FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE, CAPITULO 10

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
A dona areia chegou kkkkkk
Eu sei que vocês não querem estes momentos tristes do nosso casal, mas eles serão importantes para muitas coisas precipuamente o amadurecimento da Bella. Pra ela tomar umas atitudes. Logo vocês vão entender.


Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo




Segunda Fase - Capítulo 10
Isabella mal podia acreditar no que via. Jacob ali. Na casa de Edward em Monterey. Como ele a descobrira?
– Então minha querida? Não está contente em ver seu marido? – ele perguntou.
Bela sabia muito bem o que ele estava pretendendo com isso, fazê-la se sentir culpada por estar com outro homem, ainda casada com ele.
– Não seja estúpido Jacob. Como me encontrou?
Jacob sorriu.
– Ora... Foi fácil... ou pensa que é fácil me enganar?
Bela fechou os olhos tentando se controlar.
– O que quer?
– Vim buscar você e Grace para voltar para nossa casa.
– Você sabe muito bem que não há esta possibilidade.
– Bella... deixe de bobagem... eu sei que eu errei, mas estou arrependido. Quero você. Quero nossa família junta novamente. Estou disposto a perdoar este seu... erro... ao se envolver com meu irmão.
– Não é um erro. Eu... eu amo o Edward. Jacob... eu não vou voltar. Já deve ter recebido os papeis do divorcio, por favor, vamos resolver isso de uma forma amigável. Por Grace.
– Não vai haver divorcio. – ele cuspiu.
– Jacob...
– Você não vai ser dele! – ele se alterou.
– Eu já sou dele. – disse firme.
E viu o ódio nos olhos do ex-marido.
– Bella eu estou pedindo... Pegue nossa filha e vamos embora, e eu prometo esquecer tudo.
– Você não entende não é? Eu não amo mais você. Eu amo Edward. Acho que sempre fui apaixonada por ele, mas agora eu posso dizer que o amo. Nós nos amamos.
Jacob fechou os olhos. Jurou nunca revelar isto a ela, mas não tinha escolha. Bella era sua e Edward não a tomaria dele nem que pra isso tivesse que magoá-la.
– Bella é a ultima vez que te peço por bem... vamos para casa... senão...
– Senão o quê?! Você não vai me amedrontar. Aquela Bella boba e amedrontada não existe mais. O amor de Edward me fez forte Jacob. – ela suspirou já cansada da discussão. – É melhor você ir embora. Deixe que nossos advogados cuidem de nossa separação.
– Eu não queria nunca te contar Bella... mas é o único modo de você voltar a si. – ele disse a encarando.
– Do que está falando? – ela perguntou.
Então Bella ouviu aquilo que quase destruiu seu coração. No principio ela não entendeu do que ele falava, mas então as coisas começaram a fazer sentido e seu coração uma lança afiada havia sido cravado.
– Não! – ela disse já entre lágrimas. – Não é verdade. Não!Não!
– Sim, é. – ele disse friamente.
Tomada pela dor e fúria Bella avançou sobre Jacob o agredindo.
– Seu monstro! – disse soluçando desferindo socos que não faziam o estrago esperado em seu ex-marido. Sua força se esgotou e ela caiu no chão chorando desesperada.
Sem forças para mais lutar, contra a dor em seu peito Bella olhou Jacob.
– O que você quer?
– Você sabe o que eu quero. Mas...
Bella secou as lágrimas.
– Mas?
– Eu quero que você termine com o Edward do jeito que eu quero. Eu quero que o humilhe.
Bella balançou a cabeça.
– Você é doente... – Bella disse abraçando seu próprio corpo.
Resolveu tentar apelar.
– Por favor, Jacob não me faça fazer isso. - implorou não aguentaria machucar Edward.
– Você vai fazer Bella. Isso vai servir para que ele não a procure. Se conheço bem meu irmão, ele não iria aceitar somente que você iria voltar para mim. Eu quero que você grave a sua conversa com ele.
Bella o olhou mais espanta do que era possível. Será que ele podia chegar ainda mais baixo? Sua mente disse que sim.
– Você sabe o que está em jogo Bella. Acho que não será assim tão difícil para você.
Grace.
Por ela faria qualquer coisa até mesmo magoar o homem que amava.
– Eu não posso fazer isso. – disse soluçando.
– Pode. Bella Grace não é mais importante que este seu caso com o Edward? – Jacob perguntou ríspido.
– Não é um caso!
Mas ele tinha razão em uma coisa. Grace sua amada filha era mais importante que tudo. Até mesmo que Edward. Maior que ela mesma.
– Eu não vou recuar Bella. Senão fizer o que estou pedindo terá que aguentar as consequências. Eu a tenho em minhas mãos. Ela faz tudo que eu quero e eu não hesitarei em...
– Eu faço.
Jacob esboçou um sorriso.
Bella o olhou enojado.
– Eu vou terminar com ele, mas não vou gravar porcaria nenhuma. Jamais faria isto com ele. Muito menos pra alimentar sua mente doentia em relação a ele.
– Bella...
– Não se preocupe. Ele vai acreditar que acabou. Ele não... irá querer saber mais de mim. – disse com o coração sangrando.
– Ok meu amor, nós poderemos recuperar...
Tomada pela fúria Isabella começou a gargalhar mesmo chorando.
– Você está louco?! Acha que por caso eu serei sua esposa novamente? Pois está muito enganado, Jacob. Você pode acabar com o meu relacionamento com Edward, mas jamais me terá de volta. Eu tenho nojo só de olhar para um ser desprezível como você. Nunca. Entendeu? Nunca tocará em mim. – suspirou – Estou fazendo isto única e exclusivamente por minha filha e só.
Jacob sentiu que aquela Isabella já não era mais a mesma de outrora.
– Quando Edward retorna? – perguntou frio.
– Amanhã. – Bella respondeu tentando ignorar a dor que sentiu no peito.
– Ótimo. Estarei no hotel no centro da cidade aguardando. Quando fizer o que tem que fazer me encontre lá, e então voltaremos a Seattle.
Bella nada disse.
Jacob havia terminado seu intento ali naquela casa.
– Não conte nada Bella por que senão você sabe o que vou fazer...
– Pare de ficar me ameaçando. Eu já entendi. Não vou falar nada.
– Certo. Bella... você pode não acreditar, mas eu a amo.
Ela riu debochada.
– Acertou. Eu não acredito em você. Agora saia.
– Até breve minha querida.
Ele saiu e Bella deixou o pranto correr solto por seu corpo. A dor tomando conta de sua alma.
Por quê?
Por que não poderia ser feliz com o homem que amava?
Mas a dor maior era outra.
Por que ele fizera isto com ela?
Grace.
Sua pequena Grace. Por quê? Por quê?
Isabella se deixou chorar por horas até que nada havia mais para sair de seu corpo.
Limpou-se tomando um banho. Logo Lita e Grace estariam de volta e não poderiam desconfiar de nada.
Olhou o quarto, a cama. Como deixar tudo o que viveram para trás? Como? Em sua mente uma voz disse que era preciso. Seria dilacerante viver sem Edward. Seu amor. Mas seria sua morte viver sem a filha. Então sua escolha já estava tomada.
Edward descera do avião empolgado. Quase uma semana longe da mulher que amava estava sendo difícil, mas agora ele estava ali. De volta à cidade em que ela estava. Não havia avisado que chegaria um dia antes queria fazer uma surpresa a ela.
Ele também estava morrendo de saudade da sobrinha que já considerava a muito tempo em seu coração uma filha.
Quando estava no taxi ligou para seu pai ansioso pela resposta dele, em relação ao cargo que ocuparia no hospital da capital do estado. Na África tudo ficara resolvido. Ele iria a cada 2 meses e ficaria 15 dias. Poderia assim continuar sua pesquisas e desenvolver seu trabalho que tanto amava. Faltava agora resolver com o hospital se isso poderia ser adequado. Estava dando tudo certo em sua vida. Era um recomeço para ele e sua Bella.
Só o pensamento no nome dela já o fez sorrir.
– Edward?
– Oi pai. Acabei de desembarcar aqui em Monterey estou indo para casa, mas antes eu queria saber se deu tudo certo.
– Deu filho. O diretor do hospital ficou muito interessado em tê-lo conosco aqui no hospital. Suas pesquisas e sua experiência na África contaram muito a seu favor. Ele marcou uma entrevista para semana que vem.
– Nossa! Que ótimo pai. Fiquei muito feliz.
– Dá pra perceber. Eu e sua mãe estamos muito contentes que você finalmente parece estar se acertando. Nunca o vi tão feliz Edward.
– E eu estou pai. Tenho a mulher que sempre amei. Faço minha profissão com amor e tenho a melhor família do mundo. O que mais um homem pode querer?
– É verdade meu filho.
– Como está a Rose? Contando os minutos para ver os gêmeos imagino. – disse pensando na irmã.
– Sim. Ela está muito bem. Como você vem para cá na semana que vem, para a entrevista, traga a Bella e a Grace e aí podem ficar para o parto que está agendado para o final da próxima semana.
– Ótima ideia pai. Vou conversar com a Bella assim que chegar.
Ele e o pai conversaram sobre outros assuntos e desligaram felizes com os acontecimentos que logo viveriam. Edward seguiu no taxi rumo a sua casa. Para sua Bella.
Bella escutou a caminhonete de Jose. Logo ouviu as vozes de Lita, Lorrane e sua Grace.
Elas entraram na casa animada, desconhecendo a agitação interior que bela jovem se encontrava.
– Oi Bella. Você não sabe o que perdeu. Essas meninas quase me mataram de rir. – Lita disse animada quando viu Isabella..
Bella tentou sorrir, mas só um nó vinha a sua garganta principalmente quando focalizou aquela a quem mais amava no mundo.
– Oi mamãe. – Grace disse com a face corada. Alegre como toda menina de 10 anos.
– Grace... Venha até aqui filha. – Bella chamou a filha. Estava sentada no sofá. Temia que se ficasse em pé não resistiria e cairia.
Grace foi até a mãe. Bella a puxou para um abraço apertado. Alisou a filha como se a estivesse vendo-a pela primeira vez. Enterrou o rosto em seus cabelos e sentiu o cheirinho característico dela. Com muita força de vontade conseguiu controlar o choro que queria tomar posse de seu corpo.
– O que foi mamãe? – Grace perguntou um pouco assustada com o modo que a mãe lhe abraçava.
– Nada meu bem. Eu só estava com saudades. - Bella disse.
Lita observava a cena intrigada. Algo não estava bem, ela pensou.
Bella havia resolvido partir logo que Grace chegasse, não conseguiria esperar até amanha quando Edward chegasse. Era muita tortura. E muito menos conseguiria dizer a ele as coisas que precisava dizer.
– Filha?- Bella tomou coragem – Vá pro seu quarto e arrume suas coisas dentro daquela mochila que trouxemos. Não precisa pegar tudo se não quiser, não vamos precisar. Pegue somente o necessário.
Grace olhava a mãe sem entender.
– Nós vamos viajar mamãe?- perguntou curiosa.
Bella pensou em dizer que sim, mas não queria ver a decepção da filha se ela lhe enganasse.
– Não meu bem nós vamos voltar pra casa. – por mais que odiasse Jacob não queria que a filha o odiasse. Ele era o pai dela.
Bella viu o rosto confuso de Grace.
– Pra casa?- perguntou a menina.
Bella assentiu.
– Mas... Mas mamãe nós moramos aqui agora. Aqui é a nossa casa e você é namorada do tio Ed... Eu não estou entendendo nada.
Bella abraçou sua pequena novamente retirando forças para dizer o precisava dizer.
Olhou nos olhos de Grace.
– Querida o papai esteve aqui. Eu e ele conversamos e fizemos... Fizemos... as pazes... e ele quer que voltamos para casa.
Grace prestava muita atenção a tudo o que Bella lhe falava. Concentrada em Grace Bella não percebeu o espanto no rosto de Lita. Ela não podia acreditar no que ouvia. Bella voltando para o ex-marido depois de tudo o que presenciara. Lita não se enganava fácil. Aqueles dois jovens, Bella e Edward, se amavam. Então por que ela estava fazendo isto?
– Mas mamãe você agora é namorada do tio Edward... – Grace disse o obvio.
– Querida os adultos são complicados... – tentou dizer.
– Você não ama mais o tio Edward? – Grace questionou.
Bella sentiu a garganta apertar.
– Por favor, Grace vá fazer o que pedi. – Bella disse sem responder o que a filha perguntou.
Então Grace começou a chorar fazendo o coração de Bella se apertar ainda mais e as lágrimas que a tanto continha correram por seu rosto.
– Por favor, mamãe eu não quero voltar. – disse a menina soluçando – eu gosto daqui. Eu amo a Lita, a Lorrane. Eu amo o tio Edward.
– Grace... – Isabella tentou falar.
– Não. Eu não quero ir. – falou correndo e abraçando Lita. Bella levantou-se para tentar segurar a filha – Por favor, Lita diz pra mamãe que eu não quero ir. Eu quero ficar aqui. – a menina desesperada abraçava a senhora que também estava emocionada.
Lita vendo a situação tentou amenizar.
– Calma minha menina. – ela disse abraçando Grace. – Sua mãe sabe o que é melhor pra você. Lorrane vai com a Grace para o quarto dela. Eu já vou lá.
As duas meninas subiram e Lita encarou Bella.
– O que está acontecendo Bella? – perguntou agoniada. – Nós saímos daqui e estava tudo bem, e agora você vai embora.
– Por favor, Lita... foi o que eu disse – Bella disse tentando se acalmar. – Meu... meu marido veio até aqui e nós conversamos e resolvemos tentar novamente. Vamos tentar salvar nosso casamento.
– Se precisa salvar é porque já foi faz tempo Bella. – Lita disse seria - Eu não acredito que vai fazer isto com o Edward. Eu vi vocês dois este tempo aqui. Sei que se amam. Sei que você o ama.
– Pare com isso. – Bella falou firme não aguentando as palavras dela. – Eu vou voltar para o meu marido o que eu... o que eu vivi com o Edward foi uma...ilusão.
Um barulho chamou a atenção das duas. Parecia um carro estacionando. Lita foi até a janela e viu Edward chegando. A jovem senhora sentiu seu coração se apertar em dó pelo que seu menino estava prestes a sofrer.
– Edward chegou. – Lita disse e Bella quase gritou.
Não. Não podia ser. Ele viria somente no dia seguinte.
Lita percebeu agitação em que Bella ficou após saber que Edward chegara. Ela não se enganava. Aquela menina amava o jovem médico.
Bella respirou fundo. Teria que ter muita força agora. Mais que já teve em toda sua vida.
– Por favor, Lita. Se você puder ir ajudar Grace a arrumar a mochila dela. Eu... Eu vou conversar com Edward.
Lita olhou Bella desolada.
– Espero que saiba o que está fazendo Bella. Ele esperou por você por 10 anos, mas não acredito que vá esperar mais 1dia depois do que você pretende fazer. – disse e saiu em direção ao quarto de Grace.
Bella sentou-se por que se não cairia. Ela sabia que as palavras de Lita era a pura verdade. Mas o que poderia fazer?
A pior parte chegara. Ela devia ter feito algo muito ruim na vida para receber isto em troca.
Edward abriu a porta de casa e viu sua Bella sentada no sofá. Um imenso sorriso se apossou dele.
– Oi meu amor. – falou sorrindo, mas seu sorriso foi diminuindo quando Bella virou o rosto para encara-lo.
– Oi Edward. Nós precisamos conversar.
Continua...


Aii nosso medico chegou e agora vai ter seu coração partido. Que droga! Muitas emoções nos próximos capítulos.
------------------
Spoiler
- Você não pode estar falando serio. Edward disse E tudo o que nós vivemos Bella? Não significou nada? Eu não posso acreditar.
- Eu sinto muito Edward. Bella disse as palavras que alimentaram a dor e a mágoa de Edward.
- Sente muito? Sente? ele riu sem humor. Não precisa perder seu tempo sentindo. Eu não sentirei. Quer ir embora? Que vá então. Eu não me importo. ele disse ríspido.
Isabella sabia que ali estava perdendo seu amor para sempre.

No comments :

Post a Comment