FANFIC CASTELO DE AREIA - CAPITULO 09 - SEGUNDA FASE - 01 CAPITULO.

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
Voltei. Chegou a fase que vocês tanto queriam! Kkkk

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo


Segunda fase Capítulo 1
E o castelo começa a ruir – parte 1
2013

Seattle

Isabella Masen esperava a conexão do skype para falar com sua psicóloga no lugar que mais amava na Mansão Masen, a biblioteca. Os livros eram sua paixão e refugio.

Ela se formara em literatura. mas jamais exerceu a profissão. Cuidou de sua pequena Grace e depois os anos foram passando e seu marido a aconselhando a não ir me busca de um emprego para que tentassem ter mais um filho. Isabella concordara. Grace precisava de um irmão. Há quatro anos ela tentava engravidar, mas não conseguia. Já fizera diversos tratamentos e seu médico Alec Mattew lhe assegurava que não havia nada de errado com ela ou com seu marido. Era somente uma questão de tempo.

Ela sabia que era ridículo uma mulher, aos 30 anos, ficar somente em casa por que o marido queria, mas Isabella não tinha forças para ir contra o marido. Então sua vida baseava-se em ficar em casa tomando conta de sua filha, o que ela amava fazer, ir a eventos beneficentes e conversar com mulheres fúteis que só sabiam conversar sobre roupas, viagens e fofocas do mundo dos ricos e famosos. Por conta disso Isabella sentia-se infeliz. Mas fora ela que escolhera esta vida, não fora? Ela não sabia explicar, mas sentia que não. Que não havia sido sua escolha.

O barulho da conexão se fez e sua psicóloga apareceu. Elas tinham sessões via internet duas vezes por semana já que sua psicóloga morava em Sacramento.
– Como vai Dra. Withlock?
– Muito bem senhora Masen. Bom de acordo com a nossa última sessão a senhora me relatava sobre os sonhos que ainda a perseguem. Vamos entrar mais fundo nesta questão. Que tipo de sonhos tem?
– Bom a maioria são com meus pais, ou o que me lembro deles, no entanto não houve nenhuma revelação. São sempre os mesmos sonhos. Eles dizendo que me amam. Dando-me este pingente. – Isabella disse olhando para o colar que jamais tirava do pescoço.
– Hum... Entendo. E os outros sonhos. São sobre o quê?
Isabella corou fortemente. Estava fora de questão que ela confessasse os sonhos que tinha com seu cunhado. Isto a atormentava. Não era adequado que ela tivesse aqueles sonhos com Edward Cullen. Os sonhos se baseavam nas lembranças daquela manhã em seu quarto há mais de 10 anos atrás. No que teria acontecido se eles tivessem continuado...
– Está corando Bella? Devo imaginar que os sonhos sejam do tipo bem depravado com algum cara gostoso que te pegue de jeito...
– Alice!
Ela gargalhou.
– Você é minha psicóloga! Isso não é jeito de falar com sua paciente.
Alice ficou seria.
– Desculpe esta coisa de ser amiga e sua psicóloga às vezes me confunde. Vamos dar um tempo na coisa de médico-paciente e vamos falar de amiga para amiga. Como vai o lance de engravidar? Ainda nada?
Isabella suspirou.
– Não. Não sei o que vou fazer. Jacob insiste em termos mais um filho.
– Ele ainda está dando no couro?
– Alice!
– O quê?! Com aquele jeitinho dele não sei não.

Alice não escondia de ninguém que não gostava do marido da amiga.
– Olha só, vou te falar uma coisa. Quando vamos ao cabeleireiro por anos. Sempre cortamos o cabelo da mesma forma. Se quisermos mudar geralmente vamos a um novo cabeleireiro. Então por mais que confie no seu médico e tal eu acho que deveria ir a outro médico. Um amigo meu abriu um consultório em Seattle, e se quiser posso agendar um horário pra você. Ele é especialista nesta área de fertilização. Não custa tentar. O que acha?
– Vou aceitar, mas esta teoria do cabeleireiro foi muito ruim.
Elas riram.
– E o seu marido quando retorna da África?
Isabella perguntou não escondendo de si mesma como somente o fato de mencionar o país africano fazia seu coração acelerar. África significava Edward.
– Ah Jasper retorna logo e não voltará mais pelo menos não tão frequente. Ele jamais abandonará a ONG, mas ele quer ficar mais perto da sua esposa aqui.
– Vai trabalhar no hospital com seu pai certamente?
– Sim, ou vai abrir seu próprio consultório.
– Certo. Alice eu vou verificar onde está Grace. A mandei fazer a lição, mas garanto que ela está na internet.
Elas se despediram e Bella foi à busca de sua filha.

Isabella chegou ao quarto e pegou sua filha deitada na cama com o notebook em seu colo.
– Grace! Novamente na internet filha.
– Mãe eu to esperando o tio Du entrar no face.
– Tio Du? Não era tio Ed? – Isabella disse franzindo as sobrancelhas.
– Ah é era. Mas depois que aquela fresca da Sabine começou a chamar ele assim eu mudei o apelido de tio Ed... para tio Du.
– Não fale assim da namorada do seu tio.
– Ex. Ex-namorada. Ele deu um chute nela.
Grace disse rindo. Isabella tentara ficar brava com ela por se meter assim na vida do Edward, mas ao mesmo tempo ficara curiosa. Edward sempre despertava sentimentos estranhos nela. Já fazia uns três anos que não o via pessoalmente, mas sempre o acompanhava por jornais revistas, no entanto sua maior fonte de informações era sua filha.
– Hum... Grace... Seu tio não está mais namorando a famosa?
– Não. Aquela chata.
– Grace!
– Mas é verdade mãe.
– Ok já fez a lição de casa.
– Já mãezinha querida.
Isabella riu.
– Não vem me adular não hein. To no seu bico mocinha. Alfred me disse que há um menino muito próximo a você na escola.
Alfred era motorista e segurança de Grace. Ele a adorava. E ela também.
Grace fechou a cara.
– Aquele fofoqueiro boca grande.
– Grace!
– Mamãe não é nada demais. É só um amigo e além do mais eu já tenho 11 anos.
– Ah é mocinha? E acha que com esta idade já está apta a namorar? Deixa seu pai saber disso.
– Até parece que ele se importa.
Ela disse e a mãe percebeu seu tom magoado.
– Filha não fale assim.
– É verdade mamãe. O papai não dá bola pra mim. Lembra que no ano passado ele se esqueceu do meu aniversario.
– Querida seu pai é um homem ocupado.
– O vovô também é, e ele lembrou. Tio Ed está lá África e lembrou.
Era difícil explicar a uma criança o porquê de seu pai esquecer seu aniversario. Isabella entendia isso e tinha ficado revoltada com Jacob na época.

Em algum lugar na África.
93 Milhões de Milhas
À 93 milhões de milhas do Sol
Pessoas se preparam, se preparam
Porque lá vem, é uma luz
Uma bela luz, além do horizonte
Em direção aos nossos olhos
Oh, minha nossa, que bonito
Oh minha linda mãe
Ela me disse, filho, na vida você vai longe
Se você fizer direito, você vai adorar onde você está
Apenas saiba, onde quer que você vá
Você sempre poderá voltar para casa

À 240 mil milhas da lua
Percorremos um longo caminho para pertencer a este lugar
Para compartilhar essa visão da noite
Uma noite gloriosa
Sobre o horizonte está outro céu brilhante
Oh minha nossa, que bonito, oh meu pai irrefutável
Ele me disse, filho, às vezes, pode parecer escuro
Mas a ausência de luz é uma parte necessária
Apenas saiba, que você nunca está sozinho, você sempre poderá voltar pra casa

Pra casa, casa

Você sempre pode voltar

Os médicos dedicados a ONG sem fronteiras terminavam de dar as últimas doses de vacinas nas crianças. Entre eles estavam Edward, Jasper e Tânia. Mais um dia chegava ao fim, e eles poderiam ir para suas barracas tentar descansar apesar do calor que fazia.
– Acho que hoje vou beber um pouco. – Tânia comentou - Me acompanhada Jasper?
– Não Tânia. Vou tentar conectar a internet e falar com Alice.
Ela assentiu e olhou para Edward que arrumava os medicamentos usados durante o dia.
– E você Edward? Vamos beber um pouco? Dar uma espairecida?
O médico a olhou.
– Hoje não Tânia. Vou tentar falar com a minha princesa.
Ela sorriu tentando esconder sua decepção por ele ter rejeitado seu convite.
– Você é louco pela sua sobrinha, não é?
– Sim. Faz alguns dias que não falo com ela.
– Ele é doido pela Grace. Só ela pra convencer ele a fazer parte do facebook. - Jasper disse rindo.
Tânia se despediu deles e foi para sua barraca.
Jasper olhou para Edward e balançou a cabeça.
– O quê?- Edward perguntou.
– Vocês ainda estão nessa? Você não toma jeito Edward.
– Não viaja Jasper. Eu e Tânia somos amigos há muitos anos.
– Amigos com benefícios.
Edward sorriu de lado.
– Bom às vezes ajudamos um ao outro na solidão, mas é só isso, e ela sabe disso.
Jasper colocou a mão no ombro do amigo e cunhado.
– Edward você não percebe que ela gosta de você de verdade?
Ele negou de cabeça.
– Não Jasper. Está enganado.
– Você mesmo disse, estes dias, que estava começando a sentir falta de ter algo serio. De um relacionamento. Por que não com a Tânia?
– Eu estou sim, querendo mudar a minha vida, mas não posso fazer isso com a Tânia. Eu gosto dela, mas não sou apaixonado por ela.
Jasper analisou Edward.
– Ainda é ela não é? Bella?
O nome dela ainda fazia o coração do médico bater forte. Mas ele não mais admitia seu sentimento por sua cunhada.
– Não. Isso é passado.
– Edward eu te conheço meu amigo.
– Vamos dormir que amanhã o dia é puxado. E manda um abraço pra minha irmãzinha. - ele mudou de assunto e rapidamente e saiu deixando a conversa com Jasper por aquilo mesmo.

Em seu lugar de descanso Edward ligou seu notebook e logo viu sua princesinha.
– Tio Ed eu já estou te esperando há 1 hora.
Edward sorriu do jeito resmungão dela.
– Desculpa princesa eu estava ocupado. Vim direto pra falar com você, nem um banho eu tomei.
– Ah desculpa tio Ed.
– Sem problemas princesa.
– Tio Ed você não está namorando ninguém?
Grace sempre queria saber sobre a vida sentimental de Edward. E ele a ouvia. Se ela não gostasse de sua acompanhante logo Edward terminava seu relacionamento.
– Não Grace, não estou. Meu coração é só seu.
Ela abriu seu lindo sorriso.
– O meu também é seu tio Edward. Tio... Só um minuto... O que foi mamãe?
Edward viu um vulto da silhueta dela. Da mulher que ela não conseguia esquecer por mais de 10 anos. O que ela tinha feito com ele? O enfeitiçado? Não era possível se sentir assim ainda após todos estes anos.
– Querida a Anie está aí. Vocês combinaram de estudar.
A voz dela ainda era mesma que se lembrava.
– Nossa! Esqueci mamãe. Eu já vou.
– Tio Edward– Grace falou com ele novamente - Eu tenho que ir. Minha amiga chegou pra estudarmos, e eu tinha esquecido.
– Tudo bem princesa.
– Certo. Fala com a mamãe ela está aqui.
Edward não conseguiu dizer nada e somente olhou para a tela do computador até que ela apareceu.
Tão linda.
– Olá Bella. - conseguiu dizer apesar de sentir sua voz tremer.
– O-oi Edward. Desculpe pela Grace ela é assim marca as coisas depois esquece.
– Não tem problema Bella, já está tarde aqui eu já vou dormir.
– Ah claro desculpe eu... Eu não quero atrapalhar.
– Tudo bem. Como você está? – ele perguntou antes que pudesse manter as palavras dentro da boca.
Ela olhou para a tela e sorriu fraquinho.
– Estou bem. - disse simplesmente.
Ali Edward viu que Bella não estava realmente bem, porém antes que ficasse tentado a perguntar o que estava acontecendo ele resolveu se despedir.
– Que bom. Eu tenho que... Dormir...
– Ah claro. Boa noite Edward.
– Boa noite Bella.

**************

Edward não conseguiu dormir. O breve encontro que teve com Bella mexeu demais com ele. Então movido pela saudade e carência ligou para sua irmã gêmea. Mesmo que ligação se tornasse extremamente cara. Precisava ouvir a voz dela.
– Rose?
– Edward meu irmão que saudade! Como você está?
Ele riu do jeito exagerado de Rose.
– Estou bem e você? Como estão meus sobrinhos?
– Eu estou bem. Gorda feito uma porca e seus sobrinhos não param de chutar. Acho que eles combinam quando um para o outro começa.
Rosálie estava grávida de seis meses, de gêmeos.
– E o Emmett?
– Ele está no restaurante, mas daqui a pouco deve chegar. Estou esperando ele. Quero que ele faça um strogonoff para eu comer. Sabe como é desejo de grávida.
– Coitado do Emmett. Você já era manhosa antes agora então.
Os dois continuaram a conversar, e Edward conseguiu esquecer os seus pensamentos por um tempo.

*************

Bella esperava na sala de espera do médico, que Alice a havia indicado. Ela já havia consultado com ele há duas semanas e feito todos os exames. Hoje teria o diagnostico.
Dr. Henrique Sanches apareceu à porta e chamou Isabella para sua sala.
Após se cumprimentarem, Isabella não contendo sua curiosidade, inquiriu o médico.
– Então doutor? O que tem a me dizer? Por que não consigo engravidar?
– Sra. Masen é... Eu não sei como lhe dizer. Bom devido a tudo que já conversamos. Eu não consigo entender...
– Do que está falando doutor?
O médico se remexeu desconfortável em sua cadeira. Era um jovem e promissor médico, e não queria se envolver com esta confusão que julgava estar em suas mãos.
– Sra. Masen pelo que pude observar dos exames que fizemos... Eu não sei como a senhora não sabe sobre isso, mas... A senhora foi esterilizada. O procedimento provavelmente foi feito após o parto de sua filha.
O médico disse avaliando as reações de sua paciente.
Isabella, porém achou que médico estivesse brincando com ela.
– Doutor isto é impossível. Meu marido me pede um filho há anos se isso fosse verdade provavelmente ele saberia, não é?
O médico pigarreou.
– Sim. Provavelmente sim. Nenhum médico faz isso sem o consentimento da família mesmo que seja em caso de risco de vida o médico irá solicitar a autorização de um familiar.
– Então isto é impossível.
– Bom pelo que deu pra ver ao examiná-la é que senhora tem cicatrizes no útero devido a uma hemorragia provavelmente causada pelo parto. A senhora me comentou que teve um parto difícil e que ficou em coma induzido. Bom, por isso acredito que este procedimento tenha sido feito para salvar sua vida. É raro, mas pode acontecer.
– Doutor o senhor está falando serio?
Isabella lhe perguntou quando a gravidade do ocorrido se abateu sobre ela.
– Estou falando muito serio Isabella.
– Mas... Mas como pode? O Dr. Alec Mattew é meu medico há anos por que ele não me falou? Ao contrario, está sempre me dizendo para ter paciência que uma hora eu iria engravidar. Que espécie de monstro ele é?
– Isabella de minha parte é antiético falar mal de um colega, mas neste caso você deve averiguar com seu marido o porquê de ter acontecido isto. E no caso você tem todo o direito de processar este médico.
Isabella respiro fundo não acreditando no que estava acontecendo. Algo a inquietava.
– Doutor com a sua experiência o senhor acha que este médico faria isto pelas minhas costas sem a autorização do meu marido? Ele era o único que estava comigo quando fiquei desacordada no nascimento da minha filha.
– Olhe é uma coisa difícil para eu dizer isso. Você precisa falar com seu marido e ver o porquê disso tido, mas se vale minha opinião um profissional não faria uma coisa dessas sem pedir autorização e muito menos deixaria de mencionar algo sobre este assunto com o seu paciente. A não ser que alguém tenha pedido a ele que não conte. Mesmo assim não é correto você tem o direito de saber o que foi feito com seu corpo.
– Obrigado doutor eu vou agora mesmo falar com Jacob.
Ela se levantou e o médico a impediu. Ele precisava falar tudo ela de uma vez.
– Você precisa saber que se quiser reverter o procedimento é possível, mas você tem muito poucas chances de engravidar no futuro.
Isabella entendeu o médico e parece que somente após ele dizer isso ela se deu conta da gravidade da situação e começou a chorar.
Envergonhada por ter sido enganada por tantos anos pelas pessoas em que ela confiava tentou secar as lágrimas.
– Desculpe doutor.
– Imagina. Eu entendo que deva ser difícil pra você.
– Sim. O pior não é saber que não poderei ter mais filhos. O pior é saber que fui enganada por anos. Pela pessoa que devia ser o mais verdadeiro comigo. – ela levantou-se – Obrigado doutor.

Bella saiu da clínica tremendo. Foi preciso se segurar na porta de seu carro para que não sucumbisse a dor e humilhação.

Decidida a tirar a historia limpo ela dirigiu direto para a clínica de Alec Mattew. Seu médico por anos.
Foi recebida com um sorriso da secretaria, que há anos a conhecia, mas o sorriso da jovem morreu ao ver o semblante dela.
– Sra. Masen...
– Eu quero falar com o Dr. Alec. Agora.
– É claro. Eu vou verificar se ele pode atendê-la.
A secretaria saiu e voltou logo avisando que ela seria atendida em questão de minutos. Alec não deixava um Masen esperando. Jamais.
– Isabella que prazer em revê-la.
Alec dizia com seu jeito simpático que agora, aos ouvidos de Bella, parecia repugnante.
– Vou ser direta Dr. Alec. Por que não disse que havia me esterilizado logo após o nascimento de Grace?
O médico empalideceu.
– Eu... Eu não estou entendendo.
– Está sim. Quero saber por que não me contou? Se foi pra salvar minha vida tudo bem, mas não tinha o direito de esconder isto de mim. Na verdade o que fez é crime doutor. Só quero entender o porquê não me disse nada.
– Isabella entenda que eu nunca quis prejudicá-la.
– A não? Iludindo-me a respeito da possibilidade de engravidar não foi me prejudicar? Vou fazer uma pergunta e você vai me responder. É o mínimo que mereço. Jacob sabia sobre isso?
Isabella não precisou de resposta estava escrito nos olhos do médico.
– É claro... É tão obvio... Como fui burra!

Bella levantou-se saindo da sala do médico. Entrou em seu carro seguindo para a sede das empresas Masen. No caminho Isabella começou a enxergar as coisas que ela nunca quis ver. Seu marido escondeu que ela não poderia ter filhos para poder controlar sua vida.
Ele sempre deixou claro que não queria que ela trabalhasse e quando ela insistiu mais no assunto, quando Grace estava um pouco maior, ele veio com a historia de que eles poderiam ter outro filho.
O que ele fez foi sórdido e baixo.
Enquanto se aproximava de seu destino Bella ia cada vez mais abrindo seu coração. Ela não seria mais enganada. Uma nova Bella estava nascendo e esta Bella não estava disposta a servir de massa de modelar nas mãos de seu marido. Não mais.

Wide Awake
Bem Acordada
Estou bem acordada
Estou bem acordada
Estou bem acordada

Sim, eu estava no escuro
Estava caindo com força
Com um coração aberto
Estou bem acordada
Como pude ler as estrelas de maneira tão errada?

Estou bem acordada
E agora está claro para mim
Que tudo que se vê
Nem sempre é o que parece
Estou bem acordada
Sim, estive sonhando por muito tempo

Queria saber naquele momento
O que sei agora
Não mergulharia de cabeça
Não me curvaria
A gravidade machuca
Você tornou isso tão doce
Até que acordei no
No concreto

Caindo da nuvem mais alta
Desmoronando das alturas
Estou abandonando tudo nesta noite
Sim, estou caindo da nuvem mais alta

Estou bem acordada
Sem perder o sono
Juntei cada pedaço
E aterrissei de pé
Estou bem acordada
Não preciso de nada para me completar, não

Estou bem acordada
Sim, nasci novamente
Para fora da cova dos leões
Não tenho que fingir
E é tarde demais
A história acabou agora, o fim

Queria saber naquele momento
O que sei agora
Não mergulharia de cabeça
Não me curvaria
A gravidade machuca
Você tornou isso tão doce
Até que acordei no
No concreto

Caindo da nuvem mais alta
Aconteceu de repente, estou
Desmoronando das alturas
Estou abandonando tudo nesta noite
Sim, estou te abandonando, estou
Estou caindo da nuvem mais alta

Estou bem acordada
Trovão roncando
Castelos ruindo (estou bem acordada)
Estou tentando aguetar firma (estou bem acordada)
Deus sabe que tentei
Ver o lado positivo (estou bem acordada)
Mas não sou mais cega
Estou bem acordada
Estou bem acordada

Sim, estou caindo da nuvem mais alta
Aconteceu de repente, estou
Desmoronando das alturas
Sabe que estou abandonando tudo nesta noite
Sim, estou te abandonando, estou
Estou caindo da nuvem mais alta
Estou bem acordada
Estou bem acordada
Estou bem acordada
Estou bem acordada
Estou bem acordada

–--------

I'm wide awake
I'm wide awake
I'm wide awake

Yeah, I was in the dark
I was falling hard
With an open heart
I'm wide awake
How did I read the stars so wrong?

I'm wide awake
And now it's clear to me
That everything you see
Ain't always what it seems
I'm wide awake
Yeah, I was dreaming for so long

I wish I knew then
What I know now
Wouldn't dive in
Wouldn't bow down
Gravity hurts
You made it so sweet
Till I woke up on
On the concrete

Falling from cloud 9
Crashing from the high
I'm letting go tonight
Yeah, I'm falling from cloud 9

I'm wide awake
Not losing any sleep
I picked up every piece
And landed on my feet
I'm wide awake
Need nothing to complete myself, no

I'm wide awake
Yeah, I am born again
Out of the lion's den
I don't have to pretend
And it's too late
The story's over now, the end

I wish I knew then
What I know now
Wouldn't dive in
Wouldn't bow down
Gravity hurts
You made it so sweet
Till I woke up on
On the concrete

Falling from cloud 9
It was out of the blue, I'm
Crashing from the high
I'm letting go tonight
Yeah, I'm letting you go, I'm
I'm falling from cloud 9

I'm wide awake
Thunder rumbling
Castles crumbling (I'm wide awake)
I am trying to hold on (I'm wide awake)
God knows that I tried
Seeing the bright side (I'm wide awake)
But I'm not blind anymore
I'm wide awake
I'm wide awake

Yeah, I'm falling from cloud 9
It was out of the blue, I'm
Crashing from the high
You know I'm letting go tonight
Yeah, I'm letting you go, I'm
I'm falling from cloud 9
I'm wide awake
I'm wide awake
I'm wide awake
I'm wide awake
I'm wide awake



Continua...


Começou a ruir o castelo hein...
------------------
Spoiler
- Oi Rose. 
- Oi Edward eu estou te ligando por que preciso de um favor.
Ele estranhou o tom da irmã.
- Você sabe que sempre pode contar comigo. 
- Ótimo. É o seguinte. Você tem aquela casa em Monterey aqui na Califórnia, e eu queria emprestada para que uma pessoa pudesse ficar morando lá por uns tempos.
Edward achou o pedido estranho. Rosálie não era de enrolar. Ela era direta. Havia algo ali.
- Rose por mim tudo bem eu quase não a uso. Vou avisar a Lita, que cuida da casa pra mim. Mas quem vai pra lá?
Rosálie suspirou.
- É a Bella e a Grace.
- O que?!
- A Bella se separou do Jacob... Na verdade ela fugiu dele com a Grace e tá meio sem rumo. Eu estou preocupada e vou oferecer pra ela ficar lá. Ninguém sabe desta sua casa. E lá vai ser um bom lugar pra ela se refugiar por um tempo até decidir o que fazer da vida. A casa está vazia. E você não tem planos de ir pra lá não é mesmo?

No comments :

Post a Comment