FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE, CAPITULO 13

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
Quem queria uma reação da Bella aí está. 
Eu disse que não iria demorar muito a separação deles, mas vocês não acreditaram em mim e me xingaram.  kkkkkk
Bom eles não mais se separam e daqui pra frente começa-se a revelar os mistérios da vida da Bella.
Obrigado por todos os comentários mesmo aquelas que só me xingaram.


Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo



Segunda fase - capítulo 13
A mulher cambaleou devido ao baque das palavras de Bella. Mas ela não negou não podia fazer isto, pois era a verdade.
Então Bella perdeu a calma que conseguia manter e o desespero em perder sua filha tomou conta dela.
– Por quê? – falou já chorando. – Por que quer tira-la de mim Leah? – Bella soluçou não tendo vergonha de sua dor.
A jovem mulher morena sem nada entender, mas com pena de ver bella daquela forma foi a sua direção.
– Se acalme Bella. Sente-se aqui. Quer um chá? Você precisa se acalmar. Vai estragar toda a sua maquiagem. – Leah disse de uma forma doce o que pegou Bella de surpresa.
– Leah... eu...
– Calma Bella. Você toma o chá e depois nós conversamos. Eu prometo falar tudo pra você.
E assim foi. Leah fez um chá que Bella tomou e se sentiu mais calma.
– Por que disse que eu queria tirar Grace de você? – Leah perguntou.
– Por que foi o que Jacob me disse. Eu estava separada dele. Vivendo com o grande amor da minha vida e ele me achou e me chantageou e disse que se eu não voltasse para ele você e ele... iriam tirar Grace de mim. Claro ele fez isso após me contar que a minha menina não era minha filha biológica.
– Desgraçado! – Leah falou.
– Então não é verdade? Você não quer tira-la de mim? – Bella perguntou.
– Claro que não. – Leah respondeu. – Bella eu vou te contar tudo e peço que me perdoe por todo mal que eu te fiz. – ela respirou fundo. – Quando cheguei a Harvard através de uma bolsa de estudos eu era uma menina tímida e tonta. Acreditava no amor verdadeiro, em príncipe encantado e tudo mais. Não foi difícil para Jacob me seduzir com suas palavras bonitas. Não vou dizer que eu não tenha culpa por que tenho, pois depois de saber que ele tinha namorada, eu não consegui me afastar. Eu era obcecada por ele. Faria qualquer coisa que ele me pedisse. Então o destino brincou com a gente não é? Nós duas nos conhecemos através de Jessica. E eu fiquei sabendo o quanto você era legal e tudo mais, e Jacob me dizia que não podia terminar com você para ficar comigo. Bella era algo estranho. Ele dizia que o pai dele confiava nele pra esta missão. Era algo muito, muito estranho mesmo o modo como ele se referia a você. Era como se namorar você fosse um trabalho, uma missão. Não digo que ele não gostasse de você por que eu acho que ele gostava, mas tem ou tinha algo a mais por trás. Então eu fiquei grávida e você também. Eu sabia que não seria a escolhida para ser a senhora Masen, mas Jacob foi ótimo comigo durante minha gravidez, sempre me ajudando e como a cega que fui eu achava que estava ótimo assim, isto até você dar a luz e seu bebê morrer. – Leah fechou os olhos e respirou fundo mais uma vez. Bella enxugou as lágrimas que ainda caiam em seu rosto. – Me lembro bem daquele dia. Eu estava morando na casa da minha avó, que é esta casa aqui. Eu sou órfã desde os 10 anos, algo a mais em comum entre nós duas não é? Bom, minha avó estava doente, mas sempre foi muito amorosa comigo. Ela era tudo que eu tinha. Naquele dia eu ouço um carro a frente da casa e ao verificar quem era, Antony Masen desceu imponente do carro. Ele me intimidava. Ele então me disse que eu tinha que ir com ele naquele momento para um centro médico em Seattle, e que eu teria que fazer uma cesariana naquele dia. Minha cesariana estava marcada para dali a uma semana, pois minha menina não estava na posição correta para eu ter parto normal. Então eu fui com ele sem saber o que me esperava. Eu achei que fosse por que meu médico tivesse dito algo a Jacob sobre o estado de saúde do bebê. Eu realmente não desconfiei do que eles estavam planejando, pois meu médico também conversava muito com Jacob. Só após a cesariana quando eu esperava para que colocassem minha filha em meus braços é que eu fiquei sabendo que eu jamais a teria em meus braços. Antony Masen me informou o que eles tinham decidido e que se eu fizesse qualquer coisa contra isto eu e minha avó pagaria caro por isso. A casa da vovó estava hipotecada e não tínhamos mais ninguém com quem contar. Ela estava muito doente eu não podia fazer nada. Eu sofri muito Bella, você não sabe o quanto. Entrei em depressão e quase cometi uma loucura, mas consegui me recuperar. Uns seis meses depois eu fui a um parque e vi você e a minha pequena Emma. Este era o nome que eu tinha escolhido. Você e Grace estavam sentadas no gramado, haviam vários seguranças a vigiando, mas de longe eu consegui ver o quanto Grace estava bem com você, o quanto você a amava e então eu consegui voltar a viver, é claro que eu não quis mais ver a cara de Jacob. Eu viajei para a florida e passei alguns anos por lá. Conheci meu marido e me casei, mas nunca me esqueci de minha filha. Nós voltamos quando vovó faleceu e conseguimos pagar a hipoteca meu marido trabalha em uma firma e tivemos dois filhos, mas eu nunca Bella nunca pensei em tirar Grace de você. E eu nunca aceitaria que Jacob me fizesse fazer isto.
Bella estava estarrecida com tudo que ouvira.
– Mas você aceitou que tirasse sua filha de você por que não aceitaria o que Jacob quer agora? Você teria sua filha de volta?
Doía em Bella dizer que sua Grace era filha dela.
– Por que agora eu tenho San a meu lado, meu marido e não tenho mais por que temer. Tenho dois filhos maravilhosos e isso me deixou forte. Jacob jamais terá algum poder sobre mim. E quanto a Grace. Ela é minha filha biológica, mas você é mãe dela Bella. Você é a mãe que ela conhece. Eu não poderia nunca tomar o seu lugar. Você não tem culpa das coisas que aconteceram.
Bella respirou fundo absorvendo tudo o que ouvira. Então ela não precisava mais ficar presa a Jacob e isto trouxe uma nova esperança no coração de Bella.
– Leah? Se Jacob entrar com um pedido de guarda contra mim, você estaria disposta como mãe biológica a ficar a meu lado? – Bella perguntou não escondendo sua ansiedade em relação a resposta dela.
– É claro que sim Bella. Pode contar comigo. O que eu quero é a felicidade de Grace, e eu sei que é ao seu lado a felicidade dela. – ela suspirou um pouco. – Se não fosse pedir muito... um dia eu queria conhecê-la. Na verdade eu queria que ela tivesse uma ligação com os irmãos, mas não sei se posso pedir isto a você.
O coração puro e amoroso de Isabella se manifestou neste momento. Ela se levantou e abraçou Leah que correspondeu emocionada.
– Me de algum tempo. Eu vou prepara-la. E vou contar à verdade que você é a mãe biológica dela, e que ela tem dois irmãos. E aí a trarei para conhecer vocês. Podemos todos ser uma família só. Eu quero que minha filha saiba de suas origens. Como você mesma disse não será isto que vai afastar Grace de mim. Ela é a minha filha. A filha do meu coração e isto para mim já é o suficiente.
Elas se abraçaram novamente e Bella saiu da casa com o coração leve pronta para a batalha por sua liberdade.
****
O táxi seguia rumo a mansão Masen pelas ruas ainda úmidas de Seattle. Havia chovido há algumas horas atrás. Dentro do veiculo o jovem casal conversava amigavelmente.
A loira se perguntava se devia estar fazendo a escolha certa ao ir com ele a esta festa.
Edward olhou para Tânia. Ela era linda, ele pensou. Seria tão mais fácil se o seu coração pudesse ama-la. Mas ele sabia que não. Ela tinha em seu coração, apenas o lugar de amiga. Ele não queria usa-la, mas impulsivo a convidara para a festa. Não queria enfrentar “ela”, sozinho.
Sabia que ela não o amava, então por que achara que trazendo Tânia poderia magoa-la? Com certeza ela nem o notaria como em ocasiões do passado.
– Tem certeza disso? – Tânia perguntou não escondendo sua apreensão.
– Tânia eu... me desculpe por ter pedido isto a você eu... eu só não queria vir sozinho. Na verdade eu nem devia ter vindo a esta festa. A este lugar. Não me sinto bem aqui mas eu... eu precisava...
– Precisava mostrar a Bella que não vai ficar se arrastando.- Tânia completou - Precisava mostrar que pode ter outra mulher, mesmo que esta mulher em questão seja apenas sua amiga.
O rosto de Edward ardeu em vergonha. Ele desviou os olhos para a janela.
– Eu sei... estou sendo ridículo e injusto com você.
– Edward... - Tânia tocou a mão dele o fazendo olha-la. – Eu sou sua amiga e o entendo. Não estaria aqui com você se eu não quisesse. Você sabe disso. Sabe que eu não faça nada que não quero.
Ele sorriu a ela lhe beijando a mão.
– Sim eu sei.
– Estarei do seu lado para o que precisar. – a loira disse.
Neste momento o táxi parou a frente da mansão. Os seguranças pediram a identificação e quando lhe foram dito que era Edward cullen logo todos os portões foram abertos.
Há muitos anos ele não ia até ali. Não gostava do lugar nunca gostou, mas hoje era necessária sua presença. Precisava vê-la. Vê-la feliz ao lado do marido para que pudesse seguir com sua vida. E esquecê-la para sempre.
****
Bella estava à frente do espelho vestida num elegante vestido de alta costura, na cor azul com detalhes em prata. A maquiagem estava perfeita mesmo após as lágrimas derramadas na casa de Leah. O cabelo exibia um penteado glamouroso. Seus cabelos estavam um pouco presos, mas seus cachos ainda caiam sobre as costas nuas, devido ao vestido.
– É hora do show. – murmurou para si.
Isabella pensava passar por esta noite sem dar bandeira a seu marido que ela já não mais temia por suas ameaças. Ela se aproveitaria desta noite para tentar colher informações sobre seu marido. Aproveitaria que ele estaria envolvido com os convidados e iria ao escritório de Antony Masen tentar achar algo que pudesse usar contra ele no futuro. Isabella só não imaginava que teria uma surpresa nada agradável quando chegasse à festa.
Antes de descer ela passou no quarto da filha e viu sua menina dormindo. Deu um beijo na testa dela.
– Logo sairemos daqui meu amor. – murmurou entre os cabelos de Grace.
Aos descer Isabella se surpreendeu com a quantidade de pessoas andando pelos jardins. Parecia que a cada ano havia mais pessoas presentes.
– Olá minha querida. Está muito linda esta noite. – Jacob a saudou não escondendo sua admiração pela beleza dela.
– Obrigado Jacob. – ela disse fria.
– Venha quero que veja um casal simpático que acabou de chegar. – Isabella não entendeu o sorriso satisfeito de Jacob. Ele agarrou a cintura de Bella e seguiram por entre as pessoas.
Um pouco antes.
Logo que chegaram à festa Edward e Tânia foram surpreendidos pela recepção do próprio Antony Masen, que não escondeu seu sorriso ao ver o filho ali em sua festa.
– Edward! Meu filho não faz ideia da felicidade que me dá vindo hoje aqui. – ele disse e abraçou Edward efusivamente.
O médico foi pego de surpresa pela afetividade do pai.
– Oi Anton... pai. – Edward disse sem jeito.
Antony sorriu ainda mais ao ser chamado de pai pelo filho preferido. Mesmo não sendo próximos e as muitas vezes que discutiram, Antony amava Edward a seu modo. Era seu filho favorito e isso nunca iria mudar.
– E quem é esta dama de vermelho maravilhosa que esta fazendo minha festa ainda mais brilhante? – Antony perguntou olhando Tânia com interesse.
Tânia sorriu ante ao elogio. Ela vestia um vestido vermelho que valorizava suas curvas exuberantes. Apesar do elogio Tânia era uma mulher esperta e sabia muito bem o que Antony representava para Edward. Ela não se enganava com palavras bonitas.
– Esta é Tânia Denalli, minha amiga e colega de trabalho na África. - Edward respondeu.
– Ah, agora posso entender o que tanto gostava de fazer na África, meu filho. – disse Antony malicioso – Encantado senhorita Denalli. – Antony disse beijando a mão de Tânia.
Neste momento Jacob se aproximou com visível ódio e inveja do irmão.
– Edward? – Jacob disse.
Edward o encarou, mas não disse nada.
– Olha que maravilha Jacob. Edward aqui em nossa festa. – Antony disse em jubilo.
Jacob olhava com fúria para a mão de Antony no ombro do filho preferido.
– É claro. É ótimo que tenha vindo ainda mais tão bem acompanhado. – Jacob olhou para Tânia. – Você é rápido meu irmão. E eu que imaginei que você pudesse estar de coração partido.
Edward apertou as mãos em punho ante a malicia na voz de Jacob.
– Com licença, preciso achar uma pessoa. – Jacob disse.
Tânia se aproximou mais de Edward.
– Se acalme. Não o deixe te irritar. – ela sussurrou no ouvido de Edward.
Quando Edward olhou novamente Jacob voltava em direção a eles agora acompanhado de Isabella.
Edward quase não pode acreditar no quanto ela estava linda. Mas sua atenção ficou desviada disso quando percebeu a mão dele possessivamente na cintura dela. Edward queria arrancar o braço dele para longe dela, mas que direito tinha? Ela era a mulher dele. E estava ali com ele de livre e espontânea vontade.
Tomado pela magoa Edward abraçou Tânia. Ele queria ferir Bella tanto quanto estava sendo ferido ao vê-la ali com Jacob.
Bella prendeu a respiração quando viu quem Jacob queria que ela visse. Edward estava ali. Seu amor estava ali, mas não estava só. Ele estava com Tânia. Os olhos de Bella arderam diante do ciúme. Eles estavam juntos? Mas ele dissera que a amava. Como em menos de 10 dias ele já podia estar com outra mulher?
– Olha só querida quem veio a nossa festa. Edward acompanhado desta bela mulher. – Jacob disse cínico.
Ele parecia adorar o que estava acontecendo.
Ninguém falava nada. O clima era tenso. Isabella somente olhava para Edward e seus olhos mostravam o quanto ela estava triste por vê-lo junto a loira.
Edward, porém a olhava com o olhar magoado.
– Oi Isabella. – Tânia falou tentando quebrar a tensão que se instalou entre os cinco presentes.
– Oi. – foi o que Bella conseguiu dizer.
Antony percebeu que as coisas estavam a um passo de estourar.
– Venha Edward. Eu quero lhe mostrar algumas coisas. – Edward desviou a atenção de Bella e junto com Tânia seguiu Antony.
Bella levou a mão ao peito. A dor era intensa. Nunca sentiu algo assim.
– Oh minha querida. Eu lhe avisei que Edward nunca fora um homem confiável quando se trata de mulheres. Ele é volúvel. Jamais seria feliz com ele. – Jacob disse tripudiando da dor da esposa.
– Cala a boca. – ela disse já quase fora de si.
– Não dê escândalo, Bella. Não se esqueça do que posso fazer contra você. – ele disse.
Bella sentiu vontade de rir na cara dele, pois ele não tinha mais poder sobre ela, mas a dor de ver Edward com outra mulher superou sua vontade de rir.
Ela saiu de perto de Jacob e pegou a primeira taça de champanhe importado que viu e entornou todo o líquido. Uma nova taça estava em sua mão quando de longe ela viu Tânia e Edward dançando na pista de dança.
A vontade que ela tinha era de ir até lá e pegar aquela loira pelos cabelos e arrasta-la para longe de Edward. Eles sorriam uma para o outro e Isabella mal conseguia segurar as lágrimas.
Ela viu então Edward sair de perto da loira e ir em direção a casa. Bella não perdeu a oportunidade e o seguiu.
Edward entrou na biblioteca da casa para tentar pensar um pouco com clareza. O encontro com Isabella tinha mexido com ele mais do que ele poderia imaginar. O ciúme e a dor da rejeição estavam matando seu coração. E ao mesmo tempo a saudade dela. Do cheiro dela, o estava deixando tonto.
Ele não percebeu quando Bella entrou na biblioteca e ficou olhando para ele. Ele estava tão lindo ela pensou. O smoking preto caia muito bem no médico.
Ao virar-se Edward viu seu tormento ali o olhando.
Espelhos
Você é algo para admirar
Porque seu brilho é algo como um espelho
E eu não posso deixar de notar
Você reflete neste meu coração
Caso você se sinta sozinha e o
Brilho tornar difícil de me encontrar
Apenas saiba que eu sempre estou
Paralelo do outro lado
– Oi. – Bella disse.
Edward nada respondeu.
– Não vai falar comigo? – perguntou direta já um pouco solta pelo álcool ingerido.
– O que quer Isabella? Não deveria estar lá fora como a anfitriã? – ele disse duro.
Bella se aproximou ficando próxima de Edward. Próxima o suficiente para ele sentir o perfume dela e que tanto sentiu falta.
– Por que trouxe aquela mulher aqui? É pra me afrontar? – perguntou tomada pelo ciúme.
Edward riu.
– O que? Eu posso trazer quem eu quiser para a festa. Por que ao contrario de você eu sou solteiro. Livre e desimpedido. – ele disse ferindo-a.
– Você está com ela? – Bella não escutava nada. Ela só queria a confirmação de que ele não tinha nada com aquela loira.
Foi a vez de Edward se aproximar mais. Seus rostos estavam a centímetro de distancia.
– E se eu estiver? O que você tem a ver com isso? – ele disse já não raciocinando direito por ela estar tão próxima a ele.
– Você não pode... – ela disse olhando para os lábios dele.
– Com que direito você fala isso? – ele disse bravo. – Se você está aqui com ele. Se você me deixou...
Ela não o deixou terminar, pois o agarrou pelo pescoço colando seus lábios aos dele.
Pois com sua mão na minha mão
E um bolso cheio de alma
Eu posso lhe dizer que não há lugar que não poderíamos ir
Basta colocar sua mão no espelho
Eu estou aqui tentando te puxar
Você só tem que ser forte
Ele ficou sem reação no inicio, mas foi somente ela colocar sua língua na boca dele e Edward reagiu. Ele a apertou contra si respondendo o beijo com loucura. De forma selvagem os lábios de ambos eram uma mistura de beijos, mordidas e gemidos.
Porque não quero perder você agora
Estou olhando direto para a outra metade de mim
A vaga que tinha no meu coração
É um espaço que agora é seu
Mostre-me como lutar por agora
E eu te direi, baby, foi fácil
Voltar para você uma vez que eu descobri que
Você estava aqui o tempo todo
É como se você fosse meu espelho
Meu espelho me encarando
Eu não poderia ficar mais orgulhoso
Com qualquer outra pessoa ao meu lado
E agora está claro como essa promessa
Que estamos fazendo
Dois reflexos em um
Porque é como se você fosse meu espelho
Meu espelho me encarando
Me encarando de volta
Edward pegou na cintura dela colocando-a sentada sobre a mesa cara de mogno. Bella abriu as pernas fazendo o corpo de Edward ficar entre suas pernas. Desesperada e apaixonada ela começou a desabotoar a camisa dele. Precisava senti-lo. Ele em igual frenesi puxou vestido dela acima das coxas e deslizou sua mão por elas sentindo a pele quente dela em suas mãos.
Os beijos eram intensos. Os dois não pensavam. Eram somente sensações e saudade.
Bella começou a abrir o zíper da calça dele e isso pareceu trazer Edward de volta a realidade. Ele colocou a sua mão sobre a dela restringindo seu movimento.
– Não. – ele disse.
Ela o olhou e com os olhos margeados e disse:
– Eu te amo.
Você é algo, um original
Porque não parece servir de amostra
E não posso deixar de olhar porque
Eu vejo verdade em algum lugar em seus olhos
Nunca poderia mudar sem você
Você me reflete, eu amo isso em você
E se eu pudesse, Eu
Iria olhar para nós o tempo todo
Edward jurava que seu coração havia parado. Ele que ansiara por escutar estas palavras dela agora não acreditava no que ela dizia.
Ele deu um passo atrás.
– Pare com isso! Não fale mentiras. – Edward disse para o desespero de Isabella.
– Edward...
– Não... Eu não acredito em você. – ele disse se negando a deixar seu coração falar. – Você deve estar sentindo falta do nosso sexo. É isso. Eu não vou ser mais um brinquedo em sua mão.
– Edward me escute. – ela chorou. – Eu nunca quis te deixar. Eu fui obrigada. Jacob me obrigou.
Edward não estava entendendo.
– Obrigou? Obrigou como? – perguntou não querendo dar ouvidos a voz que dizia para ele ter esperança.
– Aquele dia que ele foi a sua casa. Ele disse que se eu não terminasse com você e voltasse para ele... ele tiraria Grace de mim. –ela disse soluçando.
– Bella... não estou entendo. Isso não era motivo...
– Grace não é minha filha Edward. – ela disse e viu o espanto de Edward.
– C-como é? – perguntou estupefato.
Ela assentiu.
– Sim. Meu bebê morreu no parto e Jacob colocou a filha dele com a amante no lugar. Grace não é minha filha biológica. Você entende agora Edward? Entende que eu não podia o deixar tirar Grace de mim. Ela é tudo que eu tenho. Desculpe-me... – ela chorou e Edward atordoado por tudo a abraçou.
– Calma meu amor. Explique-me isso direito. – ele pediu.
– Eu falo, mas primeiro me diga se acredita em mim. Eu te amo Edward de verdade. – ela disse olhando Edward nos olhos.
Ele sorriu como há muito não vinha fazendo.
– Eu amo você Bella. Muito amor. Nunca deixei de ama-la.
Eles voltaram a se beijar de forma calma a apaixonada.
Pois com sua mão na minha mão
E um bolso cheio de alma
Eu posso lhe dizer que não há lugar que não poderíamos ir
Basta colocar sua mão no espelho
Eu estou aqui tentando te puxar
Você só tem que ser forte
Porque não quero perder você agora
Estou olhando direto para a outra metade de mim
A vaga que tinha no meu coração
É um espaço que agora é seu
Mostre-me como lutar por agora
E eu te direi, baby, foi fácil
Voltar para você uma vez que eu descobri que
Você estava aqui o tempo todo
É como se você fosse meu espelho
Meu espelho me encarando
Eu não poderia ficar mais orgulhoso
Com qualquer outra pessoa ao meu lado
E agora está claro como essa promessa
Que estamos fazendo
Dois reflexos em um
Porque é como se você fosse meu espelho
Meu espelho me encarando
Me encarando de volta
O ontem é história
O amanhã é um mistério
Posso te ver olhando de volta para mim
Mantenha seus olhos em mim
Baby, mantenha seus olhos em mim
Porque não quero perder você agora
Estou olhando direto para a outra metade de mim
A vaga que tinha no meu coração
É um espaço que agora é seu
Mostre-me como lutar por agora
E eu te direi, baby, foi fácil
Voltar para você uma vez que eu descobri que
Você estava aqui o tempo todo
É como se você fosse meu espelho
Meu espelho me encarando
Eu não poderia ficar mais orgulhoso
Com qualquer outra pessoa ao meu lado
E agora está claro como essa promessa
Que estamos fazendo
Dois reflexos em um
Porque é como se você fosse meu espelho
Meu espelho me encarando
Me encarando de volta
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Baby, você é a inspiração para essa música preciosa
E eu só quero ver o seu rosto iluminar desde o momento em que você me animou
Então agora eu digo adeus ao velho eu, que já se foi
E não posso esperar, esperar, esperar, esperar, esperar para te levar pra casa
Só para que você saiba que, você é
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Garota, você é o meu reflexo, tudo o que eu vejo é você
Meu reflexo, em tudo o que faço
Você é o meu reflexo e tudo que eu vejo é você
Meu reflexo, em tudo o que faço
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida
Você é, você é o amor da minha vida

Continua...



Gostaram da reconciliação. 
Comentem.
Beijos.

No comments :

Post a Comment