FANFIC EU TE DOU MEU CORAÇÃO - CAPITULO 09

Boa tarde gente.
O capitulo era pra ter saído há duas horas atras, mas a anta aqui não salvou, e desligou o netbook pra almoçar, aí já sabem o que aconteceu né? tive que reescrever. rsrsrs
Entao, espero que não estranhem o linguajar nesse cap, pois sao dois caras conversando, então não tem frescurinhas com eles.
bora lá.

Eu Te Dou Meu Coração

Eu te dou meu Coração
Diana Neves.


Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Gêneros: Amizade, Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Final de semana!
Nunca esperei tanto por finais de semana como agora, pois era quando eu podia ter minha Bella do meu lado o tempo todo.
Duas semanas se passaram desde o início do nosso namoro, e eu estou a cada dia mais enlouquecidamente feliz.
Passei essas duas semanas do nosso namoro, praticamente pendurado o dia todo no telefone com Bella, já que ela preferiu não vir a minha casa durante a semana.
Eu até disse que entendia, por causa do trabalho dela, ela ficava cansada, e preferia só falar por telefone, e vir em minha casa apenas fins de semana. Mas no fundo eu não entendi porra nenhuma. Eu queria estar ao lado dela todas as horas do dia, todos os dias da semana. O quão psicótico isso parece?
Além de falar com minha Bella pelo telefone, eu via filmes pornográficos. Não é que eu seja um tarado, mas, eu tinha que aprender certas coisas que um homem faz com uma mulher. E humilhantemente, eu tinha que admitir: Eu não saberia o que fazer se rolasse um momento íntimo entre eu e Bella.
É claro que muita coisa é instinto, mas outras nós aprendemos de acordo com a experiência que vamos adquirindo, e como eu sou a inexperiência em pessoa. Eu humildemente aprendi com os caras dos filmes. Claro, não sou um expert, mas descobri muitas coisas interessantes, que fazem as mulheres gritarem. Pelo menos, as dos filmes gritavam, e muito.
Huuuuumm... Imaginei Bella gritando de prazer enquanto eu beijava seu corpo, acariciava seus seios... Fui tirado do meu momento tarado, quando um bip soou em meu celular.
De: Bella
Oi lindo! Tô com tanta saudade. Então eu prometi ir pra sua casa no sábado, mas... Será que você gostaria de vir pra minha casa amanhã a noite? Quero preparar um jantar pra você. Espero resposta, beijo na boca.
Por essa eu não esperava. Nessas duas semanas de namoro, Bella não tinha me convidado ainda pra ir na sua casa, o máximo foi ficar dentro do carro em frente ao seu prédio, como no dia do jantar, e no final de semana passado.
Pensei bastante em sua proposta. Eu iria na sexta, ou seja amanhã a noite, depois que ela já tivesse chegado do serviço, e provavelmente, eu dormiria em sua casa, pra virmos no sábado pela manhã para a minha.
Bom, duas semanas já de namoro. Duas semanas inteiras assistindo filme pornô. Seria a primeira vez que dormiríamos juntos.
Porra, por que o meu médico decidiu tirar férias, justamente quando eu arranjo uma namorada? Apesar de pesquisar bastante na internet, eu ainda precisava ter uma conversa séria com meu médico, a respeito do funcionamento do meu corpo.
Como me arrependo de não ter feito isso antes. Quando ele tentava entrar nesse assunto, e eu sempre esquivava, sempre dizia não querer saber disso, pois não namoraria nunca.
Céus, parece que fiquei em coma durante 10 anos, e acordei agora, com 27, mas com os sentimentos, as dúvidas e as inseguranças de um garoto de 17 anos.
Peraí, eu estou aqui pensando como um louco na noite de amanhã, mas ela em momento algum disse que iria dormir em sua casa. Apenas pediu pra eu ir lá amanhã a noite.
Ai caramba, preciso parar de pensar muito, senão fico louco.
Peguei o celular novamente, e disquei seu número. No terceiro toque, Bella atendeu.
– Oi lindo, tudo bem?
– Oi princesa, tudo bem sim, e você, está bem? Como foi o dia de trabalho?
– Ah, um monte de mulheres querendo comprar lingeries sexy, algemas, óleo de massagem e vibradores. Nada fora do comum. – nada fora do comum?
– Vibradores, Bella?
– É ué. Vibradores, comum ter isso em uma sex shop. Edward, se você soubesse cada situação que já aconteceu lá na loja, você não ficaria espantado com vibradores. – ela ria.
– Bem, mas com certeza não foi pra falar de vibradores que eu te liguei.
– Que bom né, lindo.
– Você comentou de eu ir aí amanhã... – comecei sem saber como terminar a frase.
– Uhum. – ela concordou e esperou eu concluir.
– Então, eu vou... e eu pensei, bem... – pensa em algo Edward. – Pensei se você não gostaria de aproveitar pra vir comigo aqui pra casa, quando eu voltasse da sua. – pude ouvi-la suspirando.
– Poxa Ed, eu pensei em nós irmos juntos no sábado pra sua casa. Aí você poderia dormir aqui amanhã. Ou você não quer? – ela tá de brincadeira?
– Claro que quero Bella. Não precisa nem perguntar duas vezes.
– Ótimo então. Bem, eu vou fazer meu jantar aqui, amanhã a gente se fala. Boa noite.
– Boa noite, princesa.
– Beijo na boca. – hummm, adorava quando ela falava isso pra mim no telefone.
– Beijo na boca.
Larguei meu celular no meu criado mudo. E logo as dúvidas voltaram a reinar em minha cabeça.Será que ela pensava em ter relações sexuais comigo amanhã? Será que eu conseguiria? E se eu conseguisse, será que ela sentiria prazer?
Céus, vou ficar louco se ficar pensando nisso.
Fui tirado das minhas dúvidas, quando meu querido irmão, que não costuma bater na porta antes de entrar, diga-se de passagem, apareceu em meu quarto, e se sentou em minha cama.
– E aí cara, tá fazendo o que de bom? – ele vasculhou meu quarto com os olhos, e parou quando viu meu notebook ao meu lado na cama. Porra, esqueci de minimizar a aba com o site de filmes pornôs. – Cara, tu voltou a bater punheta igual quando tinha 17 anos?
– Claro que não Emmett. Eu só estava assistindo pra aprender algumas coisas.
– Que coisas? – o pior é que ele parecia não saber mesmo.
– Ah Emm, essas coisas cara. Tipo, o que faz elas sentirem prazer. Essas coisas. – ele pensou um pouco e de repente ele pareceu ter uma grande ideia.
– Ah cara, por que não me falou antes? Eu posso te ajudar com isso. – olhei meio desconfiado. – É sério, Rose nunca reclamou, muito pelo contrário, ela parece gostar e muito das brincadeirinhas que faço com ela.
– Emmett, eu realmente não estou interessado na sua vida sexual com a Rose.
– Mas eu não vou falar de nós. Eu vou apenas te dar umas dicas. – ele pôs o dedo no queixo, de forma que parecia pensar. – Primeiro de tudo: Fale sacanagem. As mulheres não costumam falar, mas elas adoram ouvir um putaria na hora do sexo. Sabe, palavreado baixo.
– Sério mesmo? Sei lá cara, isso não é coisa pra puta não? Tipo, fala essas coisas quando vai pegar uma qualquer, não a sua mulher. – Emmett negou na hora.
– Não, não, não. Entre quatro paredes meu irmão, elas gostam de ser tratadas assim. Palavreado baixo, até tapinha. – o olhei espantado. – Claro que tem aqueles dias que as coisas são mais românticas, mas tem dias que você tem que botar pra quebrar.
– Tá, digamos que eu vou aceitar seus conselhos. O que mais você me diria?
– Ah, quando você for chupar ela, seja delicado, não pense que o clitóris dela é um pano de chão. Tem que deixar a língua bem molinha e saborear o momento, e quando ela estiver quase gozando, aí sim você pode acelerar as coisas. – eu devo ter feito uma cara bem esquisita, pois Emmett me olhou como se eu fosse um ET. – O que foi? Você tem nojinho, cara?
– Claro que não. Da Bella, eu não tenho nojo de nada. – abaixei a cabeça. – Só acho que vou ter um pouco de vergonha de fazer essas coisas.
– Irmão, você não pode se sentir assim. As mulheres gostam de caras de atitude.
– Como eu vou ter atitude Emm? Eu sou cheio de limitações, eu não sou capaz... – ele me interrompeu.
– Não diga nunca mais que você não é capaz. Você está me escutando? – assenti. – Você é cara mais capaz que conheço. Você é o cara que aos 17 viu seus sonhos sendo interrompidos, e mesmo assim continuou a ser um cara maravilhoso. Você é um cara bonito, inteligente, engraçado e tem um coração enorme. – ele pôs a mão em meu queixo, e levantou minha cabeça. – Você, a cada dia supera suas limitações. O projeto dessa casa adaptada, é seu. E olha que você nem fez faculdade de arquitetura. Você conseguiu dar a volta por cima, e hoje é um cara que tem uma namorada linda, simpática, e que gosta de você.
– Emm... – ele me interrompeu novamente.
– Você sempre foi meu herói. Você foi o cara que me ensinou a nadar, foi o cara que me ensinou a jogar futebol. Você virava madrugadas me ajudando a estudar pras provas do colégio. Você me defendeu quando Gerard queria me bater só por eu ter beijado a garota dele. – nós rimos. – Você é capaz de tudo. – ele me abraçou.
– Obrigada Emm. Você além de irmão, é o meu melhor amigo.
– E vou sempre estar ao seu lado, e te apoiar em tudo.
– Obrigado. – ele me soltou do abraço.
– Agora eu vou pro meu quarto, e vou deixar você se masturbar vendo vídeo pornô, mesmo você negando, eu sei que você anda fazendo isso. – ele ria zombeteiro. Só Emmett consegue passar de um papo sério pra sacanagem em menos de 1 segundo.
– Emm, eu não tô fazendo isso. Seria em vão, eu não tenho sensibilidade, lembra? – ele pareceu entender, e seu rosto adotou uma feição preocupada.
– Ed, então como você e Bella vão... bem, como vocês vão transar?
– Emm, eu tenho pouquíssima sensibilidade do umbigo pra baixo, mas a excitação é o seu psicológico que desperta. Eu vou ter uma ereção, agora gozar, é um assunto mais difícil, por isso eu tenho que conversar com meu médico.
– Mas Ed, se você não ficou excitado vendo os filmes, como você tem certeza que vai ficar com Bella?
– Eu não tenho certeza Emm, mas eu sei que vou. O que eu sinto só quando a beijo é indescritível, imagine tendo um contato maior. Eu sei que vou conseguir. Mas prefiro primeiro, como já disse, passar pela consulta médica. E eu fiquei excitado vendo os filmes, só não tive ereção.
– É claro que você vai conseguir. – ele bagunçou meu cabelo. – Afinal, você é um Cullen, e nós somos pau pra toda obra, se é que você me entende. – nós rimos do trocadilho idiota.
Ele ia saindo do meu quarto, quando eu lembrei de algo importante.
– Emm. – ele se virou novamente pra mim. – Será que você poderia me levar na casa da Bella amanhã a noite? – ele deu um sorrisinho malicioso.
– Hum, vão dormir juntinhos heim. – ele levantou as sobrancelhas sugestivamente. – É claro que eu levo. E te busco também.
– Obrigado irmão. Sabe, tenho pensado bastante. Eu estou querendo comprar um carro pra mim. Aqueles carros adaptados para paraplégicos, sabe.
– Sei. E te apoio. – ele se sentou na cama novamente. – Mas sei de alguém que vai odiar essa ideia.
– Esme. – falamos ao mesmo tempo.
– Cara, eu sei, a mamãe vai pirar com isso, mas eu tenho sentido coisas novas, eu... eu... estou me sentindo vivo de novo.
– Eu sei mano, e se precisar de ajuda, tô aí. – ele se levantou. – Agora eu vou pro meu quarto, ainda tenho que fazer sexo pelo telefone com a Rose.
– Ew Emm, não precisa me falar isso. – fiz uma careta de nojo.
– Olha quem fala, o discípulo dos filmes pornôs. – nós rimos. – Boa noite, Cérebro.
– Boa noite Pinky. – ele saiu do meu quarto. E eu voltei a pensar na vida.
______________x_____________________________x____________________
– Então Emm, amanhã eu te ligo pra você vir me buscar. – falei pra meu irmão, quando paramos em frente a porta do apartamento de Bella. Ainda bem que ela morava no térreo, porque no seu prédio não tinha elevador.
– Ok, só não ligue muito cedo. – bati na porta e logo Bella atendeu.
Puta que pariu, que vestidinho é esse?
Ela quer brincar com a minha imaginação, usando esse vestidinho curto, vermelho e de alcinhas. Essa noite promete.
– Oi lindo. – ela se abaixou e me deu um casto beijo nos lábios. – Oi Emm, tudo bem?
– Hey Bellinha, tudo bem sim. – ele deu um beijo no rosto dela, e eu fiquei incomodado com isso. – Bom, agora vou indo, ainda vou sair com Rosalie. Boa noite pra vocês dois. – ele falou de um jeito malicioso, me deixando totalmente sem graça.
– Boa noite Emm. – Bella deu espaço e eu passei pela porta. Joguei minha mochila no pequeno sofá.
Olhei seu pequeno apartamento. Realmente era bem pequeno e simples. Minha Bella era mesmo uma guerreira, apesar da vida difícil, estava sempre de bom humor, e sempre sorrindo pra mim.
– É simples, mas, eu faço o que posso pra deixar arrumadinha. – ela disse um pouco sem graça.
– Bella, não se preocupe com isso. Pra mim, qualquer lugar onde eu esteja ao seu lado, será o melhor lugar do mundo. – ela sorriu e veio se sentar no meu colo. Eu travei as rodas da cadeira e passei meus braços por sua cintura. – Como foi seu dia? – ela sorriu.
– Gosto de como você se preocupa comigo, sempre perguntando como eu estou, como foi meu dia. Você é o namorado perfeito. – eu ri e beijei seus lábios.
Minha língua logo invadiu sua boca, e nos saboreamos. O beijo tinha gosto de saudade, desde domingo passado não nos víamos. Aos poucos fui encerrando o beijo, e dando leves mordidas em seus lábios.
– Você vem sempre em primeiro lugar. – mordi seu queixo. – Mas isso não significa que sou perfeito.
Nós rimos, e ela me deu mais um beijo e se levantou do meu colo. Caminhou para a cozinha, que era separada da pequena sala apenas por um balcão.
Eu a acompanhei.
– O cheiro está ótimo. O que você está preparando?
– Risoto de camarão. Espero que você goste. – ela disse enquanto mexia na panela. Ela pegou um pouco do risoto e veio em minha direção. – Prova. – ela trouxe a colher até minha boca.
Eu comi, e achei uma delícia.
Bella me olhava nos olhos enquanto mordia aqueles lábios que me enlouquecem.
– Então, o que achou? – ela perguntou ainda olhando em meus olhos.
– O jantar vai ser delicioso. – eu disse olhando também em seus olhos. Ela me olhava de um jeito que fazia meu coração bater enlouquecidamente dentro do meu peito.
– Não é só o jantar que vai ser delicioso. – ela disparou, e logo em seguida mordeu meus lábios e se levantou, voltando pra perto do fogão.
Porra, o que será que ela quis dizer com isso?


Hummm será que já tem cena hot no próximo cap? (musiquinha de suspense) hahaha
No capítulo que tiver a consulta do Ed, vocês vão entender melhor sobre a rotina sexual de um paraplégico. Gente, to pesquisando bastante pra não colocar besteira aqui.
A fic ainda nem chegou a metade, mas esse é o meu ritmo, não gosto de correr com as coisas, pra não ficar confuso. Não gosto de fics que tudo acontece ao mesmo tempo, e no fim você não entende alguma parte ou não capta o sentido da história.
Espero que gostem...
beijo a todos, e obrigada pelo carinho 

No comments :

Post a Comment