FANFIC EU TE DOU MEU CORAÇÃO - CAPITULO 22

Qual será a decisão que ele tomou?
Sem blablabla... minha cabeça nao ta boa hj.... rsrsrs


Obrigada  Jessye pelos comentários!

Eu Te Dou Meu Coração

Eu te dou meu Coração
Diana Neves.


Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Gêneros: Amizade, Drama, Hentai, Romance
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez


Esperei ainda mais meia hora até Bella sair do banheiro. E uau. Valeu a pena.
– Você está simplesmente deslumbrante. – ela sorriu de orelha a orelha.
– Obrigada. É pra você. – piscou.
– Não sabe como me sinto feliz em escutar isso. – disse sinceramente.
Descemos para o restaurante do hotel. E eu não gostei nada quando um homem que estava conosco no elevador ficou olhando para o decote de Bella.
Assim que chegamos, Bella se sentou e o garçom retirou gentilmente a outra cadeira da mesa, e eu me aproximei com a minha.
Deixei a cargo de Bella escolher, mas senti que ela estava com dificuldades com o cardápio.
– Acho que já conheço seu gosto, posso escolher pra você, meu amor? – ela assentiu. O garçom se aproximou.
– Por favor, lagosta grelhada pra ela, e pra mim tartare de boeuf. E um Moët & Chandon. Obrigado. – o garçom se retirou. Bella olhava pra mim com a testa franzida. – O que houve?
– Eu não sei como é o gosto de uma lagosta. E se eu não gostar? – sorri.
– Amor, eu conheço seu gosto. Confie em mim, você vai gostar. – ela assentiu, mas a ruguinha de preocupação ainda estava lá. – Diga, tem mais aí que eu sei.
– O que é mêti a chodoum? – não aguentei e ri. Bella fez bico. Aquele bico lindo que eu amo.
– Desculpe, amor. Mas é que foi engraçado. – respirei fundo, tentando controlar o riso. – É Moët & Chandon. É uma das melhores marcas de champagne do mundo, se não for a melhor. – Bella arregalou os olhos.
– Edward, você é louco. Deve ser uma fortuna. Você está gastando muito comigo, Edward. A gente nem tem tanto tempo juntos, e você já gastou uma fortuna comigo. – segurei sua mão por cima da mesa.
– E o tempo em que estamos juntos importa? – perguntei sinceramente. Sua resposta poderia mudar o rumo de nossa noite. Ela suspirou e sorriu.
– Acho que eu te amava antes mesmo de te beijar. – disse olhando em meus olhos. – O tempo que estamos juntos não importa. Sinto como se te conhecesse a vida toda. Aliás, eu sinto que minha vida realmente começou na primeira vez que senti seus braços em torno de mim. – engoli o nó que se formou em minha garganta. Ela se declarando assim, só reforçou o que eu já havia decidido.
– Eu sinto que sempre te esperei. – trouxe sua mão até meus lábios, e depositei um beijo casto nela.
– E eu cheguei. – ela sorriu.
– E nunca mais se afastará. – completei em um sussurro. Mais pra mim do que pra ela.
Nossos pratos chegaram. Bella pareceu gostar do dela. Mas quando prestou atenção no meu, franziu um pouco a testa.
– Edward, sua comida está crua. – acusou. – Melhor a gente chamar o gerente. – eu quis rir, mas me segurei.
– Amor, o prato está perfeitamente normal. Ele é assim. – disse calmamente. Bella olhou novamente o prato, olhou pra mim, pro prato novamente, e por fim me olhou, com os olhos em fenda.
– Amor, você pediu carne moída crua, cebola crua, ovo cru e alcaparras? – assenti. Ela pensou um pouco. – Eu poderia fazer isso pra você em minha casa, e gastaria menos de 7 dólares. – com essa eu não aguentei e ri.
– Bem, esse prato acompanha molho inglês, katchup, molho de pimenta, pimenta do reino e sal. Eu tempero a carne e o ovo com isso. Mistura tudo. – expliquei enquanto fazia o processo. – E agora como. – Bella fez uma cara de nojo.
– Acho que só vou te beijar depois que chegarmos ao quarto e você escovar os dentes. – brincou.
– Eu aposto que eu te roubo um beijo antes disso. – pisquei. – Ah, vamos lá, nem é tão ruim, vem batatas acompanhando. – nós rimos.
O jantar foi repleto de brincadeiras e risos. E cada vez mais eu reforçava minha decisão. Bella é a melhor pessoa que já conheci. Seu sorriso era lindo. Ela nunca poderia ter motivos para não sorrir. Seria um pecado isso.
Bella pediu licença, e foi ao toalete. Era a hora do tudo ou nada. Chamei o garçom, e lhe pedi uma ajuda. Ele foi até a pequena banda, que tocava jazz e blues no palco discreto, e lhes informou meu pedido.
Assim que Bella voltou, eu tomei uma respiração profunda. Minha vida mudaria agora.
– E agora, uma pequena pausa para um momento especial. – o vocalista da banda disse. Céus, minha mão está tremendo. Será que eu conseguiria? Eu planejei tanto fazer esse momento o melhor e mais lindo da vida dela. Digno de um belo filme romântico. O nosso filme
– Bella, eu preciso falar com você. – ela se sentou e me olhou de forma interrogativa.
Afastei minha cadeira da mesa, e a empurrei pra ficar de frente pra ela.
– Eu preciso que você se levante. – ela ainda parecia não entender. Se levantou meio receosa.
– Edward, o que está acontecendo? – perguntou em um sussurro.
Todos do restaurante estavam nos olhando. Eu sentia que desmaiaria a qualquer momento, de tão nervoso que estava.
Respirei fundo, olhei pra cima, na direção de seu rosto. Fitei seus olhos.
– Há muito tempo eu havia desistido de viver. Não me achava digno de ser amado. Eu não sabia o que era amor. – respirei fundo novamente pra tentar me acalmar. – Mas quando eu te conheci, eu pude sentir pela primeira vez meu coração batendo. Pela primeira vez eu senti um arrepio passar por meu corpo, e minhas mãos tremerem. Eu senti necessidade de cuidar de alguém, e não de ser cuidado. – engoli o nó que se formava em minha garganta. – Eu senti que você tinha que estar ao meu lado pra sempre.
Seus olhos já brilhavam. Ela tentava conter as lágrimas.
– Eu sei que o certo era eu estar ajoelhado pra te pedir isso. Mas eu não posso. Eu nunca poderei fazer isso. – parei quando escutei um soluço vindo de outra mesa. Era uma senhora que nos assistia. – E o que me fez tomar coragem de estar fazendo isso, nesse exato momento, é porque eu sei que você não se importa. Você nunca me viu como uma pessoa limitada. – uma lágrima escorreu por seu rosto, e ela apenas mexeu os lábios “nunca” – Você sempre viu em mim, algo que nem eu mesmo via. Um homem com possibilidades. – não consegui controlar uma lágrima que desceu por meu rosto.
– Você trouxe alegria pra minha vida. Você me ensina todos os dias o que é o amor. E eu quero continuar aprendendo. – tomei fôlego. – Isabella Marie Swan, eu estou aqui pedindo humildemente pra poder cuidar de você, ficar ao seu lado, e te dar todo esse amor que eu tenho guardado em meu peito. Esse amor que me motiva a viver. Eu não posso, eu não consigo mais ficar longe de você. – retirei a caixinha do meu bolso e a abri, expondo o anel. Bella ofegou. – Me dê a honra de te ter como esposa, e eu passarei o resto dos meus dias dando a minha vida, se for preciso, pra te fazer feliz. – Bella já soluçava, seu rosto banhado em lágrimas. – Você aceita se casar comigo? – prendi a respiração, e acho que só soltaria depois de escutar sua resposta. E acho que todos do restaurante também prenderam a respiração, pois o ambiente estava silencioso.
– Sim, eu aceito. – ela conseguiu dizer entre as lágrimas. Eu soltei minha respiração, e sorri. Eu era o homem mais feliz do mundo.
Todos começaram a aplaudir. Eu não conseguia tirar o sorriso de meu rosto.
Retirei o anel da caixinha, segurei a mão de Bella, e senti uma alegria imensurável quando o deslizei por seu dedo anelar. Depositei um beijo cheio de significados ali.
– Minha mulher, minha vida. – apenas mexi os lábios. Ela sorriu.
O garçom apareceu novamente, trazendo outra garrafa de champagne e duas taças. Nos serviu.
– E eu gostaria de fazer um brinde aos noivos. – O vocalista da banda disse. Só se escutava o leve bater das taças. Bella e eu brindamos. Estávamos com sorrisos bobos, e nossos olhos nunca se desgrudavam. – E a pedido desse homem muito apaixonado, tocaremos a próxima música.
WHEN A MAN LOVES A WOMAN
(Michael Bolton)
When a man loves a woman
Can't keep his mind on nothin'else
He'd trade the world
For a good time he's found
If she is bad, he can't see it
She can do no wrong
Turn his back on his best friend
If he puts her down
When a man loves a woman
Spend his very last dime
Trying to hold on to what he needs
He'd given up all his comfort
And sleep out in the rain
If she said that's the way
It ought to be
When a man loves a woman
I give you everything I've got (yeah)
Trying to hold on to your precious love
Baby, baby please don't treat me bad
When a man loves a woman
Deep down in his soul
She can bring him such misery
If she is playing him for a fool
He's the last one to know
Loving eyes can never see
Yes when a man loves a woman
I know exactly how he feels
'Cause, baby, baby, baby
I am a man
When a man loves a woman (repeat...)
Eu cantava a música junto com o vocalista, olhando em seus olhos. Nós não tínhamos necessidade de falar mais nada um pro outro. Apenas nossos olhares já diziam tudo.
Quando um Homem ama uma Mulher
(Michael Bolton)
Quando um homem ama uma mulher
Não consegue manter sua mente em nada mais.
Ele trocaria o mundo
Por uma coisa boa que encontrou.
Se ela for má, ele não consegue perceber isso,
Ela não pode fazer nada errado
Ele vira as costas para seu melhor amigo
Se o amigo criticá-la.
Quando um homem ama uma mulher
Gasta seu último centavo
Tentando agarrar-se ao que ele precisa.
Ele abriria mão de todos os seus confortos
E dormiria lá fora na chuva,
Se ela dissesse que esse é o modo
de como deveria ser.
Quando um Homem ama uma Mulher
Ele da tudo o que tem ( yeah)
Tenta segurar seu precioso amor
Baby, baby não me trate mal.
Quando um homem ama uma mulher,
Bem no fundo de sua alma,
Ela pode lhe trazer tal miséria,
Se ela está brincando com ele como se fosse um bobo
Ele é o último a saber,
Olhos apaixonados nunca conseguem ver...
Sim, quando um homem ama uma mulher,
Eu sei exatamente o que ele sente.
Pois, baby, baby, baby,
Eu sou um homem
Quando um homem ama uma mulher
Quando a música acabou, todos aplaudiram. E Bella e eu só conseguíamos sorrir como idiotas um pro outro. Eu sentia uma euforia sem tamanho.
– Você é louco. – ela disse ainda rindo.
– Por você. – declarei.
Pedi a conta. O garçom nos felicitou pelo noivado, assim como as pessoas das mesas pelas qual passávamos para deixar o restaurante. Eu sei que muitos felicitavam, mas ainda olhavam intrigados pra nós. Um cadeirante e uma mulher normal.
Nem eu saberia se daria certo. Mas eu daria minha vida pra fazer valer a pena, e viver completamente esse amor.
Ao chegarmos ao nosso quarto, percebi Bella olhando muito para seu novo adorno. O anel que eu pus em seu dedo.
– Gostou do anel? – perguntei animado. Bella se virou pra mim, e havia lágrimas em seus olhos. Ela caminhou até mim, se ajoelhou em minha frente.
– Eu amei. – sorriu. – Só é difícil acreditar que esse conto de fadas esteja acontecendo comigo. Eu já tinha perdido as esperanças de viver uma linda história de amor. E você apareceu, e tem sido esse príncipe comigo desde o primeiro momento.
– Eu vou ser o melhor que eu puder, sempre. – ajeitei uma mexa de seu cabelo que caía em seu rosto.
– Eu já passei por umas coisas difíceis, sabe. Eu não gosto de falar, porque não me faz bem lembrar. – tremeu um pouco. – Você é uma bênção em minha vida. – senti meu coração golpear meu peito. Como eu poderia ser tão vulnerável às suas palavras? Como eu poderia amar tanto essa mulher?
– Você é minha vida. – disse a mais pura verdade.
Ela se levantou, desceu de seus saltos calmamente. Abriu o vestido em minha frente, e o deixou descer por seu corpo. Minha respiração acelerou quando a vi só de calcinha a minha frente.
Ela começou a abrir botão por botão de minha camisa social. Minha respiração estava acelerada, e eu não conseguia falar nada, só a observava.
Ela retirou totalmente minha camisa. Se ajoelhou a minha frente, seus belos seios expostos pra mim.
Retirou um sapato, e quando ia pro outro, eu segurei seu braço.
– Bella. – ela me olhou nos olhos, e eu vi tanto amor ali.
– Me deixe fazer isso. Quebre minha última barreira. Me deixe ser submissa a você essa noite. Me deixe ficar a sua mercê. Me deixe te dar isso. – eu assenti emocionado, e ela continuou a tirar meu outro sapato.
Eu entendi o que ela queria dizer. Eu não sei o quanto ela sofreu no passado. Mas algo aconteceu e a fez não se submeter a mais ninguém.
Bella queria me provar que ela confiava totalmente em mim.
Ela se levantou, eu empurrei minha cadeira para perto da cama. Bella segurou em meu braço.
– Eu vou te ajudar. Eu vou ser sua esposa, e eu preciso que você também quebre essa última barreira. Eu sei suas dificuldades... Me deixe torná-las mais fáceis. – pediu de forma tão carinhosa e sincera, que não tive como recusar.
Ela pegou minhas duas pernas, e as colocou com cuidado em cima da cama. Firmando meus braços, ergui meu tronco e me passei totalmente para a cama. Bella retirou a cadeira, e deixou no canto do quarto.
Veio em minha direção novamente. Ela estava só de calcinha. Deus, tão linda.
Ela se deitou ao meu lado, e me abraçou.
– Eu te amo tanto, Edward. – sua voz demonstrava o quanto ela estava emocionada.
– Assim como eu te amo, minha linda. – beijei seus cabelos.
– Me ame, Edward. Faz amor comigo, por favor. – nunca vi Bella tão intensa assim. E eu como seu súdito, atendi seu pedido.
Nos beijamos sem pressa, sem selvageria. Sentindo tudo que nosso beijo queria dizer. Minhas mãos passearam por seu corpo. Ela se pressionava cada vez mais a mim.
Eu senti aquela, agora familiar, queimação na região pélvica. Eu sabia que estava ficando excitado. Meu corpo já reagia ao de Bella, sem eu precisar do contato visual.
Só pele com pele, e ele reconhecia sua dona.
Hoje não era dia de falar besteiras ao ouvido dela. Não era dia de fazermos brincadeirinhas. Não era dia de provocação. Era dia só de amor.
Bella se afastou um pouco, e retirou minha calça e cueca. Olhou para meu membro já rijo e sorriu.
Se deitou novamente por cima de mim, a abracei forte, e depois comecei a deslizar minhas mãos por seu corpo.
– Eu queria tanto poder controlar isso. Mas tanto. – disse, enquanto descia uma mão até sua intimidade. Apenas para conferir o que eu já sabia.
Ela já estava pronta pra mim.
– Você pode, meu amor. Você sempre controla. – sussurrou com a boca colada a minha.
A vi segurar meu membro e se alinhar em cima dele. Rapidamente segurei seu quadril. E a puxei para descer de encontro a mim.
Pode parecer estranho, mas é sempre uma cena linda. Olhar o ponto onde nós nos conectamos. Onde viramos apenas um. É mais que excitante. É lindo, é inspirador, é mágico.
Comecei a movimentar o corpo de Bella. Subindo e descendo ao longo do meu comprimento.
– Eu te amo, Bella. Mais que tudo nessa vida. – eu sentia necessidade de me declarar pra ela a todo momento.
– Você é minha vida, Edward. É meu tudo! – sua voz já estava alterada, e ela disse em meio a gemidos.
Aumentei a velocidade e a força que exercia para movimentar seu corpo. E ela começou a impulsionar com suas pernas, me ajudando no movimento.
Retirei minhas mãos de seu quadril. Levei uma a seus seios. Céus, como é gostoso acariciar esses montes macios. E a outra levei diretamente a seu centro nervoso.
Bella gritou nessa hora, e aumentou a fricção de nossos sexos. Eu olhava para o ponto onde nos encaixávamos, olhava para minha mão acariciando seu seio, olhava para seu belo rosto, e via a satisfação lá. Eu via o que eu conseguia proporcionar a ela. E isso sempre me levava a beira do precipício.
Esfreguei mais rapidamente meu dedão em seu clitóris, apertei mais forte seu seio. Eu gozaria, e queria que ela viesse comigo.
– Te amo pra sempre, Bella. Sempre. – disse quando senti uma pressão até um pouco forte na região abaixo do umbigo. Meus músculos se retesaram, e aquela onda elétrica atravessou a parte do meu corpo que eu sentia.
Fiquei zonzo.
– Aaaaah Edward. – Bella gozou. A coisa mais linda de se ver. Seus olhinhos em fenda. Ela mordendo aqueles lábios gostosos. Seu corpo todo se esticando.
Seu corpo caiu por cima do meu. Sua respiração estava forte.
Após uns minutos em silêncio. Eu apenas acariciava suas costas com um braço, e com o outro circulava a fina cintura de minha noiva. Noiva! Eu amo dizer isso. E sei que vou gostar mais ainda quando disser: Esposa!
– Como vai ser agora? – Bella falou de repente. Seu rosto ainda enterrado na curva de meu pescoço.
– Eu já entrei em contato com imobiliárias pra achar nossa casa. Você vai decorá-la a seu gosto. Vamos dar entrada na papelada. Você vai voltar a estudar, vai fazer faculdade. – citei as coisas que eu já tinha pensado.
– Nossa, se como namorado você é mandão, quero nem pensar como vai ser quando for esposo. – brincou. Levantou a cabeça. Apoiou seu queixo em meu peito, e me olhou nos olhos. – E como vai ser a cerimônia?
– Bom, não é a religião predominante em nosso país, mas minha família é católica. Mas podemos fazer como você desejar. – dei a opção.
– Eu não tenho ido muito a igreja, mas minha família também é católica. Eu quando criança fiz até parte do coral. – fez uma careta. – Bem, você quer algo chique?
– Chique? – eu ri. – Sabe que a única pessoa que eu conheço que diz essa palavra é você? – fez cara de brava. – Ei, não falei por mal. É só um dado curioso. – acariciei seus cabelos. – Eu vou fazer o melhor pra você. Lembra? O conto de fadas. Você vai ter um casamento digno daquelas histórias de menininhas. – ganhei um tapa. Essa mulher adora me estapear, e eu como sou um filho da puta de um capacho pra ela, amo apanhar de suas belas mãos.
– Não brinca, eu tô falando sério. Pra ter esse casamento que você quer, o vestido tem que ser a altura. E eu não sei se tenho condições. – Lá vamos nós.
– Bella, você vai ser minha esposa. O que é meu, é seu. Não existe meu dinheiro. É nosso. E eu estou te informando que você tem condições de mandar fazer o seu vestido no melhor estilista da atualidade. – ela suspirou.
– Tudo bem. – ficou brincando com os pêlos do meu peito.
– Bella. – chamei, e ela olhou pra mim novamente. – Tem mais uma coisa que eu gostaria de fazer.
– O quê? – perguntou de forma natural.
– Quero que seja tudo da forma certa com você. – ela franziu a testa. Tomei fôlego e disparei. – Nós vamos falar com seus pais.
Bella segurou a respiração e arregalou os olhos.


PLease, não dói, não cai o dedo e faz um autor se sentir útil e recompensado!

Não sei se vocês repararam, mas apesar de inseguranças e tal, tá rolando só love na fic né... então... tô com um trunfo guardado na manga. Não me xinguem!!!!! Mas uma hora as coisas tem que ser sacudidas né rsrsrs... mas não é agora ainda não... A cena já tá na minha cabeça... e vai ser de arrepiar... #spoiler rsrsrs

E obrigada pelos coments... continuem continuem continuem

2 comments :

  1. Awwwnn amei amei amei que lindoo:) que sonho�� quero mais capitulooss

    ReplyDelete
  2. Cade os capitulos das outras fics�� quero coração indomável�� admiro muito o trabalho de voces! Beijos!

    ReplyDelete