FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE CAPITULO 03

Oi meninas!
Espero que amem este médico sedutor e sua princesa.
Neste capítulo está toda a manobra que Rose fez para fazer Edward voltar para Monterey.
Outra coisa não vão pensar que o Edward chega e tudo se ajeita rapidinho. Não vai ser assim. Prometo que não vai demorar pra eles se acertarem, mas lembrem que eu sou a Ju areia kkkk (apelido carinhoso dado pela Irene Moreira ela diz que quando pensa que um casal da minha fic vai se acertar eu coloco areia kkkkk) acho que agora é a vez da Bella correr atrás do prejuízo né meninas.

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Segunda fase: Capítulo 3
Liberdade.
No luxuoso escritório de Paris Jacob e Antony Masen esperavam noticias de Seattle a respeito de Isabella e Grace. Elas haviam sumido há dois dias.
– Como assim não a encontraram? É só uma mulher e uma criança. Encontrem-na!
Jacob rugiu batendo o telefone. A mesa tremeu. Na ponta dela estava Antony. Ele olhava para o filho de forma impassível.
– Não a acharam.
– Isto eu percebi.
– Não me olhe assim. O que quer que eu faça? Ela sumiu.
– Só estou pensando que tipo de idiota você é? – Antony disse. – Sabe da importância de Isabella e fez todas estas merdas! – ele gritava.
Jacob estava furioso pela reprimenda do pai, mas mantinha-se quieto quando ele o fazia.
– Até parece que ela irá se lembrar um dia. – Jacob disse com desdém.
– Ela irá. E por sua culpa talvez não estejamos próximos dela quando isto acontecer. Só espero que ela realmente vá atrás do Edward como falou.
– O QUÊ?! – Jacob rosnou – Você quer que Bella fique com Edward?! Ela é minha esposa!
– Por mim pouco importa se ela está com você ou com o Edward desde que ela esteja com um Masen. Pare com este seu ciúme do seu irmão. Ele é um Masen e protegeria Bella e sua filha. Mas não acredito que ela estaria com ele. Afinal ele está na áfrica.
Ainda abalado pela raiva Jacob tentou pensar com clareza.
– Vamos avisar a policia sobre o sumiço de Bella. Eles podem ser úteis em alguma coisa.
– Você perdeu o juízo? – Antony vociferou. – Ninguém pode saber que Bella não está sob nossos cuidados. Principalmente eles. Quer que matem sua mulher e sua filha?
– É claro que não?
– O máximo que podemos fazer é tentar pressionar Rose para saber se ela sabe onde Bella está.
– Ela não vai dizer.
– Vamos apenas tentar. Vamos voltar para Seattle.
Grace olhava a paisagem pela janela do carro enquanto sua mãe dirigia relaxada. Por mais que a situação fosse desconfortável, já que estavam fugindo, Isabella tinha uma sensação que há anos não sentia. A sensação se chamava liberdade.
– Mamãe essa viagem está tão legal. Parece uma aventura de filme.
Grace disse fazendo Bella rir.
– Tem um filme que duas amigas viajam juntas assim... Sem destino.
– Ah é? E como chama?
– Thelma e Louise.
– Nunca ouvi falar. – Grace falou fazendo Bella gargalhar.
– Filha é filme bem antigo. Nele que foi revelado ao mundo o gato do Brad Pitt.
– Argh mãe! Brad Pitt não é aquele velho com um monte de filho?
– Awn! Grace ele não é velho. E, é ele sim. Ele é um gato.
– Credo mamãe que gosto. Bonito são os meninos do One Direction. Eles são tão lindinhos.
– One... O quê?!
– Você está por fora da moda mamãe.
– É. Acho que estou sim.
Elas sorriram.
Isabella dirigiu por algumas horas até sair do estado de Washington. Ela havia guardado algumas economias que garantiriam que sustentasse a ela e a Grace. Comprara um carro simples. Ao chegar a uma pequena cidade hospedou-se em um hotel simples. Grace mal chegou e desmaiou de sono. Elas já haviam jantado. Isabella pegou o chip novo que compara e colocara no seu celular.
Discou o número de sua amiga.
– Rose?
– Bella! Meu Deus Bella! Jacob me ligou perguntando por você. Mais o que é que está acontecendo?
Isabella explicou tudo o que houvera a Rosálie.
– Mas que cachorro filho da puta! Nossa Bella nem sei o que te dizer. Jacob é meu irmão, mas...
– Tudo bem Rose.
– Bella eu me preocupo com você minha amiga.
– Não se preocupe eu estou bem.
– Certo. E quais são seus planos?
– Ficar o mais longe possível de Jake. Não sei pra onde vou.
– Sabe, o que eu mais queria era que você viesse morar aqui próximo a nós em Sacramento, mas aqui será o primeiro local que Jacob vai te procurar.
– Eu sei Rose.
– Mas... Espere! Bella eu tive uma ideia.
– O que?
– Faz assim. Ligue-me amanhã neste mesmo horário e não se afaste muito de Sacramento ok? Eu acho que tenho o local que você pode ficar e que Jake nunca vai descobrir.
– Certo.
Quando Isabella aceitou o pedido de sua cunhada jamais imaginou que agora estaria dirigindo para Monterey e que ficaria na casa de Edward.
A vida dava mesmo voltas. Edward possuía uma casa em Monterey, fato este desconhecido até mesmo por ela. Ele não usava a residência que ficava próxima à praia, e Rose lhe dissera que ele não tinha intenção de vir para sua casa pelos próximos meses.
Bella resolvera aceitar. Ela precisava de um lugar para ficar até decidir o que faria de sua vida. E a casa de Edward seria um bom local para isso.
Elas chegaram a Monterey no inicio daquela tarde e Bella estacionou extasiada com a vista da casa e da praia.
– Nossa mamãe! Que casa linda!
– Sim é muito linda.
Elas desceram do carro e logo uma senhora e uma menina, mais ou menos da idade de Grace, apareceram na varanda da casa.
Isabella sorriu simpática para a mulher.
– Olá. Eu sou Bella. E esta é minha filha Grace.
– Olá senhora eu sou Lita. Seja muito bem vinda. Essa daqui e a minha menina Lorrane. Vou mostrar a casa pra senhora.
– Por favor, me chame de Bella, Lita.
A camaradagem entre as duas foi instantânea. Lita mostrou a casa para Bella e disse que iria fazer o jantar.
– Não precisa se incomodar com a gente Lita.
Grace já havia sumido com Lorrane pela casa.
– Imagina Bella. Eu gosto de ter alguém aqui pra cuidar. Essa casa é sempre tão vazia. O Edward quase não vem aqui. É uma pena.
Bella viu o modo carinhoso que ela falou dele.
– Você parece gostar muito dele, não é?
– E tem como não gostar daquele menino? Até meu José, meu marido que cuida do jardim, o adora. E olha que José é meio arredio com as pessoas. Mas com o Edward nossa! – ela riu – Ele é um homem incrível, e me admira não ter encontrado uma moça boa e não ter casado ainda.
Bella baixou os olhos.
– Acho que o Edward não é este tipo de casar e ter filhos e se acomodar num lugar.
– Acho que está enganada Bella. Ele só ainda não encontrou a mulher certa.
Quinze dias tinham se passado em que Bella estava vivendo neste lugar maravilhoso. Monterey era um sonho. Ele nunca foi de curtir muito o sol e a praia, mas no momento estava encantada. Era tudo o que precisava. Ela acordava cedo e ia caminhar na praia, sentir o sol e a brisa do mar. Após isso ia até sua dorminhoca filha e a enchia de beijos.
Apesar do sentimento de liberdade Isabella sabia que não podia mais fugir dos assuntos pendentes em sua vida. Precisava encontrar um bom advogado e seguir um rumo. Uma coisa, porém a preocupava mais. Grace estava fora da escola. Bella não pensara nisso quando tomara sua decisão de fugir, mas com certeza o fato de Grace não estar frequentando a escola poderia pesar contra ela em um processo futuro para a guarda da filha.
Grace perecia apaixonada pelo local. Ela e Lorrane se deram muito bem e viviam pra cima e pra baixo. Às vezes Bella até ficava preocupada com o sumiço da filha. Tinha tanto medo de perdê-la. No entanto Lita sempre a acalmava dizendo que as duas estavam brincando por aí.
Bela ficara receosa de que a filha não fosse gostar de estar ali, afinal ficara distante do conforto que a mansão Masen lhe proporcionava e de suas amigas da escola, mas não. Grace nunca fora esnobe e uma vida simples para ela não significava que fosse infeliz, somente de uma coisa ela reclamava. Não poder falar com seu tio Edward.
O terceiro andar da casa continuava sendo área proibida tanto para ela quanto para Grace. Lá era o local de Edward. Apesar de sua presença parecer estar em todas as peças da casa, com certeza era no terceiro andar que se poderia sentir o próprio espírito dele, e por isso Isabella evitava o local a todo custo. Precisava manter sua sanidade.
Mesmo Grace estando proibida de ir até lá, pegou um dia desses, ela descendo as escadas do terceiro andar.
– Grace eu disse a você que não é pra ir ao terceiro andar. É feio invadir a privacidade do seu tio.
– Ah mamãe foi só uma olhadinha. Eu não mexi em nada. - Grace disse.
Mas ela mentia e sua mãe, como a conhecia, desconfiou.
– É tão lindo lá em cima. Está cheio de quadros. Um mais lindo que o outro.
Isabella confessou a si mesma que ficara tentada a dar uma espiada. Tinha amado o trabalho de Edward, na vez que estavam juntos no estúdio de Esme, em Sacramento há anos atrás, e também comprara um quadro dele que estava guardado em seu closet na mansão Masen. Com certeza agora Jacob descobriria seu pequeno segredo. Mas pouco se importava.
– Não é pra ir lá. Eu já avisei.
Isabella não percebeu que Grace estava com um olhar diferente. Como se guardasse um segredo.
Mais tarde, quando a mãe fora caminhar na praia novamente, Grace pegou o celular com chip novo que sua mãe compara e ligara para o número de sua tia Rosálie.
– Grace? Aconteceu algo meu bem? – Rosálie disse com a voz preocupada.
– Não tia está tudo bem.
– Onde está a sua mãe?
– Ela saiu pra caminhar... Eu precisava te falar uma coisa.
– Fale querida. O que foi?
– Promete que não vai contar pra mamãe?
– Claro. O que foi?
– Tia Rose... Eu acho que o tio Ed gosta da mamãe.
Rosálie quase engasgou. Como é que ela soube disso?
– Hum... Por que acha isto querida? Ele disse isso a você?
– Não. Não. A mamãe me proibiu de ir lá ao terceiro andar, onde fica a maioria das coisas do tio Ed, mas assim mesmo eu fui, e lá tia Rose, escondido atrás de pano, tem um quadro enorme da mamãe.
Rosálie sorriu. Então ela estava certa. Edward ainda gostava da Bella. Sua vontade de unir os dois se acentuou ainda mais.
– Eu acho que ele gosta tia... Por que ele teria este quadro dela lá?
– É eu vou te confessar minha linda. Eu também acho e lá no fundo eu acho que a sua mãe também gosta dele. O que acha de nos unirmos e sermos cupidos deste casal?
Grace quase quicou no lugar.
– Vai ser massa tia!
– Só tem uma coisa Grace. Nós temos que manter segredo ok. Nem sua mãe, e nem seu tio podem saber disso.
– Pode deixar tia. Nossa! Vai ser demais se o tio Ed namorar a minha mãe. Mas... Tia Rose?
– Fale minha linda?
– Como eles vão namorar se o tio Ed está lá na África?
– Não se preocupe meu bem, nisso eu vou dar um jeito.
Rosálie desligou e sorriu com as ideias que passavam em sua mente. Emmett chegara ao quarto e olhara sua esposa grávida de quase sete meses com o pensamento longe.
– O que foi ursinha? Está com uma cara de que vai aprontar.
– E vou mesmo?- ela dissera pegando o telefone e discando. – Jane? Oi querida preciso falar com você. Sim é sobre o Edward.
Edward andava de um lado pro outro sem saber o que decidir. Ele já estava dividido, antes mesmo de Jane ligar, agora então não tinha muita escolha. Mas e queria ter escolha? Estava se acovardando há 15 dias, o tempo que ele sabia que ela estava em sua casa.
Seu telefone tocou. Neste horário só havia uma pessoa que ligava para ele.
– Oi Rose.
– Oi maninho como vai?
– Bem e você?
– Ah eu estou ótima.
– Olha só Jane acabou de ligar avisando que marcou uma nova exposição para daqui a um mês. Acredita nisso?
– Mas isso é bom irmão.
– Como bom Rose? Eu não tenho quadros suficientes para uma exposição.
– Bom então trate de pintar.
– Aqui? Eu não tenho tempo e nem material.
– Ora Edward então tem que voltar para Monterey e pintar.
– Não! Para Monterey não. Eu vou para Sacramento e vou pintar no ateliê da mamãe.
– Mas não era em Monterey que você buscava a inspiração? Por que não quer mais ir pra lá?
– Bom... é lá que eu tenho a inspiração sim, mas... Mas não quero atrapalhar a Bella que está passando este tempo lá.
– Ora que isso Edward! Acha que a Bella vai se importar. Fora que você vai para lá pra pintar. Vai ficar trancafiado naquele terceiro andar e nem vai vê-la direito.
– É. Pode ser.
Bella estava lendo sentada na sala do segundo andar e Grace a seu lado trocava o canal da TV constantemente.
– Filha o que foi?
– Ah! Estou meio entediada hoje.
– Ah meu amor desculpe. A mamãe vai comprar um notebook pra você assim que possível ok.
– Não é por isso mãe. Eu não ligo pra essas coisas apesar estar com saudades de falar com o tio Ed. É que a Lorrane não está aqui hoje. Ela foi visitar um primo com o pai dela.
– Hum... Deixa-me pensar o que poderíamos fazer para animar um pouco as coisas... Quem sabe dançar, hein? Lembra que fazíamos isso em Seattle?
O rostinho de Grace se animou.
– Isso mãe! Vamos fazer isso.
– Vai lá DJ. Escolha a trilha.
– Justin Bieber?
Isabella fez uma careta.
– Que tal a Katy Perry? Adoro-a.
– Mãe agora você falou a minha língua.
Grace colocou a musica da cantora e logo a sala foi tomada pela melodia que animava mãe e filha.
Teenage Dream
Sonho adolescente.
Katy Perry
Você me acha bonita mesmo sem nenhuma maquiagem,
Você me acha engraçada quando conto uma piada errada
Eu sei que você me entende então eu deixei as paredes caírem, caírem,
*
Antes de você me conhecer eu estava bem mas
As coisas estavam pesadas, Você me trouxe à vida,
Agora em todos os fevereiros você será meu namorado
*
Vamos percorrer todo o caminho esta noite
Sem remorsos, apenas amor
Nós podemos dançar, até morrer
Você e eu, seremos jovens para sempre
*
Você me faz sentir como se eu estivesse vivendo um sonho de adolescente
O jeito que você me excita
Eu não consigo dormir vamos correr e
Nunca olharemos para trás, jamais olharemos para trás
*
Isabella e Grace dançavam e cantavam com toda empolgação. Isabella rodopiava a filha. Elas riam. A musica fazia bem ao espírito e ao coração de Bella. Um vulto chamou a atenção da morena. Quando ela focalizou prendou a respiração ao ver quem as observava na entrada da sala.
Edward Cullen se encontrava parado na sala do segundo andar de sua casa segurando uma mochila e olhando a cena das duas dançarem.
*
Meu coração para quando você olha para mim,
Apenas um toque agora, baby, eu acredito
Isto é real, então, dê uma chance e
Nunca olhe para trás, jamais olhe para trás
*
Nós dirigimos para California, e ficamos bêbados na praia
Vamos a um motel e construímos um forte de lencóis
Eu finalmente encontrei você minha peça que faltava no quebra-cabeça
Eu estou completa
*
Isabella ofegou e prendeu seus olhos aos verdes daquele homem. Imaginou estar no passado quando ele a olhava daquela forma.
– Gostei de apresentação. Será que precisa de ingresso?- disse brincalhão e sorriu.
Isabella não sabia o que falar e o que fazer neste momento. Só imaginou como dizia a musica, que ouviam estar vivendo um sonho adolescente.
Continua...
Vamos percorrer todo o caminho esta noite
Sem remorsos, apenas amor
Nós podemos dançar, até morrer
Você e eu, seremos jovem para sempre
Você me faz sentir como se eu estivesse vivendo um sonho de adolescente
O jeito que você me excita
Eu não consigo dormir vamos correr e
Nunca olharmos para trás, jamais olharmos para trás
Meu coração para quando você olha para mim
Apenas um toque agora, baby, eu acredito
Isto é real então, dê uma chance e
Nunca olhe para trás, jamais olhe para trás
Eu vou pegar seu coração correndo pelo jeans apertado em minha pele,
Serei o seu sonho adolescente essa noite
Deixe suas mãos no jeans apertado em minha pele,
Serei o seu sonho adolescente hoje à noite
Você, me, faz sentir como se eu estivesse vivendo um sonho de adolescente
O jeito que você me excita
Eu, não consigo, dormir, vamos correr e
Jamais olharemos para trás, nunca, olharemos para trás
Meu, coração, para quando você olha para mim,
Apenas, um, toque agora, baby, eu acredito
Isto, é, real então, dê uma chance e
Nunca olhe para trás, não olhe para trás
Eu vou buscar o seu coração correndo pelo jeans apertado em minha pele,
Serei seu sonho adolescente essa noite
Deixo você colocar suas mãos no jeans apertado em minha pele,
Serei o seu sonho adolescente


Nosso médico sedutor chegou a Monterey? Ebaa!! E agora hein?
------------------
Spoiler
Na penumbra da madrugada, na bela casa em Monterey, dois adultos não conseguiam dormir. Ambos afetados um pela presença do outro. Mesmo que estivessem em quartos diferentes. Em andares diferentes os dois não conseguia negar a atração que parecia quere juntá-los como imãs.
Isabella rolava de um lado para o outro em sua cama. Não adiantava, nada conseguia fazer a jovem dormir. Levantou e saiu em busca de um copo de água. Andou tranquilamente até a cozinha da casa não se dando que o ambiente já estava ocupado pela presença marcante de Edward.

No comments :

Post a Comment