FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE, CAPITULO 18

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
A hora de Jacob e Antony começarem a se ferrar está chegando.
Obrigado por todos os comentários e recomendações. Amo vocês.

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo

Segunda Fase - Capítulo 18
– Parece que meu irmão nos deixou uma pista. – disse e mostrou o que havia atrás da foto.
“Urbs In Horto”
Linden – Howard
1456
Os olharam atentamente para a informação contida no verso da foto.
– O que significa isso? É latim não é? – Bella foi a primeira a se manifestar.
Eleazer estava pensativo, mas assentiu.
– Isso diz alguma coisa a você Eleazer? – Edward perguntou.
– Quando éramos crianças eu e Charlie gostávamos muito de desvendar os lemas em latim. Nas universidades quase todas elas tem um lema em latim. Passávamos horas pesquisando sobre isso. - ele olhou para Bella e Edward- Meu irmão deixou essa pista para mim. Ele sabia que eu saberia decifra-la.
– Então você sabe o que é? – Edward perguntou. – É um lema de universidade?
Eleaser negou.
– Não isso é o significado da cidade de Chicago. Diz “ A cidade num jardim.” O que estamos procurando está em Chicago. – respondeu.
Bella apenas escutava tudo ainda muito assustada. Ela carregara este pingente com esta foto por anos sem saber o que levava.
– Mas onde em Chicago? – Edward perguntou mais a si mesmo.
– Precisamos procurar na internet. Linden – Howard 1456 pode ser um endereço.
Eles firam até o computador e começaram sua busca. Não muito depois obtiveram informações.
– É uma estação do metro de Chicago. – Edward disse após verificar novamente a tela do computador.
Os três ficaram pensativos até Bella dizer:
– O que estamos esperando? Vamos atrás disso e acabamos de vez com este mistério. – ela disse firme.
Impressionou não só a Eleazer como a Edward também.
– Temos que tomar cuidado. Podemos ser seguidos pelos homens de Antony. Precisamos ser discretos. Nós três indo juntos para Chicago vai levantar muita suspeita. – Eleazer disse.
– Eu quero ir. – Bella disse determinada.
Eleazer não disfarçou seu incomodo.
– Minha querida isto pode ser perigoso. – ele disse.
– Amor. – Edward a chamou – Eu concordo com seu tio. Eu gostaria que você ficasse em segurança até terminarmos tudo isso.
– Mas aqui sozinha não é muito seguro. – Bella disse.
– Por isso quero que fique com meus pais em Sacramento. Por favor. – pediu.
Ela assentiu.
– E... – ele continuou – A pessoa que menos levantaria suspeita em ir até Chicago seria eu. – disse.
Bella se desesperou.
– Não... não Edward por favor eu não vou suportar se algo acontecer a você. – ela disse chorosa.
– Meu amor... nada vai acontecer. – Edward a abraçou.
Eleazer assistia tudo pensando em quanto este casal parecia com seu irmão e sua cunhada. Ele não deixaria que a historia se repetisse. Não deixaria nada de mal acontecer a este jovem casal que tanto se amava.
– Bella... – Edward disse olhando nos olhos da mulher amada. – Eu vou tomar cuidado e tenho uma ideia. Vai dar tudo certo.
Mesmo não querendo meter o médico em risco Eleazer tinha que concordar que ele era a melhor opção para que não levantasse suspeita. Mesmo ele conseguindo fugir por anos Eleazer sabia que era seguido constantemente.
– Me diga sua ideia Edward. – pediu o homem.
Bella se afastou de Edward e foi até o tio.
– Por favor, tio peça que Edward desista desta ideia. – pediu.
Eleazer segurou as mãos de sua sobrinha.
– Eu não deixarei que nada aconteça a ele Bella. Eu lhe juro. Pela minha vida que nada vai acontecer a Edward.
Bella não sabia por que, mas confiava naquele homem que a pouco descobriu ser seu tio.
Edward pegou o celular.
– Jasper vai a Chicago de 15 e 15 dias, pois lá ele está desenvolvendo uma pesquisa na área médica. Eu vou dizer que vou com ele. Meu álibi para ir a Chicago será este. Está quase na época de eu ir a áfrica então vou dizer que de lá vou a New York que é de onde sempre saio para ir para o continente africano.
Eleazer assentiu.
– Jasper é de confiança ele poderá me ajudar se houver necessidade. - explicou.
– Certo. Eu vou daqui direto a New York. Há cerca de 150 km de lá há uma pequena cidade chamada *Purple city. No hotel de vou estar te esperando Edward. – Eleazer disse. – De lá vou sumir. Nunca mais darei noticias. Entrarei em contato com a máfia russa para que deixem vocês em paz. As provas estarão seguras. Eu garanto.
Bella não acreditava em como sua vida poderia estar envolvida com coisas que ela sequer imaginou existir.
Eleazer olhou para Bella.
– Acho que esta é a primeira e a ultima vez que nos encontramos minha sobrinha. – disse emocionado.
Bella o abraçou.
– Eu não queria que fosse assim tio Eleazer. – disse.
– Não há nada que possamos fazer querida. Tem coisas na vida que apenas são. – respondeu carinhoso.
Enquanto isso Edward ligava para Jasper.
– Ora, ora se não é meu amigo ingrato. – ouviu o bom humor na voz do amigo.
Apesar da situação tensa Edward sorriu.
– Amigo e cunhado, não se esqueça disso. – falou – Está cuidando bem da minha irmã?
– Ela não tem reclamado, ou tem? – perguntou brincando.
– Não tem não. Jasper? Quando vai a Chicago? – perguntou mais serio.
– Amanhã de manhã. Por quê? – Jasper também já mais serio, o inquiriu.
– Vou com você. Quero ver sua pesquisa senão tiver problemas, e de lá vou para New York. Vou embarcar para a áfrica. – respondeu.
Um silencio se fez.
– Eu sei que não deve ser só isto, mas tudo bem. – Jasper entendia Edward melhor que ninguém. – Te espero amanhã pela manhã. Vou reservar uma passagem pra você.
– Obrigado Jasper. – Edward não agradecia somente por isso. Ele sabia que o amigo havia sacado que havia mais, mas não fizera perguntas.
Desligou e olhou para Bella e Eleazer que esperavam por noticias.
– Tudo certo. Amanhã de manhã eu e Jasper partimos para Chicago.
– Edward... aquele número deve ser de um armário que Charlie tenha usado para esconder as provas. Mas houve uma reforma nesta estação então talvez tenha que conseguir convencer a administração a lhe mostrar onde ficavam estes antigos armários. Isso se ele ainda os tiverem. Espero que sim.
Edward assentiu.
– Aquele numero deve ser o numero do armário que deve ser trancado com chave ou senha. Como não há chave, deve ser senha. – explicou.
–E qual seria a senha?- perguntou Edward preocupado.
– Não faço a mínima ideia. – respondeu Eleazer.
– Bom assim vai ser difícil.
– Vou precisar de papel e caneta. Vamos tentar algumas combinações. – Eleazer disse.
Ele, Bella e Edward começaram então a fazer combinações de senhas. Eles só não se deram conta que a senha estava na cara deles.
Bella não permitiu que Eleazer partisse sem antes desfrutarem de um jantar em família. Eleazer conheceu a pequena Grace e os empregados do casal que na verdade era mais como amigos.
Passaram horas com Eleazer contando a Bella tudo o que se lembrava dos seus pais. O que fez a jovem muito feliz. Ao fim da noite Eleazer partiu e Isabella sabia que se tudo desse certo nunca mais o veria.
Edward entrou no quarto onde Bella olhava através das janelas as ondas quebrando na arrebentação. A lua iluminava bem a praia.
Ele se aproximou a abraçando por trás. Colocou beijos na curvatura de seu pescoço.
– Como está amor? – perguntou.
Bella se virou olhando-o de forma intensa. O medo que tinha de perdê-lo era intenso. Estava apavorada por ele estar se envolvendo nesta historia e era tudo culpa dela.
Ela o beijou de forma selvagem o empurrando até a cama.
Edward sentiu o colchão as costas. Ele olhava admirado e fascinado para sua namorada.
– eu quero fazer amor com você Edward. – ela disse já tirando a roupa sob o olhar admirado do médico. – Quero esquecer esta loucura. Quero ter certeza que não vamos nos separar e que você vai voltar pra mim.
Nua ela se jogou sobre ele.
Os dois se beijaram desesperados.
Edward beijou o corpo dela em todas as partes que ela queria.
– Isso amor... faça assim...- ela dizia enquanto o médico se concentrava em leva-la ao prazer com a boca em seu sexo.
– Você gosta disso não é minha delicia? – perguntou sabendo a resposta e voltou a lamber o ponto de prazer de sua amada.
– Sim... eu gosto... está tão bom... – disse perdida em prazer.
– Vai estar melhor ainda quando eu estiver dentro de você meu amor. – ele disse indo para cima do corpo da jovem mulher.
Ela sorriu lindamente para ele.
– Sim... vem meu amor... me tome... sou sua... sempre sua...- disse.
Edward se posicionou sobre ela fazendo seu membro duro escorregar para dentro do calor de sua namorada.
– Eu te amo Edward... – ela disse ao senti-lo preenchê-la.
– Eu te amo... muito... tão bom amor... – disse o Edward estocando para dentro do pequeno corpo de Bella.
Ambos alcançaram o prazer e dormiram abraçados não sabendo o que o amanha lhes reservava.
Edward estacionava sua caminhonete a frente da casa de seus pais às 8hs da manha daquele dia.
Eles haviam saído muito cedo. Grace dormia tranquilamente no banco de trás do carro.
Com um suspiro Bella se mexeu para sair. Edward tocou sua mão antes que ela saísse.
– Não precisa ficar assim. Vai dar tudo certo. – ele disse – Confie em mim.
Ela o olhou. O homem que ela amava.
– Eu confio.
Ele sorriu.
Foi uma festa para a família Cullen a chegada deles. Eles desconheciam os motivos daquela visita. Edward e Bella acharam melhor deixa-los na ignorância dos fatos. Era mais seguro.
No entanto Carlilse Cullen era um homem esperto e percebeu que algo estava errado.
– Não tem nada de errado pai. – Edward disse quando o pai lhe colocara contra a parede.
– Eu posso parecer, mas não sou burro Edward. Tem algo que está acontecendo. Os olhos assustados da Bella não deixa duvidas.
Edward tinha vontade de falar, mas quanto menos pessoas soubessem, melhor.
– Não é nada. Eu só preciso ir a Chicago com Jasper para ver esta pesquisa que é do meu interesse e depois vou a áfrica, e não queria que Bella e Grace ficassem sozinhas. Ela não está acostumada com minhas viagens ainda é só isso. – explicou tentando convencer o pai. Mas olhando para o rosto de Carlisle ele sabia que não tinha conseguido.
– Tudo bem. – Carlisle disse. – Uma hora ou outra você vai me falar.
Jasper se despedia de Alice na porta de casa enquanto Edward fazia o mesmo com Bella.
– Você promete que vai tomar cuidado? – Bella disse e Edward viu seu pai prestando atenção a conversa.
– Bella... – ele sussurrou. – Não precisa se preocupar ok. – a abraçou. – Eu te amo. Fique bem. Volto amanhã. – disse baixinho em seu ouvido.
– Você promete? – ela perguntou.
– Sim eu prometo. – ele disse.
– Eu te amo. – ela disse e o abraçou.
E então ele a soltou e ele se foi.
Continua...


Gostaram?
Então será que algo pode acontecer com nosso medico delicia com ele se envolvendo neste rolo? Hum... sei não hein.

No comments :

Post a Comment