FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE, CAPITULO 15

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
Meninas a fic está terminando. Não sei quanto capítulos ao certo, mas tá bem no final.
Obrigado por todos os comentários e recomendações. Amo vocês.
Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo



Segunda Fase – Capítulo 15

Três dias haviam se passado desde a chegada de Edward e Bella a Monterey. A vida se encarregou de seguir seu curso. O amor do jovem casal resplandecia em felicidade.
Isabella conseguiu uma nova entrevista para o emprego na escola em que Jessica dava aulas. Grace poderia ser inserida na escola aos poucos já que estava a quase três meses afastada dos estudos. A menina teria ajuda de professores particulares para recuperar o tempo perdido. A maior alegria de Grace era que iria estudar com Lorrane.
Edward já estava com tudo arranjado. Atenderia no hospital de Sacramento três dias por semana e no pequeno hospital de Monterey duas vezes, e a cada 30 dias voltaria para a África onde permaneceria por 15 dias.
A advogada Nataly Angues continuara com processo para a separação de Isabella. O que a preocupava Bella era a audiência que no futuro teria. Outra coisa que os preocupava era o silencio por parte de Jacob. Isso não era o normal vindo dele. Acreditavam que Antony pudesse estar refreando o ímpeto do filho.
Com tudo mais ou menos acertado, Edward e Bella estavam prontos para construir uma nova vida juntos.


Em Seattle, Jacob esmurrava a mesa inconformado com as decisões do pai.
– É minha esposa e minha filha! – ele disse visivelmente alterado.
– Devia ter pensado nisso antes de ser estúpido ao traí-la e jogar tudo no lixo. – Antony disse sarcástico sem se abalar em sua imponente mesa.
– Quem é você pra me julgar? Traiu Esme por anos, inclusive com minha mãe. – falou.
Antony não se abalou.
– Deveria se esmerar nos meus erros e não repeti-los. Eu o avisei muito Jacob. Que Isabella tinha quer ser feliz. Que com isso ela não sairia da nossa proteção e do nosso controle. Você sabia o quanto isto era importante. Eu o acobertei anos atrás no nascimento de Grace, mas você teve que fazer mais burrada. – Jacob abaixou a cabeça.
Era sempre assim quando cometia erros. Mas Antony não tinha piedade.
– Eu posso consertar. – Jacob disse.
– Não. Não pode. Isabella já não é mais aquela menina boba que você conheceu. Deixe-a onde está. Deixe-a com Edward.
– Você sabe que Edward não irá ajuda-lo se ela lembrar. – Jacob falou com despeito.
– Eu sei. Mas já tenho ajuda para isso. – disse tranquilo.
– Acha mesmo que Tânia irá ajuda-lo? – perguntou Jacob curioso.
– Eu acredito que sim. Ela foi preterida por Edward. Não precisa ter fidelidade a ele. E eu confio no meu poder de convencimento. – Antony disse confiante e lembrando-se do ótimo almoço que tivera com a bela loira.


Edward estava no banho quando o telefone celular dele começou a tocar. Bella ainda estava na cama. Pegou o parelho e se surpreendeu com o sentimento que tomou posse dela quando viu quem era que estava ligando. Era Tânia. O ciúme tomou conta dela. Por que esta mulher ficava ligando para ele? Tudo bem, eram amigos e trabalhavam juntos, mas já estava na hora de ela se tocar que Edward tinha dona.
– Alô. – Bella disse.
Ed-Edward?– a voz da loira ficou estranha.
– Não. É Bella. Ele está no banho. - disse fria.
– Ah... oi Bella... eu... eu preciso falar com Edward. – disse.
Bella fechou os olhos tentando conter sua raiva.
– Como eu já disse ele está no banho. – falou.
Bella não fez nenhuma força para ser simpática e Tânia percebeu.
 Bella... eu não estou contra você. – a loira disse de repente pegando Bella de surpresa. – Não precisa ficar com o pé atrás comigo.
– Eu não ficaria se fosse não estivesse sempre atrás dele. - Bella respondeu.
– Eu sou amiga dele. – Tânia respondeu.
– Por que é só isso que ele lhe deu oportunidade de ser. Se fosse por você com certeza queria ser outra coisa.
– Sim você sabe muito bem sobre meus sentimentos para Edward, mas isso não significa que eu deseje que ele seja infeliz... eu já entendi que ele nunca ficará comigo. Você é a mulher que ele ama.
– Ainda bem que você sabe. - Bella disse emburrada.
 Ouça. – a loira suspirou - Eu não vou atrapalhar sua vida, mas eu queria pelo menos ter amizade de Edward.
Bella sabia que estava sendo egoísta, mas não conseguia se sentir confortável com aquela bela loira apaixonada por seu homem.
– Eu prometo Bella que você quando me conhecer melhor poderá ver que minhas intenções são as melhores.
Edward saiu do banheiro naquele momento enrolado em uma toalha. O corpo sexy ainda úmido do banho. Ele sorriu para Bella.
– Edward chegou vou passar pra ele. – Bella disse.
– Obrigada e, por favor, Bella pense no que falei.
– Certo eu vou pensar.
Bella estendeu o celular a Edward.
– É Tânia. – ela disse.
Edward percebeu o semblante fechado dela. Pegou o aparelho.
– Oi Tânia. – disse. – Desculpe não pude te ligar como combinei.
Ele não percebeu, mas Bella fechou mais o rosto.
– Tudo bem Edward. Eu preciso falar uma coisa com você. Só diga sim ou não. Bella está ai perto de você? – perguntou.
Edward estranhou a pergunta.
– Sim.
– Eu tenho uma coisa pra falar, mas acho que ela não deva saber agora. Acho melhor você se afastar um pouco.
Desconfiado Edward foi para a varanda. Falando baixo perguntou:
– Não gosto de esconder nada de Bella. O que está havendo Tânia?
– Edward depois que você saiu da biblioteca Antony me acompanhou e pediu que eu almoçasse com ele no outro dia.
Edward franziu a testa.
– Não estou entendendo.
– Eu só fui almoçar com ele por que achei estranho e fiquei curiosa. Ele veio com um papo de que sua relação com ele podia atrapalhar a ligação dele com Grace e Isabella.
– Continue. – Edward disse interessado.
– Bom então no outro dia fomos almoçar e...– ela parou não estando certa de que devia contar que o pai dele dera em cima dela descaradamente. - ...ele veio com um papo estranho Edward. Disse que Bella era importante... que ele sempre a protegeu após a morte dos pais dela e que... você não entenderia, mas que há algo que Bella teria que lembrar do passado e que se ela lembrasse ele teria que ser o primeiro a saber. Então ele pediu...
– O que Tânia? O que ele pediu?- Edward perguntou.
Edward estava achando esta historia muito estranha e confusa.
– Ele disse que como Bella estava com Jacob, que sabia disso o tempo todo, ele tinha certeza de que quando Bella se lembrasse, ele logo saberia dessa coisa que ela tem que lembrar. Mas como agora ela está com você e com certeza você não o ajudaria ele pediu que eu o ajudasse que eu fosse um tipo de intermediário entre o que acontece aí com você e Isabella e ele.
– Tânia então ele pediu que você o avisasse se Bella se lembrasse de algo. É isso?
– Sim. Edward esta historia é muito estranha. Há algo no passado de Bella que ele quer muito. Eu não sei...
– Tem muitas coisas por trás da vida do meu pai Tânia. Você nem faz ideia. Obrigado por avisar eu vou ficar atento.
– Por nada meu amigo.
A ligação foi encerrada e Edward ficou pensativo por alguns minutos. Algo estava errado nesta historia ele só não sabia o que era.
Quando entrou novamente no quarto viu Bella de cara feia.
– Agora tem segredinhos com sua amiga. - disse tomada pelo ciúmes.
Edward se enforcou para não rir. Estava tenso há poucos minutos e agora o que queria era beija-la até fazer perder o ar.
Ele não queria deixa-la nervosa e preferiu não falar nada agora. Queria ter uma ideia do que seria isso que Antony e Jacob queriam que ela se lembrasse.
Ele foi até Isabella e a abraçou ela tentou se desvencilhar dele, mas ele a prensou na cama sob seu corpo. Bella respirou com dificuldade ele ainda estava só de toalha.
– Amor... Você fica linda assim com ciúmes. – falou brincando e beijando seu pescoço.
– Edward eu não estou brincando... eu estou muito brava...
Falou quase se rendendo as sensações que ele provocava nela. Com sua boca, com suas mãos.
– Eu te amo minha Bella. Só há você para mim, mais ninguém.
Com essas palavras ela rendeu-se definitivamente ao seu amor.
Bella logo estava nua com o corpo também nu de Edward sobre o seu. Ele chupava seus seios com volúpia a deixando em brasas. Assim seguiram entre gemidos e com os corpos entrelaçados até serem arrebatados para o prazer maior.


Edward verificava a lista de compras que Bella e Lita tinham lhe dado. Tinha muita coisa ali que ele não sabia comprar. Mas tinha que tentar achar se não teria duas mulheres furiosas em casa. Quem mandara se oferecer para ir ao supermercado? Agora que aguentasse. Por sorte tinha buscado Grace na escola, e agora ela era sua companheira para este programa de índio.
– Tio Edward não foi este óleo que a Lita pediu. - ela disse fazendo uma careta pra ele.
– Tanto faz. Óleo é tudo igual. – ele disse olhando o produto novamente.
Grace colocou as mãos na cintura.
– Homens não sabem fazer nada direito. – ela resmungou.
Edward gargalhou. Sua princesa era uma figura.
– É esse aqui tio Edward. Olha só o nome. Tão fácil. – ela disse, mas Edward já não prestava a atenção na sobrinha.
Um homem estranho estava os seguindo. Ele agora tinha certeza. Era um homem alto com os cabelos escuros. No mínimo alguém a mando de Jacob.
De olho no cara ele tentou não dar bandeira para que Grace não percebesse. Continuou as compras e quando viu o homem misterioso havia sumido.

Outro dia Edward estava em uma farmácia quando novamente avistou o homem que o seguiu dias atrás. Esperto Edward conseguiu enganar o homem e o encurralou numa rua próxima.
– Por que está me seguindo? – perguntou Edward encarando o homem.
Agora de perto viu que era um homem na faixa dos 50 anos, mas ainda assim forte.
– Está a mando de Jacob? Antony?- Edward o intimou.
– Se uma coisa que lhe posso dizer é que eu não trabalho para seu pai. – o homem falou.
– Você está me seguindo há dias.
– Sim. Eu preciso falar com você. – respondeu o homem enigmático.

Mais tarde os dois estavam em um bar próximo ao centro de Monterey.
– Vamos direto ao assunto. – Edward disse direto. - Quem é você e o que quer?
– Eu me chamo Eleazer Swan.
Edward se surpreendeu.
– Isso mesmo. Swan. Meu irmão era Charlie Swan. E Isabella é minha sobrinha. – disse observando as reações de Edward.
– Mas como? Bella tem uma tia e não um tio. – disse o médico confuso.
– Edward... eu procuro por Isabela há quase 20 anos. Ela foi enganada. Aquela mulher nunca foi tia dela. Eu sou o tio dela.
– Não estou entendendo. Por que fizeram isso? E quem fez? – Edward perguntou.

– Eu trabalhei para seu pai no passado. E tenho certeza Edward que ele é o responsável pela morte dos pais de Isabela.

No comments :

Post a Comment