FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE, CAPITULO 02

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Segunda fase capítulo 2
E castelo começa a ruir – parte 2
Bella estacionou a BMW, que havia recebido de presente de seu marido em seu último aniversario, no estacionamento do grandioso prédio no coração de finanças da cidade de Seattle.
Movida por uma força desconhecida por ela. Por raiva e magoa ela subiu os quase 40 andares e logo chegou à cobertura imponente onde funcionava a sede das empresas Masen.
Ela foi andando imponente, Isabella não percebeu, mas sua mudança já era visível para os outros. Sua postura mais confiante. É claro que as outras pessoas não sabiam que esta nova postura da Sra. Masen vinha da raiva e magoa que ela sentia. As pessoas somente notavam que mulher muitas vezes considerada submissa e sem sal estava diferente. Umas das primeiras pessoas a ver isso foi a secretaria de Jacob, Hannah.
– Sra. Masen. Como vai?
Ela cumprimentou Isabella polidamente. Era rara a esposa de seu chefe aparecer na empresa, ainda mais sem avisar.
– Oi Hannah. Preciso falar com Jacob. Agora. - a secretaria estranhou o tom e o modo como a esposa do chefe falara. Em outras vezes ela tinha sido doce, e parecia até com medo de atrapalhar o marido. Hoje estava muito diferente.
– O senhor Masen está em uma reunião com dois empresários de New York, mas eu vou verificar se ele...
– Ele poderia estar com o Papa que eu não me importaria. Eu quero falar com ele agora.
A morena disse para maior espanto da secretaria.
– Isabella!- ela se virou ao ouvir seu nome e se deparou com seu sogro – A que devemos sua visita querida? Está tudo bem com a Grace?
Isabella somente vinha até a empresa se era algo relacionado a Grace.
– Sr. Antony. Grace está bem eu vim aqui para... – ela parou o pensamento se dando conta que certamente seu sogro sabia do que havia ocorrido no passado.
Encarando seu sogro Isabella falou:
– Descobri tudo o que aconteceu quando Grace nasceu. – falou avaliando a face de seu sogro, mas como empresário acostumado a reter as emoções em situações tensas, ela não viu nada que afetasse o poderoso Antony Masen.
– Não entendi querida. O que quer dizer? – Antony perguntou parecendo desconhecer os fatos pensou Isabella. O que ela não sabia era que Antony estava muito a par de tudo o que havia acontecido após o parto de sua filha.
Enquanto Isabella fora distraída pela presença de seu sogro, Hannah informou a Jacob que sua esposa queria vê-lo e o mesmo pedira à secretaria que ela informasse à esposa que ele não poderia conversar com ela agora.
– Tenho certeza que o senhor sabe sobre o que estou falando. – ela disse se voltando para a secretaria.
– Sra. Masen, o senhor Masen pediu desculpas, mas que agora ele não poderá lhe atender.
Isabella sorriu.
– Ele está na sala dele?
– Sim, mas...
– Não precisa me mostrar o caminho. Eu sei bem onde fica.
Isabella seguiu pelo corredor sendo seguida pela secretária que protestava.
– Senhora, por favor...
– Eu digo que não foi sua culpa. Pode ficar tranquila. – Bella disse antes de abrir a porta e entrar.
Os três homens olharam assustados pela interrupção que tiveram em sua reunião. Jacob não podia acreditar que Bella havia invadido sua sala daquela forma.
Os outros dois homens olhavam para a bela mulher com olhar apreciativo. Era uma beleza para os olhos, pensavam.
– Então? Será que pode conversar comigo querido? Ou prefere discutir os problemas domésticos na frente dos seus convidados? – Bella perguntou sarcasticamente fulminando o marido com o olhar.
Jacob parecia uma estatua. Completamente aturdido pelo comportamento de Bella.
– Hum... Sr. Masen nós podemos aguardar um pouco... Parece que o senhor tem algo mais importante para resolver com esta bela dama. – um dos homens disse.
Ambos se retiraram, e então Isabella e Jacob estavam a sós.
– Você ficou maluca Bella?!
– Não sei. Quem sabe? Você é que vai me responder a isso Jake.
– Eu estava numa reunião importante e você entra desta forma isso é imperdoável! – ele disse furioso. A explosão dele alimentou a dela.
– Imperdoável foi o que você fez comigo após o nascimento da Grace! – ela gritou e Jacob se surpreendeu mais uma vez.
– De que diabos está falando Bella?
– Eu já sei de tudo Jake. Sei tudo o que aconteceu enquanto eu estava desacordada.
Jacob ficou mudo.
– Como pôde fazer isso comigo Jake?- a magoa de sobrepôs a raiva na voz de Bella.
– Eu só quis te proteger. Eu sei que foi errado... Que parece horrível, mas eu só queria que você não sofresse. – ele disse serio.
Ele nem tentou nega, pesou Bella.
– Me proteger Jacob?! – ela riu. Um riso de dor.
– Bella as coisas não são assim como você está pensando...
– Como não? Você escondeu estes anos todos que eu estou estéril e ficava me pedindo um filho. Jake isso foi nojento. Eu tinha o direito de saber.
Ele não reagiu. Então era sobre isso que ela estava falando? Quase repirou aliviado.
– Escuta Bella. Você estava tendo uma hemorragia forte poderia morrer se tivesse outra gravidez então Alec me disse o que poderia ser feito para que você não passasse por isso novamente... Eu aceitei para salvar sua vida. Ele é um bom médico e não teria sugerido isso se não fosse extremamente necessário.
Isabella ficou ainda com mais raiva. Ele não se dava conta do que havia feito.
– Isso eu até posso entender Jake, mas e depois. Por que não me contou?
– Bella você tinha acabado de ter a Grace estava sensível, eu não podia falar nada.
– Estou falando bem depois... quando você começou a me pedir um filho sabendo que eu não posso ter? Que espécie de homem é você? Não via todos os meses a decepção em meu rosto quando eu não conseguia engravidar?
– Bella...
– Isso não tem perdão Jake.
– O que você quer dizer com isso? – ele perguntou assustado.
– Eu não sei,... mas o nosso casamento... não sei. – ela sussurrou.
– Bella eu amo você.
– Ama? Tem uma noção muito errada de amor então. Você quer é me controlar. É isso. Trata-se de controle não é?
– Não é nada disso.
– É claro que é. Você me deixou pensando que eu podia ter filhos enquanto eu não podia para que eu ficasse ocupada em tentar ter filhos e não procurar viver minha vida. Não trabalhar.
– Bella... - ele tentou se aproximar dela.
– Não Jake. Eu não consigo nem olhar pra sua cara... Eu vou pra casa.
Isabella saiu do escritório do marido abalada. Apesar de tudo ele era seu marido. A pessoa que mais confiava e agora isto estava abalado. Ela esteve vivendo uma farsa.
Seria capaz de perdoar o que o marido fez?
Não sabia responder a isso.
Ao chegar em casa encontrou Sue a governanta da casa de trabalhava ali há anos, e era um amor de pessoa. Ela de cara percebeu que Bella não estava bem. Mas não perguntou nada. Bella seguia para seu quarto quando se deparou com Ângela, secretaria pessoal de Antony que saia do escritório da mansão cheia de pastas. Ela e Isabella se transformaram em boas amigas.
A amiga também notou o semblante de Bella.
– O que foi amiga?
– Nada não, Ângela. E você? Muito trabalho?
Ângela notou a mudança de assunto de Bella, mas resolveu não insistir.
– Sim. Esqueci estas pastas aqui e tenho que correr até a empresa antes que o senhor Antony Masen coma meu fígado.
– Vai lá então. – Bella tentou sorrir.
– É. Eu vou, mas... Bella sabe que se precisar de uma amiga estou aqui não sabe?
– Sei sim. Obrigado Ângela.
Elas se despediram e Bella enfim chegou a seu quarto. Ali ela sucumbiu a todas as revelações do dia. Deitou em sua cama e chorou como há muito tempo não fazia. Magoa e decepção machucava seu coração.
– Mamãe? Por que está chorando? – Grace disse já ao lado de sua mãe.
Isabella tentou esconder as lágrimas.
– Não é nada meu bem.
– Eu fiz algo errado?
– Claro que não princesa. – ela sentou se na cama e puxou sua filha para seus braços. Sua única filha.
– É por que você ainda não conseguiu engravidar do meu irmãozinho? Não fica triste mamãe logo você consegue.
Ao ouvir estas palavras outra onda de lagrimas se abateu sobre Bella.
Aquela noite após Grace ter dormido. Bella pegou seu travesseiro e se dirigiu para o quarto da filha. Iria dormir com ela. A cama era grande e daria para as duas. Ela não conseguia pensar em dormir com Jacob que ainda não havia chegado. Havia avisado que chegaria tarde por conta de uma reunião que se estenderia até tarde.
Na manhã seguinte Bella acordou cedo. Antes ainda de Grace acrodar para ir à escola e se dirigiu para seu quarto. Precisava encarar seu marido e decidir o que faria de sua vida.
Ao chegar à suíte de ambos, Jacob já não mais dormia. Ela ouviu o barulho do chuveiro. Ele havia acordado cedo.
Quando Bella pensou em ir até o closet escolher uma roupa um barulho lhe chamou a atenção. Era o celular de Jacob, que estava sobre a cama. Sinal de uma mensagem recebida. Ele nunca descuidava do celular. Estava sempre com ele. Bella olhou para o aparelho e pensou: por que não? Nunca mechera em nada que não era seu. Mesmo de seu marido. Respeitava seu espaço, mas desde ontem ela não precisava mais ser muito certinha.
Tomou coragem e abriu a mensagem. À medida que lia sua boca se abria e seu coração recebia uma nova desilusão.
Gato
A noite foi maravilhosa. Já sinto falta de suas mãos em meu corpo. Quando poderemos nos ver novamente? Por favor, não demore a me procurar como da última vez Jake.
Beijos molhados de sua Vic.
Bella não acreditava que tinha dedicado 10 anos de sua vida a um homem que ela simplesmente não conhecia. Essa era a conclusão que ela chegava. Ela não o conhecia.
Ainda com o celular em sua mão Bella viu seu marido chegar ao quarto. Ainda enrolado em uma toalha.
– Oi meu bem. – ele a cumprimentou como se nada tivesse acontecido, e ela não se referia ao que tinha acabado de descobrir.
A força que Bella tinha quase perdido ao chorar na noite anterior foi revigorada pela raiva de saber que além de enganada era traída por ele.
– Acho que as suas palavras estão direcionadas a pessoa errada “gato”. – Bella disse com sarcasmo mostrando o celular dele em sua mão. E teve o prazer de ver o rosto dele perder a cor. – Acho que sua Vic está desesperada por você. A noite deve ter sido boa.
Ela jogou o celular nele.
– Bella...
– Vou mandar um advogado falar com você sobre o divorcio. – ela disse se encaminhando para sair do quarto, mas foi segurada por mãos fortes tão conhecidas dela, e que agora lhe causavam nojo.
– Hei!Hei! Bella, por favor... - ele disse a fazendo olhar para ele - Isso não é nada... é... só... um caso.
– Só um caso?! – Bella se soltou dele com um safanão.
– Sim. Não é nada de mais eu amo você...
Ele não terminou o que ia dizer, pois Bella lhe deu uma bofetada. Nela ela colocou toda a sua força. Sua raiva. Teve o prazer de ver seus dedos marcados no rosto dele.
– Você já merecia isto ontem em seu escritório, mas hoje foi com muito mais prazer que o fiz.
Ele esfregou o rosto.
– Eu quero o divorcio.
–Nunca.
– Isso não é você quem decide Jacob.
– Sou eu sim. Eu não vou dar o divorcio a você. Coloque uma coisa na sua cabeça Bella. Você é minha esposa. Minha mulher. Minha. Entendeu?
– Eu não vou mais ser sua esposa. Esquece este casamento. Acabou.
– Escute você. – ele disse em tom baixo e ameaçador – Eu sou um Masen e eu decido quando as coisas começam, e quando terminam. - Isabella não acreditava que aquele homem era o homem com quem ela passou 10 anos.
– Ah é claro. Agora você vai evocar o poder dos Masen. O seu endeusamento de seu pai. É só o que você consegue fazer, não é Jacob? Se arrastar atrás de seu pai mendigando um respeito, um carinho que ele tem apenas pelo Edward. E você morre de ciúmes do Edward, não é?
– Por que colocou o Edward na historia? Hein Bella? É por isso que quer o divorcio? Para correr atrás dele? – ele disse com o rosto próximo ao dela. Seus olhos faiscando de ódio. Bella deu um passo para trás com medo.
– Do que você está falando? – Bella perguntou surpresa. Pelo jeito que ele falou parecia que sabia do que tinha acontecido há anos atrás entre ela e seu cunhado.
– Se pensa que vai se divorciar de mim e ficar com o Edward está muito enganada. Jamais ficará com ele. Nunca! Ouviu bem?
– Você está louco Jacob. Eu não quero me separar de você pra ficar com ninguém. Eu só quero ficar livre de você, do homem que você se transformou.
– Esquece Bella. Nós não vamos nos separar. – ele disse começando a se vestir.
– É o que veremos.
– Não. – ele disse com o olhar sombrio. - Nós não veremos. A partir de hoje vou reforçar sua segurança meu amor. Pra evitar que minha adorável esposa tome decisões descabidas. Só sairá de casa com ordens minhas a eles. Quanto Grace, ela já tem o Alfred. E os seu telefone será grampeado. Tudo para seu bem é claro.
– Eu não acredito! Você está me prendendo em casa Jacob?!- Isabella falou desesperada.
– Meu amor é só até você conseguir pensar com clareza e ver a insanidade que está pensando em fazer.
Bella não era uma pessoa agressiva, mas neste momento ela não se controlou e tentou desferir socos em Jacob que logo, com sua força maior, conseguiu segurar seus braços.
– Você não tem o direito de fazer isso Jacob! – disse gritando.
– Eu tenho. E vou fazer.
– Quer saber. Se eu tivesse a oportunidade, sim eu iria atrás do Edward. Ele é muito melhor que você. E não sabe quantas vezes eu sonhei com ele. – ela cuspiu as palavras e Jacob enlouqueceu. Segurou seu cabelo com força e apertou o braço dela. Bella gemeu de dor.
– Me solta! Você está me machucando Jacob.
– Retire o que disse!- ele grunhiu apertando ainda mais o braço dela.
– Mamãe? – eles olharam para a porta e Grace os olhava assustada. - Vocês estão brigando?
Jacob imediatamente soltou Bella que correu em direção a filha.
– Não é nada disso meu amor. – ela disse tentando acalmar a menina e se acalmar. Não sabia por que, mas não queria que a filha visse o caráter do pai.
Bella levou Grace para o quarto e tentou explicar a menina que aquilo era uma briga entre adultos, e que ela não tinha que se preocupar.
Durante as duas próximas semanas a vida de Bella se transformou em um pesadelo. Ela era vigiada pelos seguranças e não podia sair sem autorização de Jacob. Seu telefone fora confiscado pelo marido.
Ela tentava pensar em uma forma de conseguir ter sua liberdade. Se Jacob pensava que ela estava se acomodando, estava muito enganado. Ela queria mais que tudo se separar dele. O único medo que ela tinha era a ameaça de Jacob de que se ela insistisse em divorcio ele lutaria pela guarda de Grace na justiça, e Bella não duvidava que com dinheiro algum juiz poderia dar a guarda de sua filha ao pai.
Grace havia se comunicado com Edward, como era seu costume, relatando que Bella chorava as noites. É claro que isso não passou despercebido por sua filha. A reação de Edward foi ligar para Jacob exigindo saber o porquê Isabella estava chorando. Após se livrar de Edward, Jacob ameaçara Isabella de tomar a guarda de Grace se ela falasse algo aos parentes dele.
Isabella estava em um beco sem saída, mas então uma ideia lhe ocorreu. Era arriscada, mas podia dar certo. E ela precisava da ajuda de uma pessoa. A única que podia ajuda-la a fugir daquela casa. Ângela.
Tudo precisava estar alinhado. Bella esperou o dia em que Antony e Jacob Masen viajaram a negócios, é claro que ela estava sendo vigiada, mas dentro da casa não havia uma vigilância assim tão rigorosa. Neste dia Alfred havia levado Grace para o shopping com algumas amigas. Então tudo estava dentro do esperado. Quando Ângela chegou e estacionou na garagem ela saiu do carro deixando o porta-malas aberto. Ângela se dirigiu para o escritório de Antony como num dia normal. Na verdade até ao telefone com ele ela estava. Enquanto isso Isabela Masen se escondia dentro do porta-malas do carro de Ângela.
Alguns minutos mais tarde Ângela parava o carro em uma estrada calma do subúrbio da cidade e abria o porta-malas para a saída de sua amiga.
– Bella eu tenho que ir antes que desconfiem. Pelo celular da empresa eles podem até rastrear por onde estive.
– E que explicação vai dar a eles por ter parado aqui?- Isabella perguntou enquanto ajeitava a roupa e a pequena mochila que conseguira arrumar para ela, e para Grace.
– Está vendo aquele prédio ali? Ângela apontou para um prédio há uns duzentos metros.
Bella assentiu.
– Meu namorado mora ali. Vou dizer que tive que vir vê-lo. Acho que deixarei de ser suspeita se falar isso.
– Não quero te causar problemas, Ângela.
– Bella não esquenta. Eles não têm provas. Olha só. Você caminha até a aquela avenida e lá conseguirá um taxi rápido. Ah! Ia me esquecendo. – Ângela entregou um celular pra ela. – Pedi a minha irmã que comprasse. Mas é bom se livrar dele assim que possível.
– Ângela... não sei como te agradecer. Por tudo. – Bella abraçou Ângela.
– É pra isso que serve os amigos. Só lembrando Bella uma pessoa é considerada desaparecida após 24hs então você tem este tempo de folga até eles chamarem a policia, isso se eles chamarem, mas acho melhor sair do estado o quanto antes.
– Sim eu vou pegar um taxi. Vou comprar um carro barato, é claro, e vou ao shopping pegar Grace. Depois vou dirigir até sairmos do estado.
– Certo. Você tem dinheiro pra isso?
– Tenho minhas economias. Não se preocupe.
Elas se despediram e Isabella seguiu seus planos. Logo entrava no shopping a procura de Grace. Ela sabia que sua filha e as amigas estavam no cinema. Esperou por cerca de meia hora cuidando para que Alfred não a visse.
Assim que elas saíram Isabella foi ao encontro de Grace.
– Mamãe?
– Oi filha.
– O que faz aqui?
– Venha comigo até o banheiro querida.
Bella olhou para Alfred o cumprimentado como se fosse normal ela estar ali. Ele a cumprimentou educado e correu os olhos por perto procurando os seguranças que ficavam com ela.
Bella e Grace foram até o banheiro e lá Bella explicou de um jeito leve o que estava acontecendo a menina. Não poderia falar tudo sobre o que estava ocorrendo, no entanto Grace era muito esperta e percebeu nestas semanas que algo não estava bem entre seus pais.
– Você entendeu tudo que mamãe te falou? – Isabella perguntou apreensiva.
– Sim mãe. Eu entendi. Eu vi a senhora muito triste estes dias.
A morena abraçou carinhosamente a filha.
– Mamãe nós nunca mais vamos ver o papai?
– Não querida. É só por um tempo. Só até seu pai aceitar que a mamãe não quer mais algumas coisas que ele quer.
Ela assentiu.
– Ok meu amor. Agora nós vamos sair e vamos direto para o carro. Vamos tentar não encontrar com as suas amigas e nem com o Alfred ok. E... nós vamos ter que deixar seu celular aqui.
Grace fez uma carranca.
– Mas é um Iphone mamãe?
– Hum... acho que podemos somente destruir o chip e você pode ficar com o celular.
Elas descartaram o chip e seguiram para o carro. Passaram pelo shopping e foram bem sucedidas em se esconder. Em seguida Isabella e Grace seguiam viagem para uma grande aventura.
****
O dia na Namíbia estava como de costume, escaldante. Edward já sentia falta de seu amigo e companheiro Jasper. Há duas semanas ele havia partido para Sacramento, onde toda a família de Edward residia. Jasper fora ficar com sua esposa. Ele não havia abandonado a ONG, mas ficaria mais tempo em sacramento.
Falta de Jasper não era só pela amizade, mas por que ele era um ótimo médico. Dedicado à causa. Trabalhava incansável. Sem Jasper os outros médicos teriam que trabalhar em dobro.
Durante aquele dia Edward recebeu uma ligação inesperada, porém ficara feliz. Era sua irmã.
– Oi Rose.
– Oi Edward eu estou te ligando por que preciso de um favor.
Ele estranhou o tom da irmã.
– Você sabe que sempre pode contar comigo.
– Ótimo. É o seguinte. Você tem aquela casa em Monterey aqui na Califórnia, e eu queria emprestada para que uma pessoa pudesse ficar morando lá por uns tempos.
Edward achou o pedido estranho. Rosálie não era de enrolar. Ela era direta. Havia algo ali.
– Rose por mim tudo bem eu quase não a uso. Vou avisar a Lita, que cuida da casa pra mim. Mas quem vai pra lá?
Rosálie suspirou.
– É a Bella e a Grace.
– O que?!
– A Bella se separou do Jacob... Na verdade ela fugiu dele com a Grace e tá meio sem rumo. Eu estou preocupada e vou oferecer pra ela ficar lá. Ninguém sabe desta sua casa. E lá vai ser um bom lugar pra ela se refugiar por um tempo até decidir o que fazer da vida. A casa está vazia. E você não tem planos de ir pra lá não é mesmo?
Edward estava mudo. Em choque. Bella separada? Bella livre?
– Edward? Está me ouvindo? – Edward a ouvia sim só não conseguiu falar – Acho que a ligação caiu Emmett. - Rose falou.
– Rose eu... Eu estou aqui sim. Estou ouvindo... – pigarreou- Então Bella se separou... Nossa!
– Pois é. Ela não entrou em detalhes ainda. Só que não quer que Jacob saiba onde ela está.
Edward achou a historia estranha. Havia algo por trás disso.
– Certo. Diga a Bella que pode ficar o tempo que precisar na minha casa.
– Obrigado Edward.
Edward continuou trabalhando durante o dia, mas foi difícil se concentrar. Saber que Bella estava livre e... Em sua casa era... Tentador. Não. Não era nada. Não iria se iludir novamente.
À tarde Edward tentou o celular de Grace e a mensagem dizia que estava fora de área.
Naquela noite ele ligou para seu amigo e confidente. Jasper.
– Me deixa ver se entendi. Bella está separada do seu irmão, e agora está se dirigindo para a sua casa em Monterey. Aquele lugar lindo e paradisíaco.
– Sim. - Edward respondeu.
– Então só me responde uma coisa Edward. O que você ainda está fazendo aí?!
– Do que está falando Jasper?
– Não vem com essa Edward. A mulher que você suspira no meu ouvido por anos...
– Eu não faço isso...
– Me deixa terminar! A mulher que você é apaixonado por mais de 10 anos está na sua casa e você não vai fazer nada? Eu não acredito nisso! É a sua chance homem!
– Não viaja Jasper. Eu não sou... Não sinto mais isso. – mentiu.
– Ah Edward corta essa. Eu te conheço há anos lembra?
– Ok já encheu minha paciência. Eu ligo par você me ajudar e você fica falando estas besteiras.
– Olha Edward eu estou tentando te ajudar ok. Pense bem. Você está tendo uma segunda chance. Poucas pessoas têm esta chance. Não a jogue fora.
Continua...


Rose e Jasper de cupidos, que amor. E não pensem que a Rose fez isso sem intenção não viu, ela é bem esperta.
E olhem que lindo o spoiler. Um momento mãe e filha. E quem se lembra do filme que está mencionado é das minhas kkkk
------------------
Spoiler
Grace olhava a paisagem pela janela do carro enquanto sua mãe dirigia relaxada. Por mais que a situação fosse desconfortável, já que estavam fugindo, Isabella tinha uma sensação que há anos não sentia. A sensação se chamava liberdade.
- Mamãe essa viagem esta tão legal. Parece uma aventura de filme.
Grace disse fazendo Bella rir.
- Tem um filme que duas amigas viajam juntas assim... Sem destino.
- Ah é? E como chama?
- Thelma e Louise. 
- Nunca ouvi falar. Grace falou fazendo Bella gargalhar. 
- Filha é filme bem antigo. Nele que foi revelado ao mundo o gato do Brad Pitt.
- Argh mãe! Brad Pitt não é aquele velho com um monte de filho?
- Awn Grace ele não é velho. E, é ele sim. Ele é um gato.
- Credo mamãe que gosto. Bonito são os meninos do One Direction. Eles são tão lindinhos.
- One... O quê?!
- Você está por fora da moda mamãe.
- É. Acho que estou sim.

No comments :

Post a Comment