FANFIC CASTELO DE AREIA - SEGUNDA FASE, CAPITULO 04.

Castelo De Areia

CASTELO DE AREIA 
JU BAUER (JU BEIJA FLOR)

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo



Segunda Fase: Capítulo 4
Uma sede inesquecível.
Isabella e Edward continuavam se olhando perdidos num mundo em que somente eles conheciam.
Edward pensava em como ela estava diferente das últimas vezes que a viu. Ela não parecia mais aquela Isabella esposa de um empresário. Coberta de roupas e joias caras. Agora vestida em um jeans e camiseta ela parecia mais com a Bella que ele conheceu na faculdade. Na verdade era aquela Bella só que mais madura. Alguma coisa em seu olhar havia mudado. Era a Bella de anos trás com uma determinação no olhar que a fez ainda mais linda aos olhos dele.
Bella pensava ter voltado no tempo. Em sua frente estava Edward tão lindo e sexy como ela se lembrava. O homem que povoou seus sonhos ao logo dos anos. Sentia-se novamente a adolescente de anos atrás que podia ter escolhido este homem em vez de Jacob. Mas ela fora tola e estúpida o bastante para escolher errado. Agora seria tarde? Provavelmente. O grito de Grace interrompeu seus pensamentos.
– Tio Ed!
A menina gritou ao ver o tio. Correu e se jogou em seus braços.
– Oi princesa.
Edward a abraçou conseguindo então, desviar os olhos da mãe da menina.
– Nem acredito que está aqui tio Ed. Estou muito feliz. – Grace disse se aconchegando aos braços do tio.
– Eu também princesa. Eu também. – disse e voltou a olhar Bella que ainda encontrava-se parada no mesmo lugar. – Olá Bella.
Bella pareceu recuperar o raciocínio e sorrido respondeu.
– Oi Edward. Não sabia que viria.
Edward sentiu certa resistência em suas palavras. Ela não teria gostado de vê-lo?
– Eu decidi meio no impulso. Espero não estar incomodando?
Isabella arregalou os olhos.
– Imagina... Aqui é a sua casa. Eu que deveria me desculpar por estar aqui. Eu... Eu queria agradecer por deixar que nós ficássemos aqui.
Edward sorriu fazendo Bella ofegar.
– Não tem que agradecer. Espero que estejam gostando.
– Você está brincando?! Esse lugar é maravilhoso.
– Tio Ed eu estou amando. Quero ficar aqui pra sempre. – Grace disse os fazendo rir.
– Que bom. A casa é de vocês.
– Você não vai mais voltar pra áfrica tio Ed? – Grace fez a pergunta que Bella também queria saber.
– Por enquanto não. – disse olhando Grace e logo olhou para Bella – Tenho uma exposição em um mês. Então vim para pintar, mas garanto que não vou atrapalhar. Vocês mal vão me ver já que fico enfurnado no terceiro andar. – ele disse se justificando. Percebeu que Bella havia ficado sem graça.
Bella quase não pode esconder sua decepção com as palavras dele “mal vão me ver”.
– Edward eu já disse a casa é sua. É mais fácil nós o atrapalharmos.
– Eu vou largar minhas coisas no quarto e descansar um pouco. - ele disse.
– Claro. O jantar é às 19hs.
– Vai ter camarão hoje tio Ed. – Grace disse sabendo que o tio amava a iguaria.
Edward riu e lambeu os lábios, ato este que não passou despercebido por Bella.
Ele saiu do ambiente e Bella pareceu voltar a respirar. Como seria viver ali com Edward presente?
– Mamãe estou tão feliz! Tio Edward está aqui. – Grace disse feliz abraçando a cintura da mãe.
– Eu sei querida. Eu sei.
Edward entrou no terceiro andar onde era seu ateliê, seu espaço, seu refugio. Ele ainda estava atordoado pelo encontro com ela. Bella. Não podia sentir-se assim por uma mulher. Jamais. Fazia tantos anos, e ele ainda a queria para si? E quem disse que ela estava interessada?
Deixou estes pensamentos para depois e foi tomar uma ducha. Estava cansado da viagem. Com certeza não faltaria ao jantar. Ele amava o tempero de Lita.
Na hora programada ele desceu para o segundo andar e lá encontrou todos reunidos. Lita veio lhe beijar como era de seu temperamento. Jose o cumprimentou e Lorrane também.
Bella e Grace também estavam presentes. Tentou disfarçar seu olhar para Bella.
– Nem acreditei quando Bella disse que tinha chegado menino. – Lita disse sorridente. – Fiz seu prato favorito. Já estou servindo. Pode sentar. Espero que esteja com fome.
– Estou faminta Lita. – disse Edward sorridente.
Todos se sentaram a mesa e logo os seis presentes desfrutavam de uma maravilhosa refeição.
O momento foi extremamente afetuoso. A refeição era maravilhosa a companhia também. Conversavam e riam das peripécias de Lorrane e Grace.
– Então veio para pintar senhor Cullen? – Jose perguntou.
Era um homem simples e calado, mas com um grande coração.
– Sim, e Jose já pedi que me chame de Edward. – todos riram a mesa. – Tenho um mês para deixar 30 quadros prontos.
– Mas você já tem alguns prontos? – Lita perguntou.
– Sim eu tenho, mas não é o suficiente.
– Eu posso te ajudar a pintar tio Ed. Eu sou boa em artes. – Grace disse os fazendo rir.
– Grace! Seu tio precisa de concentração e não de uma pentelha o distraindo. - Bella disse fazendo cócegas na filha.
Não seria Grace a sua distração, pensou Edward.
– Sabe de uma coisa. - Grace disse fazendo todos a mesa a olharem. – Eu acho que o tio Ed e a mamãe deviam namorar.
Bella se engasgou com o vinho que bebia, e Edward ficou totalmente sem ação.
Os outros a mesa riram.
– Grace! – Bella disse após se recuperar.
Edward e Bella se olharam e Lita esperta do jeito que era se ligou que algo havia ali.
– To falando serio mamãe. – Grace continuou - Você não ta mais com o papai, e o tio Ed não tem namorada. Se você namorasse ele eu poderia ficar morando aqui pra sempre. Seria perfeito. – disse sorrindo.
Lorrane também sorriu.
– É uma boa ideia Grace.
Bella estava roxa de vergonha. Riu constrangida.
– Crianças!Tem cada ideia. – falou tentando disfarçar – Vamos servir a sobremesa Lita? – levantou-se indo para a cozinha sendo seguida pelo olhar de Edward.
Bella e Lita voltaram com a sobremesa e logo todos embarcaram em assuntos que os distraíssem. Só não distraiu Bella e Edward.
Isabella estava na varanda da casa apreciando a noite maravilhosa que fazia em Monterey e não percebeu que Edward se aproximava a observando atentamente.
Ela se assustou ao vê-lo.
– Ah Edward! Você me assustou. – disse desviando os olhos daqueles olhos verdes maravilhosos.
– Desculpe não foi minha intenção. - ele disse sentando-se nas escadas de acesso a casa e acendendo um cigarro.
Era uma imagem sexy. Bella tinha que concordar. Ele deu uma tragada fechando os olhos como se saboreasse o momento. Ela instantaneamente se lembrou de anos atrás quando estavam sozinhos no quarto dela em outra situação sexy. Quando ele a atormentou com sua língua.
Ela saltou não querendo lembrar-se disso com ele assim tão próximo.
– Eu vou dormir. Boa noite Edward.
Ele a olhou intensamente.
– Boa noite Bella.
****
Dois dias haviam se passado e como Edward mesmo havia dito, ele mal via Isabella. Seria por que estaria fugindo ou porque que realmente estava concentrado em pintar? É verdade que a inspiração veio forte desde que pisara em Monterey, mas ele sabia que não era só isso. Ela. Ela o havia inspirado.
Jasper ligou aquela tarde para o celular do amigo e não acreditou no que ouvia.
– Você está fugindo dela?!
– Não estou fugindo de ninguém.
– É claro que está. Edward não seja estúpido. Você é apaixonado por esta mulher por todos estes anos e agora ela está aí próximo a você.
– Pare de falar merda Jasper. Bella acabou de se separar... Ela nem deve estar a fim de se relacionar com alguém.
– Ah é gênio? Como você sabe? Perguntou a ela?
Com o silencio de Edward Jasper continuou.
– Edward... Bella é linda e solteira agora. Acha que algum cara vai dar bola se ela está recém separada? Não seja burro ok.
Edward ficou pensando nas palavras do amigo. Ele começava a admitir a sim mesmo. Ele nunca a esquecera. Sempre fora apaixonado. Ela fora a única mulher que tocara seu coração. Mas ele fora rejeitado no passado. A insegurança de que isso novamente acontecesse estava ainda dentro dele. Ele precisava sentir que ela queria isso também. Que ela o queria.
Após muito pensar decidiu que iria investir sutilmente para ver qual seria a reação dela. Se ela demonstrasse que havia uma possibilidade, ele não deixaria a chance escapar. Não mesmo.
***
Na penumbra da madrugada, na bela casa em Monterey, dois adultos não conseguiam dormir. Ambos afetados um pela presença do outro. Mesmo que estivessem em quartos diferentes. Em andares diferentes os dois não conseguia negar a atração que parecia qere juntá-los como imãs.
Isabella rolava de um lado para o outro em sua cama. Não adiantava. Nada conseguia fazer a jovem dormir. Levantou e saiu em busca de um copo de água. Andou tranquilamente até a cozinha da casa não se dando que o ambiente já estava ocupado pela presença marcante de Edward.
Ela tomou o copo de água de olhos fechados querendo que a água gelada fizesse seu cérebro para de pensar no ex-cunhado que estava no terceiro andar.
Edward parecia estar tendo uma visão. Ela ali, somente usando um pijama curto e revelador que fazia sua mente ferver por tocá-la.
– Com calor?
Edward disse e Isabella deixou o copo se espatifar no chão.
– Edward! Quer me matar do coração?
Ela disse colocando a mão no coração que parecia saltar do peito. Não só pelo susto, mas também por ver aquele homem maravilhoso sem camisa somente de calça do pijama.
– Desculpe Bella. Parece que só o que faço é te assustar ultimamente. – disse com a sombra de um sorriso nos lábios. – Deixe que eu limpo isso. – falou olhando os cacos de vidros.
– Eu vou pegar a vassoura. – Bella disse.
Eles trabalharam juntos e logo o chão estava limpo e os cacos de vidros estavam no lixo.
– Tudo limpo. Eu vou voltar pro quarto. – Bella disse e Edward se imaginou se oferecendo para ir junto. Para o quarto dela é claro.
– Está sendo difícil? – perguntou antes que ela se afastasse. – Digo sobre a separação? Você e Jacob... Pareciam... bem
Edward se arrependeu de sua pergunta ao vê-la desviar os olhos e morder os lábios. Era nítido que assunto era difícil para ela, mas ele precisava saber se ela sentia falta do marido e se estava sofrendo. Só assim poderia enxergar algum futuro para eles.
– Eu prefiro não falar neste assunto... – ele ia concordar quando ela voltou a falar – Mas não. Não está sendo difícil. Jacob e eu não... Nunca foi...
Ela não terminou, no entanto Edward entendeu.
– A não ser por Grace, eu me arrependo cada minuto que passei com ele.
Ela disse para surpresa de Edward.
Eles sentaram-se a mesa da cozinha ainda na penumbra e Bella contou tudo a ele. Edward não podia acreditar no que ouvia. Na monstruosidade que Jacob havia feito com ela. Com a mulher maravilhosa que estava sua frente.
– Bella não sei nem o que te dizer... Mas só o que eu gostaria era de arrebentar Jacob ao meio.
Bella sorriu.
– Eu gostaria de ver isso. – ele sorriu de volta- Mas não seria bom já que não quero que ele saiba onde estou e se você agredi-lo ele vai desconfiar que esteja... Aqui... Perto de você.
Ela falou olhando no fundo dos olhos dele. Edward bebeu um pouco de sua água que já não estava mais gelada.
Bella levantou-se e foi até a pia ficando de costas para ele.
– Eu quero agradecer por tudo que está fazendo por mim e... – ela virou se para olhar para ele e quase ofegou por vê-lo tão próximo a ela.
– Primeiro não precisa agradecer. Eu faria isso não só por você, mas por qualquer mulher que estivesse sofrendo o que você estava sofrendo. Segundo eu amo... Grace demais e só quero o bem dela. - ele se aproximou mais. O corpo quase tocando o de Bella. Ela mal repirava somente o olhava. Seu corpo em ebulição por tê-lo tão perto após anos - E terceiro eu gosto de ter você... Perto de mim. – disse e colocou o copo em cima da pia.
Olhando para ela se afastou.
– Boa noite, Bella.
– Boa... Boa noite, Edward.
Ele saiu da cozinha deixando Isabella completamente confusa com as reações dele, e a de seu corpo.

Continua...


Ai! Ai! Bellinha vai ter que correr atrás hein. E podem surtar com o spoiler. Surtar muito.
------------------
Spoiler
Criei coragem e subi para o terceiro andar, local este, que eu não havia pisado ainda. Como em toda a casa, era lindo. O que fazia o local diferente era a quantidade de quadros espalhados pelo ambiente.

Avistei a cama de Edward no meio da grande sala. Os lençóis brancos ainda estavam bagunçados. Meu coração começou a trovejar. Não seja covarde Bella! Já que veio até aqui, vá em frente.

Ele saiu de uma porta que provavelmente seria o banheiro. Ainda estava de pijama e sem camisa. Deus! Ele era tão lindo!

Edward franziu as sobrancelhas a me ver ali parada que nem uma tonta.
- Bella... O que?
Ele parou de falar quando me aproximei.
- Eu nunca esqueci o que houve aquele dia no meu quarto... - mordi meus lábios - Sempre imaginei como seria se... Se tivéssemos continuado, e... e eu quero que você faça de novo aquilo. E dessa vez eu quero que não pare. falei tudo de uma vez observando seus olhos verdes. Prendi a respiração esperando sua resposta.

No comments :

Post a Comment