FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE CAPÍTULO 08

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
No próximo as coisas começam a se complicar.

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Segunda Fase - Capítulo 8
– Oi. Você é muito linda pequena Isabella. – o homem sem rosto lhe sorriu. Isabella envergonhada apertou a mão da mãe.
– Ela é linda Renée. Você e meu irmão tem uma princesa adorável. – ele disse.
~~~~
Por favor, Charlie. Pense a respeito meu irmão. Essa sua tática de estar perto já funcionou por 10 anos, mas não pense que eles desistiram principalmente ele. Ele nunca desistirá de encontra-los. Eu renovo o convite. Pegue sua mulher e sua filha e venha comigo para a Europa. Lá ele nunca os achará.
– Não se preocupe Eleaser. Nada vai acontecer. Ele jamais vai imaginar que estamos tão próximos. Vamos continuar em Forks. – disse Charlie calmo enquanto pegava sua filha no colo.
–Bella? Amor acorde. – Edward falou angustiado com os gemidos de pesar que Bella deixava escapar. Ela estaria em um pesadelo? – Bella?
Isabella se mexeu acordando de seu sono agitado.
–Oi amor. – ele disse beijando sua testa suada. – Estava tendo um pesadelo? – perguntou.
– Não... é só um dos muitos sonhos estranhos que tenho com meus pais. Do que me lembro deles. Acho que era uma lembrança, uma nova lembrança Edward. – coçou os olhos. – Estranho...
– O quê?
– Você sabe. Meu pai tem uma irmã. Carmem, mas no sonho não era uma irmã e sim um irmão que ele tinha. Eleazer. Era este o nome.
– Os sonhos às vezes não condizem com a realidade.
– É pode ser. – Isabella disse pensativa.
– O acontecia no sonho? – perguntou.
– Era uma espécie de aviso. Este Eleazer avisava meu pai de algum perigo e que deveríamos ir para a Europa... – Bella disse visivelmente perturbada pelo sonho.
Edward sentindo a angustia dela a abraçou.
– Esqueça o sonho amor. Você havia me contado lembra sobre seus sonhos, mas não imaginei que ficasse assim quando os tinha. – ele disse.
– Este não foi nem dos piores, Edward. Tem alguns em que eu escuto os gritos deles e estou num lugar escuro então um homem de terno me pega no colo. – suspirou.
– Não pense mais nisso. – disse afagando seus cabelos. - E sua tia Carmem? Por onde anda? – Edward perguntou curioso. Bella quase nunca falava dela.
– Da última vez que eu soube. Ela estava morando no Chile. Ela é tão esquisita Edward. Não parece ter afeto de tia por mim sabe. Todos estes anos trocando de país e quase nunca entra em contato.
– Vocês eram próximas na sua infância?
– Eu não tenho nenhuma lembrança dela de quando eu era criança. Só as de depois da morte dos meus pais. – ela se aconchegou ao namorado. – Não quero mais falar nisso. Que horas são?
– 02h 15. Vamos dormir. - ele disse.
– Talvez eu não quisesse dormir sabe. – disse tentando desanuviar o clima meio pesado.
Ele riu.
– Está ficando muito tarada princesa.
– E você está reclamando? – ela brincou.
– Longe disso. – ele disse colocando seu corpo sobre o dela. – Nunca vou reclamar meu amor. Minha gostosa. – disse passando as mãos pelo corpo da namorada que já estava acesso com as caricias dele.
– Ah... Edward... Eu quero você... - falou gemendo quando o namorado tomou um dos seus seios na boca.
– Eu também te quero muito princesa. Muito mesmo. – disse a beijando com ardor. Suas línguas se acariciando. O gosto de ambos misturando-se. - Eu te amo. – ele disse e a beijou novamente mais selvagem.
Isabella trocou de posição ficando por cima do namorado. Ela deslizava pelo membro ereto dele. A conexão de ambos era intensa.
– Ah que delicia Bella. Olha só como delicioso o que estamos fazendo. – disse olhando para onde estavam conectados. – Eu fodendo você.
Bella gemeu. Ele falando sujo era uma tentação. Bella cavalgou com mais força se aproximando do ápice.
– Estou... perto Edward... Ah... – mal terminou a frase e seu corpo se contorceu em espasmos de um orgasmo fantástico.
Edward a olhava, tomada pelo prazer, e isso foi o que bastou para também chegar ao clímax.
Bella desabou sobre o corpo do namorado ofegante.
– Se é assim que você vai me confortar após um sono ruim então eu quero sonhar o tempo todo. – ela disse e ele riu.
Logo os dois amantes dormiam um sono tranquilo e sem sonhos.
***
Na sala do segundo andar Isabella fazia uma trança no cabelo da filha enquanto Edward lia um livro. Ele observava a interação entre mãe e filha.
– Acho que temos que cortar um pouco seu cabelo, baby. Está muito cumprido. – a mãe disse a menina.
– Ah não mamãe! Eu não quero. Quero ficar com cabelo grande para ficar parecida com a senhora. Quero ser tão linda quanto à senhora. - Grace abraçou a mãe pelo pescoço. – Você é tão linda mamãe.
– Oh meu amor. Você também é tão linda. Eu te amo tanto filha. – Isabella retribuiu o abraço da filha e a encheu de beijos.
Edward achou a cena tão linda. Jacob não iria acabar com isso. Ele não ia permitir que ele separasse Bella e Grace.
– Estou ficando com ciúmes. – brincou. – Só as duas aí juntinhas e me esqueceram. – disse o médico fazendo bico.
Grace e Bella riram e correram para cima de Edward o enchendo de beijos e afagos.
– Agora sou um homem feliz. Tenho duas princesas. – falou e elas riram.
– Você é muito ciumento tio Ed. – Grace disse. - Mamãe quando tia Rose vai ter os gêmeos? -perguntou curiosa.
Ela não via hora de conhecer os priminhos.
– Acho que em duas semanas querida. – Bella respondeu.
– Será que a tia Rose vai me deixar segurar eles? – perguntou empolgada.
– Claro que vai, mas só que logo que eles nascerem tem que ter cuidado filha, eles são bem pequenininhos. – Bella explicou.
– Duvido muito sendo filhos do Emmett. – Edward brincou e ganhou um beliscão de Bella.
O celular de Edward começou a tocar. Edward sorriu, pois era o toque que havia escolhido para Rose.
– Olha só falando nela. Será que Rose já está parindo os gêmeos? – se levantou para atender.
– Acho que não. A cesariana é só em duas semanas. – Bella respondeu olhando Edward atender ao telefone.
– E aí? Já pariu esses meninos Rose? – falou já brincando ao atender.
– Edward? Sou eu. Alice. – Edward estranhou. Por que Alice estava ligando do celular de Rose? A preocupação tomou conta de Edward.
– O que houve Alice? Por que está ligando de celular da Rose?
Bella percebendo que algo não estava bem tentou distrair Grace.
– Filha? Por que não vai procura a Lorrane. Acho que posso liberar um passeio à praia mesmo com o tempo meio feio.
Grace sorriu e saiu da sala para encontrar sua amiga.
– Edward estou ligando pra te alertar. O Jacob ligou pra Rose agora a pouco a acusando de saber onde Bella está. E deu a entender que você estaria junto a Bella.
– Entendo. – disse tenso. -E como Rose está?
– Eles discutiram, e ela ficou alterada. Papai já a examinou, ela está descansado, mas não sem antes me fazer prometer que ligaria para você o alertando.
– Certo. - respirou fundo para tentar pensar com clareza. Estava com muita raiva. Como Jacob fazia com Rose? Ele não sabia que ela estava grávida?
– Edward... Rose negou que sabia onde Bella estava, e disse que você estava aqui em casa passando uma temporada, e que também não fazia ideia de onde Bella estava. Jasper acha que Jacob não vai se contentar só com a palavra de Rose. Ele acha que ele virá até aqui para ver com os próprios olhos. Espere um minuto Edward. - a linha ficou muda por uns segundos até Alice retornar. – Edward? Jasper que falar com você. Vou passar para ele. Um beijo meu irmão.
– Um beijo querida. – Edward aguardou até Jasper falar.
– Edward?
– Oi Jasper.
– Olha só, eu tenho quase certeza de Jacob virá até aqui para ter certeza do que o que Rose disse é verdade. Minha sugestão é que você venha para Sacramento e finja estar morando aqui. Sua mãe arrumará seu quarto e ele o vendo aqui desistira de te associar a Bella.
– Não sei Jasper. Não quero deixar Bella e Grace sozinhas aqui. – ele disse olhando Bella que o encarava.
– Será por poucos dias. Eu te garanto que ele não vai demorar a vir. E elas estão seguras aí. Ninguém sabe que você tem esta casa em Monterey. E no fim das contas não estará assim muito longe delas, já que as duas cidades são próximas.
– Eu vou aceitar seu conselho Jasper. Precisamos deixa-lo longe até que Bella tenha entrado com os papeis de divorcio.
– Te aguardo meu amigo. De um beijo em Bella.
– Pode deixar. E me avise caso Rose não se sinta bem.
– Ela está bem Edward foi só uma queda de pressão.
– Certo. Até mais.
Edward desligou o celular e olhou Bella.
– Jacob? – ela disse simplesmente.
– Sim.
Bella abaixou os olhos. Será que seria sempre isso? Será que Jacob não entenderia que o casamento deles acabou.
– Amor. – Edward tocou o rosto de Bella. Nós vamos enfrentar isso junto ok. Não se deixe abater. – ela sorriu fraquinho e beijou Edward. Em seu coração tinha duvidas de que as coisas pudessem se acertar, mas não queria ser pessimista. Queria acreditar que ficaria livre deste casamento fracassado e que poderia viver seu amor por Edward de forma livre.
***
Edward bateu a porta da luxuosa e imponente casa em Sacramento. A casa de sua família. A baixinha de cabelo espetado abriu a porta com um enorme sorriso.
– Oi irmão desnaturado. – disse abraçando Edward.
– Por que desnaturado? – perguntou retribuindo o abraço da irmã.
– Ora. Chega ao país e vai direto para Monterey. Nem vem dar um oi para a família.
– Bom eu tinha um bom motivo.
– Estou sabendo. – Alice disse rindo. – Bem que eu desconfiei.
– Desconfiou nada Alice, você só tem cabeça para o seu Jasper. - Disse rindo da cara da irmã.
Eles entraram e logo Edward era abraçado pelo restante da família.
– Que saudade filho. – sua mãe disse.
– Eu também mãe. Queria poder vir aqui com Bella e Grace, mas parece que isso vai ficar pra outra vez.
– Meu filho, eu nunca desconfiei que você gostasse dela. - Esme admitiu.
– Ele não gostava Esme. Ele arrastava um caminhão por ela. – Jasper disse vindo cumprimentar o amigo e cunhado. – Eu que sei o que sofri com ele resmungando na África.
– Não exagera. – Edward disse constrangido.
Carlisle Cullen surgiu no alto da escada e sorriu ao ver aquele a quem considerava seu filho. Edward retribui o sorriso.
Esme olhava emocionada, o encontro entre pai e filho. O abraço fraterno que trocavam. Ali não havia sangue, mas havia algo maior que isso. Havia amor paternal.
– Oi pai.
– Oi filho. Sei que a situação não é das melhores, mas fico feliz em tê-lo em casa.
– Eu também esperava uma situação melhor pai, mas estava com saudades de vocês. Onde está a Rose e Emmett?
– Rose ainda está de repouso. Achei melhor que ela fique deitada, já está tão perto do parto. E Emmett está tentado a fazer ficar deitada. Sabe como é sua irmã. - Carlisle riu.
Edward acompanhou o riso do pai.
– Sei sim.
– Até quando fica meu filho? – Esme perguntou. - Já pedi que aprontasse seu quarto.
– Bom... Eu pretendo ficar até domingo. Na segunda eu e Bella temos uma reunião com uma advogada amiga minha. Não quero que ela vá sozinha. – seriam cinco dias até o domingo. Edward já não se aguentava de saudades de suas princesas, mas era necessário que ele estivesse ali. Ele só esperava que se Jacob tivesse que aparecer que fosse até o domingo.
Edward foi verificar sua irmã e constatou que ela estava bem apesar da enorme barriga. Durante os próximos dias ele ligava todos os dias para Bella. Às vezes até duas vezes por dia. Ela dizia que estava tudo tranquilo lá, mas que estava morrendo de saudade dele.
Para passar o tempo ele ia até o ateliê de sua mãe e pintava. Mas a sua inspiração não estava muito aguçada longe de Monterey. Longe de Bella.
Em uma conversa com Jasper e seu pai, mostrou seu interesse em trabalhar no hospital onde ambos trabalhavam. Sacramento não ficava muito longe de Monterey. Ele podia ir e voltar no mesmo dia nos dias que tivesse que trabalhar. Recebeu o apoio de seu pai e seu amigo.
Seu pai ficou incumbido de conseguir uma audiência com o diretor do hospital. Carlisle era um famoso e conhecido neurocirurgião e tinha muito prestigio na comunidade médica. Não seria difícil para ele conseguir um encontro para seu filho com o diretor do hospital, que além de tudo era seu amigo.
Com esta decisão encaminhada resolveu ligar para Tânia na África e informa-la de sua decisão.
– Eu já imaginava isso quando vi Bella na sua casa. – a loira comentou. – Você esta feliz? – ela quis saber.
– Sim Tânia. Muito. Ela é a mulher da minha vida.
A loira engoliu seu sentimento pelo amigo e tentou ficar feliz por ele. Ela era uma mulher de sentimentos nobres.
– Fico feliz por você meu amigo. Sabe que sempre quis sua felicidade e no fim das contas ainda terei um pouco de você não é. Já que virá de vez em quando para nos ajudar aqui.
– Com certeza não abandonarei a ONG. E Tânia? Sabe que você é muito especial para mim não sabe? É uma grande mulher e uma grande amiga.
Ela suspirou.
– Sim eu sei.
***
Edward ouviu uma movimentação diferente no andar de baixo da casa. Sem imaginar o que seria desceu as escadas.
– Eu sei que você sabe onde Bella e Grace estão. Não minta Rose. – Jacob disse.
Rosálie o encarava friamente.
– Você já me encheu o saco naquele dia ao telefone e não sei se você percebeu, mas eu estou grávida de gêmeos. Seus sobrinhos. E não posso me aborrecer. Como eu disse ao telefone eu repito. Não sabemos nada sobre Bella. E isto é sua culpa, pois fez o que fez a ela e agora até a convivência com minha sobrinha não tenho mais. Tudo sua culpa seu idiota. - disse Rose já ficando nervosa.
– Ursinha, por favor, volte para o quarto não pode ficar nervosa. – Emmett disse.
– Mentira sua Rose, Isabella jamais iria para algum lugar sem contar a você. – Jacob disse.
– Rose já disse que não sabe. – Emmett falou e encarou de forma assassina. – Se minha mulher ficar nervosa por sua causa eu acabo com a sua raça seu traste.
Toda família sentiu a tensão que o ambiente estava. Jacob havia chegado há pouco exigindo saber o paradeiro de sua mulher e sua filha, e mesmo todos negando ele não se convencia.
– Eu não acredito em vocês. – ele disse.
– Nossa família não tem o habito de mentir Jacob. – Carlisle Cullen disse serio, demonstrando não estar nada satisfeito com o comportamento do visitante indesejado.
– Eu sei que vocês sabem onde Bella e minha filha estão. – o moreno disse, olhando a família unida que ali se encontrava.
– Você não sabe o que está dizendo Jacob, já falamos que não sabemos onde Bella está. – Esme Cullen, até então calada, disse calmamente. Ela não gostava de mentir, mas era por uma boa causa.
– Você não sabe de nada Jake, só o que sabe é agir como um idiota. – Rose falou brava. – Que espécie de homem é você para prender sua mulher em casa? – ela se alterou esquecendo seu estado, a gravidez de nove meses.
– Calma ursinha. – Emmett disse tentando acalmar a esposa.
Antes que todos pudessem se dar conta, algo passou por eles rapidamente e Jacob já se encontrava no chão com o nariz sangrando.
Edward havia chegado, sem que nenhum deles percebesse, e vendo Jacob não se conteve em acertar o irmão com um belo soco.
– Seu infeliz desgraçado eu vou acabar com a sua raça Jacob! – disse o médico furioso.
Jacob olhou para Edward e por um momento a confusão tomou conta de sua mente. Se ele estava ali. Então não estava com Isabella.
– Calma Edward. – Jasper disse segurando o amigo.
– Emmett tire Rose daqui. – Carlisle disse firme.
Emmett levou a esposa para o quarto. Os outros ficaram no mesmo lugar assistindo a cena que se desenrolava.
– Como pôde fazer o que fez com uma mulher como a Bella? – Edward perguntou espumando de ódio.
– Isso não é da sua conta. – Jacob respondeu.
– Seu infeliz. – Edward tentou avançar novamente, mas foi contido por Jasper. – Por sua culpa não sabemos onde está Grace e nem Bella. Elas podem estar passando necessidades.
Jacob não havia pensado nisso e abaixou o olhar duro e prepotente de antes. Ele não desejava o mal da esposa e muito menos o da filha.
– Eu vou encontra-las e vou leva-las de volta para casa.
– Duvido muito que Bella aceitará você de novo. – Edward comentou e a fúria retornou ao rosto de Jacob.
– Ela nunca será sua. – rosou.
Edward sentiu vontade de gargalhar e dizer “ela já e minha”, mas não podia. Somente olhou Jacob com um olhar desafiador.
– Já viu que Bella e nem Grace estão aqui. Então por que não dá o fora. – Alice disse seria. Ela nunca gostara do irmão dos seus irmãos.
– Alice tem razão. – Carlisle disse. – É melhor ir embora.
Jacob aceitou a recomendação e se retirou.
Após ele sair todos respiraram aliviados.
– Será que ele acreditou? – Esme perguntou.
– Pela cara dele acho que sim. – Alice disse.
– Não sei não, acho melhor ficarmos de olho. – Jasper disse desconfiado e largando Edward.
– Preciso voltar a Monterey. – disse quase desesperado.
– Edward calma. Ele pode estar vigiando. Não vá estragar tudo agora. Espera pelo menos até domingo.
– O que houve com este menino? – Esme comentou mais para si mesma. – Quando eu o conheci ele era um menino adorável. Como pode se tornar uma pessoa tão fria assim?
Ninguém falou nada, mas todos sabiam. A convivência com Antony deve ter moldado a personalidade de Jacob o tornado o homem frio e arrogante que era hoje.
Jacob ficou convencido de que eles não sabiam onde Bella estava e retornou a Seattle. No domingo Edward retornou para suas princesas, cheio de amor e saudades.
Conitnua...


Quem é perceptiva pôde notar que Bella ainda não disse as três palavrinhas mágicas ao Edward. eu te amo hum e isso pode complicar no futuro.
------------------
Spoiler
Na cozinha da casa em Monterey, Lita observava o casal. Bella estava sentada no colo de Edward. Lita preparava o almoço enquanto o jovem casal brincava entretido um com o outro. A jovem senhora sorriu para si mesma.
- O que foi Lita? Por que este sorrisinho sacana? Edward perguntou ganhando um beliscão de Bella em retorno. Ai! Que mulher selvagem.
- Edward?! Isso é jeito de falar com a Lita? Bella falou rindo.
- Ué eu não falei nada demais. Ela é que está com a cara de quem se divertiu a noite. Da- lhe Jose.- Edward brincou deixando Lita vermelha.
Bella ficou constrangida por Lita. A jovem senhora somente riu mais.
- Desculpe Lita o Edward hoje está impossível.
- Que nada menina. Eu já acostumei com este menino desbocado. E eu estava sorrindo por conta de vocês dois.
- Por nós? Bella perguntou.
- Sim. Estou feliz por vocês. Por terem se acertado. Eu juro Bella que no momento que você chegou aqui há quase dois meses eu tive uma sensação. A de que você era a mulher que faltava na vida deste menino aí. ela olhou carinhosa para Edward. Eu sabia que dia mesmo dia vocês iriam se acertar. E bastou algum tempo junto hein. Lita falou sorrindo.
- O que eu posso fazer se seu sou gostoso e essa tarada aqui me atacou? Ela só esperou uma oportunidade. 
Todos riram das palavras de Edward.
- Ele está impossível hoje. - Bella resmungou, mas com um grande sorriso.

No comments :

Post a Comment