? – o médico chefe do PS do Boston Medical Center, Professor Calson, chamou-o.



Edward que estava meio distraído e sonolento se colocou em alerta.

– Sim.
– Ajude o Dr. Roward, na sala 1B.
– Certo.
O jovem se dirigiu para onde fora designado se surpreendendo com quem estava sendo atendida pelo médico.
– Bella?
A menina pulou ao ter seu nome dito pelo cunhado.
– O que aconteceu? - Ele perguntou vendo um corte próximo ao supercílio.
– O-oi Edward. Tropecei e caí na escadaria do dormitório da Jessica.
– Vocês se conhecem? – Dr. Roward perguntou.
– Sim... Ela é... A namorada do meu irmão.
Edward odiava apresenta-la desta forma.
– Ótimo. Então você atende sua cunhada enquanto eu verifico os outros pacientes. – o médico disse a Edward - Estará em boas mãos Senhorita Swan, Edward é dos melhores. – ele disse gentilmente e Bella sorriu para ele.
O medico saiu e os deixou a sós. Edward assumiu o lugar onde antes o Dr. Roward estava. A frente da garota em um banquinho, muito próximo ao rosto dela. Apesar de a proximidade deixa-lo fascinado Edward era profissional. E se ateve ao corte que ela tinha. Teria que dar alguns pontos.

Isabella sentia seu coração bater furiosamente no peito. Era sempre esta reação quando ele estava próximo a ela. Após aquela conversa deles na festa, haviam se passado dois dias e quase não tinham se visto.


– Está sozinha aqui? – Edward perguntou concentrado limpando a ferida da testa de Bella.

– Não. Jessica está comigo. Mas ela tem medo de sangue.
– Hum... E Jacob? Sabe que está aqui?
– Não.
– Certo. Bella... Eu vou ter que dar alguns pontos. Vou aplicar anestesia, mas você pode sentir umas fisgadas.
Ela suspirou. Não gostava de sentir dor.
– Está doendo? - Ele perguntou cuidadoso. Ela negou de cabeça.
Concentrou-se em cuidar do machucado de Bella. E logo havia terminado.
– Vou ver uma receita pra você com o Dr. Roward, acho que será preciso tomar algum analgésico para dor.
Ela assentiu.
– E... Eu queria conversar com você, por favor, sem que fossemos interrompidos.
– Eu não acho uma boa. Já percebemos que não dá certo conversarmos.
– Por que será? Por que eu digo as coisas que sinto por você, e você foge?
– Diz as coisas que sente por mim? Que tipo de coisas. Que quer me beijar? Que me deseja? Por favor, Edward isso você deve dizer pra qualquer vadia que queira levar pra cama.
– Está enganada Bella.
– Estou? Então me diga. O que sente por mim?
Ela perguntou olhando fixo nos olhos do jovem. Edward engoliu em seco. Ele iria confessar? O que estava se passando com ele.
– Eu... Eu... – Droga! Isso era hora que gaguejar? – Eu estou...
A porta se abriu e o Dr. Roward entrou.
– Então como está tudo?
Assumindo a postura profissional Edward explicou ao médico o que havia feito em Isabella. Ela achou muito bonito o jeito que ele era dedicado a profissão.

Dr. Roward liberou Isabella e a oportunidade que Edward queria de falar com ela, passou.



Alguns dias depois...




Edward estava saindo de um pub em que estava com os colegas da faculdade, quando a viu.







Coldplay

The Scientist
O Cientista
Vim pra lhe encontrar, dizer que sinto muito,
Você não sabe o quão amável você é
Tenho que lhe achar, dizer que preciso de você,
E te dizer que eu escolhi você
Conte-me seus segredos, faça-me suas perguntas
Oh, vamos voltar pro começo
Correndo em círculos, atrás de nós mesmos,
Cabeças num silêncio à parte

Era a hora do crepúsculo. Começara a chover. Ela andava calma com o olhar perdido. Abraçando o casaco contra o corpo tentando se proteger dos pingos de chuva. Porém seus cabelos já estavam molhados e mais escuros. Havia alguns dias que ele não a via. Ela nunca pareceu mais linda.



Edward ficou admirando-a quando foi sacudido pela verdade. Ele estava apaixonado, isso ele já admitira, mas o que ainda não havia admitido era que a queria. Como namorada. Como ela quisesse. Não sabia como faria com seus sonhos, mas daria um jeito. Mas ele a queria somente para ele. Seus sorrisos somente para ele. Seu amor somente para ele. Ele diria isso a ela. Agora.




Ninguém disse que seria fácil,



É uma pena nós nos separarmos

Ninguém disse que seria fácil,
Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim
Oh, me leve de volta ao começo...


Caminhou na chuva se colocando no caminho dela. Isabella vinha tão distraída que só o notou quando já estava muito próxima dele.




– Edward? – disse surpresa.


– Bella... Eu… eu preciso dizer tudo o que sinto por você. - falou antes que perdesse a coragem.
Bella balançou a cabeça.
– Não... Por favor, Edward.
– Não. Bella eu preciso dizer… isto está me sufocando… eu nunca me senti assim antes. - ele dizia com os olhos presos aos dela. Não sabia dizer o que via em seus olhos. - Eu não paro de pensar em você, mas... Isso você já sabe. O que não sabe é que eu estou apaixonado por você.
– Edward...
– Eu não sei como isso aconteceu. - ele continuou - Mas é a verdade, e eu não sei se sente o mesmo por mim... Mas eu quero te provar que pode dar certo entre a gente.
Ela não dizia nada só o olhava. Então ele continuou.
– Eu nunca quis namorar antes, mas agora eu quero... com você. Não sei como fazer isso... - deu um sorriso nervoso - Você sabe que eu quero viajar pelo mundo, mas nós podemos dar um jeito...
– Pare Edward.
Ela o interrompeu.
– Não faça isso...
Eu só estava pensando em números e figuras,
Rejeitando seus quebra-cabeças
Questões da ciência, ciência e progresso
Não falam tão alto quanto meu coração
Diga-me que me ama, volte e me assombre
Oh, quando eu corro pro começo
Correndo em círculos, atrás de nós mesmos,
Voltando a ser como éramos


– Bella... eu estou aqui abrindo meu coração para você... - ele se aproximou mais ficando com seu rosto muito próximo a ela.- ... Diga-me o que fazer que eu faço. Diga-me o que você quer. O que você quer de mim Bella? Diga.




– Eu… Eu quero que você me beije Edward.


Ela confessou e Edward sorriu. Aproximou-se colocando sua mão no rosto da garota. Ela fechou os olhos com o toque. Então se aproximou colando seus lábios sobre os dela. Um beijo lento. Doce. Suave. Apaixonado. Suas bocas se moviam lentamente uma contra a outra. Significados diferentes para os dois jovens.

Ninguém disse que seria fácil,


É uma pena nós nos separarmos

Ninguém disse que seria fácil,
Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim
Oh, me leve de volta ao começo...


Edward parou o beijo. E sorriu.




– Vamos sair desta chuva. Temos muita coisa pra conversarmos. – disse não contendo a alegria que se apossou dele. Pegou a mão dela e se virou para sair, porém ela não se mexeu.


– Edward?
Ele voltou-se pra ela. Que estava com o semblante estranho.
– Preciso de te falar uma coisa.
– Claro. Nós temos muito que conversar. Mas vamos…
Parou o que ia dizer vendo o semblante torturado dela.
– O que foi Bella?
– Edward... Eu… Eu estou grávida. Eu e Jacob vamos ter um filho.
Ela falou olhando nos olhos verdes do rapaz.
Edward sentiu o peso da revelação dela. Engoliu em seco. Largando a mão dela e dando um passo pra traz. Os dois jovens se olhavam em silencio. O silencio de ambos querendo dizer tantas coisas.

Ninguém disse que seria fácil,


É uma pena nós nos separarmos

Ninguém disse que seria fácil,
Ninguém jamais disse que seria tão difícil assim
Oh, me leve de volta ao começo...

– Isso muda as coisas. - Edward disse quando encontrou sua voz. - Muito.



Isabella fechou os olhos e duas lágrimas correram por seu rosto misturando-se a chuva que molhava sua face.

Atordoado pelo que ouvira Edward foi se afastando de Isabella. Até não restar mais nada a frente da garota. A não ser a escuridão.

Continua….



Coldplay


Hum... e aí?
------------------
Spoiler
Edward escutava Rosálie chorando a ao telefone e se apavarova ainda mais com a noticia que ela estava prestes a dar.
- O que houve Rose?
Perguntou angustiado.
- É... é a Bella, Edward.
Sentiu um baque forte em seu coração. Não. Não por favor, não.
- O- o que aconteceu? Eles não estavam viajando.
- Sim. Rose disse chorosa- Eles estão no Haiti... só que Bella teve que dar a luz as pressas. Ela teve aquela complicação de grávidas... quando sobe a pressão.
- Pré-eclâmpsia. Sim eu sei. como estudante de medicina ele já havia estudado bastante sobre isso. Me conte Rose. Como ela e o bebê estão?
Rose voltou a chorar fazendo Edward praticamente esmagar o telefone.
- O bebê está bem, mas a Bella... ela está em coma. O medico que foi pra lá a pedido do Jacob... eles vão tentar transferi-la pra cá onde há mais recursos mas... é muito arriscado.
- Que merda deu na cabeça de Jacob em levar ela pra lá grávida de quase nove meses?! Edward rugiu.
Rosálie fungou.
- Nisso não podemos culpa-lo Edward, ela queria muito ir pra lá. E Jacob tentou convencê-la a não ir de todas as formas.
Rose acalmou-se.
- Eu e Emmett estamos indo pra lá.
- Eu também vou. Edward disse decidido.

No comments :

Post a Comment