FANFIC EU TE DOU MEU CORAÇÃO - CAPITULO 04

Eu Te Dou Meu Coração

Eu te dou meu Coração
Diana Neves.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Gêneros: Amizade, Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez



Capítulo 04 - Melhor amigo.

A vida é engraçada. Há alguns minutos atrás eu estava vibrando, quase chorando de alegria com a possibilidade de a Bella querer algum tipo de relacionamento romântico comigo. Agora, estou enrolando com minha comida.
Perdi até o tesão de comer, depois do banho de água fria que tomei.
Claro, eu não a culpo. Nunca tive nenhuma conversa com ela, insinuando algum interesse nela. Mas porra, será que ela não percebeu meu olhar de bobo apaixonado pra ela?
Isso é tão frustrante.
Edward, você tem sido um amigo e tanto pra mim. Você é meu melhor amigo!
Essa maldita frase não sai da minha cabeça.
Emmett que estava fumando lá fora, voltou a nossa mesa me dando um olhar assassino. Com certeza, ligou pra Rosalie, que provavelmente disse que não havia falado comigo. Ele não é burro, percebeu que eu menti pra tirar ele da mesa. E começo a me perguntar se foi certo fazer isso? Talvez se ele não tivesse saído, eu não teria tido essa conversa com Bella, e não estaria frustrado e chateado por ser só o melhor amigo.
Quem em sã consciência iria querer namorar um invalido?
Bom, se ela me deu esse cargo, vou aceitar e ser o melhor melhor amigo do mundo pra ela.
– Edward o que houve? O Ceviche* não está bom? – Bella me perguntou, e parecia realmente preocupada. Claro, amigos se preocupam com amigos. – Você não comeu quase nada.
* Comida típica peruana. Peixe cru ou camarão marinado com suco de limão e tradicionalmente acompanhado por milho e batata-doce.
– Pois é. Não gostei muito desse Ceviche que preparam aqui. Acho que economizaram muito o suco de limão. – Menti. Não poderia falar que perdi a fome, porque fantasiei por uns minutos que ela seria minha namorada, que nos casaríamos e teríamos belos bebês, e logo após ela me deu um banho de água fria, me chamando de melhor amigo.
Como eu ODEIO essa expressão, melhor amigo. E a porra da minha mente parece querer me irritar, porque pra onde eu olho, eu vejo essas duas palavras malditas. Melhor amigo, melhor amigo, melhor amigo.
Milho e Palmito. Melhor amigo.
Molho de Tomilho. Melhor amigo.
Oh merda, estou ficando maluco.
Logo pedi a conta. Tive que brigar com Bella pra pagar a conta. Pude ver que ela teve uma reação que eu não soube identificar quando disse “ Não sou homem de deixar uma mulher pagar a conta, em hipótese alguma.” Ela mordeu o lábio inferior nesse momento. Oh porra, isso é tão sexy. Eu fico hipnotizado quando ela faz isso.
Por fim, paguei a conta e veio o momento constrangedor.
Emmett e Bella se levantaram de suas cadeiras. E eu desejei com todas as fibras do meu ser poder levantar também, e sair andando como qualquer pessoa normal.
Suspirei, e saí na frente, empurrando minha cadeira. Não gosto que ninguém me empurre. Tento ser o mais independente que posso. Mas na minha condição, não é uma tarefa fácil.
Eles vieram caminhando ao meu lado até o estacionamento. Todos em silêncio.
– Então Edward, a gente vai se falando pela internet. Foi muito bom conhecer você pessoalmente. – Ela falou e sorriu um pouco desconfortável.
Mas que porra é essa? Ela acha que eu vou entrar no carro, e ir embora confortavelmente e deixa-la ir sozinha, de táxi ou ônibus? Com que tipos de homens Bella saía antigamente?
– Bella, você está totalmente louca, se acha que vai embora sozinha. – Falei sério e pude ver um pequeno sorriso surgir em seus lábios. Emmett olhava tudo encostado ao carro. – Você vai entrar no carro e vai nos dar seu endereço. E eu só vou ficar sossegado quando você estiver dentro de sua casa. Segura.
– Nossa Edward, não sabia que você era tão mandão. – Ela disse sorrindo enquanto entrava no carro. E é claro que eu ia no banco de trás junto com ela. Isso é coisa de melhor amigo, não é mesmo?
– Não sou mandão. Mas não deixaria você voltar sozinha em hipótese alguma. – Ela sorria lindamente pra mim, enquanto cruzava as pernas dentro do carro. Meu Deus, é coisa de melhor amigo ficar olhando pras pernas da melhor amiga?
Mas logo meu momento tarado passou. Emmett teria que me ajudar a entrar no carro. E eu estava com uma puta vergonha disso. Pra um homem, não tem coisa pior que, a garota que você gosta, que quer agradar e parecer sempre um herói disposto a salvá-la, vê-lo impotente. E era assim que eu estava me sentindo enquanto Emmett segurava embaixo dos meus braços e me ajudava a passar da minha cadeira para o banco traseiro do carro.
Enquanto eu passava o cinto de segurança pelo meu corpo, eu sentia que ela estava me olhando. Mas eu, como covarde que sou, não me atrevi a olhar pra ela. Era uma situação humilhante pra mim. Depender do meu irmão pra uma coisa tão simples como entrar em um carro.
Eu sou idiota mesmo. Como pude pensar em um envolvimento com ela, se morria de vergonha cada vez que ficava evidente minhas limitações? Meu irmão me ajudar a entrar no carro era a menor delas.
Depois que Emmett guardou minha cadeira de rodas no porta-malas, ele se sentou no banco do motorista e deu a partida no carro. Bella nos falou seu endereço, era um pouco longe, então ficaríamos um tempinho dentro do carro. E aquele silêncio desconfortável já estava chato demais.
Ousei levantar a cabeça e olhar pra ela. E ela estava perto demais. Estava olhando pra mim de um jeito estranho. Eu podia sentir sua respiração em meu rosto, e isso fez minha pressão arterial subir instantaneamente.
– Seus olhos são lindos. – ela disparou, ainda me olhando fixamente.
– O-obrigado... eu acho – mas que porra, gaguejar quando a garota dos seus sonhos te elogia?
– Eu queria te ver mais vezes, Edward. – um sorriso apareceu em meu rosto imediatamente. Ela queria me ver, estar comigo. Mesmo me vendo como melhor amigo, isso me deixou feliz e uma pontinha de esperança cresceu em meu peito.
Estávamos conversando em voz baixa, e numa súbita coragem, a convidei,
– Vo-você quer ir lá em casa amanhã? – aceita, aceita, aceita por favor.
–Não! – Oh porra, meu rosto devia estar vermelho. Senti meu ar faltar. Ela deve ter pensado que eu sou tarado em chama-la pra minha casa. – Eu vou depois de amanhã, que é sábado. E eu posso passar o dia todo com você. Bem melhor não é mesmo? – ela deu um sorriso malicioso e piscou pra mim.
Definitivamente, sou um frouxo. Sabe, quatro pneus arriados por essa mulher. Ela queria passar o dia comigo. Será que me queria para algo mais que melhor amigo?
Agora não era mais uma pontinha de esperança, eu estava tomado de esperança do dedão do meu pé, até o topo da minha cabeça.
Céus, se eu cair, o tombo vai doer demais, mas eu vou me permitir acreditar nisso.
– Eu vou amar passar o dia todo ao seu lado. – assim que disse essas palavras, ela abriu um sorriso maravilhoso e mordeu o lábio novamente. Oh merda, isso é tão sexy.
Passamos o resto do tempo nos olhando e rindo como idiotas quando flagrávamos um olhando o outro mais fixamente.
Assim que Emmett entrou na rua que ela nos informou, ela nos mostrou sua casa. Era um prédio simples, simples até demais. Eu sabia que seu salário de vendedora na sex shop era pouco, mas fiquei muito incomodado em olhar o estado do seu prédio, o bairro em que ela vive.
Bella segurou minha mão e olhou em meus olhos.
– Então, eu te ligo no sábado de manhã, e você me passa seu endereço, ok?
– Bella, eu posso vir te buscar e... – ela colocou dois dedos em minha boca, como se quisesse me calar. E esse gesto foi tão sexy, que senti um enorme vontade de beijar seus dedos. Mas apenas fechei os olhos, e me concentrei em sentir seu toque.
– Não quero que se incomode em vir aqui me buscar. Eu posso ir sozinha Edward. – ela retrucou com uma voz doce.
– Você me liga e diz o horário que quer ir, e eu vou mandar um táxi aqui pra te buscar. E essa é minha oferta final. Ou o táxi, ou eu venho aqui. – ela deu um sorriso lindo pra mim.
– Você é um fofo, sabia? E um verdadeiro cavalheiro. Tudo bem, eu te ligo e você manda um táxi pra mim. – ela passou a mão em meu rosto e eu senti como se estivesse no céu. – Agora eu tenho que ir. Boa noite Edward, amei nosso jantar.
– Boa noite Bella.... – tão ruim ter que me despedir dela. – E eu amei estar ao seu lado nesse jantar.
Ela olhou em meu olhos, e lentamente foi aproximando seu rosto do meu. Céus, será que ela vai me beijar? Resisti ao impulso de fechar os olhos e continuei nossa conexão. Olhos nos olhos. Seu rosto de aproximando do meu. Sua boca ficando mais convidativa.
Ela respiro fundo, como se quisesse ganhar tempo pra pensar. E me beijou no rosto. Porém perto demais da minha boca. Meu coração estava disparado. Tive até medo de ter um enfarto.
Ela permaneceu uns segundos com a boca colada a minha bochecha (digo e repito, perto demais da minha boca), e foi se afastando aos poucos.
Ela me olhou um pouco indecisa, mordendo o lábio inferior. Oh céus, ela está me torturando com isso. Eu sorri pra ela, e ela soltou o ar que parecia estar preso e sorriu também .
– Então... tchau. – disse isso e saiu do carro. Ainda pude escutar ela gritar algo como “Tchau Emmett”. Mas eu já estava entorpecido com esse sentimento que me tomava por inteiro. Uma mistura de felicidade e ansiedade.
Fui tirado de minha bolha particular quando uma gargalhada e um comentário de Emmett invadiram o carro que estava silencioso.
– Boa irmão. Aposto que ela está caidinha na sua. E é gata ela heim? Eu vi pelo retrovisor o climinha aí atrás. – enquanto dava a partida no carro, meu irmão ria e me zoava.
– Emmett, só tenho uma frase que pode traduzir tudo que estou sentindo nesse momento.
– E qual frase é essa, meu irmão?
Eu sorri, as coisas mudaram um pouco nos últimos minutos.
– Emmett, ser melhor amigo é a melhor coisa do mundo.
Comecei a rir alto. Há muito tempo eu não ria assim. Uma felicidade insana se apossando de mim.
Emmett ainda me olhou pelo retrovisor, provavelmente sem entender nada.
Quem diria que eu ia gostar dessa ideia de melhor amigo.


Esperam que estejam gostando. Esse Edward é inseguro, então uma hora dá um rompante de coragem, e no outro momento ele se sente inferior a tudo e todos. Vamos acompanhar o processo de mudança dele.
E esse dia de sabado juntos heim? Será que rolará uns beijinhos?.
beijos

No comments :

Post a Comment