FANFIC INDIANÁPOLIS - CAPITULO 21

Indianápolis - O Preço De Uma Paixão

INDIANÁPOLIS - O PREÇO DE UMA PAIXÃO

Diana Artemis

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo 
Gêneros: Hentai, Romance





Oportunidade
POV Edward
Estávamos dentro do carro que Isabella me deu, que eu ainda tenho dificuldade de chama-lo de meu, indo para o autódromo internacional de Indianápolis.
Eu sempre sonhei em ir lá, mas nunca disse nada a Isabella. Parece que ela adivinhou ou já me conhece bastante para adiantar meus desejos.
Ela estava sentada no banco do carona, ao meu lado, e essa era uma visão diferente. Eu estava acostumado a carrega-la sempre no banco de trás. Como minha patroa. E ter esse fim de semana de namorados estava me deixando eufórico.
Segurei sua mão quando entramos em uma pista reta e eu poderia segurar o volante com apenas uma mão.
– Amor, me responde uma coisa. Por que você precisa ter um motorista? Você é tão independente, é estranho você precisar ter um motorista disponível a qualquer hora. – ela respirou fundo e me olhou.
– Eu não sei dirigir. – deu de ombros e voltou a fitar a paisagem da estrada.
– Não sabe dirigir? – me espantei. – Nossa, é difícil pensar em alguma coisa que você não saiba fazer.
– Quando eu fiz dezesseis anos e quis fazer aulas de direção, meu pai não concordou. Ele disse que eu não precisava saber por que eu poderia ter um motorista. O tempo que eu gastaria tomando aulas de direção, eu poderia fazer cursos de extensão sobre economia. E quando eu assumisse a Swan Spa, eu poderia trabalhar dentro do carro durante qualquer trajeto que eu precisasse fazer. Aproveitar melhor meu tempo que é valioso. – ela suspirou. – Meu pai era um homem de visão e via as coisas de forma prática, assim como eu.
– Você o amava muito, não é mesmo? – eu perguntei e ela apenas deu de ombros.
– É. – foi a única resposta que ela deu.
– Está acontecendo alguma coisa, Isabella? Estou te achando tão distraída, distante. – ela me olhou e sorriu.
– Apenas preocupação do dia-a-dia. Ainda não conseguir dominar a habilidade de me desligar do trabalho. Me desculpe. – algo em seu olhar me disse que não era apenas isso, mas eu resolvi ignorar.
– Se você quiser voltar pra casa, tudo bem. A gente pode ir lá outro dia. – eu ofereci e ela negou.
Ficamos alguns minutos em silêncio, mas eu logo voltei a puxar assunto.
– Daqui há dois meses irei fazer as provas do curso de aceleração. Se eu passar em todas, termino o colegial e já vou poder me inscrever na faculdade. – eu disse animado.
– Eu estou muito orgulhosa de você. – seu sorriso foi sincero e aqueceu meu coração.
– Você vai ver, eu vou ser alguém pra você, e você vai poder me apresentar com orgulho. – ela bufou e arqueou uma sobrancelha pra mim.
– Eu tenho muito orgulho de você. Se eu não te apresentei a sociedade ainda, é porque meu tempo está corrido e eu não pude ir a qualquer evento que fui convidada nos últimos tempos. Por favor, pare de pensar assim. – e assim, nosso assunto se encerrou.
[...]
– É sério, eu vou poder dar uma volta na pista? – eu perguntei animado.
Isabella me apresentou o chefe da escuderia Rocket, da nascar. Um senhor simpático e um amante de carros e velocidade, assim como eu.
Após engatarmos um bom papo sobre mecânica de carros e os últimos resultados da nascar, ele me perguntou se eu não queria dar uma volta na pista com o carro da escuderia dele.
Me senti eufórico.
– Claro, meu rapaz. Venha comigo. Você só precisa vestir a roupa adequada e meu piloto de testes vai te passar algumas informações necessárias. – eu me virei pra Isabella, que sorria pra mim, me encorajando a ir, e biquei seus lábios.
– Já volto, amor. – eu disse.
– Inteiro, de preferência. – ela brincou. Dei mais um selinho em seus lábios e segui o homem.
POV Isabella
Enquanto Edward seguiu com Johnson Carter para se vestir e receber instruções, eu liguei para Rodrick.
– Alguma informação? – perguntei.
– Infelizmente não conseguimos rastrear, senhorita Swan. A ligação foi rápida demais. A propósito, eu já contatei meus conhecidos. Os melhores. Amanhã mesmo eles já chegarão a Indianápolis. – ele me informou.
– Perfeito, Rodrick. Os carros estarão disponíveis pra você amanhã no primeiro horário. Conto com sua eficiência. Você será muito bem gratificado, evidentemente.
– Sempre às ordens, senhorita.
Encerrei a ligação e logo Carter voltou para a cabine onde eu estava.
Ficamos observando Edward entrar na pista e acelerar o carro. Confesso que fiquei com receio de algo acontecer a ele, mas ele realmente era bom.
A cada curva que ele entrava em alta velocidade, meu coração se apertava, mas ele, brilhantemente, seguia sem qualquer traço de insegurança ou sequer perder o controle do carro.
– O rapaz é bom. – Carter comentou.
– Sim, ele é. – concordei.
Uma ideia apareceu em minha mente.
Edward era muito orgulhoso para aceitar minha ajuda, e minha intenção de transformá-lo em empresário de qualquer ramo, não seria aceita por ele. Eu não poderia apresentar meu futuro esposo como meu motorista particular, mas poderia apresentar o mais novo talento da fórmula nascar como futuro esposo.
– Ele será o piloto principal da próxima temporada. – eu disse e Carter arregalou os olhos pra mim.
– Senhorita Swan, as coisas não são assim. Nós, geralmente, damos oportunidade para pilotos mais jovens. Ele é bom, mas nós temos pessoas que dedicam a vida toda a isso. Começam cedo, os pais fazem investimentos, eles passam por categorias de base, depois se tornam pilotos de testes, para só depois conseguirem se firmar como pilotos principais. – olhei diretamente em seus olhos.
– Cinco milhões de dólares a mais no investimento que faço todos os anos na sua escuderia e Edward é o piloto principal, ou Edward não é o piloto principal e eu retiro todo investimento da sua escuderia e transfiro para outra equipe. – ele segurou a respiração e coçou a cabeça já calva.
– Calma, não precisamos ser radicais. – o suor na sua testa era evidente.
– A escolha é sua. Faça parecer como se ele fosse o mais novo talento que você descobriu e que é imprescindível tê-lo em sua equipe. Você sabe ser persuasivo quando quer. – ele suspirou e se deu por vencido.
– Eu tenho pilotos de testes que estão esperando essa oportunidade há tempos. – ajeitei meus óculos escuros e olhei Edward entrar rápido em uma curva acentuada.
– Pena que eles não tenham um investidor tão forte como eu. – Carter entendeu o recado e apenas assentiu. – Lembre-se: Ele não deve saber dessa conversa agradável que estamos tendo. Qualquer comentário maldoso, ou desconforto dele em sua equipe, sua escuderia cairá consideravelmente no ranking da nascar.
– Como quiser, senhorita Swan. – sorri.
– Exatamente. Como eu quiser. – tomei minha água e fiquei observando Edward pilotar.
POV Edward
– Wowwwww!!! – gritei ao passar por uma reta e acelerar até duzentos e cinquenta milhas por hora.
A sensação era maravilhosa.
Sabe aquela coisa de finalmente achar seu lugar? Então, eu achei. Pelo menos por uns instantes.
Pilotar era bom demais.
Eu estava me sentindo mais que feliz dentro desse macacão, com capacete, e nesse carro potente.
Era a realização de um sonho. Isabella realizou meu sonho.
Isabella, era na verdade, o meu sonho, meu anjo.
Apesar de não ser uma pessoa muito inclinada à sentimentalismo, ela fazia de tudo pra me deixar feliz.
Com ela, eu viajei pra fora do país pela primeira vez na vida, conheci o mar. Por ela, eu voltei a estudar. Ela atravessou um oceano apenas para ir a um churrasco na minha humilde casa. E agora isso.
Amar essa mulher é inevitável.
[...]
Após mais de quarenta minutos pilotando, eu estacionei no box e saí do carro.
– Ei cara, você foi bem. Parece até que fez isso a vida toda. – o simpático piloto de testes, Peter, me cumprimentou.
– Ah que isso, eu só segui suas instruções. – entreguei o capacete a ele e fui me trocar novamente.
[...]
Cheguei à cabine e encontrei apenas Johnson Carter.
– Onde está Isabella? – perguntei logo de cara.
– Atendendo uma ligação. Ela foi ao meu escritório, por causa do barulho. – assenti. – Edward, você é um verdadeiro talento. Fiquei impressionado com você. – senti meu rosto esquentar e sorri sem graça.
– Não, que isso. Eu só pilotei rápido. Com a pista vazia foi fácil. – ele sorriu e tocou meu ombro.
– Posso te fazer uma proposta? – franzi o cenho e ele sorriu. – Por favor, preciso fazer isso por desencargo de consciência. Um talento como você não pode ser desperdiçado e eu não vou me perdoar se não tentar. Você aceita fazer um teste em minha equipe? – arregalei os olhos em espanto.
– Eu? Quer dizer, eu fa-fazer um teste? Mas... Mas... Eu nunca havia entrado em um carro desses.... Eu... Eu não tenho experiência. – ele apertou meu ombro e me olhou nos olhos.
– Quando temos talento, a experiência não é um fator relevante. O que me diz? Fará o teste na minha equipe? Por favor, acalme o coração desse velho. Eu não me perdoaria se deixasse um talento como o seu passar. – minhas mãos tremiam. Eu estava nervoso e ao mesmo tempo eufórico.
– Si-sim. Aceito o teste. – eu respondi e ele me deu um soquinho no ombro.
– Boa decisão, garoto. Sua namorada ficará orgulhosa de você.
Sim, Isabella teria orgulho de mim se eu fosse um piloto da nascar. Eu seria alguém e ela poderia me apresentar a todos com orgulho. Eu não a perderia pra qualquer empresário ricaço, eu poderia tê-la pra mim. Pra sempre. Eu poderia ser alguém.
[...]
Estávamos no quarto dela, havíamos feito amor e agora ela descansava a cabeça em meu peito e eu alisava seus cabelos.
Isabella ficou surpresa e feliz quando eu disse a ela sobre a proposta que Carter havia feito a mim.
Carter garantiu a ela que eu tinha talento e que ele estava procurando há muito tempo um piloto arrojado e ousado como eu. Eu só conseguia sorrir de orelha a orelha. Era tudo muito surreal.
Papai e Emmett surtaram quando eu liguei pra casa e disse o que havia acontecido. Meu pai ponderou se não era um esporte perigoso, mas por saber da minha paixão por carros e corrida, ele disse que estava muito feliz por mim. É claro, eu ainda faria um teste, mas já era algo grandioso ter a chance de tentar entrar em uma equipe da nascar.
Alice só sabia gritar no telefone e dizer “Oh meu Deus!”. Eu acho que ela estava feliz.
– Vou ter que contratar outro motorista. – Isabella disse e apoiou o queixo em meu peito para me olhar.
– É só um teste, amor. Isso não quer dizer que eu vá entrar pra equipe. – alisei sua bochecha. – Nossa, até agora é difícil acreditar.
– E eu? Pensei que ia fazer um passeio legal com meu namorado, e acabei perdendo meu motorista particular. – puxei seu corpo pra cima e beijei seus lábios.
– Independente do resultado do teste, eu serei sempre seu motorista idiota e você minha patroa linda. – ela sorriu e descansou a cabeça na curva do meu pescoço.
– Vou solicitar a Jéssica para organizar um processo seletivo para motorista. Não posso esquecer de dizer que é pré-requisito ser alto, jovem e bonito. - ela comentou.
– Ei, ei, ei. O que é isso? – eu puxei seu rosto e a fiz olhar em meus olhos. – Nada de homem jovem não. Tem que ser velho, feio e barrigudo. – segurei em seu rosto. – Você já é minha e não quero homem nenhum perto de você. E se tiver que ter um, que seja um velho feio.
Ela gargalhou.
– Você é muito ciumento. Eu estava brincando. – ela ria com vontade.
– Olha quem fala. – ela bicou meus lábios.
– Sou ciumenta e possessiva. Não gosto que toquem no é meu. E você é todo meu. Só meu. –porra, isso foi muito sexy!
– Sim, eu sou só seu. E vou te mostrar agora porque eu sou seu. – puxei seu rosto para o meu e invadi sua boca com minha língua.
Eu era dela e ela era minha.
E agora, se eu conseguisse passar no teste para piloto, eu seria alguém, não a sua altura, mas digno de ser alguém na vida de Isabella.
Eu não enxergava esse talento todo que Carter exaltou em mim, mas se apareceu essa oportunidade de eu conseguir ser alguém na vida por mérito totalmente meu, eu iria agarrar com força.


E aí, gostaram? Será que Edward passará no teste? É óbvio né, com um investidora com Isabella... Sei não, mas acho que se um dia ele descobrir isso, vai dar problema...
Bem, ainda estamos na calmaria... As confusões estão apenas se formando para depois estourar com força... Continuemos ainda nessa formação então... rsrsrs

beijos

No comments :

Post a Comment