CORAÇÃO INDOMÁVEL - PENULTIMO CAPÍTULO PARTE 2

Olá meninas.
Esta terminando nossa fic, só mais um capítulo. Reiterando que esta é minha última fic, agora serei escritora apenas de livros, se quiserem continuar me seguindo terei muito prazer em encontrar vocês pelo meu caminho.
Me sigam:
Facebook Ju Jfb Bauer
Página no face: Romances de JFB Bauer
Meus Romances geralmente serão postados no
Wattpad e depois vão para o Amazon

Forasteiro é uma historia muito rica eu iria fazer fic, mas vou fazer um livro mesmo, já que CI será apenas fic. Acredito que uma hora ou outra eu deva escrever alguma coisa de fic para relembrar o passado, mas não garanto minha prioridade são os livros. 

Não vou demorar para postar o último capítulo!

Beijos Ju

Coração Indomável



Coração Indomável
Ju Beija Flor.

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Drama, Hentai, Romance
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência

Penúltimo Capítulo Parte 2
Bella
Não sei o porquê de estar nervosa. Estávamos juntos há 5 meses e me sentia segura ao lado dele. No entanto era assim que me sentia. Desde aquela vez, há tantos anos atrás essa era a primeira vez que eu passaria meu aniversário com Edward. Da última vez foi quando ele me magoou pela primeira vez... É claro que eu sabia, hoje, que tudo não passou de uma armação para me proteger, mas me lembrar daquela cena ainda me fazia estremecer...
Iríamos jantar fora e depois dançar. Uma noite romântica programada pelo meu perfeito marido.
Segui ao quarto de Bia, que ficaria com Ângela e Bem está noite. Bati e abri a porta vendo minha filha envolvida com seus desenhos. Ela estava fazendo aulas de desenho, assim com a sugestão do pai e estava cada vez mais aprimorando seu talento.
– Oi, docinho.
– Mamãe você está tão bonita - ela sorriu por eu estar usando o vestido que ela havia comprado, com ajuda de Edward é claro, para me presentear.
Rodopiei pelo quarto.
– Ganhei este lindo vestido da minha filha querida.
Ela riu e a abracei com força. Era tanto amor que eu tinha por ela. Havíamos passado um dia maravilhoso, os três. Acordamos cedo e fomos para praça próxima onde morávamos. Eu, Bia e Edward fizemos um café da manhã piquenique. Passamos parte da manhã aproveitando o tempo bom e a companhia um do outro.
Depois veio um grande almoço com minha família e a de Edward, reunidos. Foi maravilhoso. Muita conversa e risos. Um clima familiar. E por fim agora seria o meu momento e o de Edward de ficarmos a sós.
– Filha? Vim até aqui te pedir uma coisa emprestada.
Minha menina me olhou sem entender. Quando toquei a corrente que ela usava, ela sorriu.
Aparecemos na sala juntas. Edward conversava com o noivo de Ângela, e minha amiga estava na cozinha, junto com Alex preparando cookies para a farra noturna que fariam em minha casa.
– Olha só! Minhas duas princesas! - o homem por quem eu era louca disse sorrindo.
Ele se levantou e veio até nós. Pegou Bia a levantando em seus braços fazendo ela se derreter.
– Minha princesinha talentosa. Vai ficar bem em casa? - perguntou.
Ele era um pai zeloso e carinhoso. Sua preocupação com os filhos vinha sempre em primeiro lugar.
Porém antes que Beatriz pudesse responder Ângela respondeu vindo da cozinha.
– É claro que ela vai ficar bem. Estou fazendo biscoitos. Sabe o que isso significa para uma criança? Então pode parar de neura super-pai e leve sua boneca pra sair.
Todos rimos da resposta de minha amiga que vinha com um enorme prato de biscoitos nas mãos. Alex vinha atrás dela hipnotizado pelo cheiro bom que vinha do que ela havia feito.
Então meu bad boy colocou seus olhos em mim, e era sempre um rebuliço dentro de mim quando ele me olhava daquela forma. Avaliou-me dos pés a cabeça, não deixou nenhum detalhe de fora. Sua mão veio para meu colo e ele tocou o pingente da correntinha. Ele sabia que eu havia dado ela a nossa filha.
– Achei que precisava de um toque especial esta noite. - sussurrei.
Ele deu aquele sorriso torto que somente ele tinha. Eu me vi quase pedindo para pularmos a parte do jantar e dança e irmos direto para o hotel onde passaríamos aquela noite.
– Eu gostei muito, boneca.
Saímos em seguida e não acreditei quando ele estacionou a frente daquele restaurante. O olhei interrogativamente.
– Sempre quis trazê-la aqui agora sendo minha.
Estávamos no restaurante que dancei com Bryan na frente de Edward.
– Você não tem que provar nada, amor. - Falei.
– Eu sei que não. Gosto da comida. É um lugar bom e podemos dançar.
Ele fez a volta e abriu a minha porta como um perfeito cavalheiro.
– Além disso, - ele continuou - o que aconteceu depois daquele jantar foi muito mais interessante. - piscou safado.
– O quê aconteceu? Não estou bem lembrada. - entrei no jogo dele.
Ele colocou sua mão na minha cintura enquanto subíamos os degraus que levavam ao restaurante. Sua boca chegou próximo ao meu ouvido quando ele falou baixo:
– Quando você foi para o meu apartamento e eu te seduzi,te fodi até que você explodisse sua mente.
Eu me senti arrepiar pelas palavras dele, mas não fiquei atrás:
– Achei que fosse eu que te seduzi e explodi sua mente.
Ele riu e fomos recebidos pelo garçom quem nos levou até a mesa que foi reservada. Jantamos em meio a caricias e beijos doces. Então ele foi até ao cantor e pediu a canção que queria dançar comigo, eu jurei que era aquela que eu dancei com Bryan, do cantor Bruno Mars, mas estava enganada.
Ele veio até mim, pegou minha mão e me guiou até a pista de dança quando More Than Words começou a tocar.
Fechei os olhos e me deixei levar pela canção e pelos braços dele.
– Eu já estava loucamente apaixonado por você quando dançamos esta musica. - Edward falou.
– Foi quando meu pai morreu. - olhei para ele. - Eu senti que você estava diferente por isso me declarei lembra?
Ele assentiu.
– E eu logo depois fiz o que fiz. Te magoei tanto, minha boneca.
Olhei em seus olhos.
– Isso já foi, Edward. Éramos tão jovens. Passamos por tantas coisas, mas agora estamos juntos.
– Sim - ele concordou. -Juntos para sempre.
Ele colocou sua mão em minha nuca e tomou minha boca em um beijo delicioso, arrebatador. Não havia mais duvidas que sempre fomos destinados um ao outro.
– Eu te amo. - ele disse.
Era tão maravilhoso escutá-lo sempre declarando seu amor que me deixava às vezes sem reação.
– O bom seria que você dissesse o mesmo, boneca.
Eu ri.
– Desculpe. Parece que ainda é um sonho quando você diz que me ama. - expliquei - eu te amo, Edward.
Voltamos para nossa mesa e quando eu menos esperava ele colocou uma caixa de veludo em cima da mesa a minha frente.
Meus olhos se abriram em choque.
– Isso é...
– É. - ele disse apenas. - Eu já o tenho há muitos anos. Antes de ir para a prisão. Queria ter lhe dado isso há muito tempo. Mas agora... Eu quero me casar com você, Isabella. Quero que seja minha mulher.
Ele abriu a caixa e lá estava um belo anel de diamantes na cor azul.
– Eu amei. - estendi a mão para ele colocar o anel. Fiquei observando. - Acha que precisamos nos casar para que eu seja sua mulher? - perguntei olhando os olhos verdes dele. - Fui sua mulher desde a primeira vez que me tocou, Edward.
Ele desviou os olhos de mim.
– Você está recusando, Isabella? - perguntou tenso.
– É claro que não! Estou apenas dizendo que não precisamos nos casar para isso. Eu já sou, já me sinto sua mulher.
Ele pegou minha mão e a beijou.
– Você me assustou, boneca.
Enlacei minha mão à dele.
– Não somos e nem nunca fomos tradicionais em nada e não vamos começar agora. Que tal nos casarmos quando der vontade? Se for daqui a 5 anos, 10 anos ou 5 meses não importa. Não vamos programar.
– Perfeito. Mas você irá usar meu anel.
– Vou usar. Isso está parecendo meio possessivo, meu amor.
Ele deu um sorriso não escondendo sua satisfação.
Edward
Entrei na antessala do escritório de Isabella bem ansioso. Estava com o contrato em mãos e nem sabia como me sentia em relação a isso. Era mais uma nova etapa da minha vida. Uma coisa que não pensei que pudesse acontecer.
A nova secretária dela me reconheceu já que eu já havia estado ali algumas vezes e me pediu para esperar que Bella estava no toalete e havia deixado ordens para que ninguém entrasse. Estranhei o fato.
– Oi lambivel!
Sorri ao ouvir Ângela me chamando daquela forma. Ela agora ocupava um cargo de destaque no escritório nada mais merecido para aquela amiga maluca de Isabela.
– Oi, Ângela.
– Bella não está? - questionou por me ver aguardando na sala de espera.
– Está sim, mas ela deixou ordens para que ninguém entrasse. Está no banheiro. Deve ser coisa de mulher.
Foi então que Ângela deu um largo sorriso assentindo.
– Claro, com certeza é coisa de mulher.
Ângela se despediu e eu fiquei ali observando a nova decoração do lugar. Tudo havia sido reformado há poucos meses. Minha boneca era agora sócia de Bryan no escritório e por mais que eu ainda tivesse ciúmes dele, eu não poderia deixar de ficar feliz e orgulhoso dela. Ela merecia. E o ex dela reconhecer isso só me fazia ser agradecido a ele. E no fim das contas ele se mantinha fiel a sua palavra, ficava à distância.
– O Senhor pode entrar. - a secretaria me avisou.
Abri a porta e entrei encontrando minha mulher sentada a atrás de sua mesa tão sexy que deveria ser proibido ela vir trabalhar assim. Somente eu poderia vê-la desta forma.
– Oi, amor. - ela veio me abraçar.
Eu lhe dei um beijo deixando-a sem fôlego.
– Nossa! Tudo isso é saudade?
Sorri matreiro a ela e entreguei o envelope a ela.
– O que é isso? - perguntou curiosa já o abrindo.
– O contrato. O livro vai mesmo sair.
Ela sorriu feliz, contudo avaliava o contrato como toda boa advogada.
– É um contrato muito bom, Edward. Então realmente vai se tornar real. Será um bad boy famoso.
Eu ri e me sentei puxando-a sobre meu colo.
– Sou apenas seu bad boy, boneca.
Ela me abraçou pelo pescoço e ficamos namorando um pouco.
– Escolheu o nome? - indaguei.
– Nome? - senti o corpo de Isabella tenso.
– Do livro? Do que mais seria? Está tudo bem? - perguntei avaliando-a com o olhar e percebi que ela estava pálida.
– Ah sim! Está tudo bem sim. Eu só... Deixa pra lá. - Hesitou - Eu gosto daquele nome...
– Coração Indomável?
– Sim. É lindo. E combina com a gente, com a nossa historia.
– Então será este o nome. - falei animado. - Nem sabe, Bella, o editor acha que será um sucesso, que terei que fazer turnês para divulgação pelo país e até para o exterior. Nem imagino como será isso.
– Vai ser maravilhoso. Tenho certeza disso.
Ela estava feliz por mim, no entanto senti que havia uma sombra em seu olhar, eu já a conhecia.
– Isabella, o que está acontecendo? - questionei direto.
– Como assim? - ela falou nervosa.
– Você está diferente. Há algo te incomodando e não é de hoje, eu te conheço, boneca.
– Não é nada. Coisa do trabalho. - desconversou.
– Mentirosa. Você nunca deixou que questões do trabalho te afetassem. Você desliga. Mesmo quando é um caso difícil você chega em casa e esquece. E é isso que eu amo em você.
Ela ficou quieta olhando para as mãos.
– E o que aconteceu com aquela historia de nunca escondermos algo um do outro? De sermos parceiros? Só vale para o meu lado é? - indaguei.
– Colocando assim você faz que eu me sinta péssima.
– Não se sinta apenas me conte o que há errado.
Ela se levantou andando de um lado para o outro. Era assim que ficava quando estava nervosa.
– Olha, eu não planejei nada. Apenas aconteceu.
Falou e não entendi nada.
– Aconteceu... - incentivei.
– Eu sei que estamos juntos há cinco meses e está sendo maravilhoso e que agora é a sua chance de ter uma carreira. O livro vai estourar, eu sei disso, e então você terá que viajar e eu não vou poder ir junto. E não é justo que você tenha que ficar em casa por causa disso... Eu posso me virar sozinha, e no fim não é sempre sozinha não é? Você voltará para casa, mas como eu ia dizendo, eu posso ficar sozinha , eu já fiz isso antes e não foi fácil é verdade, mas também não é o fim do mundo...
– Isabella... - tentei intervir por que ela estava falando sem parar e eu não estava entendendo.
– Eu sei que parece absurdo, - ela continuou falando e andando de um lado para o outro, - eu me cuido, e não sei como isso aconteceu de novo comigo sem que eu planejasse...
– Isabella! - falei alto e dessa vez ela parou e me olhou. - O que você está tentando me contar?
Ela suspirou.
– Eu estou grávida.
Continua...

No comments :

Post a Comment