FANFIC CASTELO DE AREIA. SEGUNDA FASE, CAPITULO 5.

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo




Segunda Fase capítulo 5
Eu quero que esta noite dure para sempre.
– Bella porque você não dá uma chance a você de ser feliz novamente? Rosálie disse.
– Do que você está falando Rose?
– De você e do Edward. - Rose disse direta.
– Não estou entendendo. – Bella disse nervosa segurando o celular com força.
– Está sim amiga. Eu fui burra de não perceber que no passado você e o Edward... Que vocês estavam envolvidos, mas agora ainda dá tempo de concertar o erro Bella.
– Rose não tem nada a ver isso.
– Pára Bella! Eu não sou burra ok. Da pra ver que algo rola entre você e o Edward.
Bella rolava na cama pensando na conversa que tivera com Rose no dia anterior. Após aquele encontro dela com Edward na cozinha ela não parava de pensar nisso. Teria alguma chance de que o que tiveram voltasse a acontecer?
Bufou rolando na cama ficando de lado. Ela era uma mulher recém-separada, não tinha nem ideia do que ia fazer de sua vida e já estava pensando em se meter em uma nova relação. Não devia pensar nestas coisas. Mas como não fazer isso com ele ali tão próximo? Isabella sabia que se resolvesse se envolver com Edward não seria apenas um caso. Seria algo grande, ela podia sentir isso.
Já amanhecera e Bella resolvera levantar. Não aguentava mais pensar.
Após sua higiene matinal ao chegar à cozinha encontrou Lita atarefada.
–Bom dia Lita. – disse sentando-se a mesa onde o café já estava servido.
– Bom dia Bella. – disse sorrindo simpática.
– Começou cedo hoje. – Bella comentou.
– Ah querida é que estão faltando algumas coisas e preciso ir até o centro da cidade pra comprar, então se eu não correr vou atrasar tudo. O almoço e as outras coisas da casa. – ela explicou.
– Deixe que eu vá ao centro pra você. Me de lista, e eu compro. Estou precisando mesmo comprar umas coisas. – Bella disse e na verdade queria sair um pouco dali para pensar com clareza. A presença marcante de Edward não permitia que ela pensasse direito.
– Ah querida seria ótimo. Não se importa mesmo? – Lita perguntou agradecida.
– Claro que não. Você só terá que ficar de olho em Grace. – falou rindo.
– Pode deixar.
Com a lista de compras em mãos, Bella pegou seu carro e dirigiu até o centro da cidade. Não encontrou dificuldades, pois ainda era cedo e quase não havia movimento. O centro da cidade não era assim tão grande também.
Foi ao supermercado que Lita costumava fazer as compras. Aproveitou para comprar algumas coisas para ela e Grace. Quando estava já no caixa pagando pelos suprimentos o viu.
Ele estava elegante em um terno. Sorriu e não acreditou que as coincidências pudessem acontecer assim.
– Moça por acaso aquele homem é Mike Newton? – perguntou a atendente.
A moça olhou para onde Bella apontara.
– Sim, é ele sim. Ele é o dono do supermercado. – respondeu.
Bella sorriu e após pegar as suas compras foi em direção a ele.
– Olá Mike. – disse sorrindo.
O loiro a olhou parecendo tentar lembrar onde a conhecia.
– Bella? Bella Masen? – ele disse. Bella tentou não ficar irritada por ele mencionar seu sobrenome de casada. Afinal ele não sabia que ela estava separada.
Bella assentiu.
– Nossa não acredito! – ele disse a cumprimentando com beijos na face. – O que faz aqui em Monterey? – perguntou o loiro.
– Estou morando aqui. – Bella respondeu.
O homem franziu as sobrancelhas.
– Não sabia que os Masen tinham residência por aqui.
Bella sentiu-se constrangida.
– Não tem. Estou separada. Só estou eu e minha filha morando aqui.
– Ah minha nossa me desculpe. Sinto muito Bella.
– Não. Tudo bem. Mas me diz como está a Jessica?
– Ela vai surtar quando eu contar que encontrei você. Ela está bem. Leciona na escola da cidade e estamos esperando nosso terceiro filho. – o loiro disse cheio de orgulho.
Bella sorriu feliz. Feliz por eles e por sua amiga que há tanto não via ou falava. Até nisso Jacob tinha tido influencia, em afasta-la dos amigos.
– Que maravilha Mike. Quero vê-la. Vocês moram por aqui?
– Sim. Moramos. Jessica não me perdoaria se eu não a levar em nossa casa.
– Eu agora não posso, mas me dê seu endereço que ligarei pra marcar.
Mike lhe entregara o cartão e Bella prometera ligar em breve para combinar de visitar sua amiga.
***
Edward estava concentrado em pintar. Estava usando tintas em tons de azul e verde. Inspirado pela natureza do lugar que estava.
Quando acordara ficou sabendo que Bella havia saído cedo para ir à cidade. Estava um pouco preocupado afinal ela não conhecia muito bem a região. Na verdade ele estava um pouco frustrado. Após o encontro que tiveram há três dias, na cozinha aquela noite, Bella pareceu se distanciar mais. E Edward entendeu que ela não estava disposta a ter algo com ele, e isso o deixou desanimado.
Ela nos dias seguintes estava sempre fugindo. Quando ele chegava ao lugar em que ela estava, ela inventava alguma desculpa e saia. Ele ficava furioso, mas se controlava.
– E eu que achei que você estava brincando quando disse que era o verdadeiro pintor das famosas telas. Vejo que me enganei. – uma voz chegou aos seus ouvidos.
Ao virar-se Edward se deparou com Tânia Denalli.
A loira lhe sorria.
– Não desdenhe de minhas habilidades. – falou brincado enquanto ia ao encontro dela a entrada da sala.
– Jamais. – ela recebeu o abraço do amigo rodeando seus braços em volta do pescoço dele.
– Que surpresa boa. – ele disse verdadeiramente feliz por ver sua amiga ali.
O coração da loira se agitou com suas palavras.
– De verdade? Gostou que eu tenha vindo?- perguntou receosa.
– É claro. Por que não. – disse sorrindo. - Vem vamos lá para baixo aqui só tem cheiro de tinta.
Ele conduziu a loira até a sala do segundo andar.
– Devo dizer que sua empregada não foi com a minha cara. – ela disse quando ele a servia de um licor.
– Por quê? – Edward perguntou intrigado.
– Quando eu cheguei perguntando por você, ela disse que ia chama-lo, mas você me conhece não é? Eu falei a ela que eu iria fazer uma surpresa e ela não pareceu gostar muito. – Tânia disse rindo.
– Imagina. Lita é uma mulher maravilhosa. Meio ciumenta, mas é só. Volta quando pra África? - Perguntou sentando se ao lado dela.
– Em dois dias. - respondeu.
– Então vai ficar aqui. Faço questão.
– Não... Edward... acho que não...
– Por que não? A casa é imensa e quartos de hospedes é o que não falta. Vou pedir a Lita que prepare um para você. – ele disse.
Tânia ficara encantada com o convite, mas em seu coração havia esperança de que ele a convidasse para ficar no quarto com ele.
Lita entrou na sala e olhou os dois sentados próximos e não gostou nada. Ela era umas das torcedoras para que Edward e Bella se acertassem. Grace já a havia convencido de que a mãe dela e tio nasceram para ficarem juntos.
– Lita? – Edward a chamou. – Quero te apresentar minha amiga Tânia Denalli. Ela é medica e trabalha comigo na África.
A empregada a cumprimentou amigavelmente.
– Gostaria que preparasse um quarto para Tânia. Ela ficará conosco por dois dias.
– Claro. Pode deixar. O almoço vai ser servido em 1hora mais ou menos.
– Que ótimo. Tânia precisa provar a comida de Lita é maravilhosa.
– Nossa já estou ansiosa. – Tânia disse sorrindo.
– Liiittaaaaa! – Grace entrou correndo com Lorrane pela sala. Mas estacou ao ver a loira ao lado do tio.
– Menina não entra gritando assim. – Lita a reprendeu. Grace foi até Lita a abraçando pela cintura não desviando os olhos da loira que a olhava também intrigada. Grace fechou a cara.
– Princesa. Quero te apresentar minha amiga Tânia. Ela é medica junto com o tio lá na África. – Edward falou estranhando o jeito emburrado da sobrinha.
– Grace?! Vem aqui princesa. – ela meio a contragosto foi até o tio sentando no colo dele. – Não vai cumprimentar a Tânia.
– Oi. – a menina disse sem animo.
– Oi querida – Tânia disse sorrindo – Você é tão linda quanto seu tio dizia.
Grace nada disse do elogio.
– Tio Ed sabe onde está a minha mãe? – perguntou ainda olhando para a loira.
– Ela foi ao centro, mas já deve estar chegando amor.
Grace olhou de forma firme para Tânia.
– Sabe... Meu tio vai namorar com a minha mãe. – disse sem titubear.
Edward ficou sem jeito e Tânia vermelha.
– Ah... é? – a loira não imaginava que a mulher que era a grande paixão de
Edward se encontrava ali. Na mesma casa que ele. Tânia sabia que não teria nenhuma chance contra ela.
Lita que tudo observava quase riu da cara da loira quando Grace disse aquilo.
– Grace, querida venha me ajudar com umas coisas na cozinha.
Ela saiu levando as crianças com ela.
O clima na sala ficara estranho.
– Edward... A sua cunhada e você estão...
– Não. – Edward interrompeu - Isso é coisa da cabeça de Grace. A Bella está aqui sim, pois se separou e precisava de um lugar pra ficar, mas é só isso.
Em nada alterou a situação pensou, Tânia. Ela estava ali. Próxima a ele.
– Por onde andava que veio parar aqui? – Edward mudou de assunto.
***
Bella estacionou o carro em frente à casa e retirou as compras. Subiu para o segundo andar e ouviu vozes. Uma delas era a de Edward, mas a outra ela não reconheceu.
Quando ia seguir para a cozinha para entregar as coisas a Lita teve um vislumbre da sala, e no sofá sentados bem próximos, estavam Edward e uma loira.
Bella não se mexeu apenas ficou observando a cena. Eles interagiam com intimidade. Mas quem era aquela mulher? Bella se perguntou. Uma sensação estranha se apossou dela. Uma sensação ruim.
– Bom... meu pai se casou pela terceira vez, e eu vim pra isso. Edward você não tem noção de como é a terceira esposa. Seria cômico se não fosse trágico. – a loira dizia e Edward gargalhava.
– Seu pai é uma figura Tânia.
Tânia. Então este era seu nome.
Bella respirou fundo. Não iria ficar assistindo o flerte de Edward com outra mulher. Em pensar que chegou a achar que ele tivesse mudado. Mas é claro que não. Ele era e sempre seria um galinha. Um conquistador.
Bella marchou para a cozinha encontrando Lita já começando a preparar o almoço.
– Bella! E então querida? Encontrou tudo? – Lita perguntou.
– Sim. Foi tudo muito fácil. – disse seria. Não conseguia esquecer da loira na sala com Edward.
– Nem sabe? Temos visitas. – Lita disse conspiratória.
– Ah é? Quem é? – disse fingindo não saber.
– Uma amiga do Edward. Ela é medica e trabalha com ele lá na áfrica.
– Hum... deve ser namorada dele. – Bella resmungou começando a guardar os produtos.
– Não. Acho que não, e não gostei dela. – Lita disse.
Isso atraiu a atenção de Bella.
– Por quê? – indagou.
– Não sei. Só não gostei. – Bella sorriu, ela também não gostara.
Bella procurou se manter ocupada com Lita na cozinha, mas uma hora ou outra teria que ser apresentada a “amiga” de Edward.
E foi já quase na mesa de almoço que Bella se encontrou com eles e fora apresentada a Tânia Denalli. Ela fora o menos seca possível, mas estava difícil disfarçar o ciúme. Ciúme? Por que sentia ciúme? Não tinha nada com ele.
O almoço foi muito estranho. Grace estava emburrada. Bella seria. Lita quieta e Edward e Tânia não paravam de falar de suas aventuras na África. Bella sempre amava vê-lo falar sobre isso, mas não agora com a loira junto. A loira suspirava cada vez que Edward se dirigia a ela, Bella já estava ficando irritada com aquilo. Dava pra perceber a kilometros de distancia que ela era apaixonada por ele.
Isabella ficara ainda mais irritada por saber que Tânia iria ficar ali por duas noites. E ficara até surpresa por ele não a ter convidado para ficar no quarto com ele.
No final daquela tarde, Lita pedira a Bella se poderia levar Grace para ir junto com sua família visitar sua irmã numa cidade próxima. Eles iriam ao inicio da manhã seguinte e voltariam somente na tarde do outro dia. Bella ficara receosa, pois então ficaria o dia seguinte sozinha com o possível casal. Todavia ela amava a filha, e ela queria ir e no fim seria bom pra ela.
Bella estava tão chateada pela situação que resolvera num impulso, naquela mesma tarde, ir visitar sua amiga Jessica. Ela avisara a Lita e a Grace que ria sair, no entanto não dissera aonde iria. Não se dera ao trabalho de avisar Edward que estava ocupado pajeando a loira.
No caminho para o centro ligara para Mike que lhe explicara onde ele e Jessica moravam. Isabella chegou e foi recebida por uma Jessica ainda mais linda que ela lembrava e gravidíssima de 7 meses.
– Não acredito no que está me contando Bella. Seu marido, quer dizer ex-marido, foi um porco. – Jessica exclamou.
– Foi sim.
– E agora você está morando na casa do cunhado gostosão. – ela disse e Mike ralhara com ela.
– Eu estou aqui querida. – ele disse. Bella e Jessica sorriram.
– Sim, mas não tem nada a ver. – Bella disse se lembrando de que à uma hora dessas Edward e Tânia deveriam estar juntos, na cama dele provavelmente.
– Sei Bella. Poxa! Você está livre agora. Por que não?
– É complicado.
Bella jantou com eles e se divertiu muito com o casal que eles formavam. Os filhos menores de Jessica eram crianças comportadas e lindas. Assim a noite foi seguindo e quando Bella se deu conta já era quase meia noite.
Ela precisava ir embora, mas seu carro fizera o favor de estragar. Ele era um carro de segunda mão, mas ainda não havia dado problemas. Jessica e Mike insistiriam para que ela ficasse dormindo ali, mas Bella não podia aceitar. Ela precisava ver Grace, que amanhã cedo iria viajar. A solução foi Mike levar Bella para casa.
***
Edward já fumava o terceiro cigarro. Faltavam 20 minutos para uma da manhã e Bella ainda não havia chego em casa. Mas onde é que ela havia ido?
Ele estava quase ligando para a policia quando o farol de um carro lhe chamou a atenção. Não era o carro de Bella.
Um cara loiro saiu e depois dele Bella também desceu do automóvel. Edward, escondido na escuridão na varanda, não foi visto pelo casal. Edward apertou as mãos em punhos com a menção de eles serem um casal. As palavras de Jasper vieram a sua mente.
Edward... Bella é linda e solteira agora. Acha que algum cara vai dar bola se ela está recém-separada? Não seja burro ok.”
Será que Bella e este cara estavam juntos?
Ela se despediu dele com beijos no rosto. Começou a subir a varanda e o carro saiu. Estava quase abrindo a porta quando viu Edward sentado em uma cadeira.
– Edward?! O que faz aqui fora a esta hora? – Bella perguntou surpresa. Ele não devia estar com a “amiga”?
– Estava esperando por você?- disse tentado controlar a raiva.
– Por mim? Por quê? – perguntou.
– Deu par sair com qualquer cara agora, Bella? – falou não controlando o ciúme.
– Como é? – Bella disse surpresa com seu ataque.
– Sai de casa e deixa a filha com a Lita para ir se encontrar com homens desconhecidos. É assim que quer recuperar o tempo perdido ao lado de Jacob?
– Você está me ofendendo Edward. E minha vida não lhe diz respeito. Quem você pensa que é pra me cobrar alguma coisa? Sua amiga não deu conta do recado, não? – disse sarcástica.
– O que Tânia tem a ver com isso?
– Ah Edward, me poupe com esta historia de que ela é sua amiga. Da pra ver que são bem mais que amigos. – Bella disse furiosa.
– Você não sabe de nada!- ele disse chegando próximo a ela.
Seus corpos próximos. Seus rostos quase se tocando. Bella recuou.
– Eu vou dormir. Não tenho que ficar te dando satisfação. Mas para calar a sua boca. Mike é casado com minha amiga Jessica que eu não encontrava há anos. Ela está morando aqui. Fui jantar com eles, e meu carro estragou e ele me deu uma carona. Satisfeito? – ela disse.
Edward fechou os olhos, revoltado, por ter agido como um idiota.
– Me desculpe Bella é que eu fiquei preocupado. Você estava demorando a chegar e. - ele tentou se justificar.
– E por isso achou que fosse uma vadia? Que ia sair com qualquer um? – ela perguntou ainda furiosa.
–Não! Eu não pensei... eu só...
– Eu não quero mais conversar Edward. Estou casada e com sono. Boa noite. – disse entrando na casa.
Na sacada do andar de cima Tânia havia presenciado toda a discussão dos dois.
***
No inicio da manhã seguinte Lita e as crianças viajaram como havia sido combinado. Hoje era folga dela.
Bella tomou café rapidamente e seguiu para a praia para evitar tanto o encontro com Edward quanto com Tânia.
Ela caminhou sentindo a brisa do mar. Tentando esquecer os problemas. Tinha que dar um jeito em sua vida. Ir em busca de um trabalho. Arrumar um local para morar e uma escola pra Grace, e em primeiro lugar entrar com o pedido de divorcio.
Distraída não sentiu a aproximação de Tânia. A loira estava a poucos metros dela.
Elas se olharam e se estudaram.
– Oi. – Tânia disse.
– Oi Tânia.
– Eu queria falar com você.
Bella não soube o que dizer então esperou para ver o que ela queria falar.
– É sobre o Edward.
– Eu não tenho nada para falar sobre o Edward com você. – Bella disse. Ela ainda estava brava pela reação dele na noite passada.
– Você tem e sabe disso. – Tânia parou - Eu vi vocês dois discutindo ontem à noite.
– E daí?
– E daí que vocês dois estavam com ciúmes um do outro. Você de mim com o Edward, e ele por você ter chegado com aquela cara.
Bella começou a negar, mas Tânia prosseguiu.
– Eu sou amiga do Edward há muitos anos e sempre soube da paixão dele por você.
Bella arregalou os olhos.
– Sim. Ele sempre foi apaixonado por você e nunca fez segredo disso a mim ou ao Jasper. Éramos os confidentes dele.
– Achei que você fosse apaixonada por ele. – Bella comentou.
– E sou. Mas amo o Edward ainda mais como amigo. E como amiga quero que ele seja feliz. E talvez a felicidade dele seja com você.
Bella não esperava por uma declaração tão sincera.
– Eu estou indo embora agora. Vocês dois estarão sozinhos. Se você quer o Edward, se gosta dele, e pelo que vi você também é apaixonada por ele, talvez não tenha se dado conta ainda, mas é. Se você o quer vá atrás dele e lute. Edward pensa que você não o quer. Ou que quer ficar sozinha por um tempo. Aproveite esta chance Bella e não o magoe. Um homem que ama uma mulher por 10 anos tem seu valor, não é? Agora se você brincar com os sentimentos dele terá de se ver comigo. Por que irei voltar e se eu lutar por Edward de verdade será uma grande batalha. E não vou entrar para perder.
Bella ficou incomodada com o tom dela. Empinou o nariz.
– E porque não lutou antes ou agora?
– Por que ele tem você na cabeça e no coração. Você é algo inatingível para ele. Mas se você se tornar real e se for burra o suficiente para magoa-lo bom, então você não estará mais no pedestal e aí eu terei uma chance.
Tânia olhou o mar.
– Por mais que eu queira esta chance, torço para que vocês sejam felizes. Bom eu já vou. Adeus Bella.
Tânia se afastou deixando Isabella atordoada por tudo o que tinha escutado.
Bella voltou para casa e encontrou o silencio. Como ainda era cedo, Edward deveria estar ainda dormindo ou pelo menos em seu quarto.
Ela começou a andar de um lado para o outro. Tinha que tomar uma decisão ou ia em frente e se atirava de cabeça no desconhecido de uma relação com ele, ou recuava de vez e aí teria que deixar claro que nada haveria entre eles. Qualquer que fosse sua escolha era uma decisão que precisava tomar.
Então Isabella se lembrou de 10 anos atrás. Quando conversaram sob a chuva. As palavras deles ecoando em seu coração.
– Edward?
– Bella... Eu… eu preciso dizer tudo o que sinto por você.
Bella balançou a cabeça.
– Não... Por favor, Edward.
– Não. Bella eu preciso dizer… isto está me sufocando… eu nunca me senti assim antes. - ele dizia com os olhos presos aos dela. Não sabia dizer o que via em seus olhos. - Eu não paro de pensar em você, mas... Isso você já sabe. O que não sabe é que eu estou apaixonado por você.
– Edward...
– Eu não sei como isso aconteceu. - ele continuou - Mas é a verdade, e eu não sei se sente o mesmo por mim... Mas eu quero te provar que pode dar certo entre a gente.
Ela não dizia nada só o olhava. Então ele continuou.
– Eu nunca quis namorar antes, mas agora eu quero... com você. Não sei como fazer isso... - deu um sorriso nervoso - Você sabe que eu quero viajar pelo mundo, mas nós podemos dar um jeito...
– Pare Edward.
Ela o interrompeu.
– Não faça isso...
– Bella... eu estou aqui abrindo meu coração para você... - ele se aproximou mais ficando com seu rosto muito próximo a ela.- ... Diga-me o que fazer que eu faço. Diga-me o que você quer. O que você quer de mim Bella? Diga.
– Eu… Eu quero que você me beije Edward.
Ela confessou e Edward sorriu. Aproximou-se colocando sua mão no rosto da garota. Ela fechou os olhos com o toque. Então se aproximou colando seus lábios sobre os dela. Um beijo lento. Doce. Suave. Apaixonado. Suas bocas se moviam lentamente uma contra a outra. Significados diferentes para os dois jovens.
Edward parou o beijo. E sorriu.
– Vamos sair desta chuva. Temos muita coisa pra conversarmos. – disse não contendo a alegria que se apossou dele. Pegou a mão dela e se virou para sair, porém ela não se mexeu.
– Edward?
Ele voltou-se pra ela. Que estava com o semblante estranho.
– Preciso de te falar uma coisa.
– Claro. Nós temos muito que conversar. Mas vamos…
Parou o que ia dizer vendo o semblante torturado dela.
– O que foi Bella?
– Edward... Eu… Eu estou grávida. Eu e Jacob vamos ter um filho.
Ela falou olhando nos olhos verdes do rapaz.
Edward sentiu o peso da revelação dela. Engoliu em seco. Largando a mão dela e dando um passo pra traz. Os dois jovens se olhavam em silencio. O silencio de ambos querendo dizer tantas coisas.
– Isso muda as coisas. - Edward disse quando encontrou sua voz. - Muito.
Isabella fechou os olhos e duas lágrimas correram por seu rosto misturando-se a chuva que molhava sua face.
Atordoado pelo que ouvira Edward foi se afastando de Isabella. Até não restar mais nada a frente da garota. A não ser a escuridão.
Como em uma revelação Bella se lembrou. Ela não chorou porque estava com medo da gravidez, mas sim por que no fundo sabia que estava apaixonada por Edward, e que por conta dos acontecimentos não poderiam ficar juntos.
Isabella sentiu-se renovada. E logo tomou sua decisão.
Criando coragem ela subiu para o terceiro andar, local este, que não havia pisado ainda. Como em toda a casa, era lindo. O que fazia o local diferente era a quantidade de quadros espalhados pelo ambiente.
Avistou a cama de Edward no meio da grande sala. Os lençóis brancos ainda estavam bagunçados. Seu coração começou a trovejar. Não seja covarde Bella! Já que veio até aqui, vá em frente.
Ele saiu de uma porta que provavelmente seria o banheiro. Ainda estava de pijama e sem camisa. Deus! Ele era tão lindo!
(Eu Quero que Dure) Para Sempre Esta Noite
Petter Cetera.
Sinto sua respiração
Em meu ombro
E sei que não podemos ficar mais próximos que isto
Não quero ser apressado,
Eu só quero me apaixonar
Enquanto estamos entrando
Edward franziu as sobrancelhas a vê-la ali parada.
– Bella... O que?
Ele parou de falar quando ela se aproximou.
– Eu nunca esqueci o que houve aquele dia no meu quarto... - mordeu os lábios ansiosos. - Sempre imaginei como seria se... Se tivéssemos continuado, e... e eu quero que você faça de novo aquilo. E dessa vez eu quero que não pare. – falou tudo de uma vez observando os olhos verdes de Edward. Prendeu a respiração esperando sua resposta.
Dentro da noite
E eu enlouqueço
Pensando em como vai ser com você meu bem
Eu não quero ser apressado
Estou te amando o bastante
Oh, meu bem
Ele a olhava como se estivesse em um sonho. De repente um sorriso escapou de seus lábios.
– Se for mais um sonho eu não quero acordar. – falou olhando-a intensamente.
Bella tomada pela coragem se aproxima mais.
– Não é um sonho, ou talvez seja, mas então estamos tendo o mesmo sonho. Estamos juntos nele.
Edward ergue a mão e toca em seu rosto. Suavemente. Bella suspira e todo seu corpo se arrepia.
Edward infiltra sua outra mão pela nuca da morena e a puxa quase tocando seus lábios.
Os corações de ambos batem em sincronia e forte.
Os verdes olhos dele se prendem aos olhos cor chocolate dela.
– Esperei tanto por isso. – ele disse não contendo a emoção.
– Então não espere mais. - ela respondeu também emocionada.
Edward olhou para os lábios de sua amada e não esperou mais. Dez anos foram tempo suficiente para ficarem longe um do outro.
Eu quero que esta noite dure para sempre
Quero ficar dentro deste momento para sempre
E vou te dar
Todo amor que tenho
Eu quero que esta noite dure para sempre
Vou te encher,
Vou te encher
De amor
Quando fechamos a porta
Tudo que preciso está em seus olhos
Eu quero que esta noite dure para sempre
Os lábios deles se tocaram parecendo tímidos no inicio. A exploração foi lenta e suave, mas aos poucos a loucura do que sentiam foi se tornando real. Era real o que estavam vivendo. Ela estava ali entregue. Ele estava ali. A percepção disso tornou tudo uma explosão de cores.
Edward abraçou Bella pela cintura a esmagando contra seu corpo, e por consequência Isabella passou os braços em volta do pescoço do médico se abandonando ao beijo. A língua dele entrou em contato com a dela. O gosto de ambos há tanto tempo esquecido ressurgiu como a parte que faltava para que os corpos se incendiassem.
Eles se moveram em direção à cama sem que ao menos percebessem. Somente se deram conta quando já estavam nela, deitados. Edward por cima do corpo dela. Suas mãos descobrindo novamente o corpo da mulher que amava.
– Isso não pode ser um sonho. – ele comentou enquanto a olhava.
Os olhos tão cheios de amor que um nó se formou na garganta de Bella.
– Não é Edward. E eu quero que faça amor comigo. – ela disse e Edward fechou os olhos ao escutar as palavras que tanto quis ouvir em sua vida.
– Bella... Minha Bella. – ele sorriu e ela lhe devolveu o sorriso.
– Sua Edward. Eu sou sua. Nestes anos acho que no fundo sempre fui.
– Eu... Eu amo você Bella, sempre amei. - Edward confessou seu amor.
Bella tentou responder, mas Edward a impediu colocando seus dedos nos lábios da morena.
– Não precisa dizer o mesmo. Eu sei que não sente o mesmo. – disse convicto.
– Edward me deixe falar. Eu sou apaixonada por você. Eu só demorei um pouco pra descobrir. – ela disse sincera.
– Dez anos.
– Sim demorei dez anos para ver isso, e se o que sinto ainda não for amor então eu não sei o significado desta palavra. Se o que eu sinto por você não for amor então isto que sinto é mais perto que um dia chegarei de amar alguém, pois sinto todo meu corpo querendo e desejando você. Sonhando com você, amando você... – ela não terminou, pois foi silenciada pelos lábios do médico.
– Me ame Edward – disse entre beijos.
– Vou amá-la meu amor. Pra sempre.
Toque em meus lábios
Sinta como estou em chamas
Pois você é a única
Que eu sempre desejei
Apague as luzes,
E faça o mundo girar lentamente
Pois quando estou te abraçando aqui
Nesta noite
Tudo é tão fácil
E nada mexe comigo
Como você
E quando você se insinua
E apressar tudo isso seria um crime
Eu só quero passar algum tempo
Com você, meu bem
Lentamente Edward foi desabotoando o vestido de sua amada. Por um momento antes de revelar a pele de Bella lembrou-se que não estavam sozinhos e parou.
– O que foi? – Bella perguntou estanhando que ele parasse.
– É... É que não estamos sozinhos... Tânia...
Bella sorriu.
– Ela não está. Foi embora há pouco.
Ele sorriu pouco se importando o porquê de Tânia ter ido embora.
– Estamos sozinhos.
– Sim. Totalmente sozinhos.
Um sorriso safado passou pelo rosto do medico.
Ainda sorrindo ele terminou o que antes estava fazendo. Retirou o vestido que Isabella usava a deixando somente de lingerie.
Ele olhou o corpo dela embevecido de prazer por poder olhá-la novamente.
– Meus Deus! Quase me esqueci do quanto você é linda. – ele disse e ela corou de prazer.
Edward a beijou novamente.
– Linda. Linda demais. E será minha.
– Me faça sua. – ela o incentivou.
Edward começou a beijar todo o corpo de Bella. Que alucinada pelas sensações a tanto adormecidas em seu corpo, somente gemia.
Eu quero que esta noite dure para sempre
Eu quero ficar dentro deste momento para sempre
Eu vou te dar
Todo amor que tenho
Eu quero que esta noite dure para sempre
Vou te preencher,
Vou te preencher
E te dar todo meu amor esta noite
Pois quando fecharmos a porta
Tudo que preciso
Está dentro de seus olhos
Eu quero que dure para sempre
E quando estou aqui ao seu lado
Eu desejo ver o que
Te deixa louca
Isabella e Edward descobriam o corpo um do outro com caricias, beijos, lambidas e leves mordidas. Estavam flutuando numa onda de amor e magia. Pois após anos vivendo vidas, que não era aquilo que queriam para si, os dois, agora poderiam recomeçar. Poderiam viver um grande amor que não seria construído sobre um castelo de areia.
Oh meu bem
Eu não quero sair daqui nunca
Eu só quero estar com você
Pois adoro o jeito como você se sente
O seu amor é tão real
Eu quero que esta noite dure para sempre
Eu quero ficar dentro deste momento para sempre
E te darei
Todo amor que tenho
Eu quero que esta noite dure para sempre
Eu quero ficar dentro deste momento para sempre
Eu te darei
Todo amor que tenho
Pois não consigo viver sem você
Continua...


Alguém vivo aí?
Este primeiro momento deles eu fiz mais romântico, mas garanto que a coisa vai esquentar.
------------------
Spoiler

Bella empurrou Edward sobre o sofá e subiu em seu colo.
Ele sorriu safado de seu ataque.
- Está querendo me matar? falou quase gemendo quando ela mordia seu pescoço e subia para sua orelha.
- Não eu só quero recuperar o tempo perdido. falou se movendo em seu colo. Roçando sua parte intima e mal coberta por sua calçinha sobre a ereção dele.
- Dez anos em 1 dia? perguntou ele a apertando mais.
- Não. Acho que 1 dia não será suficiente. ela disse fechando os olhos quando ele abaixou sua camisa tomando o mamilo róseo em sua boca.

No comments :

Post a Comment